Água com Sal para os Pés é Bom? Como Usar?

Especialista:
atualizado em 06/07/2020

Quem, ao chegar em casa depois de um dia cansativo com os pés inchados e doendo, nunca ouviu a sugestão de fazer uma mistura da água com sal para os pés? Descubra a seguir se essa misturinha traz efeitos significativos para os pés doloridos.

Afinal, a retenção de líquidos, que é uma condição que pode causar inchaço não somente nos membros inferiores como também em outras partes do corpo, pode ter diferentes causas.

Será que água com sal para os pés é bom mesmo?

A água quente pode oferecer um alívio momentâneo aos pés quando houver dor, entretanto, o efeito não vai além disso e o inchaço geralmente provocado pela má circulação do sangue não diminui.

Pelo contrário: o calor da água pode até mesmo piorar o quadro, aumentando a dilatação dos vasos. Caso o problema circulatório seja originado por causas mais graves como a diabetes ou a doença de Chagas, mergulhar os pés na água adiantará ainda menos em relação ao inchaço.

Mas e quanto ao sal? Segundo o cardiologista Miguel Nassif, o ingrediente não exerce papel algum no que refere à diminuição do inchaço.

Quando se trata de método caseiro para diminuir o inchaço, os médicos podem recomendar o chamado banho de contraste. O angiologista Roberto Tulli explicou como isso funciona: a pessoa deve colocar os pés durante dois minutos na água quente e, logo na sequência, colocá-los por mais dois minutos na água fria.

O efeito desse banho de contraste ocorre em duas etapas: primeiro há um relaxamento dos pés e, em seguida, acontece uma contração dos vasos sanguíneos. O contraste auxilia a bombear o sangue perna acima, o que resulta em uma diminuição do inchaço.

Por outro lado

Se mergulhar o pé na água com sal para os pés pode não diminuir o inchaço, isso não significa que o método não tenha benefício algum.

De acordo com a Fundação da Artrite dos Estados Unidos, o diretor do Instituto Nacional de Medicina Esportiva e Aquática da Universidade do Estado de Washington, Bruce Becker, disse que a água morna deixa as articulações mais soltas, diminui a dor e parece ter um efeito um pouco prolongado, que vai além do período de imersão.

A organização destacou ainda que mergulhar os pés e/ou pernas na água morna diminui a força da gravidade que comprime as articulações, oferece um suporte de 360 graus aos membros doloridos, além de poder diminuir a inflamação.

Além disso, a fundação apontou que a água morna pode ser uma boa para quem sofre com problemas de saúde musculoesqueléticos como artrite, fibromialgia e lombalgia.

Está sentindo falta do sal? Pois bem, a recomendação da instituição é misturar a água morna com o sal Epsom, também conhecido como sulfato de magnésio. Pesquisadores da Universidade de Birmingham na Inglaterra indicaram que os sais de Epsom podem reforçar os níveis de magnésio em 35%. O mineral é importante para os ossos e para a saúde do coração.

No mesmo sentido, a absorção de magnésio através da pele  pode reforçar os níveis do mineral e diminuir a inflamação, algo que pode reduzir a dor e a rigidez associada a doenças como artrite e gota.

A estrutura em forma de cristais dos sais de Epsom contribui em relação à esfoliação das peles mortas dos pés e qualquer tipo de imersão dos pés pode ajudar a diminuir o seu odor e a limpá-los. Vale destacar que manter os pés limpos e longe das bactérias é algo benéfico para a saúde de modo geral.

Como se não bastasse tudo isso, fazer um escalda-pés com água quente e sal também auxilia a relaxar e a amenizar o estresse e o cansaço acumulado. Para reforçar o efeito, a terapeuta Shirlei Fideles aconselha a escolher um local bastante tranquilo e colocar uma música bem calma.

Outra coisa que pode contribuir com o relaxamento são esses exercícios para a ansiedade e o nervosismo.

Contraindicações e cuidados

No entanto, não se pode exagerar – os Institutos Nacionais de Saúde dos Estados Unidos alertam que esses sais de Epsom só podem ser usados ocasionalmente e que as pessoas com diabetes precisam tomar cuidado com eles. Se você sofre com a doença, consulte o seu médico a respeito do uso do sal de Epsom.

Quem tem uma pele muito seca deve evitar fazer muitas imersões com os pés porque o sal pode ressecar ainda mais a pele e torná-la mais propensa a rachaduras. Quem tem feridas abertas deve consultar o médico antes de começar a usar os escalda-pés.

As pessoas que sofrem com doenças como fibromialgia, artrite ou gota também devem conversar com o médico a respeito do escalda-pés para saber qual o método mais seguro e eficiente para o seu caso em particular.

