Cores dos alimentos – O que significa e dicas

Especialista da área:
atualizado em 13/08/2021

Você provavelmente já deve ter ouvido que para ter uma alimentação saudável é preciso ter um prato colorido. A cor dos alimentos revela parte de sua composição nutricional e pode ser uma boa indicação para montar refeições balanceadas.

  Continua Depois da Publicidade  

Quanto maior a variedade de cores, maior a quantidade de nutrientes diferentes que estaremos ingerindo, já que cada cor significa benefícios e nutrientes específicos em cada frutas, verduras, legumes e grãos.

Por exemplo, você saberia dizer de onde vem o tom vermelho da melancia e do tomate? É devido ao licopeno, um antioxidante que auxilia na prevenção contra câncer de mama e de próstata, bem como ajuda a diminuir o risco de desenvolvermos doenças cardiovasculares.

Já a cor laranja da cenoura é proveniente do betacaroteno, uma substância que contribui com a saúde dos olhos, mantém os ossos fortes e estimula o sistema imunológico.

Ficou curioso para saber como isso funciona com outros alimentos? Então não deixe de conferir a nossa lista com as cores dos alimentos e seus significados.

Azul e roxo

alimentos roxos

Os alimentos roxos e os azulados como a uva, a ameixa, a beterraba, a berinjela, o mirtilo, o figo e o repolho roxo, contém niacina (vitamina do Complexo B), minerais, potássio e vitamina C e são boas fontes de o ácido elágico e a quercitina, duas substâncias que melhoram a aparência da pele, retardam o envelhecimento, mantém o bom funcionamento dos rins e aparelho digestivo, previnem doenças cardíacas e preservam o material genético celular, contribuindo para a prevenção do câncer.

Estes alimentos ainda atuam diretamente no funcionamento do sistema nervoso, e são importantes para a manutenção da nossa função cerebral.

  Continua Depois da Publicidade  

Verde

Já algumas comidas de cor verde, como espinafre, manjericão, salsão, pimentão e vegetais folhosos trazem a vitamina A e a clorofila, que auxiliam na ação antibacteriana, cicatrizante, combatem o crescimento de tumores, desintoxicam as células, ajudam a proteger o coração, o cabelo e a pele.

Além disso, eles têm, betacaroteno, luteína e zeaxantina, três antioxidantes potentes que podem retardar o processo de envelhecimento, pois combatem os radicais livres, e reduzem o risco de degeneração macular, principal causa de cegueira.

Estes alimentos ainda são excelentes fontes de potássio, folato, fósforo e vitamina B9. A vitamina B9 é conhecida pela sua importância na formação fetal, já o ferro é responsável pelo transporte de oxigênio pelas hemácias para todos os órgãos e tecidos. E o fósforo faz parte da camada estrutural de proteção das células e também fortalece dentes e ossos.   

Outro grupo de alimentos com a cor verde inclui a couve, o brócolis, a couve-flor, a couve-de-bruxelas e o repolho verde. Eles têm indóis e isotiocianatos, dois compostos que podem contribuir com a prevenção do câncer ao aumentar a produção das enzimas responsáveis por eliminar toxinas do corpo.

Vermelho

frutas vermelhas

Os alimentos de cor vermelha são excelentes fontes de carotenóides, como o licopeno, e junto com a vitamina C, possuem uma potente ação antioxidante. Estes alimentos também agem reduzindo a oxidação celular e o acúmulo do colesterol LDL no sangue, o colesterol ruim, melhorando assim a circulação sanguínea.  

Outro nutriente muito encontrado é a vitamina A que tem ação direta na manutenção da saúde dos olhos. Ela também é antioxidante e junto com as vitaminas do complexo B atuam melhorando a memória e a produção de neurônios, auxiliando no combate de doenças neurológicas, como o Alzheimer. Esses alimentos são chamados de quimioprotetores, pois tem potente ação na prevenção de diversos tipos de câncer, principalmente o câncer de próstata. 

  Continua Depois da Publicidade  

São indicados ainda contra a depressão, cansaço, ou falta de desejo sexual. E alguns exemplos desses alimentos vermelhos são: pimentão vermelho, tomate, morango, melancia, cereja, goiaba vermelha e caqui.

Verde e amarelo

Alcachofra, milho, alface, feijão-manteiga, rúcula, acelga, nabiça e couve chinesa não possuem a mesma coloração, mas no entanto, trazem em comum em suas composições, substâncias como luteína e zeaxantina, que possuem propriedades antioxidantes, e ajudam na prevenção do envelhecimento precoce e auxiliam na saúde dos olhos e da visão.  

Laranja e amarelo

frutas amarelas

Alimentos como cenoura, abóbora, pimentão amarelo, manga, batata doce e laranja contêm uma substância chamada betacaroteno, que quando consumida, é transformada em vitamina A pelo nosso organismo. Também são ricos em nutrientes como, a zeaxantina, flavonoides e licopeno, que possuem um papel importante em nosso sistema imunológico, ajudando a regular o crescimento e a divisão celular. 

Estes alimentos também são muito conhecidos pela presença da vitamina C em sua composição, que atua como antioxidante contra radicais livres. Esta vitamina também ajuda no combate a anemia ferropriva, pois potencializa a absorção do ferro de origem animal.  

Os alimentos amarelos também são ricos em bromelina que ajuda na digestão dos alimentos, principalmente as gorduras e proteínas. Os antioxidantes presentes nesses alimentos também atuam aumentando a resistência dos vasos sanguíneos, dos ossos e tendões.  

  Continua Depois da Publicidade  

Branco e amarelo claro

O grupo dos alimentos branco e amarelo, como o leite, o queijo, o arroz, a couve-flor, a batata, o cogumelo e a banana, são ricos em cálcio e potássio e, por isso, são importantes para a formação e manutenção dos ossos, para a regulação dos batimentos cardíacos e o bom funcionamento dos músculos e do sistema nervoso.

Marrom e bege

cereais

Comidas marrons e beges como aveias, castanhas, nozes e cereais fornecem fibras e vitaminas do complexo B ao organismo. Portanto, elas fazem bem à saúde do intestino, auxiliam na sensação de saciedade e no controle do apetite, combatem a ansiedade e podem ajudar na prevenção do câncer, especialmente o de cólon, e doenças cardiovasculares.

Esses alimentos são ricas fontes de selênio e zinco que atuam no fortalecimento do sistema imunológico e como antioxidantes. Os alimentos marrons também são fontes de vitaminas do complexo B, esse é um grupo de vitaminas reconhecido pela sua ação na regulação do sistema imunológico e sistema nervoso, principalmente na formação dos tubos neurais dos bebês em gestação.  

Ainda auxiliam no combate à depressão, na melhoria da capacidade de concentração, na diminuição dos riscos de desenvolver doenças degenerativas e ainda possuem ação anti inflamatória.  

Prato colorido = prato saudável?

Agora que já restou compreendido que as cores dos alimentos representam parte de sua composição nutricional e quanto mais variedades de cores, mais nutrientes são encontrados nos pratos, conclui-se que um prato colorido é sinônimo de um prato saudável.

  Continua Depois da Publicidade  

E as colorações dos alimentos acabam sendo uma maneira de verificar se a suas refeições estão realmente saudáveis. Se o seu prato estiver muito verde, por exemplo, pode ser um sinal que você está dando preferência a um grupo alimentar em detrimento de outro, o que poderia trazer algum tipo de deficiência nutricional ao organismo.

Portanto, manter uma alimentação equilibrada e consumir pratos compostos por diferentes cores de alimentos naturais é essencial para o correto funcionamento do nosso corpo.

Você tinha conhecimento que as cores dos alimentos revelam a sua composição nutricional? Costuma fazer refeições com pratos coloridos? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (3 votos, média 5,00)
Loading...
Sobre Dra. Ana Detoie

Dra. Ana Detoie é nutricionista graduada pela Universidade Federal Fluminense (UFF), pós-graduada em Nutrição Funcional pela VP Centro de Nutrição Funcional, pós-graduada em Nutrição Esportiva Funcional pela VP, Coaching de Mindfulness & Mindful Eating. Para mais informações, entre em contato com ela no seu Instagram.

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário