Dieta para Quem Tirou a Vesícula – Alimentos e Dicas

Especialista:
atualizado em 14/04/2020

Muitos procuram pela dieta para quem tirou a vesícula, já que um dos principais componentes do sistema digestivo, a vesícula, tem como sua função principal armazenar e concentrar a bile, uma enzima digestiva castanho-amarelada que é produzida pelo fígado. Sua retirada não é algo banal que pode ser ignorado e, por isso, precisa ser cuidada.

O procedimento da cirurgia de vesícula é bastante comum e o nosso organismo consegue viver sem esse órgão. Em alguns casos, para não causar problemas mais graves, a melhor opção é fazer a retirada da vesícula para ter uma qualidade de vida melhor. E, para saber mais sobre os cuidados, descubra deve ser a recuperação e os tratamentos para vesícula. 

Quando o funcionamento da vesícula biliar não vai bem, a pessoa tende a ter um desconforto e até dores fortes. Quando o diagnóstico é feito precocemente e o tratamento é iniciado de imediato, melhor será para o paciente. Descubra quais são os tipos de remédios para vesícula e para o alívio das dores.

Normalmente, o que causa as dores na vesícula são as pedras que são constituídas pelo colesterol, conhecidas também como cálculo biliar. Essas dores causam náuseas e vômitos, dor no ombro direito e dor entre as escápulas dos ombros quando um cálculo biliar fica preso em um canal da vesícula. Aprenda a fazer os principais chás caseiros para pedra na vesícula.

O órgão funciona como um reservatório de bile quando a substância não está sendo

utilizada para a digestão. Já quando o alimento entra no intestino delgado, um hormônio conhecido pelo nome de colecistocinina, é liberado e sinaliza à vesícula que ela deve contrair e excretar a bile no intestino delgado.

A bile é uma enzima que auxilia o processo de digestão porque atua na quebra de gorduras. Além disso, ela drena produtos residuais do fígado para o duodeno, que é uma parte do intestino delgado.

O excesso de sais de bile, de bilirrubina (substância alaranjada que é produzida quando o fígado decompõe glóbulos vermelhos velhos) ou de colesterol pode provocar o desenvolvimento de cálculos biliares, que são depósitos pequenos e duros que são formados quando a bile armazenada cristaliza.

A retirada cirúrgica da vesícula biliar – também chamada de colecistectomia – é justamente a forma de tratamento mais comum para os cálculos biliares.

A Mayo Clinic, organização da área de serviços médicos e de pesquisas médico-hospitalares, especificou que a colecistectomia é considerada uma cirurgia comum que pode ser necessária quando a pessoa sente dores decorrentes dos cálculos biliares que bloqueiam o fluxo da bile.

O procedimento pode ser recomendado pelo médico em casos de colelitíase (cálculos biliares na vesícula), coledocolitíase (cálculos biliares no ducto biliar), colecistite (inflamação na vesícula biliar) e pancreatite (inflamação no pâncreas) em decorrência de cálculos biliares.

A dieta para quem tirou a vesícula 

Toda cirurgia requer os seus cuidados específicos, o que pode incluir precauções que devem ser tomadas em relação à alimentação. E isso não é diferente quando falamos da colecistectomia.

Segundo a Mayo Clinic, o cirurgião pode recomendar ao seu paciente que não coma nada na noite anterior à realização do procedimento. A pessoa pode tomar um pouco de água junto com seus medicamentos, porém, deve evitar comer e beber pelo menos quatro horas antes da cirurgia, detalhou a organização.

O médico também pode pedir que o paciente deixe de tomar alguns medicamentos e suplementos que utiliza caso eles possam aumentar os riscos de sangramento, indicou a Mayo Clinic. Daí a importância de informar ao profissional a respeito de todos os remédios e suplementos que faça uso.

Mas o que comer depois de retirar a vesícula? Conforme a nutricionista Laura Jeffers da Cleveland Clinic, para os primeiros dias após a cirurgia a recomendação é que a pessoa comece com líquidos, caldos e gelatinas e, depois, gradualmente vá adicionando mais alimentos sólidos à dieta.

Diretrizes publicadas em 2016 no Journal of Hepatology indicam que 10 a 40% das pessoas submetidas a uma colecistectomia sofrem de diarreia e de outros sintomas gastrointestinais, mas que é possível reduzir ou até evitar tais sintomas com alguns cuidados com a alimentação após o procedimento.

Segundo Jeffers, é importante que o paciente adicione lentamente pequenas quantidades de comida de volta à dieta porque fazer esse retorno de maneira muito rápida pode causar diarreia, cólica e inchaço.

De acordo com uma pesquisa publicada em 2016 no Best Practice & Research Clinical Gastroenterology, a ausência da vesícula biliar faz com que a bile que ficaria armazenada no órgão flua livremente para o intestino delgado, o que aumenta bastante o risco de diarreia e pode prejudicar a absorção de alguns nutrientes.

Na prática, não há uma dieta específica para quem retirou a vesícula. Isso acontece porque as diretrizes da dieta após realizar a cirurgia variam de paciente para paciente. Entretanto, alguns pontos devem ser considerados justamente para evitar desconfortos gastrointestinais e deficiências nutricionais devido à má absorção de nutrientes essenciais. Como já mencionamos, depois da colecistectomia o paciente pode sofrer com a diarreia. Isso acontece porque quando a vesícula é retirada, a bile fica menos concentrada e drena de maneira mais contínua nos intestinos, o que pode desencadear um efeito laxante que pode ser evitado por meio de alguns cuidados com a dieta.

As gorduras

A quantidade de gorduras que a pessoa consome também pode influenciar a questão da diarreia. Isso porque enquanto quantias menores de gorduras são mais fáceis de serem digeridas, quantidades maiores que permanecerem não digeridas podem provocar gases, inchaço e diarreia.

A limitação das gorduras na alimentação depois de uma cirurgia de remoção da vesícula serve para evitar desconfortos intestinais decorrentes da circulação livre da bile até o intestino. Além disso, as gorduras são difíceis de digerir e contém menos nutrientes como vitaminas e minerais do que a maioria dos vegetais ricos em fibras. E isso pode fazer com que seu corpo gaste muita energia para digerir as gorduras e receba poucos nutrientes em troca. 

Para minimizar problemas com diarreia depois da realização da colecistectomia, uma das recomendações é maneirar no teor de gorduras nas refeições. É aconselhado evitar na dieta para quem tirou a vesícula comidas ricas em gorduras, frituras e alimentos oleosos durante pelo menos uma semana depois do procedimento.

A orientação é escolher comidas livres de gorduras ou com baixo teor de gorduras, que são aquelas que possuem com menos de 3 g de gorduras por porção. Sempre que possível, opte por porções moderadas de gorduras saudáveis como o óleo de coco, as nozes e o abacate, por exemplo.

Especialmente nas primeiras semanas após a remoção da vesícula, é melhor evitar carnes gordurosas e alimentos processados ricos em gorduras (como o leite, o iogurte, a maionese e o sorvete) para que seu corpo vá se adaptando aos poucos com a ausência da vesícula e para que você não sofra muitos desconfortos intestinais nesses primeiros dias de recuperação.

Consumir mais fibras 

Outra dica para combater a diarreia após a cirurgia de retirada da vesícula é aumentar o teor de fibras na dieta, o que pode ajudar a normalizar os movimentos intestinais. As fibras em quantidades moderadas podem melhorar o processo digestivos na ausência da vesícula biliar.

Deve-se acrescentar alimentos fontes de fibras solúveis como aveia e cevada, por exemplo. Outros exemplos de comidas com fibras solúveis são: centeio, frutas, legumes, verduras e feijões.

Entretanto, o aumento da ingestão de fibras na dieta deve acontecer de maneira lenta, sendo elevado ao longo das semanas, porque uma quantidade grande do nutriente logo no começo também pode agravar problemas como gases e cólicas.

A nutricionista Laura Jeffers, da Cleveland Clinic, também recomendou que o processo de reintrodução de alimentos ricos em fibras e que provocam gases como pão integral, nozes, legumes, sementes, brócolis, couve-flor, couve de Bruxelas, repolho e cereais, seja lento.

Além disso, é importante consumir uma boa quantidade de água ao longo do dia para acompanhar a ingestão de alimentos que servem como fonte de fibras.

A fibra necessita de água para passar pelo sistema digestivo e formar as fezes, e quando uma pessoa consome mais fibra, mas não ingere uma quantidade suficiente de água, pode ocorrer o agravamento de um quadro de intestino preso e ela ainda pode sofrer com dor abdominal.

A ingestão de fibras sem a presença da água pode resultar no ressecamento do intestino. Assim, além de beber bastante água é recomendado apostar em uma boa variedade de alimentos ricos em fibras e nutrientes como o feijão, a ervilha, a lentilha, a batata, a aveia, as nozes e os grãos integrais.

Alimentos a serem evitados

Outra recomendação de dieta para quem tirou a vesícula é a de evitar o consumo de produtos com cafeína, comidas muito doces e produtos laticínios, porque eles tendem a piorar a diarreia que pode ser observada depois da retirada da vesícula.

Além disso, a cafeína pode deixar o estômago mais ácido, o que faz com que ele esvazie numa velocidade mais rápida, causando muito desconforto para quem acabou de retirar a vesícula. Dessa forma, é bom limitar o consumo de qualquer alimente ou bebida com cafeína e isso inclui os chás, os refrigerantes, as bebidas energéticas e o chocolate.

A nutricionista Laura Jeffers disse que aconselha o seus pacientes que passaram pela colecistectomia a evitar comidas com odores fortes e alimentos que causam gases.

Uma orientação de Jeffers é que eles façam refeições mais frequentes, porém, com porções menores. Ela ainda alertou que a escolha errada de alimentos depois da cirurgia de remoção da vesícula pode induzir dor, inchaço e diarreia.

Para combater o desconforto gastrointestinal, sua indicação é evitar itens como batata frita, batatas chips, carnes gordurosas como linguiça, produtos laticínios ricos em gordura como sorvete, queijo e leite integral, pizza, banha de porco, manteiga, molhos e sopas cremosas, caldos de carne, óleos como óleo de coco e óleo de palma, pele da carne de frango ou de peru e comidas picantes.

Outras dicas de dieta importantes

Além do que já mostramos anteriormente, há alguns ajustes que você pode fazer na sua dieta para ajudar na sua recuperação, como por exemplo:

  • Deixar os alimentos sólidos para mais tarde: introduza os alimentos sólidos mais tarde na dieta e comece com os líquidos, que são mais fáceis de digerir.
  • Ter refeições pequenas ao longo do dia: comer muita comida de uma vez pode piorar os sintomas gastrointestinais. O ideal é fazer refeições menores e mais frequentes ao longo do dia.
  • Substituir ingredientes básicos nas receitas: alimentos gordurosos comumente usados em receitas como os ovos e a manteiga podem ser substituídos em um primeiro momento para diminuir a gordura da dieta. Você pode optar por quantidades moderadas de óleo de coco no lugar da manteiga e trocar o ovo por uma mistura de linhaça ou de chia com um pouco de água.
  • Seguir uma dieta vegetariana: pode parecer exagero, mas considerar uma dieta vegetariana por algumas semanas te ajuda a limitar o teor de gorduras na dieta que são mais difíceis de digerir sem a vesícula biliar.
  • Manter a forma: uma pesquisa de 2011 publicada no Southern Medical Journal sugere que manter um peso saudável por meio de uma dieta equilibrada e se exercitar regularmente assim que o médico liberar é importante para a digestão.

Cuidados

Caso a diarreia não diminua ou torne-se mais severa ou o paciente perca peso e comece a ficar fraco, a orientação é procurar o médico, que poderá prescrever algum remédio e/ou multivitamínico para o paciente.

Dentro de um mês, a maioria dos pacientes que passam pela retirada da vesícula podem voltar a uma dieta regular (levando em conta as recomendações específicas para o caso).

Entretanto, é preciso ficar de olho e avisar o médico caso experimente sintomas como dor abdominal persistente, severa ou que se agrava, náusea ou vômito severo, icterícia (amarelamento dos olhos, da mucosa e da pele), ausência de movimentos intestinais por mais de três dias após a cirurgia, inabilidade de liberar gases por mais de três dias depois do procedimento e diarreia que dura mais de três dias após a cirurgia.

Considerações importantes 

O que temos aqui são informações gerais a respeito de como a dieta para quem tirou a vesícula pode funcionar.

Lembre-se de que qualquer dúvida que você tiver sobre o que comer depois de tirar a vesícula deve ser tirada com o seu médico e que você deve obedecer todas as instruções passadas por ele em relação a todo o período de antecede e sucede a sua cirurgia, o que inclui como a dieta deve funcionar, para que tudo ocorra com segurança.

Vídeo:

Gostou das dicas?

Fontes e Referências Adicionais:

O que você achou dessas dicas de dieta para quem tirou a vesícula? Conhece alguém ou você mesmo passou por essa cirurgia? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (98 votos, média: 4,12 de 5)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é uma das nutricionistas mais conceituadas do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition. É ainda a nutricionista com mais inscritos no YouTube em português. Dra. Patricia Leite é a revisora geral de todo conteúdo desenvolvido pela equipe de redatores especializados do Mundo Boa Forma.

Deixe um comentário

51 comentários em “Dieta para Quem Tirou a Vesícula – Alimentos e Dicas”

  1. Fiz minha cirurgia a 12 dias. Senti muita falta de ar no pós cirugico.
    Tenho me alimentado de sopas leves bolachas agua e sal e frutas. Tenho me sentido bem.

  2. Fiz cirurgia de vesicula,tem mais ou menos 25 dias estou bem.Estou procurando seguir de maneira correta as dicas de alimentaçao.Como retornei ao trabalho apos os 15 dias o ponto do umbigo inflamou mas estou tomando os devdos cuidados.Exorto a todos que acatem as dicas nutricionais ,evitando alimentos nocivos a saude,

  3. Oi Gente! Fiz a cirurgia ha 5 dias,desde o dia q fiz estou sentindo uma pequena dificuldade para respirar, alguem se sentiu assim? E outra, estou morrendo de vontade de comer cuscuz, será q faz mal?

    • Oi, Marta. Eu fiz essa cirurgia já faz 1 ano e 28 dias, e hoje tô muito bem. Não senti falta de ar, mas senti muitas dores quando voltei pra casa. Hoje eu já consigo comer um pouco de tudo, mas eu acho melhor você esperar um pouco mais pra comer o cuscuz, pois você pode passar mal. Talvez não passe, mas nunca se sabe. Um abraço e tenha uma ótima recuperação.

  4. Tem 20 dias que fiz a cirurgia retirada da vesicula.o médico tb não me falou nada como deveria ser a alimentação.mas tenho diarreia sim.so isso.adorei as dicas e com certeza vou seguir.

    • Ótimas dicas. Tirei a vesícula há uma semana. Estou bem . Coco e gases solto normal sem diarréia tomo bastante água e suco. E tirei bastante comida gordurosa da minha dieta. Adeus bacon,batatas fritas, hamburge e frituras agora é tudo assado até pastel. Bjks obrigada pelas dicas

  5. Oi hoje faz um mês e seis dias que fiz a cirurgia,foi doloroso para mim ,mas já tou recuperada,comer ainda está complicado as vezes tenho nausias e diarréia mesmo líquido vou a minha médica falar sobre isso, acho que temos que tomar vitamina ou suplementos ,o meu médico cirurgião disse para comer de tudo ir vendo como reage o corpo,e as vezes dói me os olhos ,mas melhoras para todos tamos nessa viagem sem volta da visicula e viver assim sem ela 😌,isso sobre viver menos anos é verdade eu ouvi falar sobre isso?

  6. Fiz a cirurgia a 20 dias mim sinto surpe bem pode fazer sexo? não tive diarreia nem vômito,nem dores graças a Deus..

  7. Tirei a vesícula a 8 dias ainda tenho algumas dúvidas sobre o que comer será que posso comer ovo cozido ou tomar café

  8. Boas …passei pela cirurgia tem 48hs, fiz de videolaroposcopia, correu muito bem,sao 4 furos, concelho que obtive do medico foi,nao comer nada c gordura,evitar fritos ,embutidos etc …Comer grelhados e cozidos,evitar carne vermelha,ele nao restringiu cafe , pode se comer papa de aveia com leite magro, me alimento varias vezes ao dia para adptar o organismo, tem que repousar ,mas caminhar faz bem pk evita os gases…Por isto nao sinto dor alguma…Concelho que dou ,nao fiquem deitada ou sentada o tempo todo,caminhe pela casa…

  9. Oii bomdia faz 4 dias que retirei a vesícula e estou tento muita dificuldade com a alimentação,pois estou tendo nausias e vômitos. E o leite mesmo desnatado ainda está me fazendo mau, então na verdade ainda não sei de fato de que me alimentar,pq frango e salada já estou abusada.
    Mais adorei a matéria foi muito produtiva irei tentar ao máximo seguila.

  10. Fiz a cirurgia é não resisti comi um biscoito Goianinha. Estou sentindo muito amargo na boca. O médico não me passou nenhuma dieta só disse para fazer refeições leves. Nem sei o certo o que comer.

  11. Gente voltei aqui pra dizer que cada organismo reage de uma maneira diferente, pelo que vi nos comentários. Mas digo que sim. Você tem inúmeras chances de ficar super bem, como se tivesse vesícula kkkk.
    Dia 08/07/19 fiz 4 meses de operada e estou super bem. Como de tudo, claro que sem excessos, como eu estava fazendo antes de saber do diagnóstico, então continuei, mas como de tudo mesmo. Tive diarreia nos 3, 4 primeiros dias e só. Em 30, 40 dias eu já estava ótima e começando a fazer meus afazeres de casa assim no geral. Tive um edema (inchaço) em um dos pontos, que me deixou muito preocupada, mas passou. Então vc tmbm pode ficar bem!!
    Cuide-se no pós operatório, nos 15 primeiros dias, faça uma dieta cuidando as gorduras enfim…e depois vida que segue. Não estou tomando nada de medicamentos, nem vitaminas e meu médico (sus) nem falou nada. Essa semana vou ver os resultados dos meus exames (check-up por conta mesmo). Aí que vou ver se deu alteração. Se der, volto aqui pra contar. Fique tranquilo. É uma cirurgia bem comum e corriqueira em hospitais. É muito melhor do que acarretar complicações maiores e melhor do que ficar com as dores (quem sentiu, sabe). Deus abençoe!

  12. Hj fazem 4 dias que fiz a cirurgia. Muito desconforto abdominal,mas ,tomei lutam 13 GT 3x dia e minha barriga Desinchou e o desconforto melhorou muito. Estou seguindo as orientações alimentares e está correndo td bem.

    • Gente, eu tirei minha vesícula em dezembro de 2017 e comigo é como se ainda estivesse com ela. No primeiro mês eu fiz uma dieta mais saudável e com o tempo eu passei a comer tudo outra vez e me sinto ótima. Só que quando tenho necessidade de evacuação eu preciso ir imediatamente pq não consigo segurar por muito tempo e já passei por bons bucados por causa disso. Hoje estou pesquisando tudo outra vez para auxiliar minha mãe que vai retirar a dela também.