Comer Rápido Faz Mal? Dá Gases?

Diferentes pessoas comem em diferentes ritmos e velocidades. Já percebeu que quando um grupo faz uma refeição junto, tem gente que come mais rápido, enquanto outros demoram mais tempo?

Mas você já parou para pensar se comer rápido faz mal, se é mais saudável ingerir os alimentos mais devagar, entre outros questionamentos? Ou será que tanto faz a velocidade com a qual a comida é consumida, contanto que ela seja nutritiva e saudável?

Será que comer rápido faz mal?

Depois de fazer uma refeição mais rápido por estar atrasado para algum compromisso ou por simplesmente ter esse costume, você já chegou a sentir a barriga pesar ou experimentou algum incômodo ou dor no estômago?

É possível afirmar ainda que comer rápido dá gases – de acordo com informações encontradas, a maioria dos arrotos e gases são provocados pelo ato de engolir ar, algo que também é conhecido pelo nome de aerofagia.

Quando uma pessoa come muito rápido, sem mastigar bem, ela possivelmente engole muito ar junto com o alimento, o que vai provocar mais gases.

Comer rápido faz mal ainda por poder trazer outros problemas à saúde. Por exemplo, de acordo com uma pesquisa apresentada em um encontro da Associação Americana do Coração, quem come rápido está mais propenso a desenvolver a síndrome metabólica e a se tornar obeso, dois fatores que aumentam os riscos de doença no coração, diabetes e acidente vascular cerebral (AVC).

Nesse estudo, pesquisadores da Universidade de Hiroshima, no Japão, acompanharam 642 homens e 441 mulheres ao longo de cinco anos, que foram classificados como pessoas que comem lentamente, normalmente ou rapidamente.

Eles identificaram que os participantes que comiam rapidamente tinham 11,6% mais propensão de desenvolver a síndrome metabólica.

A síndrome metabólica é definida por um conjunto de condições – aumento da pressão arterial, nível elevado de açúcar no sangue, excesso de gordura corporal ao redor da cintura e níveis anormais de colesterol e triglicerídeos – que ocorrem juntas, elevando o risco de ter diabetes, doença no coração e acidente vascular cerebral (AVC).

O que dizem outras pesquisas a respeito do hábito de comer rápido

Outro estudo japonês, conduzido em mais de 3 mil homens e mulheres, apontou que aqueles que comem rápido e continuam até que estejam saciados têm três vezes mais chances de ter sobrepeso do que aqueles que comem mais devagar.

Encontramos também uma pesquisa em que foi pedido que 10 pessoas saudáveis consumissem uma refeição de 690 calorias em cinco ou 30 minutos. O resultado? Os que comeram rápido tiveram 12,5 episódios de refluxo, enquanto os que se alimentaram mais lentamente registraram 8,5 episódios de refluxo.

Há ainda o registro de uma pesquisa da China que concluiu que as pessoas diminuem a sua ingestão de calorias em mais de 10% se elas mastigam o seu alimento 40 vezes, em comparação a quando a mastigação é feita em apenas 15 vezes.

Um outro estudo ofereceu pratos grandes de macarrão para 30 mulheres jovens e pediu que elas comessem rapidamente. O experimento mostrou que quando elas comeram em nove minutos consumiram 649 calorias; já quando foi solicitado que elas se alimentassem mais devagar, mastigando até 20 vezes, a ingestão caiu para 579 calorias. 

A nutricionista Kathleen Zelman citou outra pesquisa: apresentada em um encontro da Associação Norte-Americana para o Estudo da Obesidade, ela mostrou que homens e mulheres com sobrepeso consumiram uma quantidade mais baixa de calorias quando desaceleraram o seu ritmo habitual ao comer.

“E um estudo japonês envolvendo 1,7 mil mulheres jovens concluiu que comer mais lentamente resultou em sentir-se cheia antes e, portanto, comer menos calorias na refeição”, completou a nutricionista.

O que ocorre no organismo quando comemos rápido

Mas o que acontece quando a gente come rápido? Segundo estudos, o organismo não tem chance de sinalizar ao cérebro que está sendo saciado. Dessa forma, os receptores no estômago que respondem à presença do alimento e os hormônios que informam ao cérebro que a comida parcialmente digerida chegou ao intestino delgado demoram entre 15 a 20 minutos para entrar em ação.

Por outro lado, mastigar mais auxilia a digerir o alimento, já que a saliva possui enzimas que lubrificam e dão início à digestão, e permite que as papilas gustativas percebam a presença dos alimentos. Portanto, podemos até mesmo falar que comer rápido faz mal porque engorda também.

No mesmo sentido, a nutricionista Kathleen Zelman afirmou que demora aproximadamente 20 minutos depois que uma pessoa começa a comer para o cérebro enviar os sinais de saciedade.

“Comer sem pressa permite um amplo tempo para disparar o sinal do cérebro (que indica) que você está cheio. E sentir-se cheio se traduz em comer menos”, explicou a nutricionista.

Agora que já sabe que existem evidências que indicam que comer rápido faz mal, que tal dar uma desacelerada na hora das refeições e aproveitar para curtir o sabor dos alimentos enquanto nutre o corpo?

Referências Adicionais: https://www.webmd.com/diet/obesity/features/slow-down-you-eat-too-fast#1

Você já tinha imaginado que comer rápido faz mal? Pretende muda sua rotina e hábitos de se alimentar agora? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Deixe um comentário