2 Nutrientes Essenciais para Reduzir o Risco de Doenças Cardíacas Pela Metade

Especialista:
atualizado em 30/01/2020

As doenças cardiovasculares são certamente o grupo das principais doenças decorrentes do estilo de vida no mundo atualmente, matando mais de 17 milhões de pessoas pelo mundo a cada ano. Isso faz com que sejam a principal causa de morte mundo afora, superando a diabetes e inclusive o câncer.

A cardiopatia é geralmente causada pela junção de placas nas artérias, que podem ser causadas por uma série de fatores, incluindo o hábito de fumar, pressão alta, uma dieta pobre e um estilo de vida sedentário. A boa notícia é que a maioria dos casos de doenças vasculares podem ser prevenidos, justamente cuidando destes aspectos causadores citados acima.

Novas pesquisas relacionadas a este tipo de doença têm revelado uma boa perspectiva de redução e prevenção de riscos. Uma combinação de apenas dois nutrientes vitais parece ter o poder de reduzir o risco de morte por doenças vasculares em até incríveis 50%!

O estudo controlado foi realizado pela International Journal of Cardiology em 440 adultos saudáveis com idades entre 70 e 88 anos. Um grupo dos participantes recebeu 200 mg de CoQ10 e 200 mcg de selênio por dia, enquanto o outro grupo recebia um placebo.

Os resultados do estudo mostraram que 12,6% dos participantes que recebiam o placebo morreram por conta de doenças cardiovasculares nos 5 anos seguintes, enquanto o grupo que tomou a suplementação dos dois nutrientes teve uma taxa de mortalidade de apenas 5,9%, ou seja, metade daqueles que tomavam o placebo!

O estudo provou que o selênio e a coenzima CoQ10 não somente reduzem o risco de morte por cardiopatia, como também melhoravam a saúde e função cardíaca como um todo.

CoQ10 e Selênio como nutrientes essenciais para a vida

Um pesquisa foi iniciada em sequência para compreender os efeitos de ambos os nutrientes na saúde cardiovascular. No estudo que durou 4 anos, publicado no Journal of Nutrition, Health and Aging ano passado, o grupo de participantes que recebia os suplementos mostrou-se contente ao reportar uma qualidade de vida melhor que aqueles que tomavam o placebo.

O grupo dos suplementos ainda mostrou uma capacidade maior de resistência a infecções hospitalares, visto que passou impressionantes 246 dias a menos no hospital que os participantes do grupo do placebo. No entanto, mais pesquisas são necessárias para comprovar tal efeito.

Outro estudo ainda mostrou novamente, após 10 anos do início das pesquisas, que a coenzima CoQ10 e o selênio são eficazes para diminuir os riscos de morte por doenças cardiovasculares.

Apesar de que o grupo que tomava suplementos dos nutrientes já tinha parado a suplementação, os efeitos de proteção à saúde do coração ainda estavam vigentes. A taxa de mortalidade, tanto em homens quanto mulheres, continuava 49% menor neste grupo.

Os papeis da CoQ10 e do selênio no organismo

A coenzima CoQ10 é um antioxidante que ajuda as células do corpo a utilizar a energia. A coenzima faz isso principalmente ao proteger mitocôndrias e permitindo que elas processem mais facilmente a energia dos alimentos.

O selênio, por outro lado, é um mineral essencial. Atuando como um co-factor de enzima, ele é utilizado principalmente pelo corpo para eliminar os radicais livres que causam o envelhecimento e inflamação.

Os dois nutrientes são conhecidos como capazes de proteger contra o estresse oxidativo, e portanto, doenças crônicas. Eles ainda são particularmente benéficos para pessoas com idade superior a 50 anos, cujo mitocôndrias torna-se menos ativas ao longo do tempo.

A coenzima CoQ10 é capaz de proteger as mitocôndrias já existentes e estimular o organismo a gerar novas, enquanto o selênio ajuda a reativar moléculas CoQ10 inativas e aumentar a sua eficiência. Em troca, a CoQ10 cria enzimas necessárias para as ações regenerativas do selênio – o que representa uma verdadeira simbiose entre os dois nutrientes.

Fontes de CoQ10 e selênio para a sua dieta

A CoQ10 está disponível em carnes de órgãos como o fígado e uma variedade de peixes oleosos como sardinha, cavala, atum e salmão. A coenzima também é encontrada em menor quantidade nos cereais integrais.

Você pode adicionar o selênio à sua dieta através da ingestão de gérmen de trigo, levedura de cerveja e, novamente, carne de fígado. Há uma abundância de outros alimentos ricos em selênio, com os mais populares sendo crustáceos e peixes, castanhas e sementes de girassol.

É importante notar que o processamento e o cozimento de alimentos destroem o selênio muito facilmente, então os alimentos integrais não processados sempre oferecerão as melhores fontes do mineral. Se você pretende utilizar a suplementação destes nutrientes, é essencial conversar com um profissional de saúde qualificado para garantir que você tome a dose certa!

Você tem o costume de ingerir estes alimentos ricos nestes dois nutrientes? Acredita que pode aumentar o seu consumo para diminuir o risco de cardiopatias? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 4,50 de 5)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é Nutricionista - CRN-RJ 0510146-5. Ela é uma das mais conceituadas profissionais do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition. É ainda a nutricionista com mais inscritos no YouTube em português. Dra. Patricia Leite é a revisora geral de todo conteúdo desenvolvido pela equipe de redatores especializados do Mundo Boa Forma.

Deixe um comentário