Cipionato de Testosterona – O Que é, Para Que Serve e Efeitos Colaterais

Especialista:
atualizado em 18/07/2020

O cipionato de testosterona é um medicamento esteroide usado principalmente por homens que precisam aumentar os níveis do hormônio testosterona. Saiba o que é esse remédio, para que serve e quais são os efeitos colaterais associados ao seu uso.

A testosterona artificial costuma ser procurada por causa da falta desse hormônio ou então por quem deseja elevar ainda mais os níveis de testosterona para ter ganhos mais expressivos de massa muscular. Neste último caso, o cipionato de testosterona pode realmente aumentar consideravelmente a sua força e os seus músculos, mas há um preço a pagar.

Efeitos colaterais do uso inapropriado de suplementos de testosterona podem ser muito graves e superar os benefícios de tomar o composto. Entenda melhor como funcionam os esteroides anabolizantes e quais são os efeitos colaterais de usar testosterona para ganhar massa muscular.

Mas você sabia que é possível aumentar a quantidade de testosterona no organismo de forma natural? Conheça os anabolizantes naturais mais usados.

Cipionato de testosterona – O que é

Embora muita gente veja o cipionato de testosterona como um suplemento, ele é na verdade um medicamento injetável de uso controlado pela Anvisa que deve ser prescrito por um médico.

Mais conhecido pelo nome comercial Deposteron, o cipionato de testosterona é um composto químico que é uma versão sintética semelhante ao hormônio sexual masculino testosterona e que pertence à classe de medicamentos chamada de esteroides andrógenos.?

Para que serve?

O cipionato de testosterona é usado principalmente para tratar e aliviar os sintomas de hipogonadismo, que é uma condição em que homens não conseguem produzir a testosterona em quantidades adequadas. O remédio também é indicado para transgêneros como uma forma de terapia hormonal para adquirir características físicas masculinas.

O hipogonadismo pode ser primário ou secundário de acordo com a causa da baixa produção hormonal. O hipogonadismo primário é caracterizado pela baixa produção de testosterona pelos testículos. Já o hipogonadismo secundário (ou hipogonadotrópico) ocorre quando a glândula pituitária ou hipófise presentes no cérebro não sinalizam a produção de testosterona.

Ter níveis baixos de testosterona nas mulheres é comum, mas em homens a falta do hormônio pode desencadear alterações de humor, disfunção erétil, baixa libido, redução da concentração, além de sintomas físicos como anemia, osteoporose, queda de pelos e cabelos, perda de massa muscular, aumento da mama e crescimento reduzido dos testículos e do pênis.

O cipionato de testosterona resolve o problema da testosterona baixa por ser uma forma sintética de testosterona que vai suprir a falta do hormônio no organismo.

Como é usado

A dose de cipionato de testosterona pode variar muito de acordo com vários fatores como:

  • Idade do paciente;
  • Condição que está sendo tratada;
  • Presença de outros problemas de saúde;
  • Gravidade da situação;
  • Reação à primeira dose do medicamento.

– Cipionato de testosterona para anabolismo

Quando o cipionato de testosterona é usado apenas para fins de ganho de massa muscular e aumento de força rápidos, a testosterona deve ser usada em ciclos rápidos e com doses adequadas.

Existem ciclos de curto, médio ou longo prazo. O ciclo curto varia de 6 a 8 semanas. O ciclo médio oscila entre 8 a 10 semanas. Já o ciclo longo pode durar de 10 a 12 semanas.

Geralmente, a dose semanal varia de 300 a 500 mg por semana e o ciclo dura em média 10 semanas. Quanto mais você prolongar o ciclo ou elevar a dose, maior é o risco de observar efeitos colaterais.

– Cipionato de testosterona para hipogonadismo

A dose para hipogonadismo primário ou secundário varia de 50 a 400 mg injetados diretamente no músculo a cada 2 ou 4 semanas.

A dose pode ser ajustada de acordo com os níveis de testosterona no sangue e com o surgimento de efeitos colaterais, mas não deve ultrapassar 400 mg.

