Ômega 6: para que serve, benefícios e cuidados

Especialista:
atualizado em 19/01/2021

Embora menos famoso que o ômega 3, são inegáveis os benefícios que o ômega 6 pode trazer para a saúde.

  Continua Depois da Publicidade  

Assim como o ômega 3, o ômega 6 é um ácido graxo essencial para o funcionamento do corpo humano. Porém, nós não produzimos esses ácidos graxos, e temos que consumi-los através da alimentação.

Mas, assim como outras gorduras, o ômega 6 só é saudável se for consumido moderadamente, e o excesso pode trazer vários problemas para a saúde.

Por isso, é importante conhecer o que é, como funciona e quais os benefícios que ele pode trazer para a saúde.

O que é e para que serve o ômega-6?

O ômega 6 está presente em muitos alimentos, e também existem os suplementos

O ômega 6 é uma família de ácidos graxos insaturados, que é essencial para o funcionamento do organismo. Ele participa de processos importantes no organismo, como a divisão celular e a formação de novas células por todo o corpo.

Por isso o seu consumo deve fazer parte da alimentação diária, de forma a evitar a deficiência desse nutriente.

Existem 4 tipos de gorduras ômega 6:

  • Ácido linoleico (AL);
  • Ácido araquidônico (AA);
  • Ácido gama-linolênico (GLA);
  • Ácido linoleico conjugado (CLA).

O ácido graxo ômega 6 mais comum é o ácido linoleico, que é convertido pelo corpo em ácido araquidônico (AA).

O CLA é a forma conjugada do ácido linoleico, que muitos atribuem propriedades de emagrecimento. Saiba mais sobre o CLA.

O ácido gama-linolênico é um tipo de ômega 6 com propriedades medicinais importantíssimas, como demonstrado em um estudo publicado no periódico Current pharmaceutical biotechnology.

  Continua Depois da Publicidade  

Um dos principais efeitos é o anti-inflamatório, através da regulação do sistema imunológico. Assim, o GLA pode contribuir para o tratamento de diversas doenças, como veremos mais adiante.

Principais benefícios do ômega-6

O ômega 6 pode ajudar no tratamento de doenças inflamatórias

1. Artrite reumatoide

Como possui um efeito anti-inflamatório, o GLA pode ser um aliado no tratamento de doenças inflamatórias, como a artrite reumatoide.

Entretanto, estudos mais detalhados ainda precisam ser feitos para definir melhor como esse efeito ocorre.

2. Osteoporose

O efeito do GLA na prevenção da osteoporose vem sendo estudado há décadas, com resultados bastante positivos.

Um desses estudos, publicado no periódico Aging, mostrou que a suplementação com o GLA, em associação com o ácido eicosapentaenóico (EPA), ajuda a aumentar a densidade óssea de pacientes idosos.

Assim, essa pode ser uma forma de auxiliar no tratamento e na prevenção da osteoporose.

3. Dor

Um estudo publicado no periódico Prostaglandins, leukotrienes, and essential fatty acids avaliou a ação do GLA na melhora de dois tipos bem específicos de dor: a mastalgia e a neuropatia diabética.

A mastalgia é um tipo de dor no peito de difícil tratamento e a neuropatia diabética é quando há um dano aos nervos causado pela diabetes, e que leva a um quadro de dor intensa.

  Continua Depois da Publicidade  

Os resultados do uso desse ácido graxo no tratamento desses problemas é bastante positivo, mas, o seu mecanismo de ação ainda precisa ser melhor estudado.

4. Hipertensão

Um estudo publicado no periódico Journal of hypertension demonstrou que o GLA pode ajudar no tratamento da hipertensão.

Além disso, o consumo de alimentos ricos nesse ácido graxo pode contribuir também para a prevenção de outras doenças cardiovasculares.

Isso ocorre porque o aumento da pressão arterial é um fator de risco para o desenvolvimento de vários desses problemas.

Potenciais benefícios ainda em estudo

Benefícios do ômega 6 no TDAH ainda estão sendo estudados

1. Transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH)

Devido à presença desse ácido graxo no sistema nervoso, e seu potencial benefício para o tratamento de transtornos mentais e psiquiátricos, diversos estudos foram realizados para avaliar o efeito do ômega 6 em crianças e adolescentes com TDAH.

Mas, até o momento, os resultados são conflitantes. Por isso, novas pesquisas, com metodologias diferentes, são necessárias para comprovar, ou mesmo descartar, este benefício.

2. Alergias e problemas de pele

De forma semelhante, o efeito do ômega 6 parece ajudar na diminuição dos sintomas de alergias e de problemas de pele, como o eczema. Porém tais propriedades ainda precisam ser estudados com mais cuidado.

3. Câncer

O uso do ômega 6, mais especificamente do GLA, como tratamento auxiliar de alguns tipos de câncer ainda está sendo pesquisado.

E, até o momento, os resultados são conflitantes, com alguns estudos mostrando efeitos positivos, enquanto outros demonstram que o seu consumo poderia estar entre os fatores de risco envolvidos no desenvolvimento da doença.

Dicas e cuidados

  • Como alguns ácidos graxos ômega 6 tem efeito inflamatório, é preciso ter bastante cuidado com o seu consumo;
  • Pessoas que sofrem com algum tipo de distúrbio convulsivo, devem tomar cuidado extra, pois há relatos de que suplementos, como o óleo de prímula, podem causar convulsões.

Interação com medicamentos

Alguns medicamentos podem interagir com o ômega 6. Por isso, se você usa algum medicamento de forma contínua, converse com seu médico antes de iniciar a suplementação com este óleo.

Os principais medicamentos que podem interagir com o ômega 6 são:

  • Anticoagulantes;
  • Alguns antibióticos;
  • Quimioterapias;
  • Medicamentos de saúde mental.

Quantidade indicada de ômega 6

A quantidade de ômega 6 consumida deve ser sempre proporcional à de ômega 3, e essa proporção é normalmente de dois para um (2:1).

Ou seja, você deve consumir o dobro de ômega 6, comparado ao ômega 3. Porém, muitas pessoas que têm uma alimentação rica em comida congelada, fast food e outros alimentos altamente calóricos consomem uma proporção de até 15 para um (15:1).

Esse excesso de consumo de ômega 6 pode causar uma série de problemas de saúde.

Fontes naturais de ômega 6

Existem diversos alimentos que são ótimas fontes de ômega 6, e que são facilmente encontrados em mercados e lojas de produtos naturais. São eles:

Além disso, vários óleos usados na culinária contêm ômega 6, como:

Fontes de GLA

Além do popular óleo de prímula (EPO), o GLA também pode ser encontrado no óleo de semente de groselha negra, óleo de sementes de cânhamo e óleo de borragem.

Fontes e referências adicionais

Você já consumiu algum suplemento de ômega 6? Qual foi o motivo? Teve algum benefício? Comente abaixo.

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (45 votos, média: 3,51 de 5)
Loading...

Sobre Marcela Gottschald

Marcela Gottschald é Farmacêutica Clinica - CRF-BA 8022. Graduada em farmácia pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) em 2013. Residência em Saúde mental pela Universidade do Estado da Bahia (UNEB). Experiência em pediatria e nefrologia, com ênfase em unidade de terapia intensiva. Ela faz parte da equipe de redatores do MundoBoaForma.

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário

7 comentários em “Ômega 6: para que serve, benefícios e cuidados”

  1. Minha mãe foi diagnosticada com câncer de mama, então eu desperdicei um monte de dinheiro por anos para tratamento, até que eu ouvi falar de óleo de cannabis pode curar todo o câncer, eu tentei procurar uma maneira de obter o óleo e, finalmente, um amigo meu me disse Como chegar a ele e obter o óleo, eu era capaz de e-mail e comprou o óleo, a minha mãe começou a tomá-lo em 12 de janeiro e glória a Deus que ela foi curada em abril, após a sua última digitalização foi negativa, gostaria de agradecer Dr.Eric Mark para o tempo que ele gastou em obter este óleo para salvar vidas, você pode enviá-lo se você precisar de ajuda e cura (Ericmarkcancercure@gmail.com) O óleo funciona para todo o tipo de câncer e vale a pena. orando por você

    • Boa noite!!! este óleo de cannabis pode curar câncer no intestino??, para uma pessoa de 65 anos,por favor me de um retorno e no hospital do câncer conheci muitas pessoas com vários tipos de câncer e tumores, inclusive o meu barbeiro esta em fase terminal, pode me ajudar??

  2. entes de usar qualquer suplemento alimentar passe por endocrinologista ou pelo menos por um nutricionista.

  3. Boa Noite.
    Estou tomando Omega 3 faz um mês, estou tendo urticaria pelo corpo inteiro isso é normal o que devo fazer paro ou continuo, fico no aguardo de sua resposta.

  4. estou parando com paroxitina 30mg, faz já algumas semanas, sinais de obstinencias estão bem moderadas,e estou tomando bup 150mg para amenizar o mesmo da paroxitina, diazepan, e faço tratamento, com flavonide. senso assim posso tomar ômega 3 ….. obrigado aguardando.