Como fazer um curativo e dicas

Especialista:
atualizado em 15/01/2021

Precisa fazer um curativo e não sabe qual é a melhor maneira? Veja aqui como fazer um curativo corretamente e dicas.

  Continua Depois da Publicidade  

Um curativo é necessário sempre que uma ferida está aberta ou em fase de cicatrização. Aliás, confira também as pomadas cicatrizantes mais famosas e pergunte ao seu médico qual é a melhor para o seu caso.

O curativo serve tanto para proteger o local de infecções como também para evitar o contato direto com o sol.

Além disso, há casos em que você precisa improvisar um curativo até receber atendimento médico. 

Dependendo do local, do tipo e da gravidade da lesão, um curativo diferente pode ser usado. Mas, em princípio, os curativos são usados todos da mesma maneira. Confira abaixo como fazer.

Como fazer um curativo

Ainda que existam diferentes tipos de curativos feitos de diversos materiais, há alguns passos simples que servem para todo tipo de ferimento. 

1. Limpar a ferida

limpando ferida

Antes de mais nada, é preciso lavar as mãos e o local do ferimento antes de começar a fazer o curativo. Se possível, use também uma luva.

De acordo com um estudo publicado em 2015 na revista Materials Science and Engineering: C, o primeiro passo para cuidar de uma lesão consiste em limpar a ferida em água corrente. Mesmo que o local pareça limpo, não pule essa etapa. 

Lave com cuidado toda a pele ao redor da lesão com água e sabão neutro. Se cair um pouco de sabão dentro da ferida, não se preocupe pois você vai sentir apenas uma irritação passageira.

Depois disso, enxague bem o local com água corrente para remover toda a sujeira e o sabão. Seque suavemente a ferida usando uma toalha limpa ou uma gaze seca. 

  Continua Depois da Publicidade  

Lembre-se de sempre usar água fria ou uma solução estéril de soro fisiológico. Se preferir, use uma gaze úmida para limpar a ferida ao invés de usar água corrente.

Além disso, se o seu médico receitou uma pomada específica, a hora de aplicar é essa. Para isso, aplique uma camada de pomada que cubra toda a lesão.

2. Escolher o curativo

itens para curativo

O tipo de curativo certo é muito importante – principalmente quando há o risco da ferida ter contato com a roupa ou com a sujeira do ambiente.

Curativos adesivos são bem fáceis de manipular e são adequados para lesões pequenas. Já cortes mais profundos precisam de uma bandagem que pode ser feita com material elástico ou com gaze.

Na maioria das vezes, um pouco de gaze e uma fita crepe ou esparadrapo são suficientes para fazer um bom curativo.

3. Cobrir a ferida

cobrindo a ferida

Pegue um pedaço de gaze estéril suficiente para cobrir a ferida e para dar a volta no membro lesionado. Por exemplo, se a ferida for na perna, você precisa de um pedaço grande o suficiente para dar pelo menos uma volta ao redor de toda a perna. 

Aliás, o ideal é dar várias voltas com a gaze ao redor da ferida. Certamente, você não deve deixar o curativo frouxo nem apertado demais.

Depois de posicionar a gaze, pegue alguns pedaços de fita crepe ou de esparadrapo para prender o curativo no lugar.

  Continua Depois da Publicidade  

O curativo deve ser trocado pelo menos uma vez por dia ou mais vezes se ficar sujo ou úmido.

Dicas

Há feridas que são mais difíceis de fazer um curativo. É o caso de queimaduras ou escaras na pele em que o processo de cicatrização é mais lento.

Nesses casos, o ideal é pedir para um médico ou enfermeiro trocar o curativo para você quando necessário.

Aproveite para conferir como tratar uma queimadura de primeiro, segundo ou terceiro grau.

Também é possível usar curativos prontos para lesões menores. Existem os curativos adesivos que fixam-se facilmente à pele e que são respiráveis. Além disso, existem também as opções elásticas que não limitam o movimento do corpo.

Não use nenhum tipo de pomada ou remédio caseiro sobre a ferida a menos que já tenha conservado com médico a respeito.

Nunca use água quente para limpar uma ferida, pois além de prejudicar a cicatrização, isso pode machucar ainda mais o local.

Além disso, fique atento a sinais de infecção na sua ferida que podem incluir:

  • Vermelhidão;
  • Inchaço e dor;
  • Sensibilidade e calor na região;
  • Pus amarelado ou espesso;
  • Ferida que não cicatriza.

Caso sua lesão seja mais complicada de higienizar, o médico pode pedir para você ir ao hospital toda vez que precisar trocar o curativo.

Fontes e Referências Adicionais

Você já teve dificuldades para fazer um curativo sozinho? Comente aqui!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Dr. Lucio Pacheco

Dr. Lucio Pacheco é Cirurgião do aparelho digestivo, Cirurgião geral - CRM 597798 RJ/ CBCD. Formou-se em Medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 1994. Em 1996 fez um curso de aperfeiçoamento no Hospital Paul Brousse, da Universidade de Paris-Sud, um dos mais especializados na área de transplantes na Europa. Concluiu o mestrado em Medicina (Cirurgia Geral) em 2000 e o Doutorado em Medicina (Clinica Médica) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 2010. Dr. Lucio Pacheco é um profundo estudioso na área de doença hepática e escreveu dezenas de livros e artigos sobre transplante de fígado. Atualmente é médico-cirurgião, chefe da equipe de transplante hepático do Hospital Copa Star, Hospital Quinta D´Or e do Hospital Copa D´Or. Além disso é diretor médico do Instituto de Transplantes. Suas áreas de atuação principais são: cirurgia geral, oncologia cirúrgica, hepatologia, e transplante de fígado. Dr. Lucio é uma referência profissional em sua área e autor de artigos científicos e diversos. Para mais informações, entre em contato com ele.

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário