Anisakis (verme do sushi) – Sintomas e o que fazer

Especialista:
atualizado em 29/09/2020

Consumir peixe cru é um prazer para muita gente, mas a ingestão de sushi também tem seus riscos: a infecção pelo verme do sushi (anisakis) é um deles. Entenda aqui o que é o anisakis, quais são os cuidados importantes e o que fazer caso sinta os sintomas da infecção.

O parasita do sushi causa uma infecção conhecida como anisaquíase. Esses vermes do gênero Anisakis chegam até o revestimento do estômago ou do intestino humano por meio da alimentação e podem causar grandes estragos.

De fato, é bastante arriscado comer alimentos crus, especialmente durante a gestação. Por isso, se você está grávida ou tem uma amiga nessa condição, confira se é seguro para uma grávida comer sushi.

Os sintomas lembram os de uma alergia alimentar e em alguns casos é preciso agir rápido afim de evitar mal estar prolongado e complicações.

Verme do sushi

O anisakis simplex ou verme do sushi é um nematoide, um tipo de verme capaz de se alojar nas paredes do esôfago, do estômago ou do intestino.

Ele é um verme grande, parecido com uma lombriga, que pode ter de 0,5 a 2 centímetros de comprimento.

A anisaquíase é uma infecção rara, mas de acordo com um estudo da revista científica Global Change Biology em 2020, o número de parasitas cresceu muito nos últimos anos por causa do maior consumo de sushi no mundo todo.

Como ocorre a infecção pelo verme do sushi

É através das fezes de animais como baleias ou leões marinhos, por exemplo, que os vermes do sushi são liberados no ambiente. O anisakis vive no estômago de mamíferos que habitam a água e quando eles defecam, eles liberam ovos do verme.

Com o passar do tempo, os ovos se tornam larvas. Em seguida, outros animais (como os crustáceos) ingerem essas larvas. Por fim, os peixes e lulas que vivem no mar ou na água doce se alimentam desses crustáceos infectados.

O ciclo de vida do anisakis é longo, mas o parasita pode chegar até o ser humano se ele consumir lula ou peixes contaminados com o verme.

Sintomas da anisaquíase

mal estar

A anisaquíase pode ser considerada uma intoxicação alimentar e os sintomas que podem surgir são:

  • Coceira;
  • Formigamento na garganta;
  • Erupção cutânea;
  • Náusea;
  • Vômito;
  • Dor abdominal;
  • Febre baixa;
  • Diarreia;
  • Inchaço ou distensão abdominal;
  • Muco ou sangue nas fezes.

O que fazer

Se você achar que está passando mal por causa de um sushi contaminado, é essencial buscar atendimento médico.

Além de analisar os sintomas, o médico pode solicitar exames que ajudam a confirmar a presença do verme do sushi – como a endoscopia ou a radiografia, por exemplo.

A dose usual para tratar a infecção é de 400 mg de albendazol duas vezes ao dia. O tratamento varia de 6 a 21 dias. O albendazol é o remédio mais indicado porque ele é eficaz contra vários tipos de parasitas intestinais.

Além disso, há também há outros remédios que aliviam a dor e o mal estar associados à infecção.

Em casos raros, o verme causa complicações como a obstrução intestinal. Nessas situações, pode ser feita uma cirurgia de remoção do anisakis.

No entanto, na maioria dos casos, o anisakis morre e deixa o organismo naturalmente. Isso acontece nas primeiras horas após a infecção através do vômito ou até 3 semanas depois da infecção por meio das fezes.

Em contrapartida, se você quiser deixar o sushi um pouco de lado, confira como preparar receitas de sushi vegetariano!

Cuidados

De fato, para ter uma proteção 100% eficaz, o ideal seria não comer nenhum tipo de peixe cru. Mas se você não consegue ficar sem o sushi, você pode seguir as dicas abaixo para se prevenir:

Ao escolher um restaurante:

  • Opte por estabelecimentos com boa reputação;
  • Procure saber se o restaurante toma todos os cuidados relacionados à seleção, armazenamento e preparo do sushi;
  • Observe se a higienização do restaurante é boa.

Ao preparar seu próprio sushi:

  • Só compre o peixe fresco de locais confiáveis que seguem todas as normas de segurança alimentar;
  • Prefira comprar um peixe congelado a baixas temperaturas (-20ºC ou menos), já que isso mata o verme;
  • Use imediatamente ou mantenha o peixe congelado até o momento do preparo;
  • Observe muito bem o peixe na hora de fatiar pois as larvas podem estar nos músculos do animal.

Portanto, ao seguir essas dicas, você terá grandes chances de passar longe do verme do sushi!

Fontes e Referências Adicionais:

Você já passou mal logo após comer sushi? Acha que foi por causa do verme do sushi? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é uma das nutricionistas mais conceituadas do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition. É ainda a nutricionista com mais inscritos no YouTube em português. Dra. Patricia Leite é a revisora geral de todo conteúdo desenvolvido pela equipe de redatores especializados do Mundo Boa Forma.

Deixe um comentário