Arrotos Constantes e Muito Frequentes – Causas e O Que Fazer?

Um simples arroto pode ajudar a aliviar algum desconforto no estômago, porém, se você tem arrotos constantes com frequência, pode ser um sinal de algum problema de saúde. É hora de saber as causas e o que fazer.

O que causa o arroto

Toda vez que você engole um alimento ou uma bebida, acaba engolindo um pouco de ar, e um pouco dele percorre o esôfago e entra na parte superior do estômago.

Quando o estômago começa a se esticar, os sensores presentes em sua parede podem desencadear uma reação que abre um pequeno anel do músculo, o esfíncter, que funciona como uma válvula entre o esôfago e o estômago, e o ar que se acumulou no estômago é expelido de volta pelo esôfago, causando o arroto.

É por isso que, se houver arrotos constantes e muito frequentes, significa que o mecanismo de proteção contra o estômago está super inflado.

Há também os chamados arrotos supragástricos (acima do estômago) que vêm do ar de ventilação que só chegou até o esôfago antes de sair novamente. Os arrotos gástricos podem ter um mal cheiro porque o ar vem do estômago, enquanto os supragástricos não.

Há muitas possíveis explicações para os arrotos constantes, e algumas são:

– Doença do refluxo gastroesofágico (DRGE)

Pesquisadores holandeses especializados em arrotos conduziram estudos que mostram que as pessoas com doença do refluxo gastroesofágico adquirem o hábito de engolir ar.

– Comida e bebida

Bebidas carbonatadas (com gás) como refrigerantes, água com gás, e cervejas por exemplo, levam muito ar extra para o estômago. A maneira como uma pessoa toma essas bebidas geralmente compõe o problema. Por exemplo, bebê-las com canudinho ajuda a encher o estômago de ar.

Certos alimentos são conhecidos por criar gases durante a digestão, embora isso ocorra mais nos intestinos delgado e grosso do que no estômago. Entre eles, estão os feijões cozidos, repolho e brócolis.

– Gastrite

A gastrite acontece quando o revestimento do estômago está irritado e um dos sintomas pode ser os arrotos frequentes.

– Síndrome do intestino irritável (SII)

Na maioria das vezes, a síndrome do intestino irritável parece ser uma enfermidade da parte inferior do trato gastrointestinal, mas algumas pessoas com essa condição ficam incomodadas devido aos arrotos constantes.

– Helicobacter pylori

Este é um tipo de bactéria que pode causar uma infecção no estômago e levar a úlceras.

– Aerofagia

A aerofagia ou deglutição de ar ocorre quando alguém engole ar. Algumas pessoas entram em um padrão de engolir rapidamente o alimento e acabam engolindo muito ar, com isso, chegando às vezes a uma taxa de 10 ou até 20 arrotos por minuto. A maioria desses arrotos provavelmente são supragástricos.

– Intolerância a lactose

A incapacidade de digerir lactose, o açúcar presente em produtos lácteos, produz dor abdominal e uma sensação de inchaço. Geralmente, a flatulência é um sintoma, e não o arroto, mas ele também pode acontecer.

– Indigestão

A indigestão, também chamada de dispepsia, causa dor ou desconforto na parte superior da barriga e pode vir acompanhada de inchaço, azia, vômitos, náuseas e arrotos.

– Chicletes e balas

Ao mastigar chicletes, muitas pessoas engolem ar sem perceber, e chupar balas também pode levar a isso. Para algumas pessoas, o chiclete ou a bala sem açúcar causam arrotos constantes e outras formas de desconforto gastrointestinal porque sentem dificuldade em digerir os adoçantes, como por exemplo o sorbitol, que são utilizados para substituir o açúcar.

O que fazer para tratar arrotos constantes

De acordo com o Dr. Robert Shmerling do Centro Médico Beth Israel Deaconess, em Boston, nos Estados Unidos, a maneira correta para tratar os arrotos frequentes e constantes irá depender da causa, e isso poderá exigir uma avaliação médica. Porém, há algumas coisas que você pode fazer por conta própria, como cortar as bebidas carbonatadas da sua dieta, chicletes, balas, brócolis, feijão, repolho e laticínios.

Às vezes, caso uma pessoa tenha o hábito de comer muito rápido, ela pode diminuir o ritmo para que passe a engolir menos ar junto com o alimento. Você também pode experimentar tirar da sua dieta os alimentos conhecidos por causar gases para ver se há uma mudança positiva.

A deglutição do ar pode ser um hábito que se desenvolve independentemente de qualquer problema alimentar ou digestão. O grupo de pesquisadores holandeses citado acima relatou que algumas pessoas podem quebrar esse hábito com a ajuda de um fonoaudiólogo.

Para ajudar na digestão, fazer uma caminhada, mesmo que curta, poderá ajudar, e se você fuma, parar também poderá ajudar a reduzir o quanto você arrota.

Quando ir ao médico

A maioria das pessoas que sofrem com arrotos constantes não sofre com uma condição médica séria. Muitas vezes isso se revolve por conta própria ou com mudanças simples em seus hábitos, como visto anteriormente.

Se os arrotos constantes são os únicos sintomas que você tem, eles raramente representam qualquer condição subjacente grave; porém, se os sintomas não melhorarem com alterações simples, você deverá consultar um médico, especialmente se notar sintomas como:

  • Dor abdominal grave ou persistente
  • Febre alta
  • Perda de apetite ou se sentir satisfeito rapidamente
  • Sangue nas fezes
  • Desconforto no peito
  • Diarreia
  • Abdômen realmente distendido – visivelmente maior do que o normal
  • Perda de peso não intencional

Nessas circunstâncias, consulte um médico imediatamente.

Referências Adicionais:

Você sofre com problemas de arrotos constantes e frequentes? Já procurou ajuda médica para investigar se há algum problema? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Deixe um comentário