Remédio para Cólica – 8 Mais Usados!

Especialista:
atualizado em 23/07/2020

A cólica é uma dor que pode acabar com o bem estar de qualquer um. Para não sofrer desse mal, conheça as opções de remédio para cólica mais usadas.

Além da popular cólica nos bebês recém-nascidos, existem ainda outros tipos de cólicas como as cólicas intestinais, por exemplo, que podem causar sintomas muito incômodos como a má digestão e os gases. Se você está com esse problema, conheça os remédios para gases intestinais mais usados.

Um dos sinais de que a menstruação está para chegar é a cólica menstrual. É possível amenizar a intensidade da dor ou até mesmo elimina-la por completo com o uso de um remédio para cólica menstrual – algumas mulheres relatam até que o uso de anticoncepcionais ajuda a controlar as cólicas menstruais fortes.

Dentre tantas opções de fármacos e métodos de controle de natalidade que prometem acabar com os mais diversos tipos de cólicas, existem ainda os remédios caseiros como os chás para cólica.

Remédio para cólica: os mais usados

Antes de tratar a cólica, é vital identificar a causa da dor. Isso pode ser feito por meio de um diagnóstico que – além da análise dos sintomas e do histórico médico – podem incluir exames adicionais como testes de imagens que servem para verificar a presença de pedras ou bloqueios no trato gastrointestinal ou urinário.

O remédio para cólica indicado por um médico vai depender da causa do problema, mas veja abaixo quais são os mais utilizados e para que servem.

1. Anti-inflamatórios não esteroides

Anti-inflamatórios como o ibuprofeno e o naproxeno sódico podem ser usados para aliviar sintomas de cólica, principalmente menstruais. Eles atuam reduzindo a produção de prostaglandina, que é uma substância produzida pelo corpo durante a menstruação para facilitar a eliminação do revestimento uterino, o que reduz as contrações musculares e alivia a cólica menstrual.

Os mesmos anti-inflamatórios usados para amenizar a cólica menstrual podem ser utilizados para aliviar a dor associada à cólica renal.

2. Analgésicos

Os analgésicos de venda livre como o acetaminofeno (paracetamol) ajudam a melhorar os sintomas da cólica. Eles são muito úteis para qualquer tipo de dor abdominal e são usados principalmente para aliviar a cólica menstrual nas mulheres.

Crises agudas de cólica biliar ou renal também podem se beneficiar de analgésicos, mas o efeito é temporário e a dor pode voltar.

3. Anticoncepcional

Outra opção para as mulheres com cólica menstrual é o uso de anticoncepcionais. Os contraceptivos de uso oral podem reduzir ou até eliminar a cólica porque contêm hormônios que agem impedindo a ovulação e diminuindo a intensidade da cólica menstrual.

Além da pílula, outros métodos de controle de natalidade podem ajudar a aliviar as cólicas menstruais como as injeções, os adesivos na pele, os anéis vaginais e os dispositivos intrauterinos.

4. Antiespasmódico

A simeticona é o antiespasmódico mais utilizado como remédio para cólica intestinal. A ação desse tipo de medicamento se dá no estômago e no intestino e leva ao rompimento de bolhas de gases ou à eliminação dos gases, aliviando assim a cólica. Esses remédios também relaxam os músculos e evitam as contrações musculares que podem causar diarreia.

5. Lactase

Quando a causa da cólica é uma alergia à lactose, o uso da lactase antes das refeições pode evitar o mal estar. A lactase é uma enzima responsável por quebrar a lactose do leite em glicose e galactose. Assim, quem tem deficiência de lactase na mucosa intestinal pode se beneficiar do uso da lactase como remédio para cólica ou diarreia depois do consumo de leite e outros produtos lácteos.

6. Compressa quente

A compressa quente é uma opção caseira de remédio para cólica menstrual. O calor ajuda a relaxar os músculos abdominais e pélvicos, reduzindo a intensidade da dor. Além da compressa, um banho quente também pode auxiliar no tratamento da cólica.

7. Óleos essenciais

Segundo dados de um estudo publicado em 2013 na revista Evidence-Based Complementary and Alternative Medicine, massagear a pele com uma mistura de óleo de amêndoas com óleos essenciais de canela, cravo, lavanda e rosas na região abdominal pode aliviar as cólicas, principalmente aquelas associadas ao período menstrual.

Vale lembrar que óleos essenciais devem ser aplicados junto com um óleo transportador, que no caso do estudo acima foi o óleo de amêndoas. A proporção segura é usar uma gota do óleo essencial de sua preferência para cada colher de chá de um óleo transportador (como o óleo de amêndoas, o azeite de oliva ou o óleo de coco, por exemplo).

8. Chás de ervas

Chás de ervas são aquele tipo de remédio caseiro para cólica que todo mundo conhece. Além de reduzir a dor, eles são calmantes e trazem diversos outros benefícios por causa dos seus compostos anti-inflamatórios e antioxidantes. Para potencializar o efeito, você pode adicionar especiarias como a canela e o gengibre à sua bebida.

Exemplos de chás que são muito usados para cólicas menstruais, mas que também podem ajudar a amenizar outros tipos de cólicas são: o chá de camomila, o chá de dente-de-leão, o chá de erva doce e o chá de framboesa vermelha.

Outros tratamentos

As cólicas renais e biliares podem precisar de tratamentos mais específicos e em alguns casos é necessário intervir cirurgicamente. A vesícula biliar, por exemplo, é um órgão não essencial – o que significa que é possível viver sem ela. Por isso, há casos em que a vesícula biliar é removida cirurgicamente para evitar a formação de novos cálculos biliares.

No caso das cólicas renais causadas por pedras nos rins, é possível tratar a condição com medicamentos ou ondas de choque que quebram o cálculo renal em partes pequenas que podem ser eliminadas pela urina. Mas a cirurgia também é uma opção caso o cálculo renal seja muito grande ou se houver uma obstrução grave.

Prevenção

Preservar a saúde do trato gastrointestinal e urinário é extremamente indicado para evitar as cólicas. As dicas que costumam servir como medida preventiva são:

  1. Ter uma dieta rica em fibras com mais frutas, legumes e grãos integrais;
  2. Manter o corpo hidratado;
  3. Evitar o consumo de alimentos ricos em gordura;
  4. Perder peso – caso você esteja acima do peso ideal.

Mesmo a cólica menstrual que é recorrente e que não pode ser controlada com a alimentação pode ser amenizada com o uso de anti-inflamatórios ou com o uso de anticoncepcionais para regular o ciclo menstrual.

Entenda o tipo de cólica que você tem e busque tratamento. Apesar de muitas possíveis causas, as cólicas geralmente não persistem por muito tempo e melhoram, mas se o seu problema é muito recorrente ou se a dor é insuportável, você pode e deve buscar orientação médica.

Fontes e Referências Adicionais:

Você costuma ter bons resultados com algum remédio para cólica específico? Que tipo de cólica você sente com frequência? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Dr. Marcos Marinho

Dr. Marcos Marinho formou-se em Medicina pela Universidade do Grande Rio (Unigranrio) e é pós-graduado em Gastroenterologia pelo IPEMED. Realizou cursos de ultrassonografia geral e intervencionista pela Unisom, ultrassonografia musculoesquelética e Doppler pelo CETRUS. Atualmente, é pós-graduando de Endoscopia Digestiva pela Faculdade Suprema de Juiz de Fora-MG. No momento, atua em vários municípios do estado do Rio de Janeiro como na capital, Niterói, Magé e Araruama. Dr. Marcos Marinho tem experiência em setores variados de sua especialização e continua em constante aprendizado e evolução para ser uma referência da área. Para mais informações, entre em contato através de seu Instagram oficial @drmarcosmarinho

Deixe um comentário