Agrotóxicos

18 Alimentos Com Mais Agrotóxicos no Brasil

Procuramos nos alimentar de maneira saudável, evitamos gorduras, açúcares, alimentos industrializados. Passamos a dar preferência aos produtos naturais. A partir de então, mais vegetais, frutas e legumes passam a fazer parte de nossa alimentação. No entanto, o fato de deixarmos alguns alimentos e os substituirmos por outros pode não significar estarmos investindo em nossa saúde.

Parece contraditório, mas nós podemos estar ingerindo veneno, iludidos pela aparência desses alimentos todos.

Como os alimentos orgânicos são muito caros, nem sempre acessíveis, somos obrigados a continuar fazendo nossas compras nas feiras e sacolões, onde desconhecemos a procedência desses alimentos, mas, simplesmente, não temos outras opções.

Segundo a ANVISA, a maioria dos alimentos “naturais” que consumimos está comprometida por altos índices de agrotóxicos, lamentavelmente. Os maiores índices foram observados em 1/3 de frutas, vegetais e hortaliças.

Os índices são simplesmente assustadores: no ano de 2010, um milhão de toneladas de agrotóxicos foram utilizados nas lavouras brasileiras. Isso dá uma média de 5kg de agrotóxicos por brasileiro. É totalmente assustador. Dois desses agrotóxicos sequer possuem registro no país, portanto, entraram de forma ilegal, ou seja, contrabando, são eles: Azaconazol e Tebufempirade.

Falta investimento e esclarecimento nas áreas de produção rural. Os produtores precisam conhecer os malefícios dos diversos tipos de agrotóxicos antes de passar a utilizá-los indiscriminadamente, submetendo os consumidores e a eles próprios aos pesticidas ilegais.

Mesmo entre os liberados, há necessidade de esclarecimentos em relação a quantidades e frequência de pulverização nas lavouras.

Graus de Contaminação

Para entendermos essa classificação, precisamos explicar primeiramente como funciona o ciclo de maturação dos alimentos.

Quanto mais tempo um determinado alimento demorar para amadurecer desde seu plantio até a colheita, mais pulverizações ele receberá. Isso aumentará sua exposição aos agrotóxicos. Esses ciclos nos dão uma ideia das possíveis doses mais elevadas desses pesticidas em nossa mesa.

O tomate, por exemplo, chega a receber até 36 pulverizações durante seu ciclo.

Vamos abordar esses alimentos com agrotóxicos, explorando seus riscos de contaminação, começando inicialmente por desmembrá-los entre frutas, legumes, bulbos e tubérculos, e finalizaremos com as verduras.

Frutas

  • Alto risco: Tomate, morango, mamão papaia, goiaba, figo, uva, pera, pêssego, melão.
  • Médio risco: Manga, abacaxi, maracujá, banana, laranja, melancia, mamão formosa.
  • Baixo risco: Abacate, tangerina ponkan e comum, jabuticaba, caqui, coco, pitanga, nêspera.

Legumes

Em seu processo de produção, ocorre alta incidência de uso de agrotóxicos, por serem alimentos mais sujeitos aos ataques de pragas. Entre eles, citaremos a abobrinha, berinjela, pepino e pimentão.

Bulbos e tubérculos

Costumam receber um alto número de pulverizações, como a cenoura e a beterraba, por exemplo, devido ao fato de se encontrarem num ciclo de maturação intermediário.

Nesse caso, embora também estando no mesmo ciclo, o tomate e a cebola são duas exceções nessa lista. Chegam a receber até 30 pulverizações.

Vegetais

Os alimentos que recebem menos pulverizações são os vegetais, por apresentarem um ciclo de maturação mais breve, desenvolvendo-se mais rapidamente. São eles: alface, rúcula, escarola, couve, agrião, almeirão, etc.

O Que Fazer?

Diante de todas essas informações, ficamos bastante desestimulados a consumir tudo isso. Há algumas medidas a serem tomadas para tentarmos evitar, ou ao menos diminuir os malefícios dos alimentos com agrotóxicos em nossa alimentação.

  • Lavar muito bem os alimentos. No caso das verduras, retirar as folhas externas. Ao menos sabemos que a parte interna ficou menos exposta ao veneno. No caso dos vegetais, a lavagem não garante a retirada total do veneno, porque ele atua de forma sistêmica, ou seja, é absorvido e circula por todo seu tecido.
  • Retirar as cascas das frutas, tubérculos e legumes.
  • Retirar as dobras que alguns alimentos apresentam externamente. Nessas reentrâncias o veneno se acumula mais e não conseguimos lavar corretamente.
  • Nunca lave os alimentos que acabaram de chegar da feira, do sacolão ou do supermercado. Os alimentos, em temperatura ambiente, absorvem a água da lavagem, carregando para seu interior tudo que estiver em sua superfície. Esse fenômeno físico se chama “uptake”. Deixe todos os alimentos na geladeira, acondicionados em recipientes tampados. Aguarde, no mínimo duas horas para proceder a lavagem em água corrente.
  • Prefira sempre os alimentos da época. Pelo que já explicamos sobre ciclo de maturação, fica claro que tudo que for comprado fora da estação passou por um ciclo maior, e consequentemente recebeu mais agrotóxicos.
  • Compre alimentos regionais. Para que algum produto percorra longas distâncias, será necessário “protegê-lo” mais dos ataques de pragas, portanto, a pulverização dos agrotóxicos será mais intensa.
  • Prefira alimentos orgânicos, de produtores confiáveis.

Transformar Alimentos Contaminados em Orgânicos

Além dos cuidados citados acima, podemos também submetê-los a um processo para descontaminá-los.

Você vai precisar comprar “tintura de iodo a 2 %”. É facilmente encontrada em farmácias. Para cada litro de água, utilize 5 ml de tintura.

Deixe os alimentos dentro dessa solução por mais ou menos uma hora, em um local protegido da luz. Depois desse tempo, basta retirá-los e lavá-los bem.

Considerações finais

O maior mercado de agrotóxicos no mundo é o brasileiro. Além das diversas marcas produzidas aqui, também importamos várias outras, sem contar as que entram clandestinamente.

Infelizmente, vivemos num país onde isso não é levado a sério. Os efeitos dos agrotóxicos no organismo são cumulativos, provocando, ao longo dos anos, várias doenças degenerativas no sistema nervoso, doenças crônicas, endócrinas, quadros de alergias graves e câncer.

Não podendo impedir que nossos alimentos sejam tão contaminados, nem tampouco podendo excluí-los de nossa alimentação. Logo, temos que multiplicar os cuidados ao comprá-los e manipulá-los até que alguma medida efetiva seja tomada, o que parece algo bem distante, infelizmente.

Vídeo:

Gostou das dicas?

Você tem o costume de comprar alimentos orgânicos? Tem medo de que os agrotóxicos possam trazer malefícios à saúde? Comente abaixo suas preferências.

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (8 votos, média: 4,50 de 5)
Loading...
Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite


ARTIGOS RELACIONADOS

11 comentários

  1. A fruta que eu mais sinto que tem veneno não está relacionada que é a maçã. Pelo menos aqui em SC nas maçãs que eu compro aqui em Florianópolis na primeira mordida já se sente o forte gosto do agrotóxico e nem dá para comer, tem-se que jogar fora de tanto veneno no gosto dessa fruta.

  2. Sr. lauro, a maçã é exatamente o contrário, é um dos alimentos que contém menos agrotóxicos. É só consultar, em várias listas de alimentos contaminados, essa fruta está bem abaixo por exemplo do abacaxi, mamão, uva, tomate e outros.

  3. Artigo muito bom, obrigada!! Vamos privilegiar agricultura familiar de proximidade e/ou orgânica, nas feirinhas no bairro e na CEASA! Aumenta a demanda, aumenta a oferta também né?!
    Consumir orgânico, parece mais caro mas afinal, você consume menos e com mais responsabilidade (não vai deixar estragar os alimentos orgânicos por exemplo).
    Tenho uma pergunta sobre deixar as verduras de molho na tintura de iodo, será que as vitamínas e outros minerais não acabam “migrar” na água depois de 1 hora?

  4. quando a maçã tiver esse gosto de veneno, deveriamos devolve-las ao supermercado trocando o valor por outra mercadoria, ai supermercado devolveria ao atacadista e assim por diante! pois não ha outro j
    eito de avisar o produtor que ele esta errado. agora se voce simplesmente joga a fruta no lixo, não vai resolver nada!

    • Por favor, não seja um acéfalo, não sabe a dificuldade de colher um alimento, não sabe o que e a vida no campo, o produtor simplesmente vai usar o que e necessário para que vc nessa sua bolha urbana não morra de fome, já existe locais para venda de orgânicos, pode muito bem ir comprar lá.

      • Vc deve ser um produtor rural e aposto que vc não consome oque vc planta. Quem coloca esses “venenos” nós alimentos tem o sangue nas mãos das milhares de pessoas que morrem de câncer em plena idade produtiva.

  5. Fui comprar tomate em um supermercado, estava escolhendo os mais bonitos, quando um senhor chegou e disse que estava me observando na escolha dos tomates, eu perguntei porque, ele me respondeu: quanto mais bonito vc escolher, mais agrotóxicos vc vai consumir…..eu perguntei como ele sabia disse, e ele me respondeu; eu planto tomate!

  6. Eu acho que o Brasil é o maior país de verduras sim
    Só que estão colocando muito veneno nos produtos..
    ✊✌ tudo isso pra saí mais rápido os produtos não saem com tanto gosto

  7. Sugiro humildemente que as pessoas revise suas noções de valores em relação a DEUS seu criador.Todos nós quando chegamos a este planeta NÃO trouxemos NADA e nada levaremos.Comece então a fazer uma pequena horta – comece com um pé – com uso da parede vertical, desde quando haja luminosidade, e descubram a alegria de dificultarem o câncer ou similares.

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*