Muitas Espinhas no Rosto de Repente – O Que Pode Ser?

Uma espinha é uma pequena pústula ou pápula. Pústula é uma mancha protuberante de pele cheia de pus, e pápula é uma pequena área do tecido cutâneo que frequentemente é chamada de lesão de pele que essencialmente apresenta mudanças na cor ou textura da pele.

As espinhas se desenvolvem quando as glândulas sebáceas ficam entupidas e infectadas, levando a lesões vermelhas e inchadas cheias de pus que são capazes de afetar a autoestima de muitas pessoas.

Durante a puberdade, ocorrem as mudanças hormonais, o que pode fazer com que as glândulas sebáceas localizadas na base dos folículos pilosos fiquem hiperativas, resultando em espinhas, e é por isso que elas são mais comuns durante essa fase da vida, e no caso das mulheres, principalmente próximo ao período menstrual.

Porém, a espinha também ocorre na idade adulta, inclusive em pessoas que nunca tiveram esse problema durante a adolescência.

Na maioria das vezes, elas afetam o rosto, peito, ombros e costas porque existem muitas glândulas sebáceas nessas áreas do corpo humano. Mas afinal, porque aparecem muitas espinhas no rosto de repente?

O que causa muitas espinhas no rosto de repente

Veja agora cinco razões pelas quais podem aparecer muitas espinhas no rosto de repente.

1. Espinhas e glândulas sebáceas

As glândulas sebáceas são pequenas glândulas presentes na pele que secretam sebo, uma substância cerosa ou oleosa que lubrifica a pele e o cabelo. Essas glândulas estão presentes nos poros de quase toda a pele, com exceção das palmas das mãos e solas dos pés. Existem mais glândulas sebáceas no rosto e no couro cabeludo do que em qualquer outra parte do corpo.

Assim como as glândulas produzem sebo dentro dos poros, novas células da pele estão crescendo e as camadas externas da pele estão sendo eliminadas. Às vezes, as células mortas da pele não saem, permanecendo nos poros, e acabam grudadas pelo sebo, o que causa um bloqueio no poro. É mais provável que ocorra o bloqueio dos poros durante a puberdade, já que as glândulas sebáceas produzem mais sebo neste momento.

2. Infecção bacteriana

Quando o sebo e as células mortas da pele se acumulam e bloqueiam um poro, acabam estimulando o crescimento das bactérias indesejáveis, incluindo a Propionibacterium acnes (P. acnes), uma bactéria de crescimento lento ligado à acne e que existe de maneira inofensiva na pele das pessoas, porém, quando ocorrem as condições certas, ela pode se reproduzir mais rapidamente e se tornar um problema.

Essa bactéria de crescimento lento se alimenta do sebo e produz uma substância que causa uma resposta imune, levando a inflamação e manchas na pele.

Embora as espinhas estejam relacionadas a infecções bacterianas, elas não são contagiosas, ou seja, uma pessoa não pode “pegar” espinhas de outra.

Fatores de risco

Embora não esteja totalmente claro por que exatamente algumas pessoas são mais propensas do que outras a terem espinhas, a flutuação hormonal e os fatores genéticos podem ter um papel importante, já que as espinhas geralmente ocorrem em vários membros da mesma família, mas alguns outros fatores também são possíveis.

3. Boas e más bactérias

Assim como ocorre no intestino, as pessoas têm bactérias “boas” que as protegem contra doenças e bactérias “ruins” que causam as doenças. Os cientistas sugeriram que isso também pode ocorrer com a pele.

Pesquisadores da Escola de Medicina da Universidade de Washington identificaram duas cepas únicas de P. acnes na pele de 20% das pessoas com espinhas, enquanto que aquelas com pele saudável tendem a não apresentar essas cepas. Já outra cepa de P.acnes teve o efeito oposto. As pessoas com espinhas tendiam a não tê-la, enquanto que as com pele saudável as tinham.

Isso pode indicar que determinados tipos de bactérias determinam a gravidade e a frequência das espinhas. Os pesquisadores sugerem que essas bactérias também podem interagir com diferentes fatores, como os níveis de hormônio e sebo, mas ainda são necessárias mais pesquisas sobre esse assunto.

4. Infecções fúngicas

As espinhas também têm sido associadas a infecções fúngicas. Pityrosporum, também conhecido como malassezia ou folliculutis, acontece quando uma levedura pityrosporum entra nos folículos pilosos e se multiplica, desencadeando o aparecimento de pequenas espinhas arredondadas que se assemelham à acne e ocorre principalmente na parte superior do tórax, parte superior das costas, ombros e também pode afetar o rosto.

A maioria das pessoas tem essa espécie de “fermento” na pele, mas quando ele se desenvolve demais, pode causar um problema, e isso pode acontecer tanto em homens como em mulheres jovens até de meia-idade.

Ambientes úmidos e suados, roupas fabricadas com fibras sintéticas e o uso de produtos oleosos para a pele podem piorar esses sintomas. Essa condição é muito comum em adolescentes, provavelmente por causa do aumento da atividade das glândulas sebáceas. Embora não seja a mesma coisa que a acne, muitas vezes é confundida com ela.

Antibióticos que geralmente são usados para tratar a acne também podem fazer com que essa condição piore, já que eles suprimem as bactérias que poderiam controlar a oleosidade. No caso de malassezia, é necessário o tratamento antifúngico.

5. Sensibilidade à testosterona

Pesquisadores descobriram uma ligação entre as espinhas da acne e níveis mais altos de testosterona e outros andrógenos – os hormônios “masculinos” que também estão presente em níveis mais baixos nas mulheres, como por exemplo a testosterona.

Níveis mais altos de testosterona parecem desencadear uma atividade maior nas glândulas sebáceas, resultando em poros mais obstruídos e maior chance de acne.

Fatores dietéticos

O papel da dieta no surgimento de espinhas ainda não é totalmente claro, mas assim como uma dieta saudável e balanceada é conhecida por promover uma boa saúde, alguns fatores dietéticos podem afetar a probabilidade de contrair acne ou fazer com que apareçam muitas espinhas no rosto de repente.

As vitaminas A, D e E são conhecidas por desempenhar um papel na manutenção da pele saudável, por isso é possível que o suprimento adequado dessas vitaminas possa ajudar a prevenir a acne.

O consumo de leite tem sido associado à acne, e isso pode ocorrer devido aos hormônios deste alimento; no entanto, os resultados foram inconclusivos. O açúcar e o chocolate também são conhecidos por desencadearem a acne, mas os resultados de pesquisas não corroboram com essa afirmação.

Estudos associaram uma dieta com baixo índice glicêmico (IG) a níveis mais baixos de insulina, níveis mais baixos de androgênio e uma probabilidade reduzida de acne. No entanto os resultados também não são conclusivos. Além disso, defender uma dieta com baixo IG poderia desencorajar as pessoas a consumirem grãos integrais e outros alimentos saudáveis que poderiam fornecer nutrientes úteis.

Embora a acne esteja relacionada com a produção de sebo, manter uma dieta em que a gordura é evitada também não é aconselhável. Gorduras saudáveis poli-insaturadas e monoinsaturadas são necessárias para funções corporais importantes. Uma dieta sem ou muito pobre em gordura pode causar ressecamento da pele e estimular o organismo a aumentar a produção de sebo.

Uma boa ingestão de gorduras provenientes de nozes, sementes e azeite de oliva, por exemplo, pode ajudar a manter a inflamação sob controle, ajudando o corpo na manutenção de níveis saudáveis de açúcar no sangue e mantendo bons níveis de umidade da pele para fornecer uma barreira eficaz e uma resposta imunológica para a prevenção da infecção bacteriana.

Segundo a American AcademyofDermatology (Academia Americana de Dermatologia – AAD) “não há dados suficientes para recomendar mudanças na dieta para pacientes com acne”.

A AAD sugere que isso deve ser um “complemento aos tratamentos comprovados da acne”, e não um tratamento exclusivo. Eles sugerem que as pessoas se monitorem para descobrir o que está desencadeando o aparecimento das espinhas seguindo algumas dicas, como por exemplo:

  • Esperar 12 semanas após cortar um determinado alimento, já que pode levar algum tempo para perceber se houve ou não algum impacto.
  • Manter um diário alimentar e compartilhá-lo com um dermatologista.
  • Continuar o tratamento regular da acne enquanto faz qualquer alteração na dieta.

Algumas condições médicas também aumentam a chance de aparecerem muitas espinhas no rosto de repente, como por exemplo a síndrome do ovário policístico (SOP).

Como a acne parece resultar de uma complexa interação entre nutrientes, hormônios e outros fatores, é difícil identificar exatamente o que causa a piora das espinhas.

Se a acne e as espinhas começam a afetar a sua qualidade de vida e a autoestima, um médico ou um dermatologista poderá te ajudar.

Referências Adicionais:

Você já passou pela situação de surgirem muitas espinhas no rosto de repente? Como foi o tratamento recomendado pelo dermatologista? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Deixe um comentário