Tratamento para Insônia – Opções Naturais e Remédios

Especialista:
atualizado em 17/06/2019

A insônia é um distúrbio do sono que prejudica a qualidade de vida de muitas pessoas. Quem sofre de insônia se sente constantemente cansado pois não consegue descansar de forma adequada durante o sono por sua qualidade ser muito baixa.

A falta de sono pode desencadear diversos problemas de saúde como um maior risco de desenvolver doenças crônicas. Ela também pode prejudicar a produtividade e o dia a dia de quem sofre desse mal.

Além de explicar o que é a insônia, vamos mostrar quais são os tipos de tratamento para insônia disponíveis, indicando remédios e opções naturais para colocar o sono em dia.

Insônia

A insônia é um tipo de distúrbio do sono em que as pessoas sentem dificuldade para dormir ou para continuar dormindo ou ambos.

Pessoas insones normalmente não se sentem com energia suficiente para o dia seguinte e sentem muita fadiga e outros sintomas debilitantes.

De acordo com a American Psychiatric Association (APA), a insônia é o distúrbio do sono mais comum, sendo que cerca de um terço da população adulta relata sintomas de insônia. Segundo a definição da APA, a insônia é um distúrbio em que os indivíduos podem ter dificuldade para pegar no sono e para continuar dormindo durante a noite.

Para que um paciente seja diagnosticado com insônia, é preciso que ambos critérios abaixo se enquadrem no seu caso:

  1. Dificuldades no sono que ocorrem ao menos 3 noites por semana por um período mínimo de 3 meses;
  2. Dificuldades no sono que criam um grande sofrimento ou que geram dificuldades funcionais na vida de alguém.

A insônia transitória é um quadro em que os sintomas de insônia durante no máximo por 3 noites. A insônia aguda é aquela em que os sintomas persistem por várias semanas. Já a insônia crônica é aquela que dura meses ou até anos.

Causas e fatores de risco

Insônias de curto prazo podem ter origem em estresse, em evento traumático ou em alterações nos hábitos de sono.

Já a insônia crônica dura pelo menos 3 meses e é geralmente causada por alguma outra condição ou devido a uma combinação de problemas, tais como:

  • Questões psicológicas como a ansiedade e a depressão;
  • Abuso de substâncias ilícitas;
  • Condições de saúde que dificultam o sono por causa de muita dor como a artrite, a dor nas costas, a doença pulmonar obstrutiva, a insuficiência cardíaca, a asma, a apneia do sono, dentre outras;
  • Alterações hormonais durante a menstruação.

A insônia pode afetar pessoas em qualquer idade, sendo que a probabilidade de afetar mulheres é maior do que homens.

Segundo o National Heart, Lung and Blood Institute, alguns fatores de risco podem aumentar a chance de uma pessoa sofrer de insônia, tais como:

  • Redução da renda;
  • Altos níveis de estresse;
  • Estilo de vida sedentário;
  • Transtornos emocionais como depressão ou angústia relacionados a um evento específico na vida;
  • Estar na menopausa;
  • Doenças mentais;
  • Dormir ao lado de um parceiro que ronca muito;
  • Mudança de fuso horário;
  • Estar grávida;
  • Ruídos ambientais e calor ou frio extremos;
  • Alterações nos períodos de trabalho como mudanças de turno no trabalho.

De acordo com a American Association of Retired Persons, os medicamentos a seguir podem causar insônia em algumas pessoas e seu uso deve ser sempre relatado a um médico durante o diagnóstico de distúrbios do sono:

  • Estatinas;
  • Corticosteroides;
  • Antidepressivos;
  • Inibidores da ECA;
  • Glucosamina e condroítina;
  • Inibidores da colinesterase;
  • Agonistas H1 de segunda geração;
  • Bloqueadores alfa ou beta.

Sintomas

É comum que pessoas com insônia relatem ao menos um dos sintomas relatados abaixo:

  • Fadiga;
  • Alterações de humor;
  • Sono não revigorante;
  • Dificuldade para pegar no sono ou para permanecer dormindo;
  • Despertar mais cedo do que o habitual;
  • Dor de cabeça;
  • Irritabilidade;
  • Problemas gastrointestinais;
  • Ansiedade;
  • Dificuldade de concentração.

Se qualquer um desses sintomas estiver atrapalhando sua qualidade de vida, é importante procurar um tratamento para insônia.

Diagnosticando a insônia

Um médico especialista em sono pode ajudar a diagnosticar a causa da insônia por meio da avaliação dos sintomas e através de perguntas sobre o padrão de sono da pessoa.

Exames podem ser solicitados para verificar como está a saúde geral do paciente. Além disso, é comum que ele pergunte sobre o uso de substâncias como o álcool, medicamentos ou drogas ilícitas.

Em casos mais difíceis de tratar, o paciente pode fazer uma polissonografia, que é um teste que serve para registrar os padrões de sono do indivíduo enquanto ele dorme por meio de um equipamento específico.

Tratamento para insônia

Existem muitas opções disponíveis de tratamento para insônia atualmente. Alguns deles envolvem o uso de medicamentos, enquanto outros utilizam técnicas e opções naturais.

O primeiro passo antes de determinar o tratamento é detectar se há uma causa subjacente que está causando a insônia.

De acordo com o American College of Physicians, a terapia cognitivo-comportamental é considerado o tratamento de primeira linha para adultos com insônia crônica, já que muitas vezes alguns comportamentos podem interferir no sono. Além disso, se uma pessoa sofre de insônia por causa de transtornos psicológicos, a terapia sem dúvidas a ajudará a lidar com a insônia.

Nessa mesma abordagem, existe um tratamento conhecido como higiene do sono, que é um conjunto de hábitos e comportamentos que podem ajudar uma pessoa a pegar no sono com mais facilidade. Algumas mudanças de hábitos incluem:

– Evitar exercitar-se perto da hora de dormir

A prática de exercícios faz com que o corpo libere hormônios que deixam mais alerta. Assim, é melhor se exercitar pela manhã se você sofrer com problemas de insônia.

– Minimizar a exposição a telas de TV e telefones antes de dormir

Estudo publicado em 2013 no periódico científico Applied Ergonomics sugere que a exposição á luz de televisores e celulares antes de dormir pode alterar os padrões de sono, afetar os níveis normais de melatonina (hormônio do sono) e dificultar o sono.

– Evitar o consumo de bebidas com cafeína perto da hora de dormir

A cafeína pode se ligar a receptores da melatonina no cérebro, fazendo que o sono demore a chegar porque a melatonina não tem espaço para se conectar.

– Ter uma rotina de sono

Um horário fixo para dormir é importante. Muitas pessoas sofrem de insônia porque não têm o hábito de dormir sempre no mesmo horário. Dessa forma, o relógio biológico fica bagunçado e o organismo não sabe a hora certa de sentir sono.

Também é importante dormir por um período de tempo nem muito curto nem muito longo. Se você costuma acordar muito tarde, por exemplo, será difícil pegar no sono à noite e você vai ficar rolando na cama por várias horas até o sono chegar.

– Deitar sem fome

Não se deite para dormir se ainda estiver com fome. Ao fazer isso, você cria uma distração para a sua mente que irá ficar pensando em alimentos para saciar a fome ao invés de dormir.

– Prestar atenção no ambiente

É essencial ter um ambiente confortável para dormir. Se você mora em um bairro barulhento, feche as janelas para que o barulho não te atrapalhe na hora de dormir. Regule também a temperatura do quarto para que fique agradável.

Remédios

Em alguns casos, pode ser necessária a intervenção com medicamentos. Todos os medicamentos mencionados abaixo para a insônia devem ser tomados logo antes de dormir, já que eles podem causar muita sonolência. Alguns deles são:

– Antidepressivos

Alguns medicamentos antidepressivos como a trazodona (Desyrel) são úteis no tratamento da insônia e da ansiedade.

– Benzodiazepinas

Trata-se de uma classe de antidepressivos como o emazepam (Restoril) e o triazolam (Halcion) que podem ser prescritos no tratamento para insônia crônica. Eles também são eficazes no tratamento de sonambulismo e terror noturno.

Porém, eles permanecem por mais tempo no organismo e por isso podem causar sonolência até o dia seguinte. Além disso, alguns desses remédios podem causar dependência e não devem ser utilizados por tempo prolongado.

– Eszopiclona

A eszopiclona (Lunesta) é um remédio que ajuda pessoas que têm dificuldade para pegar no sono. As doses ingeridas devem ser baixas, já que o medicamento pode causar tontura e sonolência no dia seguinte, principalmente se o paciente não dormir ao menos por 7 horas seguidas.

– Doxepina

A doxepina (Silenor) é indicada para pessoas que têm dificuldade para continuar dormindo. O remédio ajuda na manutenção do sono através do bloqueio dos receptores de histamina.

– Suvorexanto

O suvorexanto (Belsomra) atua bloqueando um hormônio que promove o estado de vigília, causando a insônia. Ele pode ser usado tanto por pessoas que têm dificuldade para dormir tanto para aquelas que despertam constantemente durante a noite. Porém, é possível que a pessoa se sinta sonolenta também no dia seguinte.

– Zaleplon

O Zaleplon (Sonata) é um remédio para dormir que não causa sonolência no dia seguinte e que apenas ajuda o indivíduo a pegar no sono mais facilmente. Geralmente, é usado em casos de insônia que não são crônicos.

– Ramelteon

O Ramelteon (Rozerem) é um medicamento que age direcionando o ciclo de vigília-sono, sem deprimir o sistema nervoso central. Ou seja, ele é prescrito para pessoas que apresentam dificuldade para pegar no sono.

Tal remédio pode ser usado a longo prazo, já que não há estudos que atestem o risco de dependência química ao seu princípio ativo.

– Zolpidem

O Zolpidem (Ambien, Edluar, Intermezzo) é um medicamento que ajuda as pessoas a dormir e a evitar que elas acordem no meio da noite. No entanto, é um remédio que pode permanecer no corpo por bastante tempo, não sendo recomendado que o paciente dirija ou faça atividades que necessitam de estado de alerta após tomar o medicamento.

– Anti-histamínicos

Algumas pessoas usam anti-histamínicos que são normalmente utilizados em casos de alergia para conseguir dormir melhor, já que alguns deles provocam sonolência. Porém, não é indicado usar nenhum tipo de medicamento sem prescrição médica.

Alerta sobre o uso de medicamentos no tratamento para insônia

Muitos desses medicamentos podem causar efeitos adversos sérios e indesejados. Alguns deles incluem:

  • Reação alérgica grave;
  • Sonolência prolongada;
  • Problemas gastrointestinais como náusea e diarreia;
  • Tonturas e vertigens;
  • Dor de cabeça;
  • Problemas de memória e de desempenho intelectual.

Desta forma, é muito importante discutir com seu médico sobre os benefícios e riscos de usar o medicamento indicado por ele antes de tomar uma decisão.

Opções naturais

Há também algumas opções naturais de tratamento para insônia que podem ajudar a relaxar e a pegar no sono com mais facilidade.

Algumas delas incluem o consumo de ervas e outras a alteração de alguns hábitos.

Tomar leite quente ou um chá de ervas pode ajudar o corpo a relaxar e auxiliar na hora de dormir. De acordo com um estudo de revisão publicado em 2015 no periódico científico Alternative and Complementary Therapies, a aromaterapia com alguns óleos essenciais também parece ajudar a dormir melhor. Alguns exemplos incluem:

  • Sândalo;
  • Madeira de cedro;
  • Camomila romana;
  • Lavanda;
  • Laranja.

A vantagem do uso de ervas medicinais e óleos essenciais é que dificilmente eles causam efeitos colaterais indesejados.

