Cintilografia do miocárdio – O que é, para que serve e preparo

Especialista da área:
atualizado em 29/01/2021

Você precisa fazer uma cintilografia do miocárdio e não sabe nada sobre o exame? Saiba o que é, para que serve e quais são as indicações e o preparo para uma cintilografia.

  Continua Depois da Publicidade  

Nosso coração é responsável por bombear sangue para todo o corpo, mas para manter esse ciclo vital, o músculo cardíaco também precisa receber esse sangue de volta. 

Infelizmente, alguns problemas de saúde como o colesterol alto ou doenças cardíacas podem estreitar os vasos sanguíneos. Como resultado, o sangue tem dificuldade para retornar ao coração e compromete a distribuição de oxigênio e nutrientes para outros tecidos.

É aí que entra a importância do teste de cintilografia do miocárdio. Com esse exame, é possível entender como anda o fluxo de sangue até o coração e se ele é suficiente para as funções vitais.

Confira mais sobre esse exame que é indispensável no diagnóstico e prevenção de complicações cardiovasculares. 

Cintilografia do miocárdio – O que é

cuidando da saúde do coração

A cintilografia do miocárdio – chamada também de cintilografia cardíaca, perfusão cardíaca ou cintilografia miocárdica – é um exame de imagem que pode ajudar no diagnóstico e na prevenção de problemas cardíaco.

Além disso, o exame auxilia na definição do tratamento mais adequado.

De acordo com dados da Organização Pan-Americana da Saúde, 300 mil pessoas no Brasil sofrem de infartos todos os anos.

Não é à toa que as doenças cardiovasculares são a principal causa de morte em todo o mundo.

Por isso, a cintilografia cardíaca é muito importante e deve ser feita sempre que solicitada por um médico.

  Continua Depois da Publicidade  

O exame serve para saber se o coração está recebendo sangue suficiente, o que é essencial para o funcionamento adequado de todo o organismo.

Para que serve

Como dissemos, o exame de cintilografia miocárdica serve para avaliar como estão as artérias que nutrem o coração. Assim, o exame é capaz de:

  • Identificar falhas na irrigação do sangue em certas regiões do coração;
  • Analisar a possível causa por trás de dores no peito (angina);
  • Descobrir como o coração está funcionando logo depois de um ataque cardíaco;
  • Saber como está seu coração após passar por uma cirurgia ou procedimento cardíaco invasivo.

Indicações

Em resumo, a cintilografia do miocárdio é indicada em casos de:

  • Dores frequentes no peito;
  • Propensão a doenças cardiovasculares;
  • Histórico de doenças cardíacas;
  • Prevenção de infarto do miocárdio ou de acidente vascular cerebral;
  • Avaliação médica logo após um infarto, ataque cardíaco ou derrame;
  • Transplante cardíaco.

Preparo para a cintilografia miocárdica

Para que seu exame gere resultados satisfatórios, é fundamental se preparar de acordo com as orientações médicas.

Sendo assim, é melhor que um dia antes do exame você:

  • Evite consumir alimentos ou bebidas com cafeína como café, chá, refrigerante e chocolate;
  • Suspenda o uso de remédios do tipo betabloqueadores (como o atenolol e o propranolol, por exemplo) se o médico permitir;
  • Faça um jejum de pelo menos 6 horas antes do início do teste;
  • Beba apenas água nas 6 horas antes de começar o exame. 

Além desses cuidados, não deixe de avisar seu médico sobre o uso de outros remédios e se você tiver um marcapasso.

Como é feito o exame

scan do coração

Em um exame de cintilografia do miocárdio, é obtida uma imagem do músculo cardíaco. Nessa imagem, é possível visualizar como o sangue está fluindo pelos vasos sanguíneos.

Existem duas formas de fazer o exame: em repouso ou em movimento. É importante se submeter às duas variações pois os resultados se complementam.

  Continua Depois da Publicidade  

Por exemplo, pode ser que quando você está descansando, o sangue está fluindo normalmente pelo seu coração. No entanto, esse cenário pode mudar quando você está fazendo um esforço físico. 

Certamente, essa diferença no fluxo sanguíneo em repouso e em estresse físico só será detectada se você fizer os dois exames. Mas não se preocupe, você pode fazer as duas etapas no mesmo dia!

Antes de mais nada, você vai receber uma injeção contendo um traçador radioativo. Essa substância radioativa se mistura ao sangue e permite que o médico visualize o caminho que o sangue faz até o seu coração. 

Depois de pelo menos 30 minutos, a captação das imagens começa a ser feita – independentemente de o exame ser feito após o repouso ou o teste de estresse. Essa espera serve para que a substância injetada se espalhe pelas artérias.

Todo esse preparo serve para garantir boas imagens no exame de cintilografia cardíaca.

Exame de cintilografia do miocárdio em repouso

Nesse exame, o paciente fica sentado ou deitado enquanto uma câmera especial tira fotos do coração que mostram onde o sangue está circulando.

Exame de cintilografia do miocárdio em movimento

Antes de ser escaneado pelo equipamento, o corpo é submetido a um teste de estresse. Geralmente, o paciente faz o teste ergométrico na esteira ou bicicleta ergométrica e, em seguida, faz o exame de cintilografia miocárdica.

Em casos em que o paciente não pode fazer exercícios físicos por limitações físicas ou problemas de saúde, ele deve tomar uma medicação dada pela equipe médica para gerar um estresse farmacológico.

Trata-se de um remédio que dilata as artérias, simulando o que acontece quando nos exercitamos.

Efeitos colaterais e riscos

O exame de cintilografia do miocárdio não costuma causar desconforto além da picada da agulha na hora de injetar o marcador radioativo. Porém, esse marcador pode causar alguns efeitos colaterais, como por exemplo:

No entanto, a quantidade de radiação usada no exame é tão baixa que dificilmente você sentirá qualquer efeito. Além disso, não se preocupe pois os resíduos da injeção serão eliminados pela urina ou pelas fezes.

Mulheres grávidas ou amamentando não devem fazer uma cintilografia a menos que os riscos e benefícios do exame sejam discutidos com o médico. 

Além de fazer o exame de cintilografia sempre que seu médico pedir, não deixe de conferir o vídeo a seguir em que nossa nutricionista fala sobre os cuidados com a alimentação a fim de prevenir um infarto do miocárdio:

Fontes e Referências Adicionais

Você já teve ou suspeitou de um problema cardíaco e por isso precisou de uma cintilografia do miocárdio? Comente aqui!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média 5,00)
Loading...
Sobre Dr. Lucio Pacheco

Dr. Lucio Pacheco é Cirurgião do aparelho digestivo, Cirurgião geral - CRM 597798 RJ/ CBCD. Formou-se em Medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 1994. Em 1996 fez um curso de aperfeiçoamento no Hospital Paul Brousse, da Universidade de Paris-Sud, um dos mais especializados na área de transplantes na Europa. Concluiu o mestrado em Medicina (Cirurgia Geral) em 2000 e o Doutorado em Medicina (Clinica Médica) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 2010. Dr. Lucio Pacheco é um profundo estudioso na área de doença hepática e escreveu dezenas de livros e artigos sobre transplante de fígado. Atualmente é médico-cirurgião, chefe da equipe de transplante hepático do Hospital Copa Star, Hospital Quinta D´Or e do Hospital Copa D´Or. Além disso é diretor médico do Instituto de Transplantes. Suas áreas de atuação principais são: cirurgia geral, oncologia cirúrgica, hepatologia, e transplante de fígado. Dr. Lucio é uma referência profissional em sua área e autor de artigos científicos e diversos. Para mais informações, entre em contato com ele.

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário