Especialista da Área:

Café Aumenta o Colesterol?

Mesmo quem não é lá muito fã de café provavelmente conhece alguém que aprecia a bebida e não fica sem o seu cafezinho de cada dia. De acordo com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), uma pesquisa coordenada pela Embrapa Café e patrocinada pela Associação Brasileira da Indústria de Café (Abic) apontou que o café é a segunda bebida mais consumida do Brasil, ficando apenas atrás da água.

Não é surpreendente que o café tenha aparecido como preferência nacional na pesquisa, já que ele costuma ser consumido em diversos momentos do dia a dia, como o café da manhã, reuniões de trabalho, encontros entre amigos, sessões de estudo e salas de espera de consultórios e clínicas. Isso se contar quem tem o costume de tomar um pouquinho de café depois de almoçar ou jantar.

Mas será que são todas as pessoas que podem tomar o café tranquilamente? Ou a bebida pode atrapalhar a vida de quem sofre com problemas de colesterol?

Será que o café aumenta o colesterol?

Um estudo apontou que os óleos do café, também conhecidos pelo nome de diterpenos e que estão naturalmente presentes tanto na versão cafeína quanto na versão descafeinada da bebida, como o cafestol e o caveol são o ponto de ligação entre o café e o colesterol.

A publicação destacou uma pesquisa que analisou estudos controlados a respeito do café e do colesterol e apontou que os óleos do café podem diminuir os ácidos biliares e os esteróis neutros.

“Isso pode resultar no aumento do colesterol. Os pesquisadores concluíram que o cafestol é o composto elevador de colesterol mais potente identificado na dieta humana”, explicaram eles. Quem sofre com uma mutação genética que desacelera o metabolismo do café pode ter riscos maiores de ter doença no coração se consome duas ou mais xícaras de café diariamente.

A importância do modo de preparar o café

Entretanto, a maneira de preparar o café também influencia se o café aumenta o colesterol ou não, segundo o estudo. Os óleos do café são mais potentes quando os grãos de café têm o contato mais prolongado com a água.

A chamada prensa francesa que prepara o café por meio da passagem contínua da água pelo café moído mostrou ter concentrações maiores do cafestol. Por outro lado, preparar a bebida em uma cafeteira com o filtro gera níveis mais baixos, já que a passagem acontece uma única vez e a maior parte do cafestol permanece no filtro.

Um estudo indicou que o café feito no estilo turco e no estilo escandinavo tinham as maiores quantidades de disterpenos. Já o café instantâneo apresentou quantidades desprezíveis, enquanto o expresso registrou teores intermediários.

Uma pesquisa mostrou que beber diariamente cinco xícaras de café preparadas por meio da prensa francesa aumentou os níveis de colesterol de 6% até 8%.

No mesmo sentido, o café na prensa francesa e o café turco retêm o cafestol, apontado como responsável pela elevação dos níveis do colesterol LDL, o chamado colesterol ruim.

Apesar do café expresso também reter o cafestol, as porções que permanecem nessa versão da bebida são menores.

  Continua Depois da Publicidade  

Algumas pesquisas realmente ligaram o café não filtrado a uma elevação nos níveis do colesterol ruim, também chamado de LDL.

A médica Tieraona Low Dog, que é especialista em medicina integrativa, saúde da mulher e suplementos alimentares, apontou que uma revisão de 12 estudos encontrou uma conexão entre o consumo de café e o aumento dos níveis e a elevação dos níveis totais de colesterol, do colesterol ruim LDL e dos triglicerídeos.

A doutora Low Dog relatou que os autores da revisão escreveram que os pacientes com colesterol alto aparentam ser mais sensíveis às propriedades impulsionadoras do colesterol do café.

A visão da doutora Low Dog é que mesmo que você esteja preocupado se o café aumenta o colesterol por conta dos seus níveis da substância, você não precisa renunciar completamente à bebida, mas ela sugere reservar a prensa francesa para ocasiões especiais e fazer um esforço para reduzir o consumo de café no geral.

O café filtrado é inofensivo em relação ao colesterol?

No entanto, isso não significa necessariamente que o café filtrado não faça nada em relação ao colesterol. Segundo uma reportagem, algumas pesquisas também apontaram que o café filtrado pode ter algum efeito em relação às taxas de colesterol.

De acordo com um estudo feito por pesquisadores da Suécia, pessoas que tomam normalmente o café filtrado experimentaram uma pequena queda quando interromperam a ingestão da bebida por algumas semanas.

Segundo a pesquisadora que liderou o estudo, Elisabeth Strandhagen, do Hospital Universitário Sahlgrenska, na Suécia, os resultados foram surpreendentes e ela e seus colegas não puderam explicar por qual motivo o café filtrado teve esse efeito no colesterol sérico.

Porém, mesmo com esses resultados, o café filtrado aparenta ter um efeito muito menor em relação às taxas de colesterol e a pesquisadora Strandhagen incentiva que as pessoas com colesterol elevado ou que tenham risco de doença no coração prefiram o café filtrado.

Desta vez, a culpa não é da cafeína

Apesar da cafeína ser conhecida por trazer alguns problemas, principalmente para as pessoas que são sensíveis a ela, a substância não é apontada como um dos compostos do café que trazem a possibilidade de dizermos que o café aumenta o colesterol.

O reitor emérito da Universidade John Hopkins, nos Estados Unidos, Michael Klag revisou mais de uma dúzia de estudos sobre a relação entre a ingestão de café e os níveis de colesterol e confirmou que acredita-se que a elevação no colesterol associada ao café realmente seja provocada pelos óleos do café, que são removidos quando a bebida é preparada de maneira filtrada.

Na pesquisa, Klag e seus colegas identificaram que consumir uma média de seis xícaras de café diariamente estava associado à elevação dos níveis totais de colesterol e do colesterol LDL e que praticamente todo esse aumento estava ligado ao café não filtrado, que retém os óleos do café.

De acordo com Klag, as pessoas que ingerem o café não filtrado devem checar os seus níveis de colesterol para assegurar que essas taxas não se encontram elevadas.

  Continua Depois da Publicidade  

Não podemos nos esquecer dos outros culpados pelo colesterol alto

De nada vai adiantar não tomar café ou consumir somente café filtrado se relaxar em relação aos outros fatores que podem aumentar os níveis de colesterol.

Os níveis de colesterol são o resultado de uma combinação entre os genes herdados, o modo de viver de uma pessoa e a sua alimentação.

Apesar de ser indicado trocar o café não filtrado pelo filtrado, uma pessoa saudável com colesterol baixo não precisa se preocupar tanto com o efeito do café em relação ao colesterol.

De acordo com o professor do centro de ciências alimentares da Universidade de Wageningen, na Holanda, Martjin Katan, o café não filtrado tem menos efeito em relação aos riscos de desenvolver doenças cardíacas do que o hábito de fumar, ter pressão arterial alta ou ter sobrepeso.

Mesmo assim, para quem deseja otimizar os níveis de colesterol, o professor aconselhou evitar o consumo diário de quantidades elevadas de café não filtrado.

Fontes e Referências Adicionais:

Você já tinha ouvido falar que café aumenta o colesterol? Pretende mudar seus hábitos de consumo da bebida? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é uma das nutricionistas mais conceituadas do país, sendo muito solicitada para palestras, consultoria a empresas e atendimento personalizado para atletas, pessoas com condições especiais de saúde e pessoas que desejam melhorar a forma física de forma saudável. É a nutricionista com mais inscritos no YouTube em português. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España). É também membro da International Society of Sports Nutrition. Dra. Patricia Leite é a revisora geral de todo conteúdo desenvolvido pela equipe de redatores especializados do Mundo Boa Forma. Dra. Patricia Leite é uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento.

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário