Suplementos Dietéticos Estão Causando Problemas Graves de Saúde em Jovens e Crianças, Diz Estudo

🕐 28/01/2020

Um novo estudo liderado pela Harvard’s T.H. Chan School of Public Health adverte que os suplementos alimentares estão causando sérios problemas de saúde em algumas crianças e adolescentes que os consomem. Esses suplementos, que normalmente estão disponíveis para compra em locais de fácil acesso como lojas de conveniência e mercearias, afirmam oferecer benefícios como melhor energia e melhor desempenho esportivo.

O termo “suplementos alimentares” pode ser comercialmente aplicado a uma infinidade de coisas, de ervas e vitaminas sem receita a produtos que misturam vários compostos. Os suplementos permanecem muito populares e pretendem oferecer uma variedade de benefícios para a saúde, incluindo melhorias de memória, energia e muito mais.

Em comparação com vitaminas, esses suplementos alimentares vendidos para perda de peso, construção muscular e energia foram associados a quase três vezes o risco de eventos médicos graves em crianças e adultos jovens.

Esses “eventos adversos” são qualquer ocorrência médica desagradável em um paciente ou pesquisador clínico administrado em um produto farmacêutico e que não necessariamente tenha uma relação causal com este tratamento.

Um grande número de adolescentes e crianças está consumindo esses suplementos alimentares e, de acordo com o estudo recém-publicado no Journal of Adolescent Health, eles podem ter uma série de problemas graves de saúde como resultado. A pesquisa analisou especificamente suplementos vendidos com a finalidade de perda de peso e construção muscular e os comparou com os efeitos de vitaminas comuns.

“A FDA (Food and Drug Administration, dos EUA) emitiu inúmeras advertências sobre suplementos vendidos para perda de peso, construção muscular ou desempenho esportivo, função sexual e energia, e sabemos que esses produtos são amplamente comercializados e utilizados por jovens. Então, quais são as consequências para a saúde deles? Essa é a questão que queríamos responder”, disse a autora principal, Flora Or, pesquisadora da Iniciativa de Treinamento Estratégico para a Prevenção de Transtornos Alimentares da Harvard Chan School.

Os pesquisadores analisaram os relatórios de eventos adversos entre janeiro de 2004 e abril de 2015 no Sistema de Notificação de Eventos Adversos da Food and Drug Administration dos EUA sobre o banco de dados de suplementos alimentares e dietéticos.

Quando comparados com as vitaminas no estudo, estes suplementos alimentares foram ligados a quase três vezes o número de “resultados médicos graves”, como morte, incapacidade e hospitalização, em indivíduos com idades entre 0 e 25 anos. Dos 977 “relatórios de eventos adversos” que resultaram da ingestão desses suplementos, os pesquisadores descobriram que cerca de 40% teve “resultados médicos graves”, até o ponto de hospitalização ou até a morte.

O estudo ressalta que muitos desses suplementos podem ser adulterados com ingredientes prejudiciais devido à relativa falta de regulamentação, como medicamentos sujeitos a receita médica, substâncias proibidas, metais pesados, pesticidas e outros produtos químicos perigosos.

Outros estudos associaram suplementos de perda de peso e construção muscular a derrame, câncer testicular, dano ao fígado e até a morte.

Para os pesquisadores, esforços destinados a reduzir o acesso e o consumo desses tipos de suplementos dietéticos, implementando a aplicação de regulamentações e fornecendo alertas claros no momento da compra, são altamente necessários.

Você já consumiu algum tipo de suplemento alimentar de fácil acesso como estes citados na pesquisa? Pretende pensar duas vezes agora? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Deixe um comentário