Especialista da Área:

Remédio para Vesícula – 5 Mais Usados

Problemas na vesícula biliar são bastante comuns. A dor sentida quando algo não vai bem com esse órgão é muito forte e quanto antes o diagnóstico for feito e o tratamento for iniciado, melhor será para o paciente.

Vamos mostrar quais são as opções de remédio para vesícula mais usadas e também indicar alguns remédios caseiros que podem ajudar a aliviar a dor pelo menos até chegar no consultório médico.

  Continua Depois da Publicidade  

Vesícula

A vesícula é um órgão tão pequeno que talvez seja por isso que muita gente não presta atenção ao seu funcionamento. A vesícula biliar apresenta um formato parecido com o de uma pera e tem cerca de 10 centímetros de comprimento. Ela fica logo acima do fígado na parte superior direita do abdômen.

A função da vesícula biliar é armazenar a bile, um composto sintetizado pelo fígado responsável por digerir a gordura e por auxiliar o corpo a absorver nutrientes e vitaminas lipossolúveis.

Quando problemas afetam o funcionamento normal da vesícula, o indivíduo pode sentir muita dor e desconforto.

Problemas na vesícula

Em geral, os possíveis problemas que afetam a vesícula biliar são:

  • Cálculos biliares ou colelitíase;
  • Pedras do ducto biliar comum ou coledocolitíase;
  • Vesícula biliar inflamada ou colecistite;
  • Câncer de vesícula biliar;
  • Infecção do ducto biliar comum;
  • Vesícula biliar perfurada;
  • Abscesso da vesícula biliar;
  • Pólipos da vesícula biliar;
  • Vesícula biliar disfuncional ou doença da vesícula biliar crônica;
  • Íleo biliar;
  • Calcificação da vesícula biliar.

Sintomas

Os principais sinais de que algo não está bem com a vesícula são:

  • Dor na parte central ou superior direita do abdômen: A dor costuma ir e vir várias vezes e pode variar de intensidade. Algumas vezes, a dor pode ser sentida também no peito e nas costas.
  • Febre ou calafrios: A febre indica que há uma infecção em curso no organismo. Assim, se outros sintomas de problemas na vesícula forem observados juntamente com a febre é porque existe uma infecção no órgão.
  • Alterações nos movimentos intestinais: Mudanças nos hábitos intestinais como diarreia frequente e inesperada ou fezes de cor clara podem indicar, respectivamente, uma doença crônica na vesícula ou algum problema nos ductos biliares.
  • Icterícia: A pele pode ficar amarela devido a incapacidade da bile produzida no fígado de chegar até os intestinos onde a digestão acontece. Esse sintoma surge por causa de algum problema no fígado ou devido a um bloqueio nos ductos biliares causados pela presença de cálculos biliares.
  • Náusea ou vômito: A náusea ou o vômito geralmente são observados em problemas na vesícula biliar devido a problemas digestivos causados pelo mau funcionamento do órgão.
  • Alterações na urina: A urina mais escura do que o habitual pode ser um sinal de problema na vesícula. Na maioria dos casos, esse sintoma indica um bloqueio no ducto biliar.

Remédio para vesícula

Antes de tomar qualquer remédio para vesícula, é importante fazer um diagnóstico. Geralmente, o diagnóstico consiste na análise dos sintomas pelo médico e pode incluir exames de sangue e exames de imagem. Se necessário, o médico pode solicitar testes mais específicos para detectar a presença de cálculos biliares.

Os principais problemas de vesícula são os cálculos biliares, as infecções e a colecistite. Felizmente, todas as condições podem ser tratadas com o uso de medicamentos.

Em geral, podem ser usados antibióticos em casos de infecções ou remédios para dissolver os cálculos biliares. Casos mais graves podem requerer a remoção cirúrgica do órgão, que é um procedimento bem comum.

Antes de qualquer intervenção cirúrgica, é importante testar outros tipos de tratamento. Por isso, destacamos a seguir alguns dos remédios mais comuns prescritos pelos profissionais da saúde para tratar problemas na vesícula biliar.

Alguns dos remédios citados abaixo servem apenas para alívio sintomático, enquanto outros dependem da causa do problema. Que tal conhecê-los e saber qual usar em cada caso?

  Continua Depois da Publicidade  

1. Agentes de dissolução de cálculos biliares

O ursodiol – ou ácido ursodesoxicólico – é um remédio para vesícula muito prescrito quando há um cálculo biliar.

O ursodiol é remédio mais conhecido da classe dos agentes de dissolução de cálculos biliares. Ele atua diluindo o colesterol da bile e promovendo a dissolução dos cálculos biliares encontrados na vesícula biliar.

O medicamento pode ser encontrado na forma de comprimidos de uso oral. Apesar desse tipo de remédio ser eficaz, ele só deve ser usado por pessoas que apresentam cálculos biliares pequenos e o tratamento pode durar vários meses ou até anos. Além disso, não é garantia de que um novo cálculo seja formado após o fim do tratamento.

2. Analgésicos

A dor causada por problemas na vesícula pode ser amenizada com o uso de analgésicos de venda livre. Os analgésicos são, portanto, remédios para promover alívio de um sintoma e não do problema em si.

Exemplos incluem o paracetamol e a dipirona, por exemplo. Quando a dor é muito intensa, provavelmente o analgésico não será efetivo ou sua ação pode durar muito pouco tempo.

3. Antibióticos

Quando a vesícula está infeccionada por algum agente nocivo ao organismo, é necessário intervir com o uso de antibióticos.

Dentre os antibióticos que podem ser receitados estão o ciprofloxacino, a ceftriaxona, o metronidazol e a ampicilina. O metronidazol é um bactericida que também apresenta atividade antiparasitária, podendo ser útil no tratamento de vermes.

4. Anticolinérgicos

Medicamentos anticolinérgicos não são um tipo de remédio para vesícula, mas podem ser indicados para aliviar distúrbios gastrointestinais causados por problemas no órgão.

  Continua Depois da Publicidade  

O anticolinérgico mais conhecido é a escopolamina, conhecida comercialmente pelo nome Buscopan. No caso do Buscopan Composto, a ação é ainda mais potente, já que o remédio tem efeito analgésico e antiespasmódico em um único comprimido.

5. Anti-inflamatórios

Os anti-inflamatórios não esteroides – como o ibuprofeno o ácido acetilsalicílico, por exemplo – podem ser indicados no caso de uma inflamação na vesícula e atuam reduzindo a inflamações leves e suavizando ou eliminando as dores.

Já os anti-inflamatórios esteroides podem ser prescritos em inflamações mais graves no órgão. Os corticoides são os anti-inflamatórios esteroides mais conhecidos e utilizados. Porém, seus efeitos colaterais podem ser severos e por isso seu uso só é indicado a curto prazo ou em doses monitoradas por um médico.

Tratamentos alternativos

O MTBE é a sigla em inglês para o éter metil-terc-butílico. Segundo estudo publicado em 2015 no periódico Case Reports in Surgery, ele dissolve cálculos biliares rapidamente quando injetado no corpo. No entanto, podem ser observados efeitos adversos como dor intensa com sensação de queimação.

Apenas médicos confiáveis podem aplicar esse tipo de injeção, já que efeitos colaterais como dor intensa com sensação de queimação e até mesmo queimaduras podem ocorrer.

Também há relatos de que a acupuntura e prática de yoga podem ser úteis para aliviar os sintomas de cálculos biliares. Porém, não existem estudos contundentes sobre essas terapias alternativas.

É possível tratar problemas na vesícula com remédios caseiros?

Curar problemas na vesícula apenas com remédios caseiros é improvável, mas eles podem ajudar a reduzir alguns sintomas. Alguns remédios caseiros que podem ser testados em casa são:

– Compressas quentes

O calor pode ser bom para a vesícula, já que além da ação calmante, ele pode aliviar a dor, diminuir espasmos e reduzir a pressão no local quando há acúmulo de bile.

É recomendado manter a compressa na região dolorida por 10 a 15 minutos e repetir o procedimento quantas vezes for necessário fazendo alguns intervalos.

– Vinagre de maçã

O vinagre de maçã apresenta propriedades anti-inflamatórias que podem ajudar a aliviar a dor e a combater a inflamação na vesícula. Uma dica é dissolver 2 colheres de sopa de vinagre de maçã em um pouco de água morna e ingerir a mistura.

– Chá de hortelã

A hortelã-pimenta apresenta mentol em sua composição, que ajuda a aliviar a dor e a acalmar. Ele também pode aliviar sintomas gastrointestinais como dor de estômago, náusea e indigestão. O consumo regular do chá de hortelã pode até reduzir as crises de dor na vesícula biliar.

– Cúrcuma

A cúrcuma é uma especiaria que contém curcumina. A curcumina é uma substância com efeitos de cura e anti-inflamatórios, que tornam a cúrcuma (ou açafrão-da-terra) um ótimo remédio caseiro para vesícula inflamada.

Um chá de cúrcuma pode ajudar a aliviar a dor e a esvaziar a vesícula biliar. Também é possível encontrar a curcumina na forma de suplementos, mas é importante usar a dose diária adequada ou procurar um profissional para tirar dúvidas sobre o modo de uso.

– Magnésio

O magnésio também parece ajudar no esvaziamento da vesícula e no alívio da dor. Além disso, a deficiência de magnésio no organismo pode aumentar o risco de desenvolvimento de cálculos biliares.

Uma boa mistura para reduzir a dor consiste em 1 colher de chá de magnésio em pó e 1 copo de água morna. A ingestão de alimentos ricos em magnésio ou de suplemento também são válidos.

– Dente-de-leão

De acordo com a medicina tradicional, o dente-de-leão é usado para o tratamento de problemas em órgãos como o fígado, os ductos biliares e a vesícula biliar. Os adeptos do dente-de-leão acreditam que as raízes da planta estimulam a produção de bile e melhoram a função do órgão.

No entanto, não há evidências científicas de que ele é realmente útil como remédio para vesícula.

Dicas de prevenção e cuidados

Segundo o National Institute of Diabetes and Digestive and Kidney Diseases (NIDDK) dos Estados Unidos, pessoas obesas, mulheres, indivíduos com mais de 40 anos pessoas com histórico de cálculos biliares têm um risco maior de desenvolver cálculos biliares.

Uma dieta balanceada e variada pode ajudar a saúde de uma maneira geral e aliviar a dor causada pelos cálculos biliares ou até mesmo evitar a formação deles. Assim, o NIDDK recomenda:

  • Diminuir a ingestão de carboidratos e principalmente de açúcar;
  • Ingerir alimentos que sejam ricos em fibras como as leguminosas, as frutas, os vegetais e os grãos integrais;
  • Praticar atividade física;
  • Controlar o peso;
  • Evitar o consumo de gorduras em geral e priorizar as gorduras boas como as insaturadas presentes em peixes, por exemplo.

Sempre que sintomas como febre, dor que não passa, náusea, vômito ou alterações nos movimentos intestinais e na urina surgirem, é preciso procurar um médico rapidamente já que esses sinais podem indicar uma inflamação ou infecção grave.

Mesmo que a dor não seja intensa ou que seja pouco frequente, é indicado buscar atendimento médico para realizar alguns exames de sangue e de imagem e verificar se está tudo bem com a vesícula.

Na maioria dos casos, os tratamentos para problemas de vesícula biliar são efetivos e mesmo nos casos em que a remoção do órgão é necessária, é possível ter uma boa recuperação e seguir uma vida normal e saudável.

Vídeos:

Gostou das dicas?

Fontes e Referências Adicionais:

Você já foi diagnosticado com problemas na vesícula? Qual tipo de tratamento e remédio para vesícula foi recomendado pelo médico? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (10 votos, média: 4,00 de 5)
Loading...
Sobre Dr. Lucio Pacheco

Dr. Lucio Pacheco se formou em Medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 1994. Em 1996 fez um curso de aperfeiçoamento no Hospital Paul Brousse, da Universidade de Paris-Sud, um dos mais especializados na área de transplantes na Europa. Concluiu o mestrado em Medicina (Cirurgia Geral) em 2000 e o Doutorado em Medicina (Clinica Médica) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 2010. Dr Lucio Pacheco é um profundo estudioso na área de doença hepática e escreveu dezenas de livros e artigos sobre transplante de fígado. Atualmente é médico - cirurgião, chefe da equipe de transplante hepático do Hospital Copa Star, Hospital Quinta D´Or e do Hospital Copa D´Or. É diretor médico do Instituto de Transplantes. Tem vasta experiência na área de Medicina, com ênfase em Transplante hepático, atuando principalmente nos seguintes temas: cirurgia geral, oncologia cirúrgica, hepatologia,e transplante de fígado. Dr. Lucio é uma referência profissional em sua área e autor de artigos científicos e diversos. Para mais informações, entre em contato com ele.

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário

3 comentários em “Remédio para Vesícula – 5 Mais Usados”

  1. Fui diagnosticado com calcificação na vesícula e o médico me recomendou a fazer a cirurgia (laparoscopia) para remover a vesícula. O médico do SUS que fez o diagnóstico me disse que o SUS não faz essa cirurgia.
    Não tenho convênio e o custo desse procedimento cirúrgico em clínica particular, é muito caro.
    Estou fazendo regime orientado por uma nutricionista mas gostaria de receber mais orientação nesse sentido de resolver essa questão.
    Tenho 67 anos de idade .

  2. após intensa dor no abdome superior em agosto de 2018 fui diagnosticado ao que entendi com colelitiase e com muitas pedras na vesícula o que em 2017 depois de um exame feito devido a cólicas persistente me foi orientado a remoçao da vesícula o que acabei nao realizando devido estar aguardando uma cirurgia de implantaçao de prótese para muito breve e tambem após dieta e outros procedimentos nunca mais senti as dores muito graves que me levaram a isso , culminando no fim daquelas cólicas abdominais inferiores. estou relativamente bem qt a aquelas crises agudas e muito porque me cuido bastante na dieta e outros cuidados que me orientaram , mas tbm fico intrigado pq no primeiro diagnóstico o médico me sugeriu imediata remoçao da vesícula informando que essa pedra poderia obstruir o canal duto e agravar muito a situaçao….mas nao me esclareceu muitos outros procedimentos possiveis e por issso estou sem saber hoje como proceder corretamente pq queria saber as implicaçoes da nao remoçao se for possivel….obrigado