A Falta Desses 7 Nutrientes na Dieta Pode Estar Atrapalhando seu Sono

Especialista da área:
atualizado em 28/01/2020

Em um mundo perfeito, todos nós conseguiríamos dormir oito horas seguidas por noite, acordando na manhã seguinte nos sentindo descansados e energizados.

  Continua Depois da Publicidade  

Esse é realmente o caso de alguns, mas não para muitos de nós. Cerca de 36,5% dos brasileiros dormem em média menos tempo do que o recomendado por noite.

Nossos estilos de vida estressantes, níveis de atividade sedentária e dietas pobres têm sido associados à baixa qualidade do sono. Na verdade, dietas sem alimentos integrais podem levar a deficiências de vitaminas, que estão intimamente ligadas a distúrbios do sono. Aqui estão alguns dos nutrientes essenciais que podem estar faltando se você estiver sofrendo com um sono ruim.

1. Magnésio

O magnésio está envolvido em mais de 300 reações metabólicas no corpo – incluindo a redução do estresse e da pressão sanguínea, aumentando nosso metabolismo e mantendo nossos nervos e músculos fortes -, mas é um dos nutrientes mais difíceis de se obter o suficiente. O magnésio não é apenas responsável por reduzir a ansiedade e melhorar a qualidade do sono, mas também por aumentar os níveis de energia para mantê-lo ativo durante o dia.

Homens e mulheres entre as idades de 19 e 30 são aconselhados a consumir 400 e 310mg, respectivamente, aumentando para 420 e 320mg após os 30 anos. Algumas das melhores fontes de magnésio são nozes, espinafre, feijão preto, soja, pão integral, abacate e batata.

2. Vitamina D

A vitamina D é outro nutriente difícil de obter, especialmente durante os meses de inverno. A luz do sol é a nossa melhor fonte dessa vitamina, e a exposição ao sol é um fator para a produção adequada de melatonina, o hormônio encarregado de regular nossos ritmos circadianos. Semelhante ao magnésio, a deficiência de vitamina D não está apenas ligada à má qualidade do sono, mas também a níveis mais baixos de energia ao longo do dia.

O adulto médio deve consumir 600UI de vitamina D por dia, o que é relativamente fácil para onívoros. Peixes gordurosos, fígado bovino e laticínios fortificados são boas fontes. No entanto, se você for vegetariano ou vegano, poderá ter que estocar produtos fortificados com vitamina D se não passar muito tempo ao ar livre para pegar sol. Suco de laranja, alguns leites vegetais e cereais são muitas vezes enriquecidos com vitamina D. Cogumelos também são uma ótima fonte.

  Continua Depois da Publicidade  

3. Cálcio

Nós normalmente associamos o cálcio à saúde dos ossos, mas também é um fator importante na qualidade do nosso sono. A deficiência de cálcio está ligada à dificuldade em adormecer, bem como ao sono não restaurador.

É aconselhado que homens e mulheres entre as idades de 19-50 obtenham 1000mg por dia, enquanto as mulheres com mais de 50 anos devem aumentar o consumo para 1200mg por dia.

Algumas excelentes fontes de cálcio são os produtos lácteos, sardinhas, leites enriquecidos à base de plantas, tofu e nabo. Dica: consumir alimentos ricos em vitamina D ajuda o corpo a absorver melhor o cálcio, portanto, coma-os juntos para obter o máximo de benefícios.

4. Vitamina B12

A deficiência de vitamina B12 está ligada a uma série de problemas de sono – da insônia à sonolência. Não obter o suficiente dessa vitamina pode causar estragos em sua rotina noturna. A vitamina B12 também é extremamente importante para nossos níveis de saúde e energia do coração.

Qualquer pessoa com 14 anos ou mais deve consumir 2,4mcg de vitamina B12 diariamente. A vitamina só pode ser encontrada em fontes de proteína animal, como carne, peixe, ovos, frango e laticínios. Veganos são aconselhados a suplementar suas dietas com vitamina B12, mas a levedura nutricional aberto é um delicioso tempero vegano que carrega de 20 a 300% de nossas necessidades diárias de vitamina B12 por porção.

5. Potássio

O potássio é mais comumente ligado à prevenção de cãibras musculares, mas o mineral é benéfico por diversas razões. Ele regula a pressão arterial, fortalece os músculos e trabalha com o magnésio para melhorar a qualidade do sono.

  Continua Depois da Publicidade  

Homens de 19 anos ou mais devem obter 3400 mg de potássio por dia, enquanto as mulheres devem se esforçar para chegar aos 2600 mg. O potássio é encontrado em uma ampla variedade de alimentos, como damascos secos, lentilhas, passas, batatas, feijão, soja e banana.

6. Vitamina B6

A qualidade do sono seja apenas uma de muitas razões para garantir que você esteja recebendo o suficiente de vitamina B6. Ela é responsável por mais de 100 reações enzimáticas no corpo e, especificamente, nos ajuda no metabolismo das proteínas.

Adultos entre 19 e 50 anos são recomendados a consumir 1,3 mg de vitamina B6 por dia, enquanto os com mais de 50 anos devem consumir 1,7 e 1,5 mg, respectivamente. Algumas das melhores fontes desta vitamina são grão de bico, atum, frango, batata, peru e banana.

7. Ácidos graxos ômega-3

Os ácido graxos ômega-3 são conhecidos por impulsionar a saúde do coração e do cérebro e estão até mesmo ligados à redução da ansiedade e da insônia. Essa gordura saudável para o coração não apenas reduz esses problemas, mas também melhora a qualidade do sono.

Mulheres com 19 anos ou mais devem consumir 1,1g desses ácidos graxos essenciais a cada dia, enquanto os homens são aconselhados a consumir 1,6 g por dia. Peixes gordos, óleo de canola, linhaça, sementes de chia e nozes são ótimas fontes de gorduras ômega-3.

  Continua Depois da Publicidade  

Vídeo:

Gostou das dicas?

Você sente muitas dificuldades para dormir bem? Acredita que seu sono está desregulado e pretende aumentar o consumo de algum desses nutrientes? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (5 votos, média 4,60)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é Nutricionista - CRN-RJ 0510146-5. Ela é uma das mais conceituadas profissionais do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition.

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário