Flavonoides – O que são, benefícios e alimentos ricos

Especialista:
atualizado em 02/12/2020

Os flavonoides são substâncias antioxidantes encontrados em algumas plantas, e trazem vários benefícios para a saúde.  São encontrados principalmente em frutas e vegetais, sendo responsáveis por suas cores vibrantes.

Vamos ver agora quais os benefícios dos flavonoides para a saúde e quais os alimentos mais ricos nestes nutrientes.

O que são flavonoides 

alimentos com flavonoides

Os flavonoides são compostos antioxidantes da classe de polifenois de fitonutrientes, e são historicamente utilizados na medicina chinesa e Ayurveda.

Eles estão presente em uma grande variedade de alimentos, principalmente naqueles que tem cores mais vivas.

A família dos flavonoides

Existem milhares de compostos dessa família, que são divididos nos seguintes grupos:

  • Flavonas: Encontrados no aipo, salsa, várias ervas e pimentas;
  • Antocianinas: Algumas fontes são as frutas vermelhas, roxas e azuis, como romãs, ameixas e uvas;
  • Flavononas: Estes são encontrados em abundância em frutas cítricas;
  • Isoflavonas: São encontradas em grande concentração na soja e seus derivados;
  • Flavonóis: São encontrados na cebola, alho, couve de Bruxelas, couve, brócolis, alguns chás, frutas, feijões e maçãs;
  • Flavanols: Eles são encontrados em alguns chás, cacau, uvas, maçãs, frutas, feijão e uvas.

Benefícios dos flavonoides para a nossa saúde 

Os benefícios dos flavonoides se baseiam em sua potente ação antioxidante. Isso quer dizer que eles agem combatendo os danos causados pelos radicais livres.

1. Possuem função anti-inflamatória

Os efeitos anti-inflamatórios dos flavonoides já foram demonstrados em diversos estudos, e se devem principalmente à inibição da produção de substâncias pró-inflamatórias pelo corpo.

2. Ajudam a manter a saúde do coração

Outro benefício dos flavonoides é o auxílio na manutenção da saúde cardíaca, que acontece porque essas substâncias ajudam a evitar o acúmulo de gordura nos vasos sanguíneos, além de diminuir a inflamação das artérias.

Isso faz com que o consumo regular de flavonoides diminua os riscos de desenvolvimento problemas cardiovasculares, de acordo com estudos.

3. Aliviam os sintomas da menopausa

As isoflavonas de soja têm uma estrutura parecida com a do estrogênio, e seu uso, tanto na forma de medicamento fitoterápico como na alimentação, está associado à redução dos sintomas típicos da menopausa.

Além disso, estudos sugerem que as isoflavonas podem ter um efeito protetor contra o aparecimento de câncer de mama, embora mais pesquisas sejam necessárias.

4. Ajudam a prevenir alguns tipos de câncer

Estudos mostram que os flavonoides agem evitando os danos causados pelos radicais livres, e assim, ajudam a evitar o aparecimento de alguns tipos de câncer.

Além disso, estudos estão sendo realizados para avaliar se os flavonoides possuem ação citotóxica, ou seja, se tem a capacidade de matar células cancerígenas.

5. Ajudam no tratamento de doenças neurodegenerativas

Existem evidências de que o aparecimento de determinadas doenças neurodegenerativas crônicas, incluindo o mal de Parkinson e de Alzheimer, podem estar relacionadas ao estresse oxidativo, causado por radicais livres.

Assim, o consumo de alimentos ricos em antioxidantes como os flavonoides poderia ajudar a diminuir a velocidade de progressão da doença, e mesmo a melhorar alguns dos sintomas.

Quais são os alimentos ricos em flavonoides?

Quase todas as frutas, legumes e ervas contêm certa quantidade de flavonoides. Eles também podem ser encontrados em outras fontes alimentares, incluindo feijões secos, grãos, vinho tinto, chá verde e chá preto.

De forma geral, quanto mais colorido é um alimento, mais rico ele será em flavonoides. Laranjas, no entanto, são uma exceção à regra, porque os flavonoides contidos nesta fruta são encontrados principalmente no interior branco e na polpa da pele, também de cor clara.

Veja alguns alimentos ricos em flavonoides amplamente disponíveis:

  • Frutas vermelhas;
  • Ameixas;
  • Mirtilo;
  • Uvas roxas e rosadas;
  • Vinho tinto;
  • Chás (verde, branco, preto e oolong);
  • Chocolate;
  • Maçã;
  • Laranjas;
  • Toranjas;
  • Limões;
  • Cebola;
  • Cebolinha;
  • Couve;
  • Brócolis;
  • Salsa;
  • Tomilho;
  • Aipo;
  • Pimentas;
  • Soja e alimentos de soja.

A ingestão de flavonoides a partir de suplementos

Embora para alguns o consumo de alimentos ricos em antioxidantes pareça difícil, estudos mostram que o uso de suplementos antioxidantes industrializados já não é tão recomendado por especialistas, uma vez que podem fazer mal à saúde, e aumentar o risco de aparecimento de doenças.

Então, investir em uma alimentação saudável e balanceada ainda é a melhor forma de usufruir dos benefícios dos flavonoides.

Qual a quantidade certa de flavonoides a ser consumida?

Não existe uma dose ideal de flavonoides, uma vez que é difícil quantificar os diferentes tipos presentes nos alimentos.

Mas, de forma geral, incluir alimentos ricos nessas substâncias em todas as refeições já é o suficiente para suprir as necessidades do corpo.

Efeitos colaterais dos flavonoides

Quando consumidos na forma de alimentos, os flavonoides não causam efeitos colaterais. Entretanto, suplementos dessas substâncias podem trazer riscos, principalmente quando usados em excesso.

Você tem o costume de consumir estes principais alimentos ricos em flavonoides diariamente? Já pensou em experimentar a suplementação de flavonoides por algum motivo? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (8 votos, média: 4,38 de 5)
Loading...
Sobre Marcela Gottschald

Marcela Gottschald é Farmacêutica Clinica - CRF-BA 8022. Graduada em farmácia pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) em 2013. Residência em Saúde mental pela Universidade do Estado da Bahia (UNEB). Experiência em pediatria e nefrologia, com ênfase em unidade de terapia intensiva. Ela faz parte da equipe de redatores do MundoBoaForma.

Deixe um comentário

1 comentário em “Flavonoides – O que são, benefícios e alimentos ricos”

  1. Muito boa a matéria, pecando apenas por não citar o Açafrão da Terra (talvez o alimento, embora não convencional com maior quantidade do mais potente flavonoide – a curcumina). No mais vale a pena consumir todos os alimentos enumerados