Consumir Adoçantes Artificiais Pode Te Fazer Sentir Mais Fome

Especialista:
atualizado em 30/01/2020

Esta é a primeira vez que um estudo revelou exatamente a resposta para as dúvidas sobre os adoçantes artificiais. Os resultados mostram os efeitos dos adoçantes artificiais sobre o cérebro e como ele regula apetites e mudanças de percepções do gosto. Eles podem ser encontrados completamente na revista Cell Metabolism.

Pesquisadores da University of Sydney’s Charles Perkins Centre e do Garvan Institute of Medical Research localizaram um novo sistema dentro do cérebro que detecta e integra a doçura e energia contidas nos alimentos que consumimos.

O pesquisador chefe Greg Neely afirma que após exposição crônica a uma dieta que continha o edulcorante sucralose artificial, os animais do estudo começaram a comer grandes quantidades de comida. Através da investigação sistemática deste efeito, descobriu-se que no interior dos centros de recompensa do cérebro, a sensação doce é integrada ao conteúdo de energia. Quando adoçantes e energia ficam fora de equilíbrio durante um período de tempo, o cérebro tenta recalibrar e isto conduz a um aumento no número de calorias sendo consumido.

Durante o estudo, foi oferecida a drosophilas uma dieta com um adoçante artificial por mais de cinco dias de cada vez. Estas moscas acabaram por consumir 30% mais calorias em comparação àquelas que estavam comendo alimentos que foram naturalmente adoçados. Greg Neely afirmou que os animais estavam comendo mais mesmo quando tinham consumido calorias suficientes para o seu dia. Percebeu-se que o consumo crônico deste adoçante artificial aumenta a intensidade do doce do açúcar real, o que aumenta consequentemente a vontade do animal de comer mais alimentos.

Esta informação é muito importante, pois há milhões de pessoas ao redor do mundo que consomem adoçantes artificiais, muitos porque acredita-se que esta alternativa ao açúcar é uma ferramenta para tratar a obesidade.

Acontece que, até recentemente, pouco se sabia sobre como os adoçantes afetam o cérebro em relação à regulação do açúcar. Este mais recente estudo é o primeiro a identificar como os adoçantes artificiais podem estimular o apetite, com pesquisadores identificando uma rede neuronal complexa que responde a alimentos artificialmente adoçados dizendo ao indivíduo que não tem comeu energia suficiente ainda para o seu dia.

O professor Neely diz que usando esta resposta a alimentos adoçadas artificialmente, a equipe foi capaz de mapear funcionalmente uma nova rede neuronal que trabalha para equilibrar a palatabilidade de alimentos com teor de energia. Este caminho que foi descoberto é parte de uma resposta de fome que faz o gosto alimentos nutritivos melhor quando você está com fome.

Os pesquisadores descobriram que os adoçantes artificiais causam hiperatividade, insônia e pioram a qualidade do sono, comportamentos que são consistentes com um leve estado de fome com efeitos similares sobre o sono também relatados em estudos passados com humanos.

A fim de descobrir se os adoçantes artificiais também aumentou a ingestão de alimentos entre os mamíferos, o laboratório do professor Herbert Herzog, de Garvan, replicou o mesmo estudo utilizando camundongos.

Os ratinhos que consumiram uma dieta adoçada com sucralose durante uma semana mostraram um aumento significativo da sua ingestão de alimentos e a via neuronal envolvida foi a mesma do estudo com as moscas. O professor Herzog diz que estes resultados são mais uma prova da ideia de que opções “sem açúcar” de alimentos processados e bebidas podem não ser tão melhores quanto parecem ser.

Os adoçantes artificiais podem realmente mudar a forma como os animais percebem a doçura de seus alimentos, com uma discrepância entre a doçura e níveis de energia solicitando um aumento na quantidade de calorias que eles escolhem para consumir pelo resto do dia.

Você tem o costume de utilizar adoçantes em seus alimentos e bebidas? Acredita que isso pode mesmo estar arruinando sua dieta? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é uma das nutricionistas mais conceituadas do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition. É ainda a nutricionista com mais inscritos no YouTube em português. Dra. Patricia Leite é a revisora geral de todo conteúdo desenvolvido pela equipe de redatores especializados do Mundo Boa Forma.

Deixe um comentário