Alergia a amendoim

15 Sintomas de Alergia Alimentar e O Que Fazer

Quando o nosso sistema imunológico reage de forma anormal a algo que você comeu ou bebeu, provavelmente você está com uma alergia alimentar.

Segundo a Food and Allergy Research and Education – FARE, é estimado que cerca de 15 milhões de americanos tenham alergias alimentares. Em sua maioria, o problema atinge crianças, que são 1 em 13 pessoas afetadas. No mundo, esse número é ainda maior de pessoas que em algum momento tem algum tipo de alergia alimentar. Não há dados estatísticos sobre esse número no Brasil.

Alergia Alimentar – O Que é?

Uma alergia alimentar pode afetar diversos órgãos como a pele, o trato gastrointestinal, o sistema respiratório e até o sistema cardiovascular. Dependendo do indivíduo, ele pode ser alérgico a praticamente qualquer coisa. Porém, existem certos tipos de alimentos mais prováveis de causar uma reação alérgica do que outros.

Dentre esses alimentos, os principais responsáveis por cerca de 90% dos casos de alergias alimentares são:

  • Leite de vaca;
  • Ovos;
  • Amendoim;
  • Peixe;
  • Marisco;
  • Nozes;
  • Castanhas;
  • Trigo;
  • Glúten.

Sintomas de alergia alimentar

Os sintomas de alergia alimentar geralmente variam de pessoa para pessoa e podem ser leves ou graves. Eles podem surgir de repente assim que a pessoa ingere o alimento ou se manifestar apenas horas depois.

O sistema imunológico de cada pessoa é diferente. Desta forma, uma pessoa pode reagir a uma pequena quantidade da substância ou ter uma certa tolerância ao produto. Se o sistema imunológico do indivíduo for sensível, uma pequena quantidade do alimento pode causar reações alérgicas perigosas, principalmente se afetarem a respiração.

Do mesmo modo, como a maioria das alergias alimentares afetam a respiração, pessoas com asma ou outras doenças respiratórias correm maior risco de vida ao sofrer uma reação alérgica.

Os sintomas de alergia alimentar mais leves relacionados podem ser:

  1. Espirros: É difícil interpretar espirros como uma reação alérgica, já que eles podem ter diversas causas, desde a poluição até um resfriado. Porém, algumas alergias alimentares podem desencadear processos respiratórios que geram os espirros, como uma espécie de mecanismo de defesa para tentar expulsar o alérgeno através das vias respiratórias.
  2. Nariz entupido ou escorrendo: A coriza e o nariz entupido são outros sintomas de alergia alimentar, que de forma similar aos espirros, são uma forma do corpo manifestar a presença de uma substância estranha no organismo.
  3. Olhos lacrimejantes: Olhos lacrimejando sem influência da estação do ano ou sem conjuntivite pode ser um indicativo de alergia alimentar que desencadeia esse desconforto no sistema respiratório, que pode afetar não só o nariz mas também os olhos, deixando-os inchados, vermelhos e/ou lacrimejantes.
  4. Inchaço: O inchaço causado por reação alérgica alimentar pode ocorrer em qualquer região do corpo, principalmente em locais como olhos, boca e língua. Se o inchaço na língua for muito intenso, isso pode resultar em problemas para respirar.
  5. Erupções cutâneas: As erupções na pele são um sinal clássico de alergia alimentar, que podem surgir poucas horas após a ingestão do alérgeno e vir acompanhadas ou não de coceira na região.
  6. Dores de estômago: A dor de estômago é um dos sintomas de alergia alimentar mais comuns, tratando-se de um sinal digestivo dado pelo corpo de que algo não está certo.
  7. Diarréia: A diarréia também é um sintoma bem comum de reação alérgica alimentar. Grande parte dos sintomas de alergia alimentar incluem desconfortos gastrointestinais.

Já os sintomas de uma reação alérgica grave, conhecida também por anafilaxia, podem incluir:

  1. Dificuldade em respirar: Esse sintoma é gravíssimo e quando ocorre pode ser um indicativo de anafilaxia, uma reação alérgica muito grave que deve ser tratada imediatamente com uma injeção de epinefrina, que se não for aplicada a tempo pode levar o paciente a perder a consciência e até à morte.
  2. Chiado no peito: O chiado no peito ocorre juntamente com a dificuldade em respirar, o que pode ser um indicativo de obstrução no sistema respiratório.
  3. Inchaço nos lábios, língua ou garganta: O inchaço nessas vias também são sintomas de alergia alérgica grave, que se não tratada imediatamente, pode levar a pessoa à morte.
  4. Urticária: A urticária também é um sintoma cutâneo bastante comum em casos de anafilaxia. Se ela aparecer na hora que o alimento foi ingerido, é sinal de que está tendo uma reação alérgica grave.
  5. Tontura: Uma pessoa sofrendo de uma reação alérgica pode sentir tontura, o que pode causar também desmaios em casos mais graves.
  6. Fraqueza: A fraqueza é um sintoma clássico de quem está passando por um episódio de anafilaxia. Isso ocorre porque a pressão fica baixa e o corpo tende a desmaiar devido às dificuldades respiratórias enfrentadas.
  7. Náusea: A náusea é um sintoma gastrointestinal clássico que é facilmente confundido com uma intoxicação alimentar ou outros problemas de saúde. Porém, é muito comum também em anafilaxias e reações alérgicas a alguns alimentos.
  8. Vômito: Assim como a náusea, o vômito é um sintomas de alergia alimentar do sistema gastrointestinal, e é mais uma forma do organismo tentar expulsar o alérgeno do corpo.

Tipos de alergias mais comuns

– Alergia ao leite

A alergia ao leite ocorre em muitas pessoas devido a uma reação ao soro ou caseína, a proteína do leite de vaca. Assim, ter alergia ao leite não é a mesma coisa que apresentar intolerância à lactose.

Crianças alérgicas a leite são propensas a desenvolver outros tipos de alergia alimentar como alergia aos ovos, soja e amendoim. Além disso, também tem maior chance de desenvolver doenças como asma, rinite alérgica ou eczema.

– Alergia aos ovos

A alergia ao ovo também ocorre com maior frequência em crianças ou jovens adultos. Algumas pessoas podem ter alergia ao ovo somente quando jovens ou podem permanecer alérgicas até o resto da vida. Além disso, há quem seja alérgico apenas à gema ou apenas à clara do ovo, enquanto outras são alérgicas ao ovo inteiro.

– Alergia ao amendoim

A alergia ao amendoim é vitalícia. Ou seja, as pessoas sensíveis têm a alergia desde pequenas. A exposição ao amendoim ou produtos à base de amendoim causa uma reação alérgica muito grave, causando até anafilaxia, que restringe a respiração, podendo resultar até em uma parada cardíaca. Em casos como esse, a pessoa necessita de uma dose urgente de epinefrina direto na corrente sanguínea.

– Outros tipos comuns de alergia

Também é comum que pessoas sofram com reações alérgicas à soja, ao trigo, ao glúten e aos frutos do mar.

Diagnóstico

Infelizmente, não existem testes para detectar todos os tipos de alergia. Assim, a pessoa vai acabar descobrindo que é alérgico a certo alimento após de fato passar por um episódio de alergia alimentar.

Em casos de alergias alimentares com sintomas leves, o médico pode recomendar manter um diário de alimentos ingeridos para registrar tudo o que você come ou bebe e eventualmente identificar qual produto está causando a alergia. Outra forma de identificar é remover alguns alimentos da dieta e depois reintroduzi-los lentamente e atentar para o retorno ou não dos sintomas de alergia alimentar.

No caso de sintomas mais graves, exames de pele ou sangue podem ser solicitados para ajudar a identificar a alergia a ovos, leite, nozes e mariscos.

– Exames de sangue

Os exames de sangue geralmente indicam os níveis de anticorpos do tipo imunoglobulina E (IgE) para um alimento específico a ser testado.

Os anticorpos IgE têm papel importante na imunidade contra parasitas e agentes alérgicos. Quando muito alta no sangue, a IgE indica que o paciente tem alguma doença alérgica ou está passando por um episódio de anafilaxia. Os resultados demoram cerca de 5 a 7 dias para ficarem prontos.

– Exames de pele

Já os exames de pele ou testes cutâneos fornecem resultados mais rápidos (cerca de 20 minutos) e mais precisos que os testes de sangue. Geralmente, um líquido contendo pequena quantidade da substância alérgena é depositada na pele do braço ou costas, onde irá se infiltrar abaixo da pele através de uma leve picada com uma sonda esterilizada.

O exame não é doloroso, mas pode ser um pouco desconfortável. O teste é positivo se a substância causar uma erupção cutânea no local.

O que fazer

O mais inteligente a se fazer é se prevenir e ler muito bem os rótulos dos alimentos no supermercado, por exemplo, ou investigar sobre os ingredientes de um prato num restaurante. Porém, isso só é possível se você já sabe que é alérgico.

Se você nunca sofreu uma alergia alimentar, provavelmente você ainda não experimentou a substância ao qual é alérgico ou realmente não tem nenhum tipo de alergia. Assim, é recomendado tomar cuidado e experimentar frutos do mar, nozes e alimentos que costumam dar alergia em quantidades pequenas e observar se não terá nenhum tipo de efeito colateral.

Tratamento

No geral, sintomas de alergia alimentar leves são tratados com anti-histamínico ou antialérgico leves, que podem até ser comprados sem prescrição médica. Já as reações mais graves podem precisar de um remédio esteroide prescrito, que apresentam efeitos colaterais mais sérios e não devem ser usados por tempo prolongado, ou de uma injeção de epinefrina em casos que comprometem o sistema respiratório.

Alergia alimentar tem cura?

Existem inúmeras pesquisas sendo realizadas com diversos tipos de alimentos que causam alergias, como camarão e amendoim, para aumentar a tolerância aos alimentos. Dessa forma, os tratamentos em desenvolvimento promovem uma menor sensibilidade ao agente que causa à alergia, tornando o indivíduo mais tolerante.

Porém, ainda não se tem cura para alergias alimentares. Talvez no futuro, com mais pesquisas, possa ser possível curar pessoas de problemas de alergia a certos alimentos.

Há casos em que crianças com alergias alimentares na infância não apresentam mais a alergia quando adultas. Porém, são raros e não têm causa científica comprovada.

Referências adicionais:

Você já sentiu alguns destes sintomas de alergia alimentar que listamos acima ao comer algum alimento? Qual deles? Já foi a um médico que diagnosticou tal alergia? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (4 votos, média: 4,50 de 5)
Loading...
Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite - (no G+)



ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*