O que fazer para tratar o piercing inflamado

Especialista da área:
atualizado em 14/03/2022

Se você perfurou a pele para colocar um piercing e percebeu que ela ficou inchada, avermelhada e dolorida, você está com o piercing inflamado. Na maioria das vezes, você pode tratar o piercing inflamado em casa, seguindo alguns cuidados relacionados à limpeza do local. 

Em outros casos, quando há infecção bacteriana, você precisa passar por uma consulta médica, para receber um tratamento com antibióticos prescritos pelo profissional. 

  Continua Depois da Publicidade  

Veja como identificar se o piercing está inflamado, o que fazer para tratar e como evitar o problema. 

Como saber se o piercing está inflamado?

Após colocar um piercing, é normal que até dois dias após a perfuração o local fique inflamado, apresentando os seguintes sinais

  • Pequeno inchaço local
  • Dor leve
  • Vermelhidão
  • Secreção transparente

Quando esses sinais persistem por mais de três dias e se agravam, pode ser um indicativo de infecção, ou seja, bactérias devem ter invadido o local e se proliferado. Procure um médico se perceber que: 

  • A vermelhidão ao redor do piercing ficou mais intensa.
  • Você sente dores mais fortes e o local ficou mais sensível, mesmo aos toques leves. 
  • O inchaço local aumentou. 
  • Há secreção com pus de cor branca, amarela ou esverdeada. 
  • Está com febre e com sensação de fraqueza ou mal-estar. 

O que fazer para tratar o piercing inflamado?

Piercing doendo
É preciso tomar alguns cuidados para ao tratar o piercing inflamado

Se você acabou de colocar um piercing e percebeu os sinais de inflamação, coloque em prática alguns cuidados diários, para evitar complicações mais sérias causadas pela infecção bacteriana. 

Tomando esses cuidados, logo o local ficará cicatrizado e seu piercing ficará bonito como planejado. 

  Continua Depois da Publicidade  

Lave as mãos

É quase um reflexo natural ficar tocando no piercing após colocá-lo, mas essa é a atitude que mais oferece riscos para uma inflamação local. 

Sempre que for tocar na pele e no piercing, lave bem as suas mãos, pois elas carregam inúmeras bactérias que podem entrar pela ferida aberta e prejudicarem a cicatrização.

Lave o local do piercing

As sujeiras não chegam ao local apenas pelas mãos sujas, mas a secreção, o suor, a poeira do ar e a roupa também são vetores de bactérias. Por isso, é muito importante manter o local do piercing bem limpo e seco. 

O ideal é que você lave o local três vezes ao dia com água e sabão neutro ou antibacteriano. Após a lavagem, seque bem a região com uma toalha limpa e macia ou compressas de gazes. 

Use soro fisiológico

É normal que no local haja o acúmulo de secreção transparente, que forma casquinhas endurecidas. Para retirar essas crostas, é recomendado usar soro fisiológico, logo após a lavagem com água e sabão. Faça uma limpeza suave e cuidadosa com um algodão ou uma gaze embebida em soro fisiológico

Mantenha o local do piercing seco

A umidade local propicia a proliferação de bactérias, por isso mantenha o local do piercing sempre seco. Mas, tenha o cuidado de não esfregar a pele, apenas seque-a com leves batidinhas, usando um algodão ou uma gaze. 

  Continua Depois da Publicidade  

Para ajudar a manter o local sempre seco, evite realizar atividades físicas nos primeiros dias após a perfuração e use roupas com tecidos leves e folgados, que permitam a transpiração da pele. 

Mantenha o local do piercing livre de atrito

Já pensou enroscar algum acessório ou roupa no piercing recém colocado? Com certeza, o atrito é algo a ser evitado, pois pode piorar a inflamação e ainda machucar o local.

Por isso, use peças de roupas mais folgadas e evite usar acessórios próximos ao local do piercing. Tome cuidado quando for dormir, para não se deitar sobre o seu piercing. 

Coma alimentos saudáveis

Os alimentos muito processados e industrializados, como frituras, doces, salgadinhos, refrigerantes e bebidas alcoólicas são pró-inflamatórios, ou seja, contribuem para o processo inflamatório no seu organismo e prejudicam a cicatrização

Na rotina normal, esses alimentos devem ser uma exceção em sua dieta, se você deseja ter uma alimentação saudável e equilibrada. 

Esse cuidado deve ser ainda mais intenso quando você estiver passando por algum processo inflamatório, como no caso da perfuração da pele com um piercing. Veja mais detalhes sobre o que não comer quando se coloca um piercing

  Continua Depois da Publicidade  

Por isso, alimente-se da forma mais saudável possível, incluindo alimentos com propriedades anti-inflamatórias, como: 

  • Alho
  • Gengibre
  • Cúrcuma
  • Laranja
  • Acerola
  • Brócolis
  • Salmão 
  • Atum

Veja outras opções de alimentos com propriedades anti-inflamatórias, para você incluir em sua dieta. 

Não use cosméticos no local

Mantenha a rotina de limpeza local com água, sabão e soro fisiológico. Use apenas as pomadas receitadas pelo médico ou indicadas pelo profissional habilitado que colocou o seu piercing. São indicadas as pomadas com antibióticos e corticosteróides, quando a inflamação estiver associada com uma infecção bacteriana.  

Não passe mel, babosa, cosméticos ou outros ingredientes caseiros sem indicação médica, pois eles podem aumentar a irritação local. Também evite usar maquiagens sobre o local da perfuração. 

Agende uma consulta médica

Se mesmo com esses cuidados, os sinais de inflamação não melhorarem em até três dias, marque uma consulta médica, para avaliar se é necessário iniciar o tratamento com antibióticos. 

A forma e a duração do tratamento dependem da gravidade da infecção. O médico ou médica pode indicar pomadas como Diprogenta® e Trok-G®, ou medicações por via oral, como cefalexina por 7 a 10 dias.

Cuidados para evitar o piercing inflamado

Fazendo piercing
Escolher uma área da pele menos arriscada para perfurar é essencial

O piercing pode inflamar por dois motivos principais, que estão relacionados com a limpeza da pele antes e após a perfuração.

Antes da perfuração, os materiais devem ser esterilizados e a pele deve estar bem limpa. Depois de colocar o piercing, os cuidados com a limpeza devem continuar, para evitar a inflamação e a infecção por bactérias. 

Tenha o cuidado de escolher bem o local e o profissional que colocará o seu piercing, atentando-se para a higiene do local, das mãos e assepsia dos instrumentos.

Cuidado com a limpeza

Da mesma forma que o profissional deve ter o cuidado de usar luvas para colocar o piercing, você precisa lavar as mãos sempre que for mexer no piercing enquanto a ferida ainda estiver aberta, pois as bactérias presentes nas mãos podem contaminar e infectar o local.  

Cuidado com a área escolhida na pele

Vamos usar a orelha como exemplo, existem muitas áreas que podem ser perfuradas e algumas são mais arriscadas do que outras. 

O lóbulo da orelha e os tecidos moles logo acima dele são locais com menor probabilidade de ficarem infectados, comparados às regiões de cartilagem. Isso porque na cartilagem há menor suprimento sanguíneo, do que nos tecidos moles e no lóbulo. 

O fluxo sanguíneo é a via pela qual os anticorpos e os antibióticos chegam ao local para combater uma infecção, por isso as regiões de cartilagem são mais vulneráveis à inflamação e à infecção. 

Cuidado com a escolha do metal

É importante que você conheça o seu histórico de alergia aos metais. Por exemplo, o aço inoxidável é sempre relatado como uma boa escolha para o piercing, mas pode não ser caso você tenha alergia ao níquel

Outros metais que costumam não causar problemas são o titânio, o nióbio, a prata e o ouro. Mas, sempre atente-se às reações na sua pele ao utilizar esses e outros metais, cuidando para evitar as reações alérgicas. 

Fontes e referências adicionais

Você já teve problemas com piercing inflamado? Quais foram os sinais ou sintomas que você apresentou? O que você fez para tratar a inflamação? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média 5,00)
Loading...
Sobre Equipe MundoBoaForma

Quando o assunto é saúde, você tem que saber em quem confiar. Sua qualidade de vida e bem-estar devem ser uma prioridade para você. Por isso contamos com uma equipe profissional diversificada e altamente qualificada, composta por médicos, nutricionistas, educadores físicos. Nosso objetivo é garantir a qualidade do conteúdo que publicamos, que é também baseado nas mais confiáveis fontes de informação. Tudo isso para que você tenha confiança no MundoBoaForma e faça daqui sua fonte preferencial de consulta para assuntos relacionados à saúde, boa forma e qualidade de vida.

Deixe um comentário