Especialista da Área:

Chá Anti-inflamatório – 10 Melhores, Como Fazer e Dicas

A inflamação é um processo que ocorre naturalmente no nosso corpo, cujo principal objetivo é ajudar o processo de cura, evitando possíveis danos para a saúde. No entanto, níveis elevados e constantes de inflamação podem se tornar crônicos e causar vários problemas médicos.

Enquanto de um lado existem elementos que podem estimular a condição, do outro há uma abundância de recursos capazes de interromper esse estímulo.

  Continua Depois da Publicidade  

Então, se você busca uma forma de promover a sua saúde e reduzir o nível de inflamação corporal, confira aqui como um chá anti-inflamatório pode te ajudar, quais são os melhores, como fazer e também algumas dicas para transformar a sua dieta em uma ferramenta capaz de minimizar a inflação.

O que é inflamação?

Embora pareça ruim, a inflamação é um processo natural e benéfico para o nosso corpo e saúde. Ela geralmente acontece como uma resposta para proteger o corpo de doenças, infecções e até de ferimentos, e o seu principal objetivo é exterminar esses invasores prejudiciais ou estranhos e curar o corpo.

Existem dois tipos diferentes de inflamação. A primeira é a aguda, que começa rapidamente após perceber um corpo estranho e geralmente desaparece em poucos dias. Já a segunda é a inflamação crônica, uma condição que é considerada uma “falha” do sistema e que pode durar meses ou anos e provocar problemas como diabetes, doenças cardíacas, doença do fígado gorduroso e até câncer.

Quais os principais sintomas?

Os sintomas da inflamação podem variar de acordo com o seu tipo; isso significa que uma reação aguda é diferente da crônica.

– Inflamação aguda

Existem cinco sinais de inflamação aguda, mas eles aplicam-se apenas na pele, pois as inflamações internas podem apresentar menos sintomas, considerando que alguns órgãos não têm terminações nervosas sensoriais nas proximidades.

  1. Dor: Uma área afetada por inflamação pode causar dor, principalmente quando é tocada. Isso acontece porque alguns produtos químicos que estimulam as terminações nervosas são liberados nesse processo, o que deixa a região bem mais sensível.
  2. Vermelhidão: Uma região inflamada concentra muito mais sangue do que o habitual, causando uma mancha vermelha no local.
  3. Sensibilidade: Alguma perda de sensibilidade pode ser percebida na região da inflamação.
  4. Inchaço: O processo de inflamação desencadeia um acúmulo de fluido que deixa a região inchada.
  5. Calor: É comum que uma região inflamada pareça quente ao toque, isso é um resultado de uma quantidade de sangue elevada que está fluindo para a área afetada.

– Inflamação crônica

Uma inflamação considerada crônica pode ser silenciosa e não apresentar sintomas por longos períodos, mas quando eles começam a se manifestar, alguns desconfortos podem ser experimentados, e os principais incluem:

  • Aftas na boca;
  • Fadiga;
  • Dor no peito;
  • Dor abdominal;
  • Febre;
  • Erupções cutâneas;
  • Dores nas articulações.

O que causa a inflamação?

Diversos elementos presentes no seu estilo de vida podem promover a inflamação, principalmente se forem frequentes. Um deles é a dieta, pois ingerir grandes quantidades de açúcar e xarope de milho, que é rico em frutose, assim como carboidratos refinados, como o pão feito com farinha branca, pode condicionar o corpo a ficar resistente ao hormônio da insulina, causando diabetes e obesidade.

Os alimentos processados ​​que contêm muitas gorduras trans, conservantes e excesso de sódio também são apontados como capazes de promover a inflamação e danificar as células endoteliais que revestem as artérias. Outra adição ruim são os óleos vegetais usados ​​por muitas pessoas para preparar alimentos; seu consumo excessivo causa um desequilíbrio dos ácidos graxos ômega-6 e ômega-3, o que leva à inflamação.

  Continua Depois da Publicidade  

Além disso, a ingestão excessiva de álcool, um estilo de vida sedentário, excesso de estresse, alergias alimentares e muito outros fatores podem contribuir para a inflamação crônica. 

Quais são as principais doenças inflamatórias?

Como citamos, a inflamação crônica é preocupante e em longo prazo ela pode levar a complicações graves. As principais doenças causadas pelo excesso de inflamação são:

  • Doença cardíaca;
  • Câncer;
  • Doença de Alzheimer;
  • Asma;
  • Úlcera péptica;
  • Tuberculose;
  • Artrite reumatoide;
  • Periodontite;
  • Colite ulcerativa;
  • Doença de Crohn;
  • Sinusite crônica;
  • Hepatite ativa.

Chá anti-inflamatório – 10 Melhores

Atualmente, muitos medicamentos são comercializados para controlar a inflamação crônica, mas é possível usar uma abordagem mais natural, como um chá anti-inflamatório, por exemplo. Confira abaixo os melhores chás anti-inflamatórios e também como fazer para incluir o quanto antes na sua dieta.

1. Chá Preto

O chá preto é uma bebida muito consumida mundialmente. Algumas pessoas o bebem puro, mas existem aquelas o misturam a outras bebidas para acrescentar diferentes sabores. Ele vem da planta chamada Camellia Sinensis e suas folhas passam por um processo de fermentação antes da secagem, o que torna o seu sabor diferente do chá verde.

Embora ele contenha mais cafeína do que outros chás, o chá preto traz em sua composição altos níveis de antioxidantes e compostos que podem ajudar a reduzir a inflamação no corpo. Um dos principais antioxidantes presentes são os polifenóis, que são moléculas à base de plantas que protegem as células contra danos.

Especialmente o chá preto é rico em polifenóis como flavonoides e catequinas, que ajudam a inibir a atividade de enzimas que causam o estresse oxidativo, e também são considerados compostos anti-inflamatórios capazes de inibir a geração de radicais livres.

Os danos causados ​​pelos radicais livres podem ter efeitos nocivos no corpo; por exemplo, eles estão associado ao envelhecimento precoce, ao enfraquecimento do sistema imunológico e também à inflamação crônica.

Como fazer?

O chá preto é muito simples de fazer. Você precisará de 2 ou 3 gramas de folhas de chá para cada 180ml de água filtrada. Para preparar, ferva a água, acrescente as folhas e deixe a mistura descansar por 5 minutos, no máximo. Se preferir um chá mais forte, use mais folhas e deixe em contato com a água mais tempo.

Feito isso, está pronto para beber.

2. Chá verde

  Continua Depois da Publicidade  

Ao longo dos últimos anos, o chá verde foi incansavelmente estudado, e seus resultados mostraram que ele contém muitas propriedades terapêuticas anti-inflamatórias. Justamente por isso, ele é muito conhecido e usado para combater a inflamação.

Assim como o preto, o chá verde é proveniente da Camellia Sinensis, mas ele não é fermentado, e sim seco e depois vaporizado. Seus níveis de flavonóides são muito parecidos ao do chá preto, mas o chá verde contém mais catequinas, um tipo de antioxidante que é reconhecido por seu efeito anti-inflamatório no corpo. Além disso, os seus polifenóis estimulam o sistema imunológico e podem diminuir os riscos de desenvolver certas doenças causadoras de inflamação. 

O chá verde é considerado um dos melhores chás anti-inflamatórios, e sua ingestão frequente pode ajudar a prevenir doença de Crohn, colite ulcerativa, doença inflamatória intestinal e certos tipos de câncer.

Como fazer?

Leve ao fogo 180ml de água filtrada, e quando a água estiver em ponto de fervura, desligue e acrescente 2 ou 3 gramas de folhas do chá. Deixe em imersão por aproximadamente 5 minutos, coe e beba quente ou frio.

3. Chá branco

Assim como o chá preto e verde, o chá branco também vem da Camellia Sinensis. No entanto, este chá anti-inflamatório tem um sabor mais delicado porque os seus brotos são colhidos ainda jovens e na sequência são secos para evitar qualquer oxidação da folha, preservando assim muitos dos compostos polifenólicos ativos.

Através de estudos, foi possível perceber que o chá branco é rico em flavonoides protetores e anti-inflamatórios, como kaempferol, quercetina e catequinas. Essa combinação é capaz de proteger certos tipos de células contra danos causados pelos radicais livres, o que diminui consequentemente o processo de inflamação corporal.

Como fazer?

Para preparar, você deve adicionar água quente sobre as folhas de chá branco e deixar a mistura em infusão pelo período de 5 a 8 minutos. Entretanto, evite usar água fervente para preparar, pois isso “quebra” o sabor delicado do chá branco.

Se preferir um chá mais forte, adicione mais folhas secas e beba quente ou frio.

4. Chá de gengibre

O chá de gengibre é muito popular e frequentemente usado para aliviar os sintomas de desconforto gastrointestinal, porque ele ajuda a relaxar e acalmar esse orgão. No entanto, ele tem efeitos anti-oxidativos e anti-inflamatórios capazes de reduzir a inflamação crônica.

Segundo o National Center for Biotechnology (Centro Nacional de Biotecnologia), o gengibre apresenta potentes efeitos anti-inflamatórios analgésicos eficazes para diminuir a inflamação, o inchaço e a dor associada à osteoartrite e ao reumatismo. Uma pesquisa publicada pela U.S. National Library of Medicine também indica que o gengibre tem atividades anticancerígenas, e que esse é o resultado de sua capacidade de reduzir a vida ou a morte de uma célula.

Como fazer?

Para preparar, você precisará de 6 fatias finas de gengibre cru e 1 1/2 xícara de água fervente. Junte os dois ingredientes em uma chaleira e ferva por 10 minutos. Retire os pedaços de gengibre e acrescente um pouco de limão e mel.

5. Chá de cúrcuma

A cúrcuma ou açafrão-da-terra é muito usada como um tempero. Ela é uma especiaria facilmente encontrada em diversos pratos, mas também pode ser transformada em um chá anti-inflamatório. A curcumina, que é responsável pela cor da cúrcuma, é justamente a responsável por grande parte de seus benefícios anti-inflamatórios.

Estima-se que a cúrcuma contenha mais de 24 compostos anti-inflamatórios, incluindo os que ajudam a tratar dores, inchaço e aqueles que interrompem o processo de inflamação. Isso significa que o chá antiinflamatório de cúrcuma pode minimizar a inflamação e o inchaço causados pela artrite, e um estudo mostrou sua eficácia na redução da dor em pessoas com osteoartrite.

Como fazer?

O chá de cúrcuma é fácil de preparar, e você pode fazer em casa. Para isso, você precisa ferver entre 3 e 4 xícaras de água e adicionar 2 colheres de chá de cúrcuma. Mexa bem e deixe a mistura ferver por aproximadamente 10 minutos. Coe e coloque mel, suco de limão ou laranja espremido na hora ou leite a gosto.

6. Chá de cereja azeda

O chá de cereja azeda, que é feito a partir do suco da fruta, é frequentemente recomendado para reduzir os sintomas de inflamação e de doenças como a artrite.

Um estudo observacional publicado no Journal of Nutrition analisou 10 mulheres saudáveis ​​com idades entre 22 e 40 anos. Durante o estudo, elas foram condicionadas a jejuar durante a noite, e comer na sequência duas porções de cerejas azedas. No entanto, antes e depois da ingestão foram recolhidas amostras de sangue e urina, e através dos resultados foi possível perceber que as cerejas diminuíram a inflamação. Em outro estudo, as pessoas que consumiram duas garrafas de 240 ml de suco de cereja azeda demonstraram após seis semanas um pouco menos de dor e rigidez.

Acredita-se que os compostos azedos de cereja exercem uma atividade anti-inflamatória compatível com a do ibuprofeno e naproxeno, porém sem os efeitos colaterais significativos.

Como fazer?

Esse chá anti-inflamatório é feito com o suco de cereja azeda, então para preparar você precisa comprar uma versão orgânica da bebida. Tendo em mãos o ingrediente, ferva aproximadamente 3/4xícaras de água, adicione metade do suco de um limão, ¼ xícara de suco de cereja orgânico azedo e 1colher de chá de mel cru. Mexa bem para misturar todos os ingredientes e beba quente ou frio.

9. Chá de abacaxi

O abacaxi é uma fruta tropical muito saborosa e saudável. Além de ser embalada com nutrientes e antioxidantes, ela contém compostos úteis e uma enzima chamada bromelaína que pode combater a inflamação e doenças.

De acordo com uma pesquisa realizada pela Universidade de Southampton, no Reino Unido, os efeitos analgésicos da bromelaína são compatíveis ou mais potentes que os analgésicos usados para controlar a dor da osteoartrite. Outros estudos também apontaram a bromelaína como mais eficaz do que alguns medicamentos anti-inflamatórios prescritos para vários tipos de dor.

Diante desses resultados, podemos concluir que o chá de abacaxi é um dos melhores chás anti-inflamatórios para reduzir o inchaço e a inflamação.

Como fazer?

O chá é preparado com a coroa e casca de 1 abacaxi. Depois de separar esse conteúdo, coloque em uma panela e cubra com água filtrada. Acrescente 2 paus de canela, 1 botão de gengibre e deixe cozinhar por cerca de 25 minutos. Desligue, tampe e deixe descansar por aproximadamente 20 minutos. Coe e beba quente, ou leve a geladeira e sirva frio.

10. Chá de dente de leão

O chá de dente de leão é da planta considerada uma “erva daninha”, mas ele é comumente usado na medicina popular para tratar alguns problemas. Seus principais efeitos são desintoxicantes, e essa condição é particularmente útil para combater a inflamação crônica.

Por exemplo, o chá de dente de leão é capaz de aliviar a prisão de ventre e a dor de estômago. Além disso, ele é apontado como eficiente para reduzir o peso da água e ajudar a combater a inflamação. 

Como fazer?

Ferva uma xícara de chá de água e acrescente um punhado de folhas de dente de leão secas. Sirva quente ou frio.

11. Chá vermelho

O chá vermelho é feito com as folhas de um arbusto chamado Aspalathus linearis, cultivado na costa ocidental da África do Sul, e diferente do que muitas pessoas pensam, ele não pertence à família do chá verde.

Tradicionalmente ele é criado pela fermentação das folhas, por isso tem uma cor avermelhada, e costuma ter um valor mais elevado e um número de antioxidantes muito mais alto do que outros chás, o que o torna um dos melhores chás anti-inflamatórios. 

Alguns estudos evidenciaram seus poderosos flavonoides anti-inflamatórios, particularmente a palatina e a nothofagina, que são substâncias que ajudam a reduzir o estresse oxidativo no corpo muito melhor do que outros tipos de flavonoides.

Como fazer?

Ferva uma xícara de chá de água e após levantar fervura, desligue e acrescente um punhado de folhas secas de chá vermelho. Deixe em infusão por alguns minutos, coe e beba.

O chá vermelho também e preparado com um pouco de chá preto e leite ou açúcar para adoçar.

12. Chá de camomila

Ele é muito conhecido e tradicionalmente usado para diversos tratamentos pela medicina popular. Mas uma das aplicações das flores secas da planta Chamomilla Recutita é para diminuir a inflamação.

A camomila é útil para esse fim porque ela contém terpenoides e flavonoides, e através de um estudo foi possível perceber que os flavonoides e óleos essenciais encontrados no chá de camomila podem penetrar em camadas profundas da pele, diminuindo a inflamação e promovendo a saúde.

Como fazer?

Este chá anti-inflamatório pode ser feito com “saquinhos” que são facilmente encontrados em qualquer supermercado, ou com as flores, compradas em lojas de produtos naturais ou zonas cerealistas. Basta misturar a uma xícara de água fervente, deixar abafado por alguns minutos e beber na sequência. Muitas pessoas também usam o chá para realizar compressas, que são aplicadas diretamente nos locais que apresentam sintomas de inflamação.

 Dicas

Além dos chás anti-inflamatórios, você também pode mudar a sua alimentação para reduzir a inflamação. Se seu objetivo é melhorar a sua saúde, saiba que os chás serão apenas uma etapa do processo, e se forem combinados com uma dieta focada, você poderá potencializar o seus resultados. Considerando este contexto, veja o que deve entrar e o que deve sair do seu cardápio.

Alimentos para consumir esporadicamente ou eliminar da dieta

  • Bebidas açucaradas: Refrigerantes, xaropes com altas doses de frutose, bebidas adoçadas com açúcar e sucos de frutas.
  • Carboidratos refinados: Pão, massas, bolos e outros produtos feitos com farinha de trigo branca.
  • Sobremesas: Biscoitos, doces, bolos e sorvetes que contém açúcar e farinha.
  • Carne processada: Salsicha, “frios”, linguiça e outros produtos processados.
  • Óleos vegetais: Óleos como o de soja, milho e outros feitos com sementes processadas.
  • Gorduras trans: Alimentos que contém gorduras “parcialmente hidrogenadas” na lista de ingredientes.
  • Álcool: Consumo excessivo de álcool.

Alimentos que são considerados anti-inflamatórios e que devem fazer parte da dieta

  • Gorduras saudáveis: azeite e óleo de coco.
  • Legumes: brócolis, couve, couve de Bruxelas, repolho, couve-flor, etc.
  • Frutas: Especialmente s frutas pequenas e coloridas, como uvas, cerejas e mirtilios.
  • Frutas com alto teor de gordura: Abacates e azeitonas.
  • Gorduras saudáveis: Azeite e óleo de coco.
  • Peixe gordo: Salmão, sardinha, arenque, cavala e anchova.
  • Nozes: Amêndoas e outras nozes.
  • Pimentas: Pimentões e pimentas.
  • Chocolate: Chocolate amargo.
  • Temperos: Feno-grego, açafrão e canela.
  • Vinho tinto: até 140 ml de vinho tinto por dia para mulheres e 280 ml por dia para homens.

A inflamação é muito prejudicial, e pode desencadear uma série de doenças crônicas. Se seu objetivo é tratar a condição de forma mais natural, inclua um chá anti-inflamatório ou mais na sua dieta. Além de demonstrar resultados eficazes, eles também são versáteis e fáceis de encontrar e preparar.

Vídeo:

Gostou das dicas?

Fontes e Referências Adicionais:

Você já tomou algum tipo de chá anti-inflamatório para tratar uma condição de saúde? Como foram os resultados? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (10 votos, média: 3,00 de 5)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é uma das nutricionistas mais conceituadas do país, sendo muito solicitada para palestras, consultoria a empresas e atendimento personalizado para atletas, pessoas com condições especiais de saúde e pessoas que desejam melhorar a forma física de forma saudável. É a nutricionista com mais inscritos no YouTube em português. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España). É também membro da International Society of Sports Nutrition. Dra. Patricia Leite é a revisora geral de todo conteúdo desenvolvido pela equipe de redatores especializados do Mundo Boa Forma. Dra. Patricia Leite é uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento.

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário