Insuficiência Renal Aguda – Sintomas e Tratamento

A insuficiência renal é um problema grave de saúde em que os rins deixam de funcionar da maneira usual. Assim, eles deixam de filtrar os resíduos e toxinas que precisam ser eliminados do corpo, o que pode trazer muitos problemas para a saúde e afetar a saúde de outros órgãos.

Embora seja mais comum em pacientes internados em hospitais que já estão com a saúde fragilizada, a insuficiência renal aguda também pode afetar outras pessoas.

Além de mostrar quais são os sintomas de insuficiência renal aguda, vamos trazer diversas informações úteis sobre a doença, incluindo as possíveis causa, a forma de diagnóstico e os tratamentos disponíveis para recuperar a função dos rins.

Função renal

Os rins são órgãos localizados na parte inferior das costas. Em cada lado da espinha há um rim. Eles servem como um filtro para o sangue, que é capaz de remover toxinas que se acumulam no corpo. Essas toxinas são enviadas para a bexiga, onde serão eliminadas junto com a urina.

Quando, por algum motivo, os rins perdem essa capacidade de filtração ou não filtram mais como era antes, o problema tem um nome – insuficiência renal.

Problemas na função renal podem ser causados por diversos fatores como desidratação, presença de doenças agudas ou crônicas, exposição a poluente ou determinados medicamentos ou trauma renal, por exemplo. Qualquer um desses problemas pode sobrecarregar os rins e impedir que eles façam seu trabalho adequadamente.

Tipos de insuficiência renal

Nesse artigo, vamos focar na insuficiência renal aguda, mas é importante saber que existem diferentes tipos de insuficiência renal, como:

  • Insuficiência pré-renal aguda: ocorre quando o fluxo sanguíneo para os rins é insuficiente. Se o fluxo sanguíneo não é suficiente, os rins não conseguem filtrar as toxinas presentes no sangue.
  • Insuficiência pré-renal crônica: não há sangue suficiente para os rins durante um longo período de tempo.
  • Insuficiência renal intrínseca aguda: esse tipo de insuficiência pode ser causado por um trauma direto nos rins como por um acidente ou através de outro tipo de impacto físico. Outra causa é a sobrecarga de toxinas ou excesso de sais, fluidos e resíduos no sangue. A isquemia, condição em que falta oxigênio nos rins, também pode ser a causa da insuficiência renal. As principais causas de isquemia incluem estado de choque, hemorragia grave, obstrução renal dos vasos sanguíneos e glomerulonefrite.
  • Insuficiência renal intrínseca crônica: ocorre quando há muitos danos de longo prazo nos rins por causa de uma insuficiência renal intrínseca aguda. Geralmente, ela é causada por trauma nos rins devido à falta de oxigenação ou sangramento grave.
  • Insuficiência pós-renal aguda: obstruções nas vias urinárias podem impedir ou dificultar a passagem da urina, danificando os rins.
  • Insuficiência pós-renal crônica: um bloqueio a longo prazo do trato urinário pode impedir a micção e causar problemas e danos aos rins.

Insuficiência renal aguda

A insuficiência renal aguda é um problema muito comum em que os rins de repente perdem a sua capacidade de eliminar o excesso de substâncias ou toxinas no sangue, podendo causar o acúmulo de fluidos corporais e também de eletrólitos e resíduos que não podem ser eliminados.

Esse problema pode se desenvolver em questão de horas, dias ou semanas. Indivíduos que já estão doentes ou internados em um hospital têm maior probabilidade de desenvolver a condição.

Se não for tratada, a insuficiência renal aguda pode ser fatal. Mas se detectada rapidamente e tratada, o prognóstico é bom.

Complicações da insuficiência renal aguda

Algumas complicações de saúde que podem surgir quando a insuficiência renal aguda não é tratada são:

  • Pressão arterial alta;
  • Dano cardíaco;
  • Insuficiência renal crônica;
  • Danos no sistema nervoso;
  • Insuficiência renal terminal.

Sintomas

Os sintomas de insuficiência renal aguda costumam incluir:

  • Fadiga;
  • Sangue nas fezes;
  • Facilidade de sofrer contusões;
  • Tremor nas mãos;
  • Mau hálito;
  • Movimentos lentos;
  • Alterações no humor;
  • Dor nas costelas e nos quadris;
  • Inchaço;
  • Retenção de fluidos;
  • Pressão arterial alta;
  • Náusea e vômito;
  • Convulsões;
  • Sangramento;
  • Sensação de gosto metálico na boca;
  • Redução do apetite.

Há casos em que o paciente não apresenta nenhum sintoma e que o problema só é detectado em exames de rotina. Daí a importância de fazer esses exames com frequência.

Causas

A insuficiência renal aguda pode ser causada por muitos motivos. Os principais são os seguintes:

  • Obstrução do trato urinário;
  • Desidratação severa ou repentina;
  • Lesão renal tóxica causada por venenos, toxinas ou certos medicamentos;
  • Necrose tubular aguda;
  • Doenças renais autoimunes como a nefrite intersticial e a síndrome nefrótica aguda.

A redução do fluxo sanguíneo também pode prejudicar o funcionamento dos rins. As condições a seguir podem resultar na redução do fluxo sanguíneo:

  • Queimaduras;
  • Pressão arterial sanguínea baixa;
  • Hemorragia;
  • Insuficiência hepática;
  • Uso de medicamentos para pressão arterial sanguínea;
  • Desidratação;
  • Cirurgia;
  • Choque séptico ou reações alérgicas;
  • Doença grave.

Alguns problemas de saúde podem causar a coagulação dentro dos vasos sanguíneos nos rins, levando à insuficiência renal aguda. Tais condições são:

  • Reação transfusional;
  • Hipertensão maligna;
  • Síndrome hemolítico-urêmica;
  • Púrpura trombótica trombocitopênica idiopática;
  • Esclerodermia.

Infecções como a pielonefrite aguda e a septicemia também podem ferir os rins. Complicações da gravidez com o descolamento da placenta e a placenta previa também podem prejudicar o órgão.

Existem fatores de risco?

Os riscos de desenvolver insuficiência renal aguda podem ser maiores se o indivíduo for idoso ou se algum dos problemas de saúde abaixo forem observados a longo prazo:

  • Pressão arterial alta;
  • Obesidade mórbida;
  • Doença renal;
  • Insuficiência cardíaca;
  • Diabetes não controlada;
  • Doença hepática.

Outras condições que podem aumentar o risco de ter insuficiência renal aguda incluem o fato de estar internado em uma unidade de tratamento intensivo (UTI) ou participar de uma cirurgia cardíaca, abdominal ou de um transplante de medula óssea.

Diagnóstico

A insuficiência renal aguda é diagnosticada através da observação dos sintomas e com o auxilio de alguns exames que podem identificar anormalidades no sangue e na urina.

Os exames que ajudam o organismo a identificar a doença incluem a análise dos níveis de:

  • Potássio sérico;
  • Sódio sérico;
  • Creatinina sérica;
  • Depuração de creatinina;
  • Azoto ureico no sangue;
  • Taxa de filtração glomerular estimada.

O ultrassom é o exame de imagem preferido para diagnosticar a insuficiência renal, mas também podem ser solicitados testes complementares como a radiografia abdominal, a ressonância magnética abdominal ou a tomografia computadorizada de abdômen.

Um nefrologista, especialista no funcionamento dos rins, pode atuar realizando uma análise cuidadosa da possível causa da insuficiência renal.

Tratamento

O tratamento adotado dependerá da causa da doença. O objetivo principal será tratar a causa para restabelecer a função renal. Técnicas para evitar o acúmulo de fluidos e resíduos no seu corpo enquanto os rins se recuperam também podem ser aderidas.

– Medicamentos

O médico pode indicar o uso de diuréticos para ajudar os rins a eliminarem os resíduos, ajudando no alívio da retenção de líquidos. Cálcio e insulina também podem ser prescritos para ajudar a evitar o aumento dos níveis de potássio no sangue que pode prejudicar a saúde. Além disso, o médico também pode prescrever antibióticos para prevenir ou tratar infecções.

– Dieta

A dieta deverá ser restrita, bem como a ingestão de líquidos. Essa abordagem serve para ajudar a reduzir o acúmulo de toxinas nos rins e permitir que ele consiga se recuperar aos poucos sem ficar sobrecarregado.

Geralmente, é recomendada uma dieta rica em carboidratos e com baixa ingestão de proteínas, fontes de potássio e sal.

– Diálise

A diálise pode ser necessária, mas em casos de insuficiência renal aguda, o tratamento por diálise é apenas temporário, sendo mais comum em casos de insuficiência renal crônica. O tratamento consiste em desviar o sangue do corpo para uma máquina que irá fazer o trabalho dos rins e filtrar as toxinas do sangue. O sangue devidamente filtrado retorna para o corpo.

Esse procedimento é extremamente necessário quando os níveis de potássio estão muito elevados no sangue, se o paciente tiver muita dificuldade ou parar de urinar ou se forem observadas alterações no estado mental. Em casos de inflamação no coração ou pericardite, a diálise também é indicada.

Prevenção e Prognóstico

A prevenção de doenças e condições que podem causar uma insuficiência renal aguda é essencial para evitar o desenvolvimento da doença. A melhor maneira de fazer isso é tendo um estilo de vida saudável que inclua a prática de atividade física frequente e uma dieta saudável livre de excessos.

Ao seguir o tratamento adequado, as chances de os rins se recuperarem são muito altas. Porém, ao ignorar os sintomas e não seguir o tratamento, a insuficiência renal aguda pode evoluir para um quadro crônico, o que dificulta o tratamento e prejudica gravemente o funcionamento dos rins. Nos casos em que a insuficiência renal é causada por infecção grave, cirurgia ou trauma, os riscos de complicações também são maiores.

Em geral, pessoas com doença pulmonar, idade avançada, perda de sangue, acidente vascular cerebral recente ou insuficiência renal progressiva têm mais dificuldade para se recuperar. Mas, seguindo o plano de tratamento indicado pelo médico, é possível evitar mais danos aos rins e recuperar boa parte ou toda a sua função.

Referências Adicionais:

Você já foi diagnosticado com uma insuficiência renal aguda? Como foi o tratamento recomendado pelo médico? Que sintomas sentia? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (3 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Deixe um comentário