O que é retenção de líquidos – Sintomas, causas e o que fazer

Especialista da área:
atualizado em 03/08/2022

A retenção de líquidos é um problema extremamente comum, embora poucas pessoas saibam de fato quais são as suas causas e o que fazer para aliviar os seus sintomas.

Além disso, para mulheres é comum perceber que está retendo líquidos em alguns períodos do ciclo menstrual. 

  Continua Depois da Publicidade  

Então, a seguir vamos entender melhor o que é a retenção de líquidos e quais são as suas causas, além de descobrir algumas formas caseiras de tratar o problema.

Veja também: Remédio para retenção de líquidos – 7 mais usados

O que é retenção de líquidos?

Inchaço
As mulheres costumam ser mais afetadas pela retenção de líquidos

Chamamos de retenção de líquidos, ou edema, o acúmulo de fluidos no corpo, que ocorre quando esse líquido “escapa” dos vasos sanguíneos para outros tecidos, principalmente nos pés, tornozelos, mãos e pernas.

Os sintomas incluem:

  • Inchaço que pode piorar no decorrer do dia.
  • Dificuldade de movimentar as articulações, devido ao aumento do volume causado pelo líquido.
  • Aumento de peso, sem estar relacionado com o acúmulo de gordura.

Além disso, o problema atinge principalmente mulheres, e, nesses casos, possui causas majoritariamente hormonais. Entretanto, outros fatores podem levar a esse acúmulo excessivo de líquidos no corpo, como veremos mais adiante.

  Continua Depois da Publicidade  

Principais causas

Diversos fatores podem causar a retenção de líquido, que podem ser momentâneos ou algo crônico.

Os principais são:

  • Alterações hormonais, como as que ocorrem durante a gravidez ou no período pré-menstrual.
  • Falta de atividade física, seja por conta do sedentarismo, ou por limitações físicas. Nesse caso, a falta de movimentação causa inchaço principalmente nos membros inferiores.
  • Consumo excessivo de sódio, que contribui para o inchaço no corpo e piora alguns outros problemas de saúde, como a hipertensão.
  • Doenças renais, que dificultam a eliminação do excesso de líquidos pelos rins.
  • Problemas no fígado, que levam à diminuição da produção de proteínas sanguíneas, como a albumina.
  • Insuficiência cardíaca, que pode causar o acúmulo de líquidos principalmente nas pernas e nos pulmões.
  • Danos aos capilares, que são pequenos vasos sanguíneos distribuídos por todo o corpo. Quando eles são danificados, o excesso de líquido pode escapar deles, se acumulando entre as células.
  • Problemas que atinjam o sistema linfático, uma vez que ele é o responsável pela drenagem de líquidos do organismo.
  • Obesidade e sobrepeso, que pode causar o acúmulo de água em várias partes do corpo.
  • Uso de medicamentos, como os corticoides e alguns remédios usados para a hipertensão.
  • Desnutrição, uma vez que a falta de proteínas na dieta faz com que o corpo perca a capacidade de manter o excesso de líquidos dentro dos vasos sanguíneos.
  • Alergias, devido à liberação de histamina que elas causam.

Complicações da retenção persistente

Quando a retenção de líquidos persiste por muito tempo e não é adequadamente tratada, algumas complicações de saúde podem surgir, como:

  • Dificuldade ao respirar: A retenção de líquidos, em casos mais graves normalmente associados a doenças cardiovasculares ou renais, pode causar um edema pulmonar e assim dificultar a respiração. 
  • Feridas da pele: Quando ocorre nas pernas por um tempo prolongado, o acúmulo de líquidos pode levar ao surgimento de feridas de difícil cicatrização, uma vez que o sangue tem dificuldade de chegar até a superfície da pele. 
  • Dor no peito: Se a retenção estiver concentrada no abdômen ou nos pulmões, a pressão que ela exerce pode causar dor e desconforto no peito. Esse tipo de retenção é mais comum em pacientes com doença hepática, insuficiência cardíaca, e doença renal.

Assim, caso você apresente esses sintomas, é importante procurar um médico, que poderá receitar o medicamento correto para tratar a retenção de líquido ou o problema que a está causando.

O que fazer para reduzir a retenção de líquidos?

Dieta saudável
A qualidade da alimentação pode influenciar a retenção de líquidos

Agora que já sabemos o que é retenção de líquidos e quais as suas causas, vamos descobrir algumas formas simples de reduzir esse acúmulo de fluidos:

1. Diminua a ingestão de sal

Como vimos, o consumo excessivo de sal é uma potencial causa da retenção de líquidos, uma vez que dificulta a eliminação dos fluidos pelos rins.

  Continua Depois da Publicidade  

Assim, a recomendação nesses casos é diminuir a ingestão de alimentos ricos em sódio, além de manter uma alimentação saudável e equilibrada.

2. Aumente a ingestão de magnésio

O magnésio é um mineral muito importante para o bom funcionamento do organismo, e pode também ajudar a reduzir a retenção de líquidos, embora o mecanismo por trás desse efeito ainda precise ser melhor estudado.

Assim, é importante incluir boas fontes de magnésio na dieta, como nozes, grãos integrais, chocolate amargo e verduras. 

3. Pratique exercícios físicos

A movimentação do corpo ajuda na eliminação do excesso de líquidos, além de contribuir para a saúde como um todo.

Assim, é recomendável inicialmente realizar atividades leves e ir aumentando a intensidade com o passar do tempo, preferencialmente seguindo as orientações de um profissional de educação física.

4. Consuma alimentos ricos em potássio

A ingestão de alimentos ricos em potássio é uma forma simples de amenizar o inchaço, já que ele participa do controle da quantidade de líquidos no organismo, além de ajudar a reduzir a pressão arterial.

  Continua Depois da Publicidade  

Alguns alimentos ricos nesse mineral são: 

  • Bananas
  • Abacates 
  • Tomates

5. Evite carboidratos refinados

Comer carboidratos refinados leva a picos rápidos nos níveis de açúcar no sangue e insulina. E, por sua vez, os altos níveis de insulina fazem com que o corpo retenha mais sódio, aumentando assim o volume de fluido dentro do corpo. 

6. Mantenha seus pés elevados

Elevar os pés pode ajudar a mover a água para cima e para longe das extremidades inferiores, melhorando o inchaço nos tornozelos e nos pés.

7. Use meias de compressão 

As meias de compressão são muito úteis para pessoas que sofrem com inchaço nos pés e tornozelos, pois evitam que o líquido se acumule nessas partes do corpo.

Além disso, o uso dessas meias também é indicado para pessoas que passam muitas horas em pé, como uma forma de prevenção do problema.

8. Beba mais água

Pode parecer estranho, mas beber água pode aliviar alguns casos de retenção de líquidos.

Isso ocorre porque beber água estimula os rins a produzir urina, ajudando a eliminar, por exemplo, o excesso de sódio. E, como o sódio é um mineral que “atrai” a água, a sua eliminação acaba diminuindo o acúmulo excessivo de líquidos.

Entretanto, em casos onde a retenção de líquidos é causada por problemas renais, apenas um médico pode definir a quantidade de água que deve ser ingerida, para não sobrecarregar os rins.

9. Outras formas de tratamento

Para casos nos quais a retenção de líquidos é causada por problemas de saúde, como doenças cardíacas, hepáticas ou renais, é importante seguir à risca as orientações médicas.

Nesses casos, pode ser necessário adotar uma dieta específica ou utilizar medicamentos diuréticos.

Por isso, caso suspeite que o inchaço seja causado por outras doenças, procure um médico rapidamente, para que ele possa fazer um diagnóstico correto e iniciar o tratamento mais adequado.

Vídeo: Barriga inchada – O que fazer?

Confira no vídeo abaixo o que a nossa nutricionista diz sobre o inchaço na barriga.

Fontes e referências adicionais

Você já sabia o que é retenção de líquidos, já reconheceu o problema ou teve a condição diagnosticada por um médico? Como foi tratada? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (10 votos, média 4,80)
Loading...
Sobre Marcela Gottschald

Marcela Gottschald é Farmacêutica Clinica - CRF-BA 8022. Graduada em farmácia pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) em 2013. Residência em Saúde mental pela Universidade do Estado da Bahia (UNEB). Experiência em pediatria e nefrologia, com ênfase em unidade de terapia intensiva. Ela faz parte da equipe de redatores do MundoBoaForma.

Deixe um comentário