Lisina

Lisina – O Que é, Para Que Serve, Alimentos Ricos e Suplemento

A lisina, também conhecida como l-lisina, é um aminoácido essencial, o que quer dizer que o corpo não a fabrica naturalmente e que ela precisa ser ingerida através da dieta. Esse aminoácido essencial é conhecido por suas propriedades antivirais e sua ação na produção de anticorpos e na saúde do sistema imune. A maioria das pessoas consome lisina em quantidades suficientes através da dieta, mas há casos de deficiência de lisina e condições de saúde que podem precisar fazer uso da suplementação desse aminoácido.

Para que serve? Os benefícios da Lisina

A lisina é usada na medicina alternativa para várias condições. A seguir você encontra alguns de seus benefícios.

  • Herpes

Herpes é uma doença viral que pode causar feridas tanto na boca, na herpes oral, quanto nos genitais, na herpes genital. A lisina pode fazer com que os ferimentos surjam com menos frequência e que também se curem de forma mais rápida. A suplementação com 1 a 3 gramas diárias de lisina pode limitar as ocorrências do aparecimento de ferimentos, e tomar o aminoácido quando os ferimentos começam pode reduzir o tempo que eles levam para se curar.

  • Cálcio

A suplementação com lisina pode ajudar o trato gastrointestinal a absorver mais cálcio, além de diminuir a quantidade do mineral que é eliminada pela urina. Embora não se saiba se isso ajuda a reduzir a ocorrência de osteoporose, sabe-se que a suplementação conjunta de lisina e arginina, outro aminoácido, ajuda a estimular o crescimento de novas células ósseas. Essa suplementação também ajuda a aumentar a produção de colágeno, que é importante para manter a saúde das juntas, cartilagens, tendões e pele.

  • Ansiedade

Em dietas que não contêm muitos alimentos ricos em lisina, pode ocorrer deficiência desse aminoácido. Sintomas dessa deficiência podem incluir níveis mais altos de estresse e ansiedade. Em uma publicação do Proceedings of the National Academy of Sciences, cientistas reportaram que ao suplementar dietas com base de cereais com a lisina, reduz-se os níveis de estresse e ansiedade crônicos. Portanto, se há uma falta de lisina na sua dieta, usar esse aminoácido pode ajudar a melhorar sua saúde mental.

  • Saúde do sistema imune

A lisina é usada há muito tempo para melhorar a função imune do corpo. Estudos recentes mostram que a deficiência de lisina pode causar deficiência do sistema imune, o que quer dizer que se você não consome lisina suficiente, você pode acabar ficando doente com mais frequência.

  • Criação e reparo muscular

Aminoácidos em geral são usados pelo corpo para criar e reparar os músculos após os exercícios ou quando sofremos algum tipo de ferimento muscular, como distensões. Assim, é importante que se consuma a quantidade adequada de lisina para ajudar no reparo e criação de músculos.

Outros benefícios da l-lisina incluem:

  • promove crescimento e desenvolvimento normal ao aumentar a produção de colágeno;
  • ajuda na produção de proteínas, como enzimas, anticorpos e hormônios;
  • ajuda a transformar ácidos graxos em energia, ajudando na redução de peso;
  • promove a saúde da pele ao aumentar a produção de colágeno;
  • pode ser usada contra infecções virais;
  • pode aliviar enxaquecas e outros tipos de dor e inflamação;
  • em conjunto com a vitamina C, pode diminuir dores no peito relacionadas a doenças cardíacas.

Deficiência de Lisina

A deficiência de lisina pode ser causada por dietas com base em grãos e cereais, com muito pouca ou nenhuma proteína animal, transtornos alimentares e problemas na absorção de proteínas. Os sintomas desse tipo de deficiência incluem náusea, fadiga, tontura, anemia e perda de apetite.

Alguns problemas de saúde estão relacionados à deficiência de l-lisina, como por exemplo, formação de pedras nos rins, produção baixa de hormônios da tireoide, asma, infecções virais crônicas, crescimento e desenvolvimento anormal e problemas no sistema reprodutivo.

Para evitar ou tratar a deficiência de lisina, a pessoa deve evitar uma dieta rica em açúcares, aumentar a ingestão de arginina, outro aminoácido, consumir alimentos ricos em proteínas, como sardinhas, bacalhau, castanhas, legumes, carne vermelha e laticínios e iniciar a suplementação do aminoácido lisina.

Fontes alimentares de lisina incluem queijo, ovos, peixe, leite, batata, carne vermelha, produtos de soja e levedura.

Suplementos de lisina

As pessoas que geralmente tomam os suplementos de lisina são veganos, que não comem qualquer alimento que contenha proteína animal, atletas altamente ativos e fisiculturistas. Pessoas com condições como ferimentos grandes, queimaduras, condições envolvendo perda de proteína e infecções virais também precisam tomar o suplemento desse aminoácido.

O suplemento de l-lisina não precisa de receita médica, mas é aconselhado que se consulte um médico antes de tomar qualquer medicamento ou suplemento. O suplemento de lisina deve ser tomado com cuidado para evitar efeitos colaterais como náusea, cólicas abdominais, diarreia e dor de estômago.

As doses recomendadas de suplemento podem variar dependendo da condição a ser tratada, mas costuma ser, em média, 12 miligramas de lisina por quilo de peso por dia. No caso do tratamento da herpes, as doses são maiores, ficando entre 3 e 9 gramas de lisina por dia.

Doses excessivas de lisina podem levar à deficiência de arginina, formação de pedras na vesícula e níveis elevados de colesterol e triglicérides; portanto, consulte seu médico para saber se você precisa do suplemento e qual é a dose adequada.

Você já experimentou tomar algum suplemento de lisina? Por quê, qual foi a necessidade para tal? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (115 votos, média: 3,78 de 5)
Loading...
Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite - (no G+)




ARTIGOS RELACIONADOS

14 comentários

  1. As pessoas a têm herpes Ñ PODEM INGERIR ARGININA, logo, a fonte da notícia está errada

    • Se voce ler atentamente verá quando disse que tanto lisina quanto arginina sao dependentes uma da outra então uma compensa o excesso da outra. Ou seja basta ingerir alimento que contem lisina e nao contem arginina e a lisina ingerida agrupara com a arginina no corpo sendo os compensados.

  2. Tenho dores na cervical, fiz exames identificou que o espaçamento entre os discos da cervical estão diminuindo, o que posso usar como suplemento alimentar?, lisina, Calcio, Cloreto de Magnésio????

  3. Boa tarde gostaria de saber quanto de Lisina, vitamina A, vitamina D, vitamina B1, piridoxina, zinco e enxofre orgânico posso usar na fórmula de vitamina para cabelos e pele. Obrigada se der para responder serei grata.

  4. Elizabeth de Avellar Batista.

    Então, me informaram sobre o remedio.
    Esse ano tive um herpis na coluna e ainda tenho reflexo de 7 messes de tratamento.
    Mandaram eu utilizar esse medicamento. Em 2007 tive um problema de rin e tenho medo de tomar qq remedio.
    Pro favor , fico no aguardo.

    • Tome cloreto de magnésio. Se as pedras não forem oxalatos o mágnésio vai desfazê-las e impedir que outras se formem. Beba também 1,5 ou 2 litros de água diariamente.

  5. Valter da silva santos

    Estou com desgaste na cartilagem do onbro e tomei uc 2 durante 6 meses .voltei aos treinos de musculação gostaria de saber se posso suplementar com lisina.por favor me ajudem aí nos comentarios. Obg

  6. Eu tinha herpes a cada 2 meses. Há 6 meses comecei a tomar 500mg diárias de lisina e desde então não surgiram mais herpes.

  7. Eu nunca tome quero tomar fiz a ressonância da Coluna deu desnutrição estou sentido muita dor por esse motivo vou tomar

  8. Me indicaram o uso de lisina (Resist) para diminuir a ocorrência e ação de herpes labial. Mas como se trata de um aminoácido que age diretamente no sistema imunológico resolvi tomar na tentativa de diminuir também as ocorrências de candidíase e infecção urinária. E para minha surpresa me ajudou muito neste caso. Desde então nunca mais tive esses episódios.

  9. Tomo lisina, mas pequenas quantidades e ocasionalmente. Tomo-a porque descobri que ela inibe a manifestação do herpes labial. Como descobri? Tive um tempo em que fiz auto-hemoterapia e também comia vários ovos cozidos por dia e estive 2 anos sem que o herpes se manifestasse. Julguei ser da auto-hemoterapia. Quando a herpes voltou a surgir voltei a fazer auto-hemoterapia que já tinha deixado há mais de um ano mas não resultou, então me lembrei que na altura comia muitos ovos e os ovos são muito ricos em lisina. Voltei a comer mais regularmente ovos cozidos e lisina de vez em quando e o herpes não se tem manifestado.

  10. Estou tomando o remédio Resist. Pois tenho herpes frequentemente . A Dra receitou. Minha preocupação é que possa atacar meu estômago. Pois tenho gastrite crônica. E esqueci de perguntar. E a Dra saiu da Clínica. Será que posso fazer o tratamento durante 3 meses, já que foi o tempo que ela determinou para eliminar o Hermes com constância. Me ajudem por favor. Obrigada.

    • Vale a pena consultar então um gastro para tirar essa dúvida. Talvez 3 meses seja muito e possa sim trazer efeitos colaterais para seu estômago, mas só um médico especializado poderá dizer.

    • Jofre Eduardo Vieira Martins

      Tome lisina. Isso de certeza vai manter o herpes afastado.Quanto ao Resist não conheço, mas só da opinião em nos mantermos longe de medicamentos pois geralmente afasta-se um mal e adquirimos dois ou três.

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*