Cuidados com o uso do medicamento

A testosterona injetável é um remédio de uso controlado e que pode trazer sérios problemas quando não usado da forma correta. Confira algumas dicas de segurança e cuidado relacionados ao cipionato de testosterona.

  • Não deixe de tomar o remédio repentinamente: o composto deve ser injetado na frequência adequada para que os resultados sejam observados. Ao parar de usar o cipionato de testosterona repentinamente, podem ocorrer sintomas de testosterona baixa.
  • Não pule doses: tente não se esquecer de injetar o remédio na hora e dia certos para garantir concentrações constantes de testosterona no organismo. Ao esquecer uma dose, não use uma dose dupla para compensar o atraso pois isso pode ser perigoso para a saúde.
  • Não tome demais: injete apenas a quantidade prescrita do remédio. Níveis muito altos de testosterona no corpo podem causar efeitos adversos.

Como aplicar as injeções

A injeção de cipionato de testosterona é aplicada no músculo – geralmente nas nádegas. Dependendo do intervalo entre as aplicações, o médico injeta o medicamento ou então te ensina como aplicar a injeção sozinho da forma correta.

Se você for aplicar as injeções em casa, é preciso que você tenha agulhas e seringas esterilizadas, álcool e uma caixa para objetos cortantes e infectados para eliminar as seringas e agulhas usadas com segurança.

Efeitos colaterais

Alguns dos efeitos mais comuns relacionados ao uso do cipionato de testosterona são:

  • Crescimento capilar;
  • Acne;
  • Dor e inchaço no local da injeção;
  • Ereções que duram mais tempo do que o habitual;
  • Dor de cabeça;
  • Alterações de humor;
  • Ginecomastia ou aumento das mamas;
  • Redução da contagem de espermatozoides;
  • Ereções mais frequentes.

Quando leves, esses efeitos desaparecem em alguns dias ou semanas após o inicio do uso do remédio, mas se forem graves ou persistentes é indicado procurar seu médico.

Efeitos adversos graves podem acontecer e podem incluir:

  • Sintomas de ataque cardíaco como falta de ar, dor no peito ou desconforto na parte superior do corpo;
  • Sinais de acidente vascular encefálico como fala arrastada ou fraqueza em apenas um lado do corpo.
  • Sintomas de aumento da próstata que incluem necessidade frequente de urinar, fluxo de urina fraco, dificuldade para começar a urinar, noctúria e incapacidade de esvaziar a bexiga;
  • Sintomas de problemas no fígado como náusea, vômito, inchaço abdominal, dor de estômago, fezes claras, cansaço, perda de apetite, urina escura, amarelecimento da pele ou dos olhos, contusões frequentes e inchaço nas pernas ou tornozelos;
  • Sinais de trombose venosa profunda como dor e inchaço na perna;
  • Sintomas de embolia pulmonar como falta de ar, tosse com sangue, batimento acelerado, tontura, desmaio ou dor no peito;
  • Sinais de policitemia (aumento na contagem de glóbulos vermelhos que podem incluir cansaço, confusão mental, redução do estado de alerta, acidente vascular encefálico, vermelhidão no rosto e dor de cabeça.

Aproveite para conhecer os melhores suplementos para definição muscular que não são tão perigosos quanto o cipionato de testosterona.

A sua alimentação pode interferir diretamente no seu ganho de massa. Já parou para pensar se você está se alimentando da maneira correta e oferecendo os nutrientes que seu corpo precisa para crescer? Saiba quais são as melhores dicas de dieta para ganhar músculos.

Interações medicamentosas

  • Medicamentos para a diabetes: o cipionato pode causar uma redução nos níveis de açúcar no sangue. Isso pode ser muito perigoso, especialmente para quem já toma remédios para controlar a diabetes.
  • Anticoagulantes: o cipionato de testosterona pode interferir no funcionamento de anticoagulantes porque o composto aumenta o risco de coágulos sanguíneos.

Pergunte ao seu médico sobre qualquer outra interação medicamentosa e informe a ele sobre todos os remédios que você faz uso atualmente para evitar complicações.

Faz mal usar o cipionato de testosterona?

Além dos efeitos colaterais já mencionados aqui, o cipionato de testosterona pode trazer mais alguns riscos para a saúde:

  • Pode causar alergia: O cipionato de testosterona pode desencadear uma reação alérgica grave cujos sintomas podem incluir inchaço na garganta ou na língua e dificuldades respiratórias.
  • Pode prejudicar o fígado e os rins: Altas doses de cipionato de testosterona podem prejudicar o fígado e aumentar o risco de condições como hepatite e câncer de fígado. Se você já tem um problema no fígado ou nos rins, tomar o cipionato de testosterona pode causar retenção de fluidos e de sódio, piorando ainda mais o problema.
  • Pode causar problemas cardíacos: O cipionato de testosterona pode elevar o risco de ataque cardíaco e derrame pois afetam de forma negativa a saúde do coração. O remédio pode levar à retenção de fluidos e também pode aumentar o risco de desenvolver coágulos de sangue nos pulmões ou nas veias profundas das pernas, o que pode ser extremamente perigoso para a saúde.
  • Pode prejudicar os rins;
  • Pode piorar alguns tipos de câncer: O remédio não deve ser usado por pessoas que tem câncer de mama ou de próstata pois isso pode piorar a condição.

Contraindicações

O cipionato de testosterona pode não ser uma boa escolha para pessoas que sofrem de apneia do sono, policitemia (condição em que há uma contagem alta de glóbulos vermelhos) e colesterol elevado

Mulheres grávidas nunca devem usar medicamentos como o cipionato de testosterona e crianças e idosos também não são aconselhados a usar esse tipo de remédio. No caso dos idosos, o risco de desenvolver doença cardíaca e câncer de próstata pode aumentar com o uso do cipionato. Já as crianças menores de 12 anos e os adolescentes em geral podem ter um amadurecimento precoce dos ossos, prejudicando o crescimento e a altura.

Considerações

Ao usar o cipionato de testosterona, é importante monitorar a saúde para que o tratamento seja eficiente e seguro. É recomendado fazer exames frequentes de colesterol, contagem de glóbulos vermelhos, níveis de testosterona além de checar a saúde óssea e a saúde da próstata pelo menos a cada 6 meses.

Em casos de hipogonadismo, o uso de cipionato de testosterona é válido e necessário para normalizar os níveis de testosterona e acabar com os sintomas de testosterona baixa. Mas quem tem a saúde em perfeito estado e busca o cipionato de testosterona para aumentar a força, a resistência e a massa muscular tem outras opções mais seguras para conseguir os mesmos resultados.

Treinar mais pesado, ajustar a dieta e se hidratar pode trazer resultados muito bons tanto para o ganho de massa muscular quanto para a saúde geral. Não vale a pena usar o cipionato de testosterona sem orientação médica porque os riscos são muito maiores do que qualquer benefício que o medicamento possa trazer.

Mesmo que seus níveis de testosterona estejam um pouco abaixo do esperado, é possível eleva-los com a prática de exercícios físicos e com uma alimentação balanceada e nutritiva.

Fontes e Referências Adicionais:

Você já conhecia o cipionato de testosterona? Já precisou tomar este medicamento ou decidiu tomar para massa muscular? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (4 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Dr. Alexandre Seraphim

Dr. Alexandre Seraphim formou-se médico pela Universidade do Grande Rio e é pós-graduado em Nutrologia pela Associação Brasileira de Nutrologia. Possui diversos cursos na área de emagrecimento, hipertrofia e medicina ortomolecular que o qualificam ainda mais como um grande especialista da área. Atualmente, exerce sua especialidade em uma clínica localizada na Barra da Tijuca e também em Bangu, ambas no Rio de Janeiro. Para mais informações, entre em contato com ele em sua conta oficial no Instagram (@dr.alexandre.seraphim).

Deixe um comentário