11 Sintomas da Insônia – O Que é e Sinais Importantes

Especialista:
atualizado em 12/05/2020

Conheça os 11 principais sintomas da insônia, o que é e quais são os seus sinais importantes para saber identificá-la e escolher o tratamento correto.

Se todas as noites conseguir dormir é uma luta, não importa o quanto você está cansado, ou se você acorda no meio da noite e passa horas sem conseguir voltar a dormir, você pode estar com insônia.

A palavra “insônia” é originária do latim “in” (“não”) e “somnus” (sono) e é um distúrbio caracterizado pela incapacidade de dormir ou falta total de sono.

Conhecer as maiores causas da insônia é a maneira ideal de encontrar um tratamento para insônia, seja com opções naturais ou remédios, utilizando inclusive receitas caseiras, como por exemplo as de sucos para insônia.

O que é insônia

A insônia é a incapacidade de adormecer ou permanecer dormindo durante a noite, o que resulta em um sono ruim e não restaurador.

Apenas no Brasil, de acordo com estimativa do Hospital Albert Einstein, pelo menos 2 milhões de pessoas sofrem de insônia. Este problema, muito comum na sociedade atual, afeta a energia, humor e capacidade da pessoa funcionar durante o dia. A insônia crônica pode inclusive contribuir para sérios problemas de saúde.

Ela faz com que a pessoa se queixe e tenha dificuldade para dormir, acorde frequentemente durante o sono tendo problemas para voltar a dormir, acorde cedo demais ou não tenha um sono satisfatório.

Como as pessoas precisam de quantidades diferentes de sono, a insônia é definida de acordo com a qualidade do sono e como você se sente quando acorda e não pela quantidade de horas que dormiu ou pela rapidez com que adormece.

Mesmo se você estiver dormindo por oito horas, se sentir fadiga e sonolência durante o dia, poderá está sofrendo com insônia.

Embora ela seja a queixa mais comum em relação ao sono, não se trata de um distúrbio isolado, por isso o mais preciso é pensar neste distúrbio do sono como um sintoma de um outro problema que é diferente entre cada pessoa.

Tipos de insônia

A insônia apresenta uma ampla gama de distúrbios do sono, e geralmente é separada em três tipos:

  • Insônia transitória: é quando os sintomas da insônia duram até três noites seguidas.
  • Insônia aguda: também conhecida como “insônia de curto prazo”, os sintomas da insônia aguda persistem por várias semanas.
  • Insônia crônica: esse tipo dura meses e até mesmo anos.

De acordo com os Institutos Nacional de Saúde dos Estados Unidos, a maioria dos casos de insônia crônica são efeitos colaterais resultantes de outro problema primário.

Existem várias estratégias para gerenciar a insônia, inclusive a insônia crônica, mas para iniciar o tratamento é necessário defini-la e diferenciá-la de outros transtornos psiquiátricos.

Os 11 principais sintomas da insônia

Como visto anteriormente, a própria insônia pode ser um sintoma de outra condição médica, mas existem muitos sinais e sintomas da insônia que podem te ajudar a identificar se você está sofrendo com este distúrbio do sono. São eles:

  1. Acordar muito cedo – mais do que programava.
  2. Sentir depressão, ansiedade e irritabilidade.
  3. Acordar frequentemente durante a noite.
  4. Dificuldade de concentração, memória ou foco nas tarefas.
  5. Continuar cansado após uma noite de sono.
  6. Aumento de acidentes ou erros por falta de coordenação.
  7. Dificuldade em adormecer durante a noite.
  8. Preocupações contínuas sobre o sono.
  9. Sensação de cansaço ou sonolência durante o dia.
  10. Sentir dores de cabeça por tensão, como se tivesse um elástico apertando a sua cabeça;
  11. Dificuldade de socializar.

A privação do sono pode causar outros sintomas, bem como apresentar outros sinais. Por exemplo, você pode acordar sem se sentir totalmente desperto e revigorado e pode sentir cansaço e sonolência ao longo do dia.

Pessoas com esse distúrbio do sono geralmente têm problemas de concentração e foco em suas tarefas diárias. De acordo com o National Heart, Lung, and Blood Institute (Instituto Nacional do Coração, Pulmão e Sangue dos Estados Unidos), 20% dos acidentes de carro não relacionados ao consumo de bebidas alcoólicas são causados devido ao motorista estar sonolento.

Causas da insônia

Para tratar e curar esse distúrbio do sono de maneira adequada, primeiramente você deve identificar o que o está causando.

Tente identificar todas as possíveis causas de sua insônia para depois escolher o tratamento adequado. Uma maneira de fazer isso é respondendo às seguintes perguntas:

  • Você está sob muito estresse?
  • Possui algum problema de saúde que possa estar interferindo o seu sono?
  • Luta com os seus sentimentos crônicos de ansiedade ou preocupação?
  • Está tomando algum medicamento que possa afetar o seu sono?
  • O seu ambiente de sono é confortável e silencioso?
  • Está deprimido? Sente-se emocionalmente ruim ou sem esperança?
  • Está tentando se deitar e acordar todos os dias na mesma hora?
  • Passou recentemente por uma experiência traumática?

Algumas bebidas, como por exemplo o café e alguns chás que tiram o sono, contêm muita cafeína. Algo tão simples como beber muita cafeína durante o dia até um problema mais complexo, como uma condição médica subjacente ou se sentir sobrecarregado, podem ser responsáveis por causar insônia.

Além disso, existem alguns distúrbios do sono que são responsáveis por ela.

A boa notícia é que a maioria dos casos pode ser curado através de mudanças que qualquer pessoa pode fazer por conta própria, ou seja, sem depender de especialistas em sono ou recorrer a medicamentos prescritos ou vendidos sem receitas.

Ao abordar as causas subjacentes e fazer alterações simples nos seus hábitos diários e em seu ambiente de sono, você pode acabar de vez com esse problema e finalmente ter uma noite restauradora.

– Estresse, ansiedade e depressão

Essas são algumas das causas mais comuns da insônia crônica. Por outro lado, ter dificuldade para dormir também pode piorar os sintomas do estresse, da ansiedade e da depressão, se tornando um ciclo vicioso.

Outras causas emocionais e psicológicas comuns incluem preocupação, transtorno bipolar, raiva, tristeza e trauma. Por isso, tratar esses problemas subjacentes é essencial para resolver esse distúrbio do sono.

– Doenças ou problemas médicos

Algumas doenças ou problemas médicos como por exemplo alergias, asma, hipertireoidismo, doença de Parkinson, refluxo ácido, câncer e doença renal também podem contribuir para a insônia. A dor crônica é uma causa bastante comum de insônia.

– Medicamentos

Tanto os de venda livre como os prescritos, como por exemplo antidepressivos, estimulantes do TDAH, hormônio da tireoide, corticosteroides, medicamentos para pressão alta e alguns contraceptivos também podem interferir no sono.

Os culpados mais comuns, que são vendidos sem receitas, incluem medicamentos para resfriado e gripe que contêm álcool, analgésicos que contém cafeína, pílulas para o emagrecimento e diuréticos.

– Distúrbios do sono

Eles também podem ser um dos responsáveis, já que embora a insônia seja um distúrbio do sono, ela também pode ser um sintoma de outros, como apneia do sono, síndrome das pernas inquietas e distúrbios do ritmo circadiano associados ao jet lag ou ao trabalho noturno.

Como identificar hábitos que causam insônia e ter um diagnóstico

Embora tratar problemas físicos e mentais subjacentes seja um bom primeiro passo, isso pode não ser o suficiente para curar a insônia.

Você também precisa levar em consideração os seus hábitos diários. Algumas das coisas que está fazendo para lidar com este problema podem realmente estar piorando.

Por exemplo, talvez você esteja tomando remédios para dormir ou ingerindo bebidas alcoólicas para adormecer, o que a longo prazo interrompe ainda mais o sono.

Pode ser também que você beba quantidades excessivas de café durante o dia, o que torna adormecer, mesmo que mais tarde, ainda mais difícil.

Outros hábitos diurnos também podem afetar negativamente a sua capacidade de dormir.

Alguns deles são: ter um horário de sono irregular, comer alimentos açucarados ou refeições pesadas muito perto da hora de dormir, cochilar e não praticar exercícios físicos suficientes durante o dia ou se exercitar demais tarde do dia.

Não apenas os maus hábitos diurnos contribuem para a insônia: uma noite ruim de sono pode dificultar a correção desses hábitos, criando um ciclo vicioso.

Por isso, muitas vezes apenas o fato de mudar os hábitos que reforçam a insônia é o suficiente para superar completamente esse distúrbio do sono, e mesmo que possa levar alguns dias para o seu corpo se acostumar com essas mudanças, depois disso você irá dormir muito melhor.

Se você acha que está sofrendo sintomas da insônia, é importante consultar o seu médico, que irá fazer uma avaliação que pode incluir um exame físico, histórico do sono e histórico médico.

Pode ser que ele peça para você fazer um diário de sono por uma ou duas semanas para que acompanhe os seus padrões de sono e como você se sente durante o dia.

Caso você durma com alguém na mesma cama frequentemente, ele pode querer entrevistá-lo sobre a qualidade e quantidade do seu sono.

Em alguns casos, você pode ser encaminhado para uma clínica do sono onde testes especiais serão realizados como a polissonografia – saiba mais como funciona.

Tratamento para Insônia

A insônia aguda pode não exigir tratamento, e a insônia leve geralmente pode ser evitada ou curada através da prática de bons hábitos de sono.

Se a sua insônia dificulta o seu funcionamento durante o dia porque você se sente com sono ou cansado, seu médico pode prescrever remédios para dormir.

Esses medicamentos são tomados por um tempo limitado, possuem ação rápida e podem ajudar a evitar efeitos como sonolência no dia seguinte.

Evite tomar remédios para dormir sem receita médica, pois eles podem ter efeitos colaterais indesejados e tendem a perder sua eficácia ao longo do tempo.

O tratamento para insônia crônica inclui primeiro o tratamento de quaisquer condições subjacentes ou problemas de saúde que estejam causando a insônia.

Se ela continuar, o seu médico pode sugerir uma terapia comportamental, que irá te ajudar a mudar comportamentos que podem estar causando ou piorando a insônia e te ensinar novos comportamentos para melhorar a qualidade do seu sono.

Referências Adicionais:

Você já conhecia os principais sintomas da insônia? Conhece alguém que passa ou você mesmo passa por isso? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Dr. Rafael Ferreira de Moraes

Dr. Rafael Moraes formou-se em Medicina pela Universidade do Grande Rio Professor José de Souza Herdy em 2013. Pós-graduado em Psiquiatria pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, onde atuou nos atendimentos ambulatoriais da Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro e Casa de Medicina da PUC-Rio. Atualmente, exerce sua especialidade em três municípios do estado do Rio de Janeiro: Teresópolis, Magé e Rio de Janeiro, capital. Dr. Rafael é a promessa da Psiquiatria atual, jovem, que preza pelo acolhimento ao paciente unido ao que há de mais recente nesta área em constante evolução. Para mais informações, entre em contato com ele em sua conta oficial no Instagram (@rafafmoraes)

Deixe um comentário