Exame de Proteína C Reativa Alta – O Que Significa

Especialista:
atualizado em 18/12/2019

A proteína C é produzida pelo fígado quando há indicativo de processos inflamatórios. Nas próximas linhas você se aprofundará no que é a proteína C reativa, o que significa o alto nível dessa proteína, qual a reação da PCR com doenças cardíacas, como é feito o exame, quais os valores de referência, e como interpretar os resultados e como mudar seus hábitos para que ela volte ao normal.

O nível de proteína C reativa alto no sangue é um indicativo de que processos inflamatórios estão ocorrendo no organismo. Dependendo da sensibilidade do teste, além de ajudar no diagnóstico de diversas doenças inflamatórias crônicas, é possível detectar uma pré-disposição a condições cardíacas e tomar medidas de precaução para evitar que tais condições se desenvolvam e se tornem um problema real.

Já sabemos que os altos níveis de PCR são indicativo de alguma inflamação. Nada melhor para ajudar (ou até substituir) os remédios do que alimentar-se corretamente. Conheça 14 poderosos alimentos anti inflamatórios e pare de sofrer com os níveis de proteína C reativa alta.

Outra forma de conseguir se cuidar naturalmente é com a utilização de chás anti inflamatórios. Utilizados desde a antiguidades, eles são um presente da natureza por serem extremamente eficientes e facílimos de se fazer. Conheça os 10 melhores chás anti-inflamatórios e como fazer

Vamos entender melhor o que é o exame de proteína C reativa alta e o que esses níveis elevados no sangue realmente significam?

Proteína C Reativa – O Que é?

A proteína C reativa é uma proteína produzida pelo nosso fígado em resposta a um processo inflamatório. Conhecida também como PCR, a proteína C reativa é medida através de um simples exame de sangue e serve para identificar a presença de infecções e outras condições de saúde.

Trata-se de uma proteína de fase aguda que é produzida para combater processos inflamatórios no organismo devido à sua ação anti-inflamatória. Assim, um aumento na quantidade de proteína C reativa indica que o corpo está tentando combater algum agente infeccioso.

Proteína C Reativa Alta – O Que Significa?

Como já foi mencionado, apresentar proteína C reativa alta em um exame de sangue indica que seu corpo está sofrendo algum tipo de inflamação. A presença de inflamação no organismo pode ser um indicativo de diversas condições de saúde, desde alguma infecção simples até algum tipo de câncer. Altos níveis de PCR também podem indicar inflamações nas artérias do coração, o que pode resultar em maior risco de desenvolver doenças cardíacas.

PCR e sua relação com doenças cardíacas

Alguns especialistas acreditam que altos níveis de PCR estão diretamente relacionados com maior probabilidade de ocorrência de ataque cardíaco ou derrame. Mas geralmente são necessários outros tipos de exames para confirmar o motivo da inflamação detectada no exame de PCR.

Um estudo publicado pela American Heart Association nos EUA mostrou que homens adultos saudáveis sem histórico de doenças cardíacas com altos níveis de PCR são até três vezes mais propensos a ter um ataque cardíaco do que aqueles com baixos níveis da proteína.

Segundo a Cleveland Clinic, um Estudo da Harvard Women’s Health Study indicou que níveis elevados de proteína C reativa têm uma maior correlação com o surgimento de condições cardíacas do que altos níveis de colesterol.

Relação da PCR com o colesterol e a diabetes

Além disso, um outro estudo sugere que a PCR pode desempenhar um papel importante no desenvolvimento de diabetes do tipo 2 principalmente em afroamericanos.

Mesmo com esses e outros estudos que estabelecem uma relação entre a proteína C reativa alta e o surgimento de doenças cardíacas, o colesterol alto ainda é muito mais citado como fator de risco para doenças cardíacas do que a proteína C reativa elevada. Mas muitos profissionais da saúde já usam o exame de proteína C reativa para detectar grupos de risco que podem ter pré-disposição para apresentar uma doença cardiovascular em um futuro próximo.

Já vimos alguns alimentos bons para o fígado. Que tal fazer uma dieta hiper balanceada com alguns desses 29 alimentos bons para o coração? Sua saúde dará um salto tão grande que seu médico nem acreditará nos resultados. Mas, para isso, além de comer bem, você precisará evitar esses 8 alimentos ruins para o coração. Com essa estratégia alimentar você se tornará outra pessoa.

Exame de Proteína C Reativa

Como já mencionado, o exame de proteína C reativa ou proteína C reativa quantitativa é um teste para identificar se existe alguma inflamação ocorrendo no seu corpo. Existem também versões do teste em que a sensibilidade do resultado obtido é maior e podem avaliar de forma mais precisa o risco de desenvolver doença arterial coronariana, por exemplo. São esses os testes de proteína C reativa de alta sensibilidade (PCR-as) e proteína C reativa ultrassensível (PCR-us).

De uma forma geral, trata-se de um teste bastante inespecífico, ou seja, ele consegue identificar que há uma inflamação, mas não é capaz de dizer com certeza onde está ocorrendo ou o motivo do problema.

Como não é um teste específico para diagnosticar doenças inflamatórias e há vários estudos que relacionam a PCR alta com problemas cardíacos, o principal uso do exame de proteína C reativa alta é para detectar possíveis doenças cardivasculares. Esse teste pode ser então solicitado por um médico para avaliar o risco de uma pessoa desenvolver uma doença cardíaca ou sofrer um derrame, por exemplo.

Nesses casos em que o médico quer estabelecer uma conexão entre o exame de proteína C reativa alta e a probabilidade de ocorrência de problemas cardíacos, os testes com maior sensibilidade como o PCR-as ou o PCR-us são os mais indicados.

O exame de proteína C reativa também pode ajudar no diagnóstico de doenças inflamatórias autoimunes como:

  • Lupus
  • Artrite reumatoide

Além disso, o teste de proteína C reativa também pode indicar a presença de doenças inflamatórias ou que vem acompanhadas de uma inflamação, tais como:

  • Pancreatite;
  • Apendicite;
  • Doença inflamatória intestinal;
  • Câncer ou linfoma;
  • Traumatismos;
  • Queimaduras;
  • Tumores malignos;
  • Mieloma múltiplo;
  • Febre reumática;
  • Esclerodermia;
  • Doeça de Behce;
  • Granulomatose de Wegener;
  • Pré-disposição a condições cardíacas como um acidente vascular cerebral ou infarto do miocárdio.

O exame de proteína C reativa alta é considerado pelos especialistas como um biomarcador, ou seja, ele é um fator a ser considerado no diagnóstico, mas não é o único fator determinante. Como o exame de PCR por si só não é capaz de diagnosticar uma doença cardíaca nem outras condições de saúde, é preciso que o médico e o paciente estejam atentos a fatores de risco que podem contribuir com essas doenças, tais como:

  • Diabetes;
  • Pressão alta;
  • Colesterol alto;
  • Dieta inadequada;
  • Fumo;
  • Sedentarismo;
  • Abuso de álcool;
  • Obesidade;
  • Histórico familiar de doença cardíaca.

O Teste

O exame de PCR não requer uma preparação específica. É possível realizar o teste sem jejum. O sangue deve ser coletado por um profissional e reservado para o exame.

Valores de referência

A proteína C reativa é medida em miligramas por litro de sangue. De acordo com a Associação Americana do Coração e com a Clínica Cleveland, indivíduos que apresentam níveis de PCR menores do que 1 miligrama por litro têm baixo risco de desenvolver doenças cardiovasculares.

Uma pessoa que apresenta PCR no sangue entre 1 e 2,9 miligramas por litro pode ter um risco maior de doenças cardíacas e precisa de um tratamento específico para evitar ou retardar o desenvolvimento de condições cardíacas. Pessoas que apresentam mais que 10 miligramas por litro de PCR no sangue precisam realizar um diagnóstico mais completo para determinar a causa de uma inflamação intensa no organismo.

Quando o exame de PCR resulta em valores acima de 10 miligramas por litro, é preciso realizar outros exames pois o paciente tem grandes chances de ter doenças sérias como:

  • Osteomielite ou infecção óssea;
  • Artrite reumatoide;
  • Tuberculose;
  • Doença inflamatória intestinal;
  • Lúpus;
  • Câncer.

É importante informar ao médico sobre qualquer medicamento que esteja tomando, já que o uso de anticoncepcionais por mulheres, por exemplo, pode aumentar os níveis de PCR no sangue e outros medicamentos também podem alterar a quantidade da proteína no nosso corpo.

Tabela de referência para interpretar risco de doenças cardíacas

Para facilitar o entendimento, preparamos uma tabela para que você entenda melhor os resultados de um exame de proteína C reativa alta. Os valores mostrados nessa tabela estão de acordo com dados da Associação Americana do Coração e servem como uma guia usado por médicos para interpretar o exame.

Níveis de PCR (miligramas / litro de sangue) Risco de doença cardiovascular
Até 1,0 Baixo
Entre 1,0 e 3,0 Moderado
Maior que 3,0 Elevado
Maior que 10,0 Processo coronário agudo

(risco alto de infarto ou derrame)

Lembre-se de que um exame de proteína C reativa alta também pode indicar outras doenças inflamatórias e inclusive resfriados. Portanto, essa tabela só deve ser usada quando as outras condições já foram descartadas pelo médico através de análise de sintomas, histórico médico e exames complementares. 

Interpretação dos resultados

Não é possível afirmar que você irá desenvolver uma doença cardíaca apenas com base no resultado do PCR. Este exame é apenas indicativo de inflamações e é preciso fazer mais exames e avaliar os fatores de risco relacionados ao seu histórico familiar, hábitos e estilo de vida. Outros exames que podem ser solicitados pelo médico incluem: eletrocardiograma, ecocardiograma, tomografia computadorizada das artérias coronárias, cateterismo cardíaco e teste de estresse.

Se o médico considerar que você apresenta alto risco de desenvolver doenças cardíacas, ele pode receitar uma estatina ou outro medicamento para reduzir os níveis de colesterol se estes também estiverem elevados. Além disso, ele pode sugerir que você tome aspirina, vitamina C e até alguns tipos de probióticos que tem se mostrado eficazes na diminuição dos níveis de proteína C reativa no sangue.

Mudanças de hábitos

Muitas pesquisas sugerem que uma dieta alimentar saudável é capaz de reduzir os níveis de PCR no sangue. Além disso, diversos estudos comprovam que a prática regular de exercícios físicos é capaz de reduzir o risco de desenvolver problemas cardíacos.

Desta forma, nunca abra mão de uma alimentação saudável e da prática de atividades físicas e sempre busque adotar hábitos saudáveis e eliminar os que são nocivos à sua saúde como beber e fumar, por exemplo.

VÍDEO

Fontes e Referências Adicionais:

Você acabou precisando fazer com pedido do seu médico um exame de proteína C reativa alta? Qual foi o diagnóstico e tratamento que ele passou? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (46 votos, média: 4,00 de 5)
Loading...
Sobre Julio Bittar e Dra. Patricia Leite

Quando se trata de saúde, é muito importante poder contar com uma fonte confiável de informações. Afinal de contas sabemos que o sua qualidade de vida e bem-estar devem estar em primeiro lugar para você. Por isso contamos com uma equipe profissional diversificada, com redatores e editores que desenvolvem um conteúdo de qualidade, adaptando-o a uma linguagem de fácil compreensão para o público em geral, tendo por base as mais confiáveis fontes de informação. Depois disso todo artigo é revisado por profissional especialista da área, para garantir que as informações são verídicas, e só então ele é publicado no site. Tudo isso para que você tenha confiança no MundoBoaForma e faça daqui sua fonte preferencial de consulta para assuntos relacionados a saúde, boa forma e qualidade de vida. Conheça mais sobre os profissionais que contribuem para a qualidade editorial do portal.

Deixe um comentário

10 comentários em “Exame de Proteína C Reativa Alta – O Que Significa”

  1. Tive febre muito alta e fui ao pronto socorro fiz o exame da pcr e deu 98 fiquei internada por cinco dias e só fazia este exame e tomava antibiótico. Sai do hospital com 40 no exame e não falaram sobre nada comigo. Como vou saber se não pode ter de novo?

  2. Boa tarde! Minha funcionária está com PCR 11,9 e não diagnostica o.que ela tem….muitas dores na região do estômago mas ninguém pede nenhum outro exame. Ela deve ir à que especialista? Obrigada

  3. Boa noite fiz exame PCR deu 10,50mg/dl gostaria de saber se está alterado qual a conseguência que pode haver?

  4. Olá meu marido está com problemas sérios desde maio desse ano com os exames tudo alterado ,proteína c reativa em 100,3 mg/l , vários exames todos esses sempre assim, fora a velocidade de hemossedimentacao(vhs) a 110 mm , leucócitos bem alterados, segmentados é contagem de plaquetas bem elevado mesmo , apareceu vários sintomas como tosse , falta de ar , nódulos pulmão, manchas vermelhas nas pernas e grande inchaço,os médicos suspeitam de vasculite,lupos,mais até agora nada confirmado, ñ sabemos mais oque fazer ?

  5. Bom dia alguém pode dizer oque significa esses dois resultados alterados, hemossedimentação 32 mm e PCR C reativa 5,0

  6. Bom dia fiz um exame de sangue e os resultados são hemossedimentação 32 mm e PCR C reativa 5,0 estão alterados,alguém podem me dizer oque poderia ser ?E qual médico devo procurar?

    • O meu nivel de proteina foi sete esquisito que o medico viu q tava alta mas nao passou nada que especialista de vo pfocurar????