Esse Grupo de Pessoas Não Deve Usar Máscaras Contra o Novo Coronavírus, Segundo Órgão Americano

Especialista:
atualizado em 29/05/2020

Um dos cuidados protetivos recomendados pelas autoridades de saúde contra o novo coronavirus é o de usar corretamente máscaras faciais sempre que precisar sair de casa. Inclusive, a utilização das máscaras se tornou obrigatória em diversos municípios do Brasil.

Entretanto, o tipo de máscara que devemos usar é a máscara facial feita de duas camadas de pano, uma vez que as máscaras cirúrgicas e do tipo N95 estão escassas e devem ser reservadas para os profissionais de saúde. Eles atuam na linha de frente do combate à COVID-19 e são altamente expostos ao novo coronavírus.

Conforme o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC, sigla em inglês) dos Estados Unidos, as máscaras de pano podem desacelerar a propagação do vírus e ajudar a evitar que as pessoas que não sabem que estão infectadas pelo novo coronavírus transmitam o vírus para outras.

O órgão de saúde americano esclareceu que enquanto as pessoas que estão doentes ou já tiveram o diagnóstico de COVID-19 confirmado devem ficar isoladas em casa, o novo coronavírus também pode ser transmitido por aqueles que forem contaminados pelo vírus, porém não sabem que estão infectados por estarem assintomáticos, ou seja, não apresentarem sintomas da COVID-19.

É por isso que é importante que todos pratiquem o distanciamento social – permanecer pelo menos a dois metros de distância de outras pessoas – e usem máscaras faciais de pano em locais públicos, completou a CDC.

Segundo o órgão, as máscaras facais de pano oferecem uma camada extra que ajuda a prevenir que as gotículas respiratórias contaminadas expelidas no ar por uma pessoa infectada pelo novo coronavírus cheguem até outras pessoas.

Mas será que são todas as pessoas que devem utilizar máscaras faciais contra o novo coronavírus? Ou elas são contraindicadas em alguns casos?

Bem, de acordo com o CDC, coberturas faciais de pano não devem ser colocadas no rosto de crianças com menos de dois anos de idade, de pessoas que têm com dificuldade para respirar, estão inconscientes, incapacitadas ou sejam de alguma maneira incapazes de remover a máscara sem assistência.

No entanto, ainda que não possam usar as máscaras de faciais de pano, isso não significa que essas pessoas possam sair na rua sem tomar cuidados contra a contaminação pelo novo coronavírus. Pelo contrário: eles deverão ser reforçados.

Além de manter uma distância de dois metros para outros pessoas, essa lista de cuidados inclui: lavar muito bem as mãos com água e sabão ou passar álcool em gel 70% várias vezes ao dia, cobrir o rosto com um lenço descartável ou com o antebraço ao tossir e espirrar, não tocar os olhos, nariz ou boca com as mãos, evitar contato direto como beijos, abraços e apertos de mão com outras pessoas, manter os ambientes bem ventilados e não compartilhar objetos de uso pessoal como talheres, pratos, copos e garrafas.

Porém, justamente devido ao fato de não poderem usar as máscaras para se proteger, o mais indicado para as pessoas do grupo de contraindicações mencionado pelo CDC pode ser permanecer em casa. Especialmente para aqueles que têm dificuldade para respirar, uma vez que o novo coronavírus pode causar um dano perigoso aos pulmões.

O cuidado deve ser ainda maior e a necessidade de ficar protegido em casa se torna mais evidente quando essa dificuldade para respirar é causada por uma doença crônica – as pessoas com doenças crônicas fazem parte do grupo de risco do novo coronavírus.

Já se a dificuldade para respirar for um sintoma recente, sem associação comprovada a outro problema de saúde já existente antes do surto do novo coronavírus, a pessoa deverá procurar um hospital. Segundo o Ministério da Saúde, a falta de ar é um dos sintomas da COVID-19 que exigem buscar a ajuda médica em um hospital.

Saiba mais a respeito dos sintomas do coronavírus, da rapidez com que eles surgem e dos sinais de alerta aos quais você deve ficar atento.

Já para o caso das crianças com menos de dois anos, a recomendação é que os pais consultem o pediatra para saber se podem levar os pequenos quando saírem de casa e quais outros cuidados devem tomar para evitar que essas crianças sejam infectadas pelo novo coronavírus quando estiverem fora da residência.

A consulta ao médico quanto à possibilidade de sair de casa e aos cuidados que devem ser tomados ao sair para não ser contaminado pelo novo coronavírus também deve ser feita pelas pessoas incapacitadas ou de alguma maneira incapazes de remover a máscara sem assistência ou pelos seus responsáveis.

No caso de uma pessoa inconsciente, imagina-se que ela já não tenha a possibilidade de sair na rua por estar sendo tratada em um hospital. E no caso de alguém perder a consciência em casa ou na rua, um serviço médico de emergência deverá ser acionado imediatamente.

Fontes e Referências Adicionais:

Você tem seguido todas as orientações para evitar o contágio pelo novo coronavírus, incluindo usar máscaras faciais? Conhece alguém que tenha contraído? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Equipe Editorial MundoBoaForma

Quando se trata de saúde, é muito importante poder contar com uma fonte confiável de informações. Afinal de contas sabemos que o sua qualidade de vida e bem-estar devem estar em primeiro lugar para você. Por isso contamos com uma equipe profissional diversificada, com redatores e editores que desenvolvem um conteúdo de qualidade, adaptando-o a uma linguagem de fácil compreensão para o público em geral, tendo por base as mais confiáveis fontes de informação. Depois disso todo artigo é revisado por profissional especialista da área, para garantir que as informações são verídicas, e só então ele é publicado no site. Tudo isso para que você tenha confiança no MundoBoaForma e faça daqui sua fonte preferencial de consulta para assuntos relacionados a saúde, boa forma e qualidade de vida. Conheça mais sobre os profissionais que contribuem para a qualidade editorial do portal.

Deixe um comentário