Amendoim Aumenta o Colesterol e Triglicérides?

Uma porção de amendoim combina com diversas situações do dia a dia: uma ida ao bar com os amigos, assistir a uma partida de futebol, uma sessão de cinema ou um passeio no parque em família.

Se consumido na medida certa – não podemos exagerar, pois o alimento é calórico: uma porção de 100 g do amendoim japonês pode conter 488 calorias –, o amendoim pode ser um aliado da nossa saúde.

Isso porque o alimento pode servir como fonte de nutrientes que o nosso organismo necessita para funcionar apropriadamente, como: carboidratos, fibras, proteínas, magnésio, manganês, fósforo, cobre, vitamina B1, vitamina B3, vitamina B7, vitamina B9 (ácido fólico/folato), vitamina E e antioxidantes.

Mas será que mesmo sendo nutritivo o amendoim pode fazer mal para certas pessoas? O amendoim aumenta o colesterol e triglicérides, por exemplo?

O amendoim aumenta o colesterol?

As gorduras monoinsaturadas e as fibras encontradas na composição do amendoim são conhecidas por diminuírem os níveis do LDL, o chamado colesterol ruim.

O amendoim contém os chamados fitoesteróis, que dificultam a absorção do colesterol ruim. Esses fitoesteróis enganam o organismo, tomando o lugar do LDL e favorecendo a eliminação desse colesterol ruim.

O amendoim também é conhecido por possuir o resveratrol, um antioxidante que impede que o colesterol forme placas enrijecidas nas artérias, auxiliando assim o combate da aterosclerose.

As versões açucaradas do alimento – como o pé de moleque e a paçoca – ou cheias de sódio – como o amendoim japonês – devem ser evitadas.

Com a palavra, as nutricionistas

Duas experientes nutricionistas responderam se o amendoim aumenta o colesterol e reunimos suas análises abaixo.

A primeira a responder foi a nutricionista E. Domingues, que alertou que tudo em excesso faz mal, porém, afirmou que o amendoim, desde que seja consumido sem sal, é um alimento saudável e fonte de gorduras do bem, que pode contribuir com a diminuição do colesterol.

A nutricionista D. A. Cardoso também respondeu a dúvida, dizendo que o amendoim pode auxiliar no aumento do colesterol do bem, o HDL, e na diminuição do colesterol ruim.

Neste sentido, vale a pena saber que níveis maiores do colesterol HDL já foi associado com a diminuição do risco de doença no coração.

“Porém, não vale consumir o amendoim comprado na rua com aquela casquinha gordurosa e cheia de sódio. Procure assá-lo em casa e consumir com moderação. A quantidade a ser consumida deve ser de acordo com suas necessidades nutricionais. Procure um profissional de nutrição para adequá-lo à sua alimentação”, ressaltou a nutricionista Diuli.

No mesmo sentido, Menezes disse que, assim como outras oleaginosas – amêndoas, castanhas, nozes e pistache, por exemplo – o amendoim é fonte de gorduras do bem e pode colaborar com o aumento do colesterol bom e a diminuição do colesterol ruim. “Entretanto (o amendoim), deve ser consumido com moderação, como todo alimento”, enfatizou.

Pesquisa em animais apontou que o amendoim pode aumentar os níveis do HDL

Uma pesquisa, publicada no European Journal of Nutrition (Jornal Europeu de Nutrição, tradução livre) indicou que ratos com colesterol elevado que foram alimentados com amendoim aumentaram os seus níveis de HDL, o colesterol do bem, sem elevar as suas taxas gerais de colesterol.

Para um artigo publicado no Journal of Nutrition (Jornal da Nutrição), esse efeito do amendoim para os ratos parece se repetir com os humanos, já que pessoas que consumiram o amendoim como parte de um programa alimentar que contava com teores moderados de gordura perderam peso e reduziram os seus níveis de colesterol.

Isso ocorreu sem uma diminuição nas taxas do colesterol HDL, algo que foi observado em pessoas que seguiam uma dieta de baixo teor de gorduras que não incluía os amendoins, completou o artigo.

O amendoim aumenta o triglicérides?

Agora que analisamos se o amendoim aumenta o colesterol, qual será a relação do alimento com os níveis de triglicérides?

Segundo o bacharel em bioquímica e PhD em patologia, Adam Cloe, quando o corpo não queima todas as calorias que são consumidas por meio da alimentação, ele as armazena na forma de triglicérides.

Portanto, para não ficar com os níveis de triglicérides elevados, é importante não consumir uma quantidade excessiva de calorias. Para isso, é necessário controlar a ingestão de alimentos calóricos como o amendoim.

“Como assinala a Associação Americana do Coração, níveis altos de triglicérides podem aumentar os riscos de doença no coração em algumas pessoas”, alertou o PhD em patologia.

Entretanto, isso não significa que o amendoim seja de todo ruim para os triglicérides – apenas que deve ser consumido com moderação. Até porque as gorduras do bem encontradas na composição do alimento auxiliam na redução dos níveis de triglicérides.

Além disso, o amendoim torrado pode aparecer em quantidades moderadas na dieta para o controle do triglicérides.

Por outro lado, as versões industrializadas como o amendoim japonês, o amendoim coberto e o amendoim doce precisam ser evitadas para controlar o triglicérides. Esses amendoins podem conter muito açúcar e sódio, elementos já conhecidos por não serem exatamente os melhores amigos da saúde, não é mesmo?

Os alimentos açucarados aumentam os níveis de triglicérides no sangue e, portanto, devem ser consumidos o mínimo possível.

Se você tem problemas de colesterol e/ou triglicérides

Não se esqueça que deve seguir a dieta e todo o tratamento prescritos pelo médico para cuidar do seu problema. O médico também é o profissional mais indicado para esclarecer se o amendoim aumenta o colesterol ou se qualquer outro alimento pode estar na dieta para controlar o colesterol e/ou o triglicérides.

Lembre-se de que este artigo serve unicamente para informar e jamais pode substituir a opinião de um médico.

Você já tinha ouvido falar que amendoim aumenta o colesterol e triglicérides? Tem costume de consumi-lo com frequência no dia a dia? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (3 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Deixe um comentário