Eufrásia – Benefícios, Para Que Serve e Propriedades

Especialista:
atualizado em 27/01/2020

A Eufrásia se trata de uma erva, nativa da Europa, que já foi associada a propriedades anti-inflamatórias, antibacterianas e adstringentes. Você verá a seguir suas propriedades, para que ela serve e muito mais.

Euphrasia officinalis, consolo-de-vista, erva-da-visão e eyebright são outros nomes pelos quais a planta eufrásia pode ser conhecida.

Aproximadamente 450 espécies da eufrásia são encontradas em todas as partes do mundo. Além do seu uso popular e medicinal, a planta pode ser empregada como um ingrediente aromatizante. As informações são do site Tua Saúde e do Portal de Plantas Medicinais, Aromáticas e Condimentares.

Para quem gosta das plantinhas, depois de conhecer melhor a eufrásia, vale a pena se inteirar a respeito das plantas alimentícias não convencionais e os seus benefícios.

Para que serve – Os possíveis benefícios da eufrásia

Na listinha a seguir, a gente vai conhecer alguns benefícios que já foram atribuídos à eufrásia, assim como descobrir o que já foi dito a respeito deles. Dá só uma conferida:

1. Conjuntivite

Pesquisas iniciais mostraram que aproximadamente 82% das pessoas com conjuntivite que usam colírios de eufrásia têm os sintomas solucionados dentro de um prazo de duas semanas.

Entretanto, conforme bem lembrou a publicação, a conjuntivite costuma passar por conta própria nesse mesmo prazo de duas semanas, o que torna indeterminado se o remedinho com a eufrásia realmente traz algum benefício extra.

Portanto, para quem pegou conjuntivite, o recado que fica é o de seguir os cuidados recomendados pelo médico e utilizar medicamentos naturais ou sintéticos à base da planta somente quando o médico autorizar e sempre conforme as instruções do profissional.

2. Dor de cabeça

A eufrásia pode ser empregada para tratar dores de cabeça, o que poderia ser uma boa notícia para quem não gosta dos remédios mais usados para dor de cabeça.

O problema é que as evidências a respeito da utilização da planta para esta finalidade são classificadas como insuficientes.

Caso você tenha uma dor de cabeça que teima em não passar ou que vem e volta, procure o auxílio médico para saber se isso não pode ser sintoma de uma condição de saúde mais séria e começar prontamente o tratamento necessário, uma vez que o diagnóstico seja confirmado.

3. Rinite alérgica e sinusite

A rinite alérgica e a sinusite são mencionadas  como condições que a eufrásia pode auxiliar. É importante registrar que existe a versão alérgica da sinusite, que é uma inflamação dos seios paranasais provocada por uma alergia respiratóri.

“De acordo com um estudo, a eufrásia é composta por 50% de taninos, substâncias químicas adstringentes que diminuem a secreção do muco, podem melhorar a firmeza dos tecidos e aliviar a irritação. A quercetina, um flavonoide encontrado na eufrásia, inibe a liberação de histaminas (substâncias associadas à resposta alérgica). A presença desses fitoquímicos dá suporte à ideia de que a eufrásia pode ajudar a aliviar os sintomas das alergias”, apontou a especialista em nutrição Cathy Wong.

No entanto, as evidências acerca da utilização da planta para as alergias também são classificadas como insuficientes. Com isso, quem sofre com a rinite alérgica, com a sinusite alérgica ou outro tipo de alergia deve continuar a seguir as recomendações do médico e só deve fazer uso da eufrásia quando o médico autorizar e sempre conforme as instruções do profissional.

4. Ação anti-inflamatória para os olhos

De acordo com informações da especialista em nutrição Cathy Wong, uma pesquisa publicada no Balkan Medical Journal (Jornal Médico Balcânico, tradução livre) apontou que células tiradas da camada superficial da córnea humana indicaram que os extratos de eufrásia podem ter efeitos anti-inflamatórios.

“Mais pesquisas são necessárias para confirmar essa descoberta”, alertou a especialista em nutrição. Então, nada de passar eufrásia nos olhos por conta própria e sem antes falar com o médico, ok? Como veremos mais para a frente neste artigo, isso pode ser um tanto quanto perigoso para a visão.

5. Tosses e resfriados

Apesar da eufrásia poder ser utilizada por algumas pessoas para tratar casos de tosses e resfriados, as evidências a respeito do uso da planta para esta finalidade são classificadas como insuficientes. Ou seja, a planta pode não ser um dos bons remédios para tosse ou remédios para resfriado.

Portanto, antes de usar a planta para lidar com tosses e resfriados, consulte o médico. Se esses problemas durarem mais do que o esperado ou passarem e retornarem com frequência, retorne ao médico para checar se eles não são sintomas de uma condição mais grave que exige um tratamento mais completo.

Efeitos colaterais da eufrásia

Embora seja considerada provavelmente segura quando consumida nas quantidades encontradas em alimentos, não existe uma quantidade suficiente de informações confiáveis acerca da segurança do uso da planta nas quantidades encontradas em medicamentos. Acredita-se que ela pode provocar efeitos colaterais como confusão, dor de cabeça, náusea, prisão de ventre, tosse, dificuldade para respirar, dificuldade para dormir, entre outras reações adversas.

A aplicação da eufrásia nos olhos é considerada possivelmente perigosa, pois pode haver contaminação e resultar em infecções nos olhos, lacrimejamento, coceira, vermelhidão, problemas de visão, entre outros efeitos colaterais.

Ao experimentar qualquer uma das reações adversas descritas acima ou ainda algum outro tipo de problema ao usar a planta para qualquer finalidade, procure rapidamente o auxílio médico mesmo que não imagine se tratar de um sintoma tão grave assim.

Isso é fundamental para verificar a real seriedade do efeito colateral em questão, receber o tratamento apropriado e saber se pode continuar a usar a eufrásia sem problemas.

Contraindicações e cuidados com a eufrásia

A planta não pode ser utilizada por mulheres grávidas e por crianças com menos de 12 anos de idade. Como não existe uma quantidade suficiente de informações confiáveis a respeito da segurança do uso da eufrásia durante o aleitamento, a orientação é que as mulheres que amamentam também passem longe da planta.

A eufrásia também pode ser perigosa para as pessoas que usam lentes de contato, que passaram pelo procedimento de remoção da catarata, que tiveram transplantes de córnea e que se submeteram a cirurgias de olho a laser, entre outros procedimentos nos olhos.

O uso da planta exige cuidados por parte das pessoas que sofrem com a diabetas, uma vez que ela pode diminuir os níveis de açúcar no sangue em algumas pessoas. Como os pacientes diabéticos já costumam seguir um tratamento para controlar as taxas sanguíneas de glicose, a utilização da planta por essas pessoas traz o risco de que os níveis de açúcar no sangue fiquem baixos demais, caracterizando uma hipoglicemia.

Justamente por poder diminuir as taxas sanguíneas de glicose em algumas pessoas é que, pelo menos teoricamente, a eufrásia pode interferir com o controle dos níveis de açúcar no sangue durante a realização de uma cirurgia.

Por isso, recomenda-se que o uso da planta seja interrompido no mínimo duas semanas antes da data marcada para a execução de um procedimento cirúrgico.

Quem utiliza qualquer medicamento, suplemento ou outra planta necessita consultar o médico antes de começar a usar a eufrásia para saber se não pode ser perigoso utilizá-la ao mesmo tempo em que a substância em questão.

Falando nisso, essa consulta ao médico antes de iniciar a fazer uso da planta precisa ser feita por qualquer pessoa, independente da finalidade de uso da eufrásia. Isso é importante para confirmar se a planta realmente é indicada para o seu caso em particular e se não pode te fazer mal.

O conselho vale para todo mundo, logicamente, porém é especialmente importante para as crianças, os adolescentes, os idosos e as pessoas que sofrem com algum tipo de doença ou condição específica de saúde.

A consulta ao médico também é particularmente importante antes do uso de colírios à base de eufrásia, uma vez que esses produtos podem conter substâncias químicas perigosas e gerar infecção ao serem aplicadas diretamente nos olhos.

Na conversa com o médico é necessário aproveitar para questionar o profissional em que dosagem, frequência de uso e por quanto tempo máximo a planta pode ser utilizada sem maiores problemas.

É importante lembrar que mesmo os produtos naturais como as plantas podem ter contraindicações, provocar reações adversar e interagir com medicamentos, principalmente quando usados em quantidades excessivas ou de maneira inadequada.

Jamais use a eufrásia ou qualquer outra planta como substituta de um tratamento recomendado pelo médico porque isso pdoe ser bastante perigoso para a sua saúde.

Fontes e Referências Adicionais:

Você já conhecia a eufrásia? Pretende aderir? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é uma das nutricionistas mais conceituadas do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition. É ainda a nutricionista com mais inscritos no YouTube em português. Dra. Patricia Leite é a revisora geral de todo conteúdo desenvolvido pela equipe de redatores especializados do Mundo Boa Forma.

Deixe um comentário