Outros métodos de tratamento para insônia incluem:

  • Técnicas de relaxamento: a meditação, o relaxamento muscular e exercícios de respiração podem ajudar a dormir.
  • Restrição de sono: reduzir o tempo que você passa na cama e acordar um pouco mais cedo do que o normal pode ajudar a te deixar mais cansado, o que fará com que você durma com mais facilidade na noite seguinte e consiga avançar aos poucos para adotar um horário regular para dormir. Esse método também ajuda a evitar cochilos diurnos que podem atrapalhar o seu sono a noite.
  • Terapia de controle de estímulo: não vá para a cama se estiver sem nenhum sono. Isso significa que é melhor evitar fazer outras coisas além de dormir na cama. Assim, não use sua cama para ler, assistir televisão, mexer no celular ou comer. Use-a apenas para dormir e só deite nela quando estiver cansado ou com um pouco de sono.
  • Suplemento de melatonina: em alguns casos, o uso de melatonina pode ajudar, mas ainda não há estudos suficiente sobre a eficácia desse tipo de tratamento.
  • Acupuntura: algumas evidências indicam que a prática pode ser benéfica para pessoas com insônia, porém mais pesquisas ainda são necessárias.

Um médico pode te ajudar a estabelecer qual tipo de técnica é mais adequada para o seu caso.

Outras dicas para melhorar a qualidade de sono e conseguir dormir mais rápido são:

  1. Não fique se preocupando com a hora. Deixe seu quarto confortável e não fique olhando para o celular ou para o relógio para ver se faz muito tempo que você está deitado sem dormir. Isso só vai te deixar mais preocupado e ansioso.
  2. Tente relaxar. Muitas pessoas ficam com sono ao ler um livro ou ao ouvir uma música relaxante, por exemplo. Tente isso. Se for ler, leia um livro físico e não em aplicativos de smartphones, pois a luz do aparelho pode prejudicar o seu sono.
  3. Saia da cama quando não estiver dormindo. Se você estiver sem um pingo de sono, não faz sentido ficar deitado tentando dormir. Vá fazer alguma atividade em outro lugar da casa. Só não vale se expor a aparelhos eletrônicos já que o uso de telas perto da hora de dormir só vai piorar o problema.
  4. Consuma alimentos e bebidas leves antes de dormir para que você não fique com azia ou com vontade de urinar com frequência bem na hora do sono.
  5. Exercite-se durante o dia. A atividade física regular ajuda a regular os hormônios no organismo. Prefira exercitar-se pela manhã ou pela tarde já que o exercício quando feito no período noturno pode te deixar eufórico e prejudicar o sono.

Não dormir bem por causa de uma preocupação uma vez ou outra é normal e não caracteriza uma insônia. Mas é importante estar atento aos seus padrões de sono e procurar ajuda sempre que isso estiver prejudicando a sua vida.

Fontes e Referências Adicionais:      

Você já sofreu ou sofre com dificuldade para dormir? Qual as recomendações do seu medico de tratamento para insônia? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (3 votos, média: 4,67 de 5)
Loading...
Sobre Felipe Santos e Dra. Patrícia Leite

Quando se trata de saúde, é muito importante poder contar com uma fonte confiável de informações. Afinal de contas sabemos que o sua qualidade de vida e bem-estar devem estar em primeiro lugar para você. Por isso contamos com uma equipe profissional diversificada, com redatores e editores que desenvolvem um conteúdo de qualidade, adaptando-o a uma linguagem de fácil compreensão para o público em geral, tendo por base as mais confiáveis fontes de informação. Depois disso todo artigo é revisado por profissional especialista da área, para garantir que as informações são verídicas, e só então ele é publicado no site. Tudo isso para que você tenha confiança no MundoBoaForma e faça daqui sua fonte preferencial de consulta para assuntos relacionados a saúde, boa forma e qualidade de vida. Conheça mais sobre os profissionais que contribuem para a qualidade editorial do portal.

Deixe um comentário