Aqueles que sofrem com sensibilidade prolongada após uma lesão, dor nos pés que não passa dentro de uma semana e inchaço ou vermelhidão nos pés não devem recorrer somente aos escalda-pés para alívio, mas precisam procurar o médico para verificar se esses sintomas não estão associados a um problema de saúde mais grave e iniciar rapidamente o tratamento necessário.

Como fazer e como usar água com sal para os pés

Básico

Você vai precisar de:

  • Água quente;
  • Sal;
  • Bacia.

Como fazer e usar: encher a bacia com a água quente, adicionar o sal e dar uma misturada. Esperar a água ficar morna, para não correr o risco de queimar os pés, e mergulhá-los na bacia até a água esfriar por completo. Então, enxugar bem os pés, massageando-os com o auxílio de uma toalha. Se quiser ficar mais tempo com os pés submergidos, adicionar mais um pouco de água morna na bacia para manter a temperatura.

Com óleos essenciais

Você vai precisar de:

  • Bacia;
  • Água quente;
  • Sal grosso;
  • 2 gotas de óleo essencial de lavanda;
  • 2 gotas de óleo essencial de alecrim;
  • Bolinhas de gude.

Como fazer e usar: despejar a água quente na bacia, acrescentar as bolinhas de gude e adicionar as duas gotas de óleo essencial de lavanda e as duas gotas de óleo essencial de alecrim. Depois que a água estiver mais morna, colocar os pés na bacia e acrescentar o sal grosso. Após a água esfriar, tirar os pés da bacia e enxugá-los bem com o auxílio de uma toalha, promovendo uma massagem. Se quiser ficar mais tempo, adicionar mais um pouco de água morna na bacia.

Com pétalas e sais de banho

Você vai precisar de:

  • Bacia baixa e larga;
  • Água aquecida em uma temperatura de 37º;
  • Algum elemento de fricção como bolinhas de gude, pedras de rio ou grãos de feijão cru;
  • Gotinhas de óleos essenciais para relaxamento como de menta e eucalipto;
  • Pétalas de rosa;
  • Sais de banho.

Como fazer e usar: colocar o elemento de fricção escolhido na bacia, completar com a água aquecida e as gotinhas de óleos essenciais. Adicionar os sais de banho e, por último, as pétalas de rosa. Checar a temperatura da água e mergulhar os pés. Ficar com eles mergulhados por alguns minutos e adicionar mais água quente se for necessário para manter a temperatura. Depois que terminar, enxugar os pés com o auxílio de uma toalha, massageando-os.

Outras dicas

O diretor do Instituto Nacional de Medicina Esportiva e Aquática da Universidade do Estado de Washington, Bruce Becker, disse à Fundação da Artrite dos Estados Unidos que ao que parece, os pacientes que ele estudou atingiram um benefício máximo depois de aproximadamente 20 minutos com os membros mergulhados na água morna.

A organização também apontou que é necessário consumir água antes e depois de mergulhar os pés na água morna para manter-se bem hidratado.

Sobre a temperatura da água, a instituição afirmou que uma faixa entre os aproximadamente 33,3º C e os cerca de 37,7º C é considerada saudável. Segundo a Comissão de Segurança de Produtos de Consumo dos Estados Unidos, uma temperatura acima 40º C é perigosa para qualquer pessoa, alertou a fundação.

Entretanto, para quem sofre com problemas cardiovasculares é particularmente importante tomar cuidado com a água muito quente, uma vez que ela pode colocar estresse no coração, advertiu a Fundação da Artrite dos Estados Unidos.

A organização também recomendou que ao mergulhar os pés na água, a pessoa não deve apenas ficar parada e relaxar, mas também aproveitar para movimentar-se. Segundo a instituição, como a água morna estimula o fluxo sanguíneo aos músculos rígidos e às articulações travadas, é uma boa ideia encher uma banheira com água morna e aproveitar para fazer alguns alongamentos suaves. Converse com o seu médico sobre isso para que tudo ocorra com segurança.

Fontes e Referências Adicionais:

Você já sabia se água com sal para os pés é bom? Conhece alguém que faz uso? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Felipe Santos e Dra. Patrícia Leite

Quando se trata de saúde, é muito importante poder contar com uma fonte confiável de informações. Afinal de contas sabemos que o sua qualidade de vida e bem-estar devem estar em primeiro lugar para você. Por isso contamos com uma equipe profissional diversificada, com redatores e editores que desenvolvem um conteúdo de qualidade, adaptando-o a uma linguagem de fácil compreensão para o público em geral, tendo por base as mais confiáveis fontes de informação. Depois disso todo artigo é revisado por profissional especialista da área, para garantir que as informações são verídicas, e só então ele é publicado no site. Tudo isso para que você tenha confiança no MundoBoaForma e faça daqui sua fonte preferencial de consulta para assuntos relacionados a saúde, boa forma e qualidade de vida. Conheça mais sobre os profissionais que contribuem para a qualidade editorial do portal.

Deixe um comentário