Aborto espontâneo – Sinais, causas e o que fazer

Especialista da área:
atualizado em 08/06/2021

Um aborto espontâneo é a perda natural da gravidez. Então, saiba quais são os sinais, as causas e o que fazer.

  Continua Depois da Publicidade  

Infelizmente, até 20% das gestações terminam com um aborto espontâneo. No entanto, esse número pode ser ainda maior, pois muitas mulheres nem chegam a detectar a gravidez e confundem os sinais do aborto com os sintomas da menstruação.

De fato, a perda do bebê no primeiro trimestre é muito comum. O aborto espontâneo é a perda espontânea da gravidez antes da 20ª semana de gestação – que geralmente ocorre por causa do desenvolvimento anormal do feto.

Entenda por que isso acontece, quais são os sintomas e o que fazer se você estiver sofrendo um aborto espontâneo.

Sinais

A maioria dos casos de aborto espontâneo acontece até a 12ª semana de gravidez, mas a perda do bebê também pode acontecer depois desse período – o que é chamado de aborto espontâneo tardio.

Os principais sintomas de um aborto espontâneo incluem:

  • Sangramento;
  • Cólica;
  • Dor pélvica;
  • Coágulos ou fluidos anormais saindo pela vagina;
  • Dor abdominal ou na parte inferior das costas;
  • Cãibras na região das costas ou da pelve.

Além disso, os sintomas podem variar dependendo do momento da gravidez. Quando o aborto ocorre logo no início da gestação, os sintomas são mais leves e se confundem facilmente com uma menstruação tardia, por exemplo.

  Continua Depois da Publicidade  

Por outro lado, se a gestação já estiver mais avançada, os sintomas podem ser mais intensos e perceptíveis e podem incluir:

  • Perda de tecido fetal;
  • Ausência de sintomas da gravidez que já estavam presentes – como enjoo, fadiga e sensibilidade nos seios.

Mas também vale destacar que mesmo em uma gravidez saudável, é possível sentir alguns dos sintomas acima sem estar de fato sofrendo um aborto.

Por isso, é sempre importante consultar seu médico para saber exatamente o que está acontecendo e se há motivos para preocupação.

Por exemplo, nem todo sangramento vaginal na gestação é sinal de aborto. Assim, procure o seu ginecologista para esclarecer suas dúvidas e sintomas.

Causas de aborto espontâneo

paciente triste

Existem alguns fatores que elevam o risco de ter um aborto espontâneo, mas na maioria dos casos um aborto não é algo que você poderia evitar.

Isto é, os abortos espontâneos normalmente ocorrem porque o feto não conseguiu se desenvolver da forma mais adequada. Como resultado, o corpo naturalmente expulsa o feto por acreditar que ele não tem chances de sobreviver.

  Continua Depois da Publicidade  

Apesar de ser um processo doloroso e um momento de bastante sofrimento, o aborto nada mais é do que uma forma que o organismo tem de evitar ainda mais complicações – tanto para a saúde da mãe quanto para a saúde do feto.

Certamente, isso não diminui a dor da perda de um bebê. Mas é importante que a mãe saiba os motivos do aborto para entender que ela não teve culpa nesse processo.

As principais causas de aborto espontâneo são as seguintes:

  • Malformação do feto por conta de problemas genéticos ou cromossômicos;
  • Insuficiência lútea em que há queda nos níveis do hormônio progesterona;
  • Problemas no útero.

Além disso, alguns fatores podem aumentar o risco de aborto, como por exemplo:

  • Desnutrição;
  • Uso abusivo de álcool, cigarro ou drogas;
  • Doenças na tireoide não tratadas;
  • Diabetes não controlada;
  • Infecções;
  • Hipertensão grave;
  • Uso de certos medicamentos.

Por isso, antes de engravidar ou logo depois de descobrir a gravidez, é importante fazer um check-up para identificar e tratar qualquer problema de saúde que você apresente.

  Continua Depois da Publicidade  

Um bom acompanhamento pré-natal reduz muito o risco de aborto e de outros problemas durante a gestação. Mas, mesmo com todos esse cuidados, abortos podem acontecer.

O que não causa um aborto espontâneo

Existem vários mitos sobre o que pode causar um aborto. Por isso, vale a pena esclarecer que continuar trabalhando ou se exercitando não prejudica o desenvolvimento do bebê.

A menos que o seu médico recomende o repouso por conta de alguma condição de saúde pré-existente, você pode manter toda a sua rotina durante a gravidez.

Mas, em geral, as seguintes atividades não causam nem aumentam o risco de aborto:

  • Exercício físico;
  • Relação sexual;
  • Trabalho que não envolva a exposição à radiação ou produtos tóxicos.

O que fazer

mulher no hospital

O primeiro passo é procurar um médico assim que você notar um sangramento anormal ou qualquer outro sintoma que pareça um aborto.

Infelizmente, um aborto espontâneo geralmente é irreversível, mas ainda assim é importante ir ao ginecologista para checar se você teve um aborto espontâneo completo ou incompleto.

A saber, um aborto espontâneo completo é aquele em que todos os tecidos envolvidos na gravidez são expelidos naturalmente pelo corpo.

Quando o aborto ocorre nas primeiras semanas da gravidez, o corpo consegue eliminar tudo sozinho – mas pode levar alguns dias para concluir o processo. Por isso, mulheres que sofrem um aborto espontâneo podem ter sangramento e cólicas por até 2 semanas.

Já no aborto incompleto podem restar materiais da gravidez no corpo que não são expelidos naturalmente.

Nesse caso, pode ser preciso tomar um remédio – como o Cytotec, por exemplo – ou fazer um procedimento de curetagem para eliminar os tecidos que restaram. Isso é importante para reduzir o mal estar e prevenir infecções.

Recuperação

Depois de passar por um aborto, é importante repousar para que seu corpo se recupere. O retorno da menstruação pode ocorrer depois de 4 a 6 semanas após o processo de aborto.

Além disso, você pode optar por fazer alguns exames para investigar a causa do aborto – embora nem sempre seja possível detectar o motivo.

Ainda assim, os exames podem ajudar a identificar alterações hormonais ou problemas de saúde que podem ser tratados a fim de aumentar as chances de ter uma nova gravidez bem sucedida.

É comum que você se sinta triste e deprimida depois de sofrer um aborto. Se achar que precisa de apoio profissional, não deixe de procurar um terapeuta para te ajudar a lidar com as emoções sobre o evento traumático.

Além disso, não se esqueça de que uma mulher que sofreu um aborto pode engravidar novamente e ter uma gravidez perfeitamente normal e saudável.

Fontes e referências adicionais

Você sabia que aborto espontâneo é algo mais comum do que se imagina? Já passou por isso? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média 5,00)
Loading...
Sobre Equipe MundoBoaForma

Quando o assunto é saúde, você tem que saber em quem confiar. Sua qualidade de vida e bem-estar devem ser uma prioridade para você. Por isso contamos com uma equipe profissional diversificada e altamente qualificada, composta por médicos, nutricionistas, educadores físicos. Nosso objetivo é garantir a qualidade do conteúdo que publicamos, que é também baseado nas mais confiáveis fontes de informação. Tudo isso para que você tenha confiança no MundoBoaForma e faça daqui sua fonte preferencial de consulta para assuntos relacionados à saúde, boa forma e qualidade de vida.

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário