Como Plantar Manjericão em Casa – Passo a Passo e Cuidados

Especialista:
atualizado em 17/04/2020

Aprenda como plantar manjericão em casa com o passo a passo desde o plantio e cultivo à colheita, além de dicas e cuidados para os melhores resultados.

Não é sempre que quantidade significa qualidade: por exemplo, existem ingredientes que devem ser utilizados em uma porção pequenina nos pratos e, mesmo assim, já fazem bastante diferença no resultado final em termos de sabor.

Um desses ingredientes é o manjericão, uma planta de origem asiática e africana, popular na culinária italiana, que funciona como um tempero e pode ser empregado em receitas de molhos, massas, pizzas,, maioneses, tortas, saladas e chás, por exemplo. Inclusive, aproveite para aprender como fazer chá de manjerição.

Mas você sabia que embora seja utilizado em pequenas quantidades nas receitas, existem inúmeros benefícios proporcionados pelo manjericão ao organismo, incluindo uma grande quantidade de vitamina K?

Que tal aprender como plantar manjericão em casa?

Para muitas pessoas, cultivar a própria horta em casa funciona como um passatempo para relaxar, amenizar o estresse e esquecer por um momento dos problemas e preocupações da vida moderna enquanto entra em contato com a natureza.

De quebra, ao aprender como plantar manjericão em casa e colocar isso em prática, a pessoa ganha uma forma de ter acesso ao tempero fresco para incrementar as suas receitas culinárias diretamente do conforto da sua residência, sempre que quiser.

Entretanto, além disso tudo, o cultivo caseiro do manjericão permite assegurar um alimento orgânico livre de agrotóxicos.

De acordo com o portal do Ministério da Saúde, o uso contínuo, indiscriminado e inadequado dessas substâncias é considerado um relevante problema ambiental e de saúde pública.

Ainda segundo o site, “os efeitos à saúde humana, decorrentes da exposição direta ou indireta aos agrotóxicos podem variar de acordo (com) a toxicidade, tipo de princípio ativo, dose, tempo de exposição e via de exposição”.

Crianças, gestantes, mulheres que amamentam, idosos e pessoas com a saúde debilitada são considerados os grupos mais susceptíveis aos efeitos dessas substâncias, completou o portal.

Como se não bastasse, estudos realizados pelo aluno de doutorado em Saúde Pública e Meio Ambiente da Escola Nacional de Saúde Pública da Fundação Oswaldo Cruz (Ensp/Fiocruz), Cleber Cremonese, indicaram que parte dos agrotóxicos pode desregular o sistema endócrino, alterando os níveis de hormônios sexuais e provocando efeitos prejudiciais, especialmente para o sistema reprodutor.

Essas reações podem incluir câncer de mama, câncer de ovário, câncer de testículo, câncer de próstata, desregulação do ciclo menstrual, infertilidade, baixa na qualidade do sêmen e malformação de órgãos reprodutivos.

Em suas pesquisas, Cremonese avaliou moradores de Farroupilha (RS) – em um primeiro estudo, ele trabalhou com homens e mulheres adultos, trabalhadores rurais e seus familiares, que tinham entre 18 a 69 anos; no segundo ele analisou jovens das zonas rurais e urbanas com idade entre 18 a 23 anos.

Para chegar aos resultados apontados, o doutorando coletou amostras de sangue e sêmen e aplicou questionários.

Ele concluiu que seus estudos sugerem que as exposições crônicas aos agrotóxicos interferem na regulação dos hormônios sexuais nos adultos e na qualidade do sêmen dos jovens nas regiões onde o estudo foi conduzido.

Cleber afirmou ainda que o uso dos agrotóxicos já foi associado a outros problemas de saúde como doenças neurodegenerativas como Parkinson, distúrbios cognitivos, transtornos psiquiátricos, alterações respiratórias e imunológicas, problemas no fígado e nos rins e complicações na gestação como aborto, malformações congênitas e baixo peso ao nascer.

Por isso tudo, vale a pena saber quais são os alimentos com mais agrotóxicos no Brasil e compreender a fundo as doenças causadas por agrotóxicos nos alimentos.

E então, como plantar manjericão em casa?

É isso o que vamos aprender a seguir com este passo a passo que ensina como plantar manjericão em vaso. Confira:

  1. Depois que comprar as sementes da variedade desejada de manjericão em um estabelecimento confiável, providenciar um vaso grande: ele pode ser de argila, plástico, pedra ou concreto, porém, precisa possuir furos em sua base para garantir uma boa drenagem durante o cultivo;
  2. Hora de encontrar o solo: procurar por um substrato rico em nutrientes, com boa drenagem, grosso, fértil e de granulação média, próprio para o cultivo do manjericão. Ele pode ser achado, por exemplo, em lojas especializadas em jardinagem;
  3. Então, separar uma quantidade de substrato correspondente a ¾ do vaso e borrifar água nele, com o auxílio de um recipiente com spray, para deixar o solo úmido. Após, preencher os ¾ do vaso com essa terra umedecida. Colocar um prato embaixo do vaso para impedir que a água escorra e suje o chão;
  4. Para um vaso grande, a orientação é espalhar entre cinco a sete sementes na superfície da terra, colocando-as em uma distância de aproximadamente 2,5 cm uma da outra, sem pressioná-las no solo;
  5. Depois, cobrir as sementes com uma camada de substrato seco. A camada não precisa ser grossa e deve ter menos de 1 cm de espessura, uma quantidade suficiente apenas para cobrir as sementes, protegendo-as e auxiliando-as a crescer. É importante ainda evitar compactar a terra no vaso;
  6. Novamente, utilizar um borrifador com spray cheio de água para umedecer mais um pouquinho a terra, especialmente a camada superior. Não se esquecer do prato embaixo do vaso para recolher a água que escoar;
  7. Posicionar o vaso em uma área que receba pelo menos seis horas diárias de sol como uma janela quente e iluminada. No entanto, se colocar a planta perto do peitoril da janela, tome cuidado porque o vidro pode aquecer ou esfriar o manjericão mais rápido do que o normal;
  8. Quando ganharem quatro folhas, as mudinhas de manjericão deverão ser separadas a uma distância de 15 cm a 30 cm. Para isso, a sugestão é cavar a terra com os dedos ou com auxílio de um palito de sorvete, tendo cuidado para não perturbar a raiz da planta. Após, passar o palito sob as raízes em desenvolvimento para soltá-las e, delicadamente, puxar o caule com os dedos para fora da terra. Então, replantar a mudinha em outro vaso ou a 15 cm a 30 cm de distância das outras no mesmo vaso;
  9. Assim que a planta atingir 15 cm de altura e tiver três conjuntos de folhas, ela deverá ser podada: recomenda-se usar uma tesoura afiada e cortar logo acima do conjunto de folhas. Preferencialmente, devem ser cortadas as folhinhas fracas ou danificadas. A orientação é fazer uma poda a cada duas semanas. O processo serve para estimular o crescimento de mais folhas e evitar que o manjericão fique comprido demais.

Outras dicas e dados sobre como plantar manjericão em casa

  1. Recomenda-se que o solo utilizado no plantio do manjericão possua um pH entre 6 a 7,5;
  2. O clima indicado para o cultivo do tempero fica entre os 21º C e os 25º C. Ele não resiste a geadas, porém, gosta bastante do sol.
  3. Outra orientação é plantar a muda de manjericão no mês de setembro, no início da primavera, período em que aparecem as primeiras chuvas da estação;
  4. É aconselhável regar o manjericão a cada dois ou três dias ou quando a terra da parte superior estiver seca. Uma dica é fazer o seguinte teste: checar a umidade dos primeiros 2,5 cm de terra com o dedo – se ela estiver seca até este nível, a planta deve ser regada de leve;
  5. Não é necessário aguar diariamente porque o excesso de água pode matar a planta. Se o clima estiver frio ou chuvoso, é preciso observar o estado do solo e diminuir a quantidade de água;
  6. A rega deve ser feita diretamente no solo e não nas folhas e no caule para que as raízes possam absorver a água e para que as folhas não fiquem molhadas;
  7. Se a planta murchar, a orientação é regar o solo, esperando a água penetrar antes de acrescentar mais água, e afastar o vaso da luz solar durante algumas horas enquanto o manjericão se refaz. Se for necessário, aparar as folhas mortas com o auxílio de uma tesoura de poda limpa. É esperado que a planta comece a melhorar a sua aparência dentro de aproximadamente quatro horas;
  8. É importante sempre cortar as flores do manjericão para manter a planta jovem e saudável durante mais tempo e preservar o sabor das suas folhas. Além disso, as flores devem ir embora porque consomem muita energia;
  9. Conforme as plantas forem crescendo, será preciso virar o vaso para evitar que elas se inclinem em uma direção;
  10. A expectativa é que a colheita do manjericão ocorra a cada 60 dias – as suas folhas estarão prontas para serem colhidas quando a planta chegar a aproximadamente 1,2 m de altura. Mas atenção: a primeira colheita deve ser feita somente três meses depois do plantio;
  11. Na hora de colher uma quantidade pequena de manjericão, as folhas podem ser arrancadas com os dedos ou cortadas com o auxílio de uma tesoura afiada. É aconselhável não tirar mais do que 1/3 das folhas, a não ser que o objetivo seja colher todas as folhas. Isso serve para que o manjericão preserve energia suficiente para crescer;
  12. Já para quem precisar pegar uma quantia maior, a recomendação é cortar logo acima do ponto de encontro entre duas folhas maiores. Isso porque o corte acima dessas folhas grandes não interrompe o crescimento da planta e preserva o manjericão por bastante tempo. Por outro lado, se o raminho for cortado logo abaixo de um conjunto de folhas, existe o risco de que ele não volte mais a crescer.

Vídeo:

Gostou das dicas?

Fontes e Referências Adicionais:

Você já sabia como plantar manjericão em casa? Pretende começar? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (3 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é uma das nutricionistas mais conceituadas do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition. É ainda a nutricionista com mais inscritos no YouTube em português. Dra. Patricia Leite é a revisora geral de todo conteúdo desenvolvido pela equipe de redatores especializados do Mundo Boa Forma.

Deixe um comentário