Apendicite

5 Principais Sintomas da Apendicite

As doenças do sistema digestivo podem comprometer diversas áreas do organismo, sendo responsáveis por manter todo o suprimento de água, nutrientes e eletrólitos no metabolismo. Muitas doenças podem ser causadas por problemas genéticos ou mesmo pela ingestão de alimentos contaminados, causando mal-estar, desconforto, febre, náuseas, alterações intestinais, entre muitos outros sintomas.

Entre os muitos problemas que podem afetar o sistema digestivo estão o câncer de cólon, pancreatite, prisão de ventre, cálculo biliar e a apendicite.

Vamos conhecer abaixo os 5 principais sintomas da apendicite, entender o que é este problema e quais os seus principais cuidados e tratamentos?

O que é o apêndice e qual sua importância para o organismo?

O apêndice era considerado anteriormente um órgão vestigial, ou seja, um órgão considerado sem função e que restou da evolução do ser humano ao longo do tempo. O apêndice faz parte do sistema digestivo, é localizado no início do intestino grosso e é um pequeno órgão tubular fechado na extremidade posterior e que mede cerca de 5 a 10 cm de comprimento, possuindo de 0,5 a 1 cm de largura. Na maioria das pessoas, o apêndice se encontra no quadrante inferior direito do abdômen.

No entanto, estudos da Universidade de Duke, nos Estados Unidos, realizados em 2007 por um grupo de imunologistas e cirurgiões, mostraram que o apêndice possuía determinadas funções e que ele é responsável por promover o crescimento populacional e por armazenar as bactérias que podem auxiliar na digestão, facilitando seu repovoamento no cólon e sendo essencial para o equilíbrio da flora na região.

Existem atualmente muitos estudos relacionados às funções do apêndice. Algumas pesquisas mostram que este órgão também auxilia no sistema imunológico. Pesquisadores descobriram que ele apresenta um conglomerado de células linfoides, um tecido que apresenta uma quantidade abundante de linfócitos (que são os glóbulos brancos responsáveis pelas defesas do organismo), que produzem anticorpos e ajudam na defesa do organismo.

Muitas doenças como a disenteria e a cólera contaminam o intestino com bactérias ruins. A diarreia é a forma que o corpo tem para tentar eliminar estes microrganismos patogênicos e que estão causando danos ao organismo. Nos casos em que acontece uma diarreia severa, o corpo consegue eliminar os microrganismos ruins, mas outras partes do conteúdo intestinal também são eliminadas em muitos casos, prejudicando as funções do intestino.

Assim, quando ocorre uma grande perda de conteúdo intestinal, as bactérias benéficas presentes no apêndice emergem e repovoam a camada de biofilme do intestino, que contém as substâncias importantes do sistema imunológico, antes que as bactérias patógenas possam se instalar.

Alguns médicos acreditam que a retirada do apêndice pode prejudicar as pessoas que vivam em locais onde estas doenças são mais comuns, reduzindo as chances de sobrevivência.

Apesar destes estudos, muitos médicos afirmam que o apêndice não apresenta funções essenciais ao organismo e que a retirada do mesmo em casos específicos, com a intervenção cirúrgica, como acontece na ocorrência da apendicite, não provoca nenhuma deficiência ao organismo e que sua função é facilmente compensada por outros órgãos.

Estes também afirmam que a inflamação do apêndice pode trazer consequências graves, provocando a obstrução dos intestinos e causando a apendicite aguda, que pode levar à morte. 

O que é a apendicite?

A apendicite é a causa mais comum de dores abdominais atualmente, sendo bastante comum em adultos jovens. Acredita-se que este problema atingiu ou irá atingir 0,25% da população brasileira. O adequado tratamento e a intervenção cirúrgica são fundamentais para reduzir consideravelmente as taxas de mortalidade, que são bastante altas, porém, infelizmente, ainda existem altos índices de óbito, principalmente em pacientes idosos. Desta forma, o diagnóstico precoce é essencial para reduzir estes números.

O diagnóstico deste problema é fácil, pois existem muitos sintomas da apendicite, e estes estão presentes em até 60% dos casos identificados. A realização do diagnóstico diferencial e as diferenças anatômicas são os principais problemas encontrados por profissionais da saúde na hora de identificar o problema, causando atraso no diagnóstico final e, como consequência, atrapalhando a tomada de decisão para a definição do tratamento mais adequado ou até mesmo da intervenção cirúrgica.

Quais são os principais sintomas da apendicite?

A apendicite é uma doença bastante comum entre adultos, atingindo cerca de 7% da população, porém esta pode ser de difícil diagnóstico, principalmente quando acontece em crianças e adultos.

A inflamação do apêndice pode acontecer em qualquer idade e deve ser corretamente identificada para que o tratamento seja feito o mais rápido possível. Devido à proximidade do apêndice com outros órgãos da pelve e do abdômen, alguns sintomas da apendicite podem ser parecidos com outras doenças, como nos casos de cálculo renal, diverticulite, torção do ovário, gravidez ectópica, entre outros.

Veja, a seguir, 5 sintomas da apendicite e saiba como identificar cada um deles:

1. Presença de dor abdominal

Este é o sintoma mais comum e que está presente em praticamente todos os casos de apendicite. A identificação do local da dor pode ser difícil no início, pois apesar do mesmo estar localizado na parte inferior direita do abdômen, o paciente pode sentir dores em outras regiões, principalmente ao redor do umbigo, dificultando a identificação da região.

Nas primeiras horas, também pode ocorrer o agravamento da inflamação, gerando dores nas alças intestinais e no peritônio. Neste caso, o exame físico deve ser o mais preciso possível para que se faça o correto diagnóstico do problema.

2. Presença de vômito, náuseas e perda de apetite

Em boa parte dos casos de apendicite, há presença de sintomas de mal-estar como náuseas, vômitos e perda de apetite. Infelizmente, estes sintomas também podem estar relacionados a muitos outros problemas e sozinhos não podem auxiliar no diagnóstico definitivo. Em conjunto com as dores abdominais, existem fortes indicativos de que está ocorrendo uma inflamação do apêndice.

3. Febre moderada

A febre é um dos possíveis sintomas da apendicite, acontecendo em grande parte dos casos, porém surgindo de forma branda ou moderada. Caso haja o agravamento da inflamação ou mesmo a ruptura do apêndice, a febre pode aumentar e se tornar grave. Nestes casos, o médico deve ser imediatamente avisado, pois já é considerado um caso de emergência.

4. Gases e inflamação

Muitos problemas, principalmente alimentares, podem aumentar a produção de gases. Quando a inflamação é persistente, este também pode ser um dos sintomas da apendicite em conjunto com as dores abdominais. Se o problema ocorre sem razão aparente, pode ser um indicativo de apendicite.

5. Prisão de ventre ou diarreia

Estes sintomas de apendicite não são tão comuns, mas podem surgir em alguns casos. Assim como muitos dos sintomas anteriores, pode ser algo normal e relacionado a outros problemas, porém é importante que se peça a orientação de um médico para a verificação e a realização do diagnóstico correto.

Como tratar a apendicite?

Em boa parte dos casos de apendicite, o procedimento cirúrgico é recomendado para que se faça a extração do apêndice antes que ocorra o agravamento do problema com sua ruptura. Quando a apêndice forma um abcesso, pode-se realizar a drenagem do líquido acumulado na região primeiramente e, em seguida, fazer o procedimento para extração do mesmo.

Alguns estudos vêm sendo realizados na busca de alternativas para a cirurgia, mostrando que, em alguns casos mais brandos, o uso de antibióticos pode ser bastante eficiente para o controle da inflamação.

A cirurgia para remoção do apêndice é chamada de apendicectomia e pode ser realizada através de uma incisão abdominal com cerca de 5 a 10 centímetros de comprimento, podendo também ser realizada através de algumas pequenas incisões abdominais (cirurgia laparoscópica). Em geral, estar cirurgia permite que o paciente se recupere mais rápido e com menos dor.

Conclusão

O apêndice era considerado anteriormente um órgão sem função e que restou da evolução do ser humano ao longo do tempo. Ele faz parte do sistema digestivo, localizado no início do intestino grosso.

A inflamação do apêndice pode acontecer em qualquer idade e deve ser corretamente identificada para que o tratamento seja feito o mais rápido possível. Alguns dos sintomas da apendicite podem ser parecidos com outras doenças, apresentando alterações intestinais, febre, náuseas, vômitos, gases, desconforto abdominal, entre muitos outros.

Referências adicionais:

Você já sentiu algum desses sintomas da apendicite e procurou ajuda médica? O que foi diagnosticado e como fez o tratamento? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite - (no G+)



ARTIGOS RELACIONADOS

2 comentários

  1. To sentinto mt dor abdominal perda de apetite e mta encia de vomito

  2. No começo achei que fosse dor de estômago normal por ter comido alguma comida, a dor aumentou e veio uma febre muito alta e mal conseguia respirar ,tomava medicação e não adiantava, depois de três dias fui em uma clínica e fiz ultra-som, não acusou nada, aí a dor sumiu depois de sete dias a dor voltou ainda mais forte sem apetite vomitando e com calafrios e a dor em cima do umbigo embaixo e do lado,voltei na clínica e o médico viu que apêndice estava diferente então diagnósticou apendicite tive que fazer cirurgia urgente já estava em estado muito avançado foi feita cirurgia de cima do umbigo até em baixo e do lado um pequeno corte com dreno

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*