Açúcar Dá Espinha? Tipos e Dicas

Que o açúcar deixa diversas receitas mais saborosas e apetitosas, não é novidade para ninguém. Por outro lado, sabemos que consumir muito açúcar pode favorecer o aumento de peso e trazer outros malefícios. Entretanto, será que o açúcar dá espinha espinha também?

Antes disso, descubra em detalhes como o açúcar faz mal à saúde e conheça alternativas naturais para substituir o açúcar.

O que são as espinhas?

Se queremos saber se o consumo de açúcar dá espinha, é importante dedicar algum tempo para entender o que são as espinhas e como elas podem ser formadas, não é mesmo?

As espinhas surgem juntamente com a acne, uma condição que é desenvolvida quando secreções oleosas das glândulas sebáceas tampam as pequenas aberturas dos folículos capilares.

A acne é uma condição inflamatória. Em um quadro de acne, ocorre a prisão de óleo dentro dos poros, obstruindo-os. Isso permite que haja o crescimento de bactérias dentro dos folículos, provocando uma inflamação que tem como resultado o aparecimento de inchaços vermelhos na pele.

A acne é causada pela união de fatores como o excesso de produção de oleosidade da pele, o acúmulo de bactérias, a tendência à inflamação, a desregulação hormonal e a propensão ao acúmulo de células e tecidos mortos.

Aspectos como idade, má higienização da pele, não retirar a maquiagem, o uso de produtos muito gordurosos na pele, doenças hormonais, reações a medicamentos, exposição excessiva ao sol, predisposição genética e gravidez também podem influenciar o aparecimento da acne e das espinhas.

E então, será que consumir muito açúcar dá espinha?

Um estudo indicou que pessoas que consumiram frequentemente açúcares adicionados tinham um risco 30% maior de desenvolver a acne, e que para os que comeram bolos e doces regularmente, esse risco era de 20% a mais.

Segundo especialistas, no entanto, o açúcar não provoca a acne em si, mas pode exacerbar as crises de acne. O excesso de açúcar na dieta pode tornar mais provável que você desenvolva a resistência à insulina, que pode se manifestar (entre outras maneiras) como a agravação de ataques de acne.

Quanto mais baixa for a ingestão de açúcares e de alimentos de índice glicêmico alto, melhor será a aparência e a sensação da pele.

Em artigo publicado, o médico Mark Hyman contou que outros estudos considerados de qualidade apontaram que as pessoas que tinham uma ingestão maior de açúcar e uma dieta de carga glicêmica alta possuíam expressivamente mais acne.

“Enquanto (o aparecimento das) espinhas não é tão simples quanto (ter) muito açúcar na dieta, ele tem um impacto significativo. Deficiências nutricionais, assim como os excessos, podem piorar a acne”, escreveu Hyman.

A relação entre os níveis de insulina e açúcar no sangue com a acne

A mestra em nutrição humana Adda Bjarnadottir explicou que os carboidratos refinados incluem os açúcares refinados e processados – como o açúcar de mesa, o xarope de milho rico em frutose e o xarope de agave – e os grãos refinados – aqueles que tiveram as suas partes fibrosas e nutritivas removidas.

“Eles (os carboidratos refinados) também são digeridos rapidamente e têm um índice glicêmico alto”, completou a mestra em nutrição humana.

Segundo a nutricionista e mestra em ciência nutricional, Erica Julson, acredita-se que as pessoas com acne tendem a consumir mais carboidratos refinados do que quem tem pouca ou nenhuma acne.

“Os carboidratos refinados são absorvidos rapidamente na corrente sanguínea, o que rapidamente aumenta os níveis de açúcar no sangue. Quando os níveis de açúcar no sangue sobem, os níveis de insulina também crescem para a ajudar a lançar o açúcar no sangue para fora da corrente sanguínea e para dentro das células. Entretanto, níveis elevados de insulina não são bons para quem tem acne”, afirmou Julson.

A nutricionista destacou que a insulina torna os hormônios andrógenos mais ativos e eleva o fator de crescimento semelhante à insulina (IGF-1), que contribui com o desenvolvimento da acne por fazer com que as células da pele cresçam mais rapidamente e por estimular a produção de sebo.

No mesmo sentido, Mark Hyman afirmou que os andrógenos e a insulina estimulam a pele a produzir as temidas espinhas.

“Por outro lado, dietas de baixo (índice) glicêmico, que não aumentam dramaticamente os níveis de açúcar no sangue ou insulina, estão associadas com a severidade reduzida da acne”, relatou a mestra em ciência nutricional.

Entretanto, embora Julson tenha afirmado que as pesquisas a respeito do assunto são promissoras, ela também alertou que são necessários mais estudos para entendermos como os carboidratos refinados contribuem com o desenvolvimento da acne.

A nutricionista informou ainda que outros exemplos de carboidratos refinados incluem: pães, biscoitos, cereais ou sobremesas preparadas com farinha branca; macarrão feito com farinha branca; arroz branco; refrigerantes e outras bebidas adocicadas e adoçantes como açúcar de cana, xarope de ácer e mel.

Fique de olhos nos diferentes nomes do açúcar

Para quem deseja diminuir a sua ingestão de açúcar, seja para cuidar da pele, seja para melhorar a forma física, seja em prol da saúde, além de controlar a ingestão do açúcar de mesa, vale a pena ficar de olho na lista de ingredientes das embalagens dos produtos para escolher os que tiverem menos açúcar.

Primeira dica: a lista de ingredientes com um produto sempre começa com aqueles que estão presentes em maior quantidade. Então, se o açúcar aparecer primeiro, ele é o principal ingrediente do produto.

Segunda dica: o açúcar pode ter muitos nomes e aparecer com essas nomenclaturas na lista de ingredientes dos produtos. Se você não souber identificar esses nomes, pode achar que não tem tanto açúcar, quando na verdade o produto é composto sim pela substância.

Por isso, é importante conhecer quais podem ser esses outros nomes do açúcar. Ele pode aparecer principalmente com os seguintes nomes na embalagem dos produtos: sacarose, frutose, maltodextrina, lactose, dextrose, xarope de milho, xarope de malte e açúcar invertido.

Se você encontrar algum outro nome na lista de ingredientes no rótulo de um produto, especialmente se tiver a terminação “ose” ou for xarope de alguma coisa, busque o termo no Google e pesquise para se certificar de que não se trata do açúcar escondido sob outra nomenclatura.

Atenção

A acne tem muitos possíveis culpados, portanto, é muito importante consultar um dermatologista qualificado para avaliar a sua acne, assim como o seu tipo de pele, e buscar um conjunto específico de cuidados com a pele personalizado para o seu caso.

Ou seja, além de entender se o açúcar causa acne, você precisa de cuidado profissional para saber que tratamento e que tipo de alimentação deve seguir para lidar com o seu quadro em particular. Apenas tirar o açúcar da dieta não garante que as espinhas irão sumir.

Lembre-se de que este artigo serve somente para informar e jamais pode substituir a opinião e o diagnóstico de um dermatologista.

Vídeos:

Gostou das dicas?

Referências Adicionais:

Você já ouviu falar que açúcar dá espinha? Percebeu isso através da sua dieta e pretende mudar agora? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Deixe um comentário