Doença de Chagas Tem Cura? Sintomas, O Que é, Tratamento e Transmissão

Especialista:
atualizado em 01/06/2018

A doença de Chagas não é tão comum no Brasil, mas ela existe há muito tempo e ainda persiste, principalmente na América do Sul, América Central e México, lugares onde chega a infectar cerca de 8 milhões de pessoas.

Recentemente, em 2015, alguns casos da doença começaram a ressurgir nos EUA, especificamente no Estado do Texas. Assim, voltou à tona a preocupação com essa doença, que se não tratada no início, pode causar problemas cardíacos e digestivos sérios.

Vamos explicar o que é essa doença, quais são os seus principais sintomas e analisar se a doença de Chagas tem cura ou não. Além disso, vamos entender como ocorre a transmissão da doença e se há um tratamento efetivo para a condição.

O que é a doença de chagas?

A doença de Chagas é causada por um micro-organismo, mais especificamente um protozoário, chamado Trypanosoma cruzi. É uma doença que deve ser tratada no início. Se não for detectada no começo da infecção, fica muito difícil eliminar o parasita e as consequências podem ser catastróficas, causando problemas graves, principalmente no coração e no intestino.

Ciclo

O ciclo de transmissão da doença de Chagas tem diversas fases. O ciclo silvestre ocorre em animais silvestres como morcegos, macacos e roedores, que são picados pelo inseto infectado. A doença passa para o ciclo para-doméstico quando animais domésticos como cães, gatos e porcos são contaminados por insetos que picaram os animais silvestres e passaram o parasita para eles. Por fim, o ciclo doméstico ocorre quando o homem é contaminado por insetos que se contaminaram ao picar os animais domésticos infectados.

Quando uma pessoa é infectada, o parasita penetra pela pele ou orifícios e entra na circulação sanguínea, causando os sintomas da fase aguda. Ao sair da circulação do sangue, os parasitas se concentram nas fibras musculares, onde podem ficar adormecidos ou causar os sintomas da fase crônica.

Existem basicamente 3 modos de apresentação da doença durante a fase crônica:

  1. Forma indeterminada: Nesse caso, a doença fica adormecida. O parasita não causa sintomas e a pessoas nem sabe que está infectada.
  2. Forma cardíaca: Ocorre quando o paciente apresenta algum tipo de complicação cardíaca, devido aos danos causados nas fibras musculares presentes no coração;
  3. Forma gastrointestinal: Complicação em que ocorre dilatação de órgãos como o cólon ou o esôfago.

Sintomas

Existem duas fases na doença de Chagas. A fase aguda da doença pode causar sintomas leves ou não causar sintoma nenhum, e a fase crônica inclui sintomas mais severos e se caracteriza pela fase grave da doença.

– Fase aguda

Na fase aguda, os sintomas são mais leves e incluem:

  • Febre;
  • Fadiga;
  • Dores no corpo e sintomas semelhantes a uma gripe;
  • Erupção cutânea;
  • Dor e inchaço no local em que o parasita penetrou;
  • Náuseas;
  • Vômitos;
  • Diarréia;
  • Perda de apetite;
  • Pálpebras inchadas nos casos em que o protozoário entrou pelos olhos;
  • Alargamento do fígado ou baço;

Tais sintomas, quando observados, desaparecem sozinhos em algumas semanas ou meses, mesmo sem tratamento. Apenas as crianças pequenas ou pessoas com sistema imunológico enfraquecido podem ter os sintomas persistindo por mais tempo ou piorando rapidamente.

Quando os sintomas leves desaparecem, o parasita permanece no organismo podendo ficar adormecido por anos ou até décadas sem causar nenhum tipo de problema. Muitas vezes, as pessoas não percebem que estão infectadas e acabam ignorando a doença, o que faz com que ela avance para a fase crônica ou se mantenha adormecida.

– Fase crônica

Como já mencionado, o parasita pode ficar adormecido pelo resto da vida e a doença nunca mais se manifestar. A fase crônica da doença pode se manifestar até anos ou décadas depois da fase aguda ou pode nunca ocorrer.

Porém, se a doença de Chagas atingir o seu segundo ciclo ou fase crônica, podem ser observados sérios problemas intestinais e cardíacos, como:

  • Crescimento ou alargamento de órgãos como coração, esôfago ou cólon;
  • Dificuldade de engolir devido ao esôfago alargado;
  • Constipação ou dor abdominal devido ao aumento do cólon;
  • Ritmo cardíaco alterado;
  • Insuficiência cardíaca congestiva;
  • Coágulos sanguíneos;
  • Parada cardíaca súbita.

Complicações

As principais complicações da doença de Chagas ocorrem na fase crônica. A insuficiência cardíaca é uma delas, em que o coração fica tão fraco ou tão rígido que não consegue bombear sangue o suficiente para o resto do organismo, e assim algumas outras funções podem falhar ou ter um mau desempenho.

O alargamento do esôfago, chamado também de megaesôfago é uma complicação rara da doença de Chagas, que pode causar dificuldades na deglutição e digestão dos alimentos.

Da mesma forma, o alargamento do cólon, chamado de megacólon, ocorre quando o cólon dilata de forma anormal, causando dor abdominal, distensão muscular e constipação grave.

De um modo geral, a doença de Chagas não mata, mas se torna muito perigosa e pode matar se alcançar a fase crônica, em que o tratamento com medicamentos para matar o parasita pode não ser tão eficaz como se tratada no início dos sintomas da fase aguda.

Então a doença de Chagas tem cura? Como é o tratamento?

O tratamento da doença de Chagas é mais fácil durante a primeira fase. Porém, nem sempre os sintomas são observados e a condição pode passar despercebida. Assim, ao desconfiar desses sintomas, mesmo que apresente melhora e eles desapareçam, é bom pedir ao seu médico para fazer um exame de sangue para ver se você está infectado. Se o teste der positivo, é preciso checar imediatamente as suas funções cardíacas para evitar que a doença atinja a fase crônica.

Existem dois remédios para tratar a doença: o benznidazol e o nifurtimox, que agem matando o parasita. Desta forma, a doença de Chagas tem cura. Porém, os medicamentos funcionam melhor se a infecção for detectada logo no início, ou seja, na fase aguda. Quanto mais tempo a pessoas estiver infectada, menos provável é que o medicamento funcione.

Tais medicamentos têm efeitos colaterais graves e só devem ser usados com prescrição médica e por um período de, no máximo, 2 meses.

Mulheres grávidas ou amamentando não podem tomar nenhum dos medicamentos. Já os recém-nascidos, se infectados, podem tomar os remédios sem problemas.

Transmissão

Como já dito, a doença de Chagas é transmitida pela espécie de parasita chamada Trypanosoma cruzi ou apenas de T. Cruzi. Essa doença não é transmitida pelo ar ou de pessoa para pessoa, como em casos de resfriados ou gripe.

Para ser infectado pela doença, é preciso que um inseto que espalha o parasita morda um outro animal infectado com o parasita. Esse inseto transmissor é conhecido como barbeiro, uma espécie de percevejo que pode transmitir a doença se o mesmo estiver infectado.

Mas não é a picada do animal que transmite a doença. Na verdade, assim que pica alguém, o barbeiro defeca sobre a pele da pessoa, deixando uma grande quantidade do protozoário T. Cruzi em suas fezes. A penetração desse protozoário sobre a pele é facilitada através da ferida no local da picada, e é assim que a transmissão da doença ocorre.

protozoário também é capaz de entrar no organismo por outros meios além da picada. Assim, se tiver contato com as fezes do animal através de alimentos contaminados, por exemplo, é provável contrair a doença através de orifícios nos olhos, nariz ou boca.

No Brasil, as espécies de barbeiros que podem transmitir a doença de Chagas são o T. brasiliensis, Panstrongylus megistus, T. pseudomaculata e T. sordida.

Fontes de contaminação

Apesar de grande parte da população acreditar que a principal fonte de contaminação da doença é pela picada do mosquito, existem outras maneiras de se infectar com a doença:

  • Transfusão de sangue ou transplante de órgãos de uma pessoa infectada pelo protozoário;
  • Ingestão de alimentos contaminados;
  • Ingestão de carne mal cozida de um animal infectado;
  • Contato com o protozoário através de orifícios do corpo e pele ferida ou picada;
  • Transmissão de mãe para filho ainda no útero.

Transmissão por açaí ou caldo de cana contaminados

O Brasil é um grande produtor de açaí e cana e é muito comum as pessoas consumirem o açaí ou caldo de cana moído na hora. Há casos registrados de contaminação de doença de Chagas devido à ingestão desses produtos. Isso pode ocorrer porque os insetos transmissores podem ser triturados acidentalmente junto com a cana ou o açaí durante a produção dos mesmos. Dessa forma, é possível ocorrer a contaminação das pessoas que ingerem os produtos.

Por esse motivo, é importante buscar fontes seguras desses produtos e exigir que a cana e o açaí passem por uma limpeza eficiente antes de ser triturados.

Prevenção

Apesar de vários estudos sendo realizados, ainda não há vacina para prevenir a doença de Chagas. A melhor maneira de evitar a contração da doença é evitar a exposição a insetos como besouros e percevejos.

Fatores de risco

Locais mais pobres, principalmente na América Latina, podem ser foco de insetos transmissores de Chagas. Assim, pessoas que viajam ou moram em áreas rurais podem estar em maior risco devido à presença de lama e palha, por exemplo, que são locais de preferência dos barbeiros.

Cuidados

Assim, se você mora ou frequenta locais com alto índice desse tipo de inseto, use repelentes e também um mosquiteiro em sua cama e use inseticidas em sua casa para evitar o contato com o animal durante a noite.

Além disso, lave e cozinhe bem os alimentos, principalmente de origem animal, para evitar que resíduos das fezes do barbeiro estejam presentes neles.

O risco de contaminação através de transfusão de sangue e órgãos é praticamente nulo hoje em dia, já que há um controle sério nos bancos de sangue de todo o mundo para que não haja nenhum tipo de sangue contaminado. 

Fontes e Referências Adicionais:

Você já tinha ouvido falar da condição e sabia que a doença de Chagas tem cura? Conhece alguém que tenha passado pelo tratamento da doença? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (7 votos, média: 4,43 de 5)
Loading...
Sobre Julio Bittar e Dra. Patricia Leite

Quando se trata de saúde, é muito importante poder contar com uma fonte confiável de informações. Afinal de contas sabemos que o sua qualidade de vida e bem-estar devem estar em primeiro lugar para você. Por isso contamos com uma equipe profissional diversificada, com redatores e editores que desenvolvem um conteúdo de qualidade, adaptando-o a uma linguagem de fácil compreensão para o público em geral, tendo por base as mais confiáveis fontes de informação. Depois disso todo artigo é revisado por profissional especialista da área, para garantir que as informações são verídicas, e só então ele é publicado no site. Tudo isso para que você tenha confiança no MundoBoaForma e faça daqui sua fonte preferencial de consulta para assuntos relacionados a saúde, boa forma e qualidade de vida. Conheça mais sobre os profissionais que contribuem para a qualidade editorial do portal.

Deixe um comentário

2 comentários em “Doença de Chagas Tem Cura? Sintomas, O Que é, Tratamento e Transmissão”

  1. A cura pra doença de Chagas e o álcool, um copinho de cachaça, quanto picado pelo bicho passar álcool doméstico, fazer o teste em pessoas diretamente e infectadas