7 possíveis sintomas de câncer que não devemos ignorar

Especialista da área:
atualizado em 09/03/2021

Mesmo em meio à pandemia do novo coronavírus, o câncer continua a ser uma das doenças que mais assusta. Afinal, segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA), em 2019 ele causou cerca de 121 mil mortes entre homens e aproximadamente 110 mil óbitos entre mulheres no Brasil.

  Continua Depois da Publicidade  

Uma das dificuldades em relação à doença é que não é fácil diagnosticar o câncer quando ele ainda se encontra nos estágios iniciais. Isso porque nessas fases a doença geralmente não causa sintomas.

No entanto, até quando o câncer em estágios iniciais provoca sinais, eles podem ser confundidos com outros problemas de saúde.

Portanto, vale a pena ficar atento a certos sintomas que poderiam ser indicativo de um câncer e informar ao médico a respeito deles. São eles:

1. Caroço abaixo da pele

Geralmente é impossível determinar se um caroço pode ser um cisto benigno ou um tumor maligno apenas olhando para ele.

Assim, ao perceber a presença de caroços no pescoço, nas mamas ou nas áreas genitais é importante buscar a ajuda médica para fazer os exames necessários e receber o diagnóstico preciso e correto.

2. Uma verruga ou pinta que muda de aparência

Verruga

Ao mesmo tempo, lesões que mudam de cor, tamanho ou formato precisam ser avaliadas por um médico. O mesmo vale para aquelas que são assimétricas.

3. Mudanças significativas nos hábitos urinários e intestinais

Ou seja, uma urina mais frequente, a presença de sangue nas fezes ou na urina, uma sensação de que sempre está precisando ir ao banheiro ou mudanças nos hábitos intestinais, como diarreia ou prisão de ventre.

4. Dificuldade para engolir

Dificuldade para engolir

Este é outro sinal que deve chamar a atenção porque um câncer na boca, na garganta ou no esôfago pode provocar a dificuldade para engolir.

5. Corrimento ou sangramento incomum

Outro sintoma que deve-se informar ao médico é um corrimento (descarga) espontâneo no mamilo ou um corrimento vaginal acompanhado de odor.

  Continua Depois da Publicidade  

6. Ferida que não cura

Além disso, uma ferida que não cicatriza e volta a sangrar também pode ser um sinal de alerta em relação ao câncer.

7. Rouquidão ou tosse crônica

Tosse

Estes sintomas também devem chamar a nossa atenção. Principalmente se a tosse vier com sangue e também houver dor no peito ou falta de ar.

Esses sintomas são necessariamente câncer?

Não. Embora eles possam ser um indicativo da doença, os sinais acima também pode ser fruto de um tumor benigno ou de um problema sem relação com o câncer. Entretanto, eles definitivamente precisam ser informados ao médico.

Esta é uma razão porque é importante que as pessoas tenham um médico que visitam anualmente. Ou seja, um médico que te acompanha, conhece o seu histórico e tem um registro contínuo da sua saúde.

O acompanhamento com esse profissional é importante para ajudar a determinar se as mudanças no seu corpo ou os novos sintomas que ele apresenta exigem fazer algum exame ou consultar um especialista.

Como em um período de pandemia pode ser mais difícil ter um acesso rápido a um médico ou serviço de saúde, vale a pena anotar os sintomas estranhos e diferentes que experimentar para poder informar direitinho quando conseguir ir a uma consulta.

Anote os sintomas da lista de cima, mas também outros sinais que chamarem a sua atenção. Além disso, escreva a frequência com que os sintomas aparecem e há quanto tempo eles vem ocorrendo.

Fique atento também aos alimentos que podem favorecer o desenvolvimento de câncer. A nossa nutricionista apresenta alguns deles no vídeo abaixo:

  Continua Depois da Publicidade  

Fontes e Referências Adicionais

Você sabia que esses sintomas podem ter relação com o câncer? Então, comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média 5,00)
Loading...
Sobre Dr. Lucio Pacheco

Dr. Lucio Pacheco é Cirurgião do aparelho digestivo, Cirurgião geral - CRM 597798 RJ/ CBCD. Formou-se em Medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 1994. Em 1996 fez um curso de aperfeiçoamento no Hospital Paul Brousse, da Universidade de Paris-Sud, um dos mais especializados na área de transplantes na Europa. Concluiu o mestrado em Medicina (Cirurgia Geral) em 2000 e o Doutorado em Medicina (Clinica Médica) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 2010. Dr. Lucio Pacheco é um profundo estudioso na área de doença hepática e escreveu dezenas de livros e artigos sobre transplante de fígado. Atualmente é médico-cirurgião, chefe da equipe de transplante hepático do Hospital Copa Star, Hospital Quinta D´Or e do Hospital Copa D´Or. Além disso é diretor médico do Instituto de Transplantes. Suas áreas de atuação principais são: cirurgia geral, oncologia cirúrgica, hepatologia, e transplante de fígado. Dr. Lucio é uma referência profissional em sua área e autor de artigos científicos e diversos. Para mais informações, entre em contato com ele.

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário