Exame CPK – Para que serve e o que significa o resultado

Especialista da área:
atualizado em 07/07/2021

A creatinofosfoquinase (CPK) é uma enzima essencial para o tecido muscular, o cérebro e o coração. Entenda para que serve e o que significa o seu exame CPK.

  Continua Depois da Publicidade  

Altos níveis de CPK são comuns em pessoas que apresentam danos no coração ou no cérebro. Por isso, esse pode ser um dos exames pedidos no hospital quando alguém está com sintomas de AVC ou suspeita de infarto do miocárdio.

Em cada local do corpo, existe um tipo de CPK. Assim:

  • Nos músculos esqueléticos, é encontrada a CPK 3;
  • A CPK 2 é encontrada principalmente no músculo cardíaco;
  • No cérebro, está presente a CPK 1. 

Portanto, níveis elevados de qualquer tipo de CPK no sangue podem ser sinais de doenças musculares, ataque cardíaco ou danos cerebrais, respectivamente.

Para que serve o exame CPK

amostra de sangue

O exame CPK serve para identificar danos em órgãos como o coração e o cérebro. Por isso, ele é um exame útil durante a suspeita de um ataque cardíaco ou derrame cerebral. 

Além disso, o exame também pode ser feito após esses eventos para monitorar a atividade cardíaca ou cerebral e estimar os danos.

O teste CPK também pode servir para investigar doenças nos músculos, como a atrofia muscular, por exemplo.

  Continua Depois da Publicidade  

Apesar de ser capaz de detectar danos no coração, o exame CPK não é tão usado para este fim, pois nesse caso, um outro exame de troponina parece ser mais eficiente.

Sendo assim, o teste CPK é útil principalmente para:

  • Pessoas com sintomas de distúrbio muscular;
  • Pacientes com sinais de AVC.

O que significa o resultado

O intervalo de referência considerado normal para o CPK total (que é a soma das CPK 1, 2 e 3) varia dependendo do sexo.

  • Para os homens, o CPK total deve ser de 32 a 296 unidades por litro;
  • Para as mulheres, o CPK total deve ser de 33 a 211 unidades por litro.

Resultados com valores muito acima do intervalo de referência podem indicar lesão muscular grave, ataque cardíaco ou danos ao cérebro.

No entanto, existem outras condições de saúde que também podem elevar a quantidade de enzima CPK no sangue, como por exemplo:

  • Infecções;
  • Coágulos de sangue;
  • Distúrbios hormonais;
  • Alterações pós-cirúrgicas;
  • Uso de medicamentos;
  • Prática constante de exercícios físicos muito intensos.

Devido a muitas possibilidades de diagnóstico, é importante que seu médico analise seus sintomas e também alguns exames complementares para definir o que está causando a CPK acima dos níveis ideais.

  Continua Depois da Publicidade  

Fontes e referências adicionais

Você já precisou medir os níveis de CPK no sangue? Qual foi a ocasião? Comente aqui!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média 5,00)
Loading...
Sobre Dr. Lucio Pacheco

Dr. Lucio Pacheco é Cirurgião do aparelho digestivo, Cirurgião geral - CRM 597798 RJ/ CBCD. Formou-se em Medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 1994. Em 1996 fez um curso de aperfeiçoamento no Hospital Paul Brousse, da Universidade de Paris-Sud, um dos mais especializados na área de transplantes na Europa. Concluiu o mestrado em Medicina (Cirurgia Geral) em 2000 e o Doutorado em Medicina (Clinica Médica) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 2010. Dr. Lucio Pacheco é um profundo estudioso na área de doença hepática e escreveu dezenas de livros e artigos sobre transplante de fígado. Atualmente é médico-cirurgião, chefe da equipe de transplante hepático do Hospital Copa Star, Hospital Quinta D´Or e do Hospital Copa D´Or. Além disso é diretor médico do Instituto de Transplantes. Suas áreas de atuação principais são: cirurgia geral, oncologia cirúrgica, hepatologia, e transplante de fígado. Dr. Lucio é uma referência profissional em sua área e autor de artigos científicos e diversos. Para mais informações, entre em contato com ele.

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário