Diferenças Entre Pisada Pronada, Neutra e Supinada

Especialista da área:
atualizado em 16/01/2020

Cada pessoa anda de uma maneira diferente e, portanto, possui um tipo de pisada. É importante identificar qual o seu tipo de pisada para escolher o modelo adequado de calçado, principalmente o tênis para quem pratica corrida, e evitar problemas como lesões nos tornozelos, nos joelhos e nas colunas e posturas incorretas e/ou desalinhadas.

  Continua Depois da Publicidade  

Existem três tipos principais e diferentes de pisadas: a pisada pronada, a pisada neutra e a pisada supinada, e é justamente sobre elas e suas diferenças que nós vamos falar no artigo de hoje.

A pisada pronada

A pisada pronada acontece quando a parte de fora do calcanhar toca o chão e o pé gira demais para dentro. Esta pisada é iniciada com o lado esquerdo do calcanhar e finalizada com as áreas localizadas perto ao dedão. Além de girar para a parte de dentro, a pisada pronada também pode ser caracterizada por uma rotação em direção à parte interna, que é seguida pelo giro excessivo para a parte de dentro e encerrada com uma passada próxima às pontas dos dedos.

Estima-se que 50% das pessoas em todo o mundo tenham a passada pronada, que é mais comum em mulheres. O tênis ideal para quem pisa desse jeito é um modelo que ofereça controle de estabilidade e amortecimento.

O modo de pisar pronado pode criar problemas em relação ao alinhamento das pernas. Se a pisada causar dificuldades e houver a necessidade de adaptá-la, podem ser usados calçados de apoio moderado ou máximo, que mudam a pisada para a neutra, ou sapatos de controle de movimentos nos níveis moderado e máximo que controlam o jeito como o pé se movimenta.

A pisada neutra

Entre a pronada e a supinada, encontra-se a pisada neutra, que é considerada a ideal. A diferença dela para a pronada é que a rotação em direção ao interior do pé é ligeira, e não excessiva. Ela também começa com a parte de fora do calcanhar e é seguida de uma rotação leve para a parte de dentro do pé. Sua passada é impulsionada por meio da parte da frente do pé.

Depois que do giro ligeiro para o interior do pé, a passada é finalizada na parte central da planta do pé. Acredita-se que 45% das pessoas tenham este tipo de pisada, que exige somente o uso de um tênis de amortecimento leve ou de sapatos de apoio leve ou neutros.

  Continua Depois da Publicidade  

Quem pisa desta maneira pode considerar-se um sortudo porque a pisada neutra é a que oferece menos riscos de sofrer lesões durante a caminhada ou corrida.

A pisada supinada

Ao contrário da neutra e da pronada, a pisada supinada não realiza uma rotação para a parte interna do pé. Este tipo de pisada também não gira para o lado de fora e começa com a parte de fora do calcanhar e continua até o fim na área externa do pé.

Uma pisada supinada é impulsionada pela parte externa do pé, principalmente pela região do dedo mínimo. Ela começa com o calcanhar, no meio da pisada o pé continua em contato com o solo pelo lado externo e a finaliza na altura do dedo mínimo. A transição do calcanhar para os dedos acontece de modo rápido.

A estimativa é que somente 5% da população seja dona de uma pisada supinada, que é vista principalmente em pessoas que possuem o pé cavo. Esse grupo de pessoas necessita de sapatos com flexibilidade, apoio mínimo a moderado, amortecimento reforçado e controle de estabilidade. Seus pés costumam ser mais rígidos e a passada supinada bloqueia a absorção de forças da terra por parte do pé.

Em resumo…

pisadas-resumo

Foto: Via Space Tennis

De maneira resumida, a pisada pronada é caracterizada pela rotação excessiva para a parte interna do pé. Já a neutra faz um giro ligeiro na mesma direção, enquanto a supinada não gira nem para o lado de fora e nem para o lado de dentro do pé.

  Continua Depois da Publicidade  

Como descobrir qual tipo de pisada eu tenho?

O tipo de pisada de uma pessoa é determinado por fatores relacionados às suas características anatômicas como seu tipo de pé, de joelhos e a flexibilidade que ela possui em suas articulações.

Para descobrir com certeza qual é o seu tipo de pisada, a recomendação é que você procure um ortopedista, que provavelmente indicará uma análise de marcha, feita por um fisioterapeuta, e/ou um exame biomecânico realizado em laboratórios com câmeras de duas e três dimensões e marcadores em diferentes posições dos pés.

Entretanto, como nem todo mundo tem a possibilidade de se consultar com um especialista e realizar todos esses testes, existem algumas evidências que podem indicar o tipo de pisada.

Desgaste do solado do tênis

Sabe aquele seu tênis velho, neutro e com o solado já bem desgastado? Ele tem uma serventia: a de mostrar qual é o seu tipo de pisada. Se o desgaste for uniforme, ou seja, no solado todo, a sua pisada a neutra.

Por outro lado, se o desgaste estiver mais na parte interna, a sua pisada é pronada. Já se o desgaste tiver destacado mais a parte externa, a pisada é supinada.

  Continua Depois da Publicidade  

Quebras na entressola

A entressola é o acessório que fica entre a palmilha e a sola do sapatos, e as quebras ou ranhuras encontradas nela também podem te ajudar a descobrir qual o seu tipo de pisada. Enquanto o teste não pode ser realizado com calçados que tenham sola de poliuretano, os produzidos com espuma de EVA indicam como é a passada.

Dá para fazer a avaliação com sapatos velhos ou novos. Porém, quem for testar com os novos terá que apertá-los bem com as mãos, para exercer uma carga e exibir as tais quebras.

Se as ranhuras se concentrarem na parte centro-lateral e médio-frontal da entressola, a pisada é neutra. Já se as dobras estiverem localizadas na região médio-lateral, a pisada é supinada. E um grande número de quebras em qualquer área central são evidência de pisada pronada.

Arco do pé

O arco do pé também pode sugerir como é a pisada de uma pessoa, mas este teste não é considerado exato. A ideia aqui é que quanto maior for o arco, menos chances a pisada tem de ser pronada. E quanto menor ele for, maiores as chances o indivíduo tem de apresentar uma pisada pronada.

Este teste não é exato porque existem pessoas com arcos altos com pisada pronada e gente sem arco com pisada supinada.

  Continua Depois da Publicidade  

Teste caseiro

Além de observar as marcas nos calçados, dá para fazer um teste caseiro com um papel ou jornal antigo para identificar o tipo de pisada. Funciona da seguinte maneira: você molha a sola do pé e caminha em cima do papel ou jornal.

Se todo o seu pé aparecer marcado no papel, sua pisada é pronada. Já se as regiões mais molhadas forem o calcanhar e a ponta do pé, sua pisada é supinada. Por outro lado, se a sua pisada for neutra, haverá uniformidade na parte do seu pé que aparecer molhada. As imagens abaixo mostram melhor como isso funciona:

pe1

Pisada supinada

pe2

Pisada neutra

pe3

Pisada pronada

Fontes e Referências Adicionais:
  1. McWhorter, J., et al. “The effects of walking, running, and shoe size on foot volumetrics.” Physical Therapy in sport 4.2 (2003): 87-92.
  2. Mickle, Karen Julie, et al. “Foot shape of older people: implications for shoe design.” Footwear Science 2.3 (2010): 131-139.
  3. Daoud, Adam I., et al. “Foot strike and injury rates in endurance runners: a retrospective study.” Med Sci Sports Exerc 44.7 (2012): 1325-34.
  4. Shojaedin, Sadredin, and Hadi Akbari. “The Peak Vertical Ground Reaction Forces Differences between Foot Types During Landing.” (2013).
  5. Golightly, Yvonne M., et al. “Foot Disorders Associated with Over-Pronated and Over-Supinated Foot Types: The Johnston County Osteoarthritis Project.” Osteoarthritis Cartilage 20.10 (2012): 1059-74.

Você conseguiu fazer algum teste para determinar o seu tipo de movimento dos pés? Acredita que tem uma pisada pronada, supinada ou neutra? Comente abaixo.

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (5 votos, média 5,00)
Loading...
Sobre Francisco Santana

Francisco José Santana é Personal Trainer - CREF 1859 G/SE. Formado pela Univer Cidade RJ 2007, com certificação CORE360º treinamento funcional, Certificação Internacional FNS I e II em avaliação funcional, especializações em suplementação nutricional esportiva, Crosstraining - Scientific Sport, Cineantropometria aplicada, Primeiras ações em emergência, Prevenção de Doenças Laborais, Musculação, Ginástica Corretiva, Spinning (Johnny G), Técnica de Tecidos Moles - Miofacial, e Inteligência Emocional - ASICC

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário