Carboxiterapia – Efeitos Colaterais e Cuidados

🕐 10/09/2019

A carboxiterapia consiste em um tratamento que vem sendo utilizado por muitas pessoas para se livrar da celulite, gordura localizada, flacidez da pele, dentre outras coisas. O processo se resume basicamente em injetar gás carbônico sobre a pele que ajudaria na circulação e oxigenação de tecidos, fazendo com que a pele forme colágeno e novas fibras elásticas.

O tratamento também pode ser indicado para as estrias, olheiras, rejuvenescimento corporal e facial. Sabe-se que na atualidade este procedimento é uma das melhores terapias para combater a celulite, o envelhecimento corporal, flacidez e acúmulo de gordura. O método é não-cirúrgico, mas muitas mulheres podem relatar alguns desconfortos e sintomas não previstos pelos esteticistas. Se você estiver pensando em fazer, é importante se informar sobre alguns pontos da carboxiterapia – efeitos colaterais, como funciona e suas contraindicações.

O que é carboxiterapia?

O método não invasivo consiste no uso terapêutico do gás dióxido de carbono por via subcutânea, aplicado com agulhas sob a pele. O CO2 atua diretamente na zona aplicada e afetada e é eliminada rapidamente, quando realizada corretamente. Essa terapia tem o surgimento na estação de águas termais do Royat, localizado na França.

Na década de 50 um cardiologista aplicou a terapia em pacientes que sofriam diferentes enfermidades relacionadas à má circulação e acúmulo de gordura. Uma equipe altamente preparada deve estar à disposição para realizar o procedimento com segurança para que a velocidade do fluxo, o tempo de injeção e a percentagem da dose administrada seja aplicada corretamente. Qualquer alteração nesses detalhes pode causar alguma reação indesejada. Indica-se a realização da drenagem após a carboxiterapia para oxigenar a região trabalhada.

Como funciona?

Com uma agulha esterilizada, o CO2 é aplicado sob a pele. A agulha se assemelha à da insulina. O aparelho ligado à agulha permite regular a velocidade do fluxo do gás, bem como o tempo e a dose. A introdução sob a pele se completa com a realização de massagem manual, que ajuda a dispersar o gás e fazê-lo circular. As esteticistas e especialistas da área de medicina garantem que não existem efeitos secundários, a não ser uma intensa dor passageira na área aplicada. Porém, algumas usuárias podem ter relatado alguns efeitos colaterais. Indica-se a realização de duas a três sessões por semana, totalizando 18 a 20 sessões corporais com um tempo de 30 minutos por sessão.

Carboxiterapia no emagrecimento

O CO2, ao entrar em contato com a graxa, difunde-se e parte dele se dirige aos glóbulos vermelhos, ao ficar em contato com a hemoglobina. Esse oxigênio é usado em reações metabólicas e para produzir combustão de gordura. Os resultados são identificados em pouco tempo com a melhora da pele, que se torna mais lisa e mais fina. Assim, trata o problema da celulite e a circulação sanguínea, reduzindo o inchaço e gordura por consequência.

Carboxiterapia na celulite

A celulite nada mais é do que é um problema de circulação sanguínea localizada em que o corpo não produzir uma drenagem correta das células de gordura ou tecido adiposo. Assim, os refugos e impurezas acumulam-se em forma líquida, que depois adquire uma consistência mais espessa, mais difícil de eliminar. Através dos efeitos terapêuticos da carboxiterapia, a morfologia da circulação é restabelecida aumentando a velocidade do fluxo sanguíneo, reduzindo a fibrose e desintegrando a graxa da hipodermes. Em alguns dias percebe-se a reestruturação do metabolismo local, destruindo-se a malha gordurosa.

Carboxiterapia – Efeitos Colaterais

Cada pessoa possui suas especificidades no corpo, um metabolismo próprio e a aplicação da carboxiterapia pode variar de pessoa para pessoa. Podendo ser rejeitado no organismo de alguns indivíduos, existem alguns efeitos colaterais da carboxiterapia.

O modo de sua aplicação, por ser muito preciso e levar em conta uma velocidade e dosagem correta, pode causar complicações se não for aplicado corretamente, por isso a importância de encontrar um profissional competente e uma equipe especializada para realizar o procedimento com cuidado. Quando aplicado incorretamente pode-se formar uma embolia pulmonar ou um acidente vascular encefálico, devido à obstrução causada por esse êmbolo. Também podem ocorrer reações químicas metabólicas no organismo.

Existem algumas questões que devem ser levadas em consideração antes de optar por esse procedimento como o pouco embasamento científico sobre o tema, que deem subsídio e certifiquem a efetividade da técnica. A dor é outro ponto que também deve ser levado em conta, pois a dor no momento do procedimento costuma ser bastante intenso, conforme o gás vai sendo injetado sente-se uma sensação de ardência e dor aguda.

Assim como qualquer processo inflamatório, também pode ocorrer o aparecimento de certo inchaço na região aplicada, um edema com uma coloração arroxeada, calor na região, dor e perda de função, ou seja, alterações da sensibilidade e mecânicas temporárias. Os resultados podem não ser os melhores, pois é apenas utilizado como um auxiliar, sendo assim depende muito dos hábitos do paciente, portanto, caso não haja um cuidado com a alimentação e a realização constante de exercícios, os resultados podem desaparecer.

Indicações e Contraindicações

É indicado para tratar celulites, estrias, gordura localizada, flacidez, olheiras, cicatrizes, melhorar a saúde e aparência da pele (elasticidade), pós-operatório em cirurgias plásticas, pré-operatório de cirurgias plásticas, para aumento da vascularização no local. As contraindicações são para pessoas com infecções, alergias ou doença ativa na região, grávidas, obesos, pessoas com doenças cardíacas ou pulmonar, câncer, distúrbios psicológicos ou doenças de pele.

Relato de usuárias

Algumas mulheres que realizaram o procedimento relatam alguns efeitos colaterais da carboxiterapia: uma delas, após um a dois dias da realização do procedimento passou a sentir falta de ar, tremedeiras nas mãos e palpitações fortes no coração. A sensação ocorreu duas vezes num intervalo de apenas 10 minutos.

Outras usuárias reclamam da dor, uma vez que as agulhas machucam ao penetrar na pele e pode ocorrer a perfuração de algum vaso, o que pode causar inchaço. A carboxiterapia tem como resposta fisiológica o aumento da vascularização na região que foi aplicada, por isso, muitas vezes é normal causar certo inchaço, principalmente na região dos olhos para retirar a olheira. Porém, algumas usuárias relatam que mesmo após 24 horas o inchaço não reduziu, sendo que a esteticista garantiu que em 5 minutos desincharia. Outra usuária que fez o procedimento há dois anos disse que as estrias apareceram bem no local onde aplicou o gás para diminuir gordura.

Você se preocupa com os efeitos colaterais da carboxiterapia, ou faria sem problemas este procedimento? Já procurou algum médico especialista? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (279 votos, média: 3,89 de 5)
Loading...

90 comentários em “Carboxiterapia – Efeitos Colaterais e Cuidados”

  1. Eu estou fazendo carboxiterapia 2 sessões na cabeça e normal descer pr pescoço ficar alojado.

Deixe um comentário