Grelina: o que é, para que serve e alimentos que a inibem

Especialista da área:
atualizado em 14/07/2022

A grelina é um hormônio produzido naturalmente pelo nosso corpo, regulado principalmente pela ingestão, ou pela falta, de alimentos, sendo responsável principalmente por estimular a sensação de fome, o armazenamento de gordura corporal e a produção de hormônios do crescimento (hGH), sendo liberada em maiores quantidades quando o corpo percebe que precisamos nos alimentar.

A grelina é produzida em maiores quantidades pelo estômago, e em menores proporções pelo intestino, pâncreas e cérebro, e é principalmente conhecida por desempenhar um papel importante quando tentamos manter ou até mesmo perder alguns quilos, sendo também conhecida como “hormônio da fome”. 

  Continua Depois da Publicidade  

Alguns pesquisadores já indicam que o balanço adequado na grelina produzida pelo corpo tem uma forte relação com o controle do peso corporal, com um desequilíbrio deste hormônio podendo ser observada em algumas pessoas que se encontram acima ou abaixo do seu peso ideal.

Outras atuações da grelina no corpo

Apetite
A ação da grelina vai além do apetite

A grelina é um hormônio multifacetado, uma vez que traz respostas distintas em diferentes órgãos, tendo sua atuação não apenas como estimulador do apetite, mas também possuindo efeitos protetores no sistema cardiovascular, atuando no controle da liberação de insulina e do hormônio do crescimento (hGH ou Growth Hormone), que por sua vez pode facilitar o ganho de massa magra e na quebra de tecido adiposo.

Excesso de grelina no corpo

Os níveis de grelina aumentam principalmente durante períodos de jejum, quando o corpo precisa de alimento e portanto secreta o hormônio em maiores quantidades para estimular a sensação de fome.

Ou seja, é normal e esperado que as quantidades de grelina no organismo sofram variações ao longo do dia, aumentando quando passamos por períodos sem nos alimentarmos e antes das refeições, e diminuindo após a alimentação.

No entanto, em alguns casos, o nível de grelina pode continuar elevado ao longo do dia, sendo um reflexo de alguma alteração ou comportamento alimentar. 

  Continua Depois da Publicidade  

Alguns exemplos em que pode haver excesso de grelina no organismo é quando há perda rápida de peso e em casos de anorexia, quando o corpo, como uma forma de compensar a perda excessiva de peso, produz quantidades maiores de grelina e de maneira relativamente contínua, de forma a estimular o armazenamento de gordura e a ingestão de alimentos.

Falta de grelina no corpo

A presença da grelina tende a ser estável, ou até mais baixa no organismo, principalmente em casos de obesidade ou quando se come em excesso em curtos períodos de tempo. Esta falta do hormônio acaba gerando uma sensação de fome constante, levando a pessoa a se alimentar mais vezes por dia e em maiores quantidades, aumentando as chances de ganho de peso.

Como controlar as quantidades de grelina no organismo

Mulher saudável
Um estilo de vida saudável pode ajudar a manter bons níveis de grelina

Uma vez que se trata de um hormônio regulado pela ingestão de alimentos, é através principalmente de uma alimentação saudável e balanceada e da prática regular de atividades físicas que podemos manter os níveis de grelina em quantidades e fluxos saudáveis em nosso corpo.

Os diversos nutrientes são capazes de retardar a liberação de grelina em diferentes níveis. Os carboidratos e as proteínas, por exemplo, limitam a produção da grelina em maior grau do que se comparados com as gorduras.

Alimentos ricos em fibras, como grãos integrais, aveia, grão-de-bico, e pobres em carboidratos, como algumas hortaliças, por exemplo a alface, o espinafre e o agrião, são também conhecidos por inibirem a grelina e portanto diminuírem os índices do hormônio no sangue.

Enquanto alimentos ricos em açúcares e gorduras, como xaropes, alguns derivados de leite com altos índices de gordura e industrializados com forte presença de açúcares refinados, podem causar um aumento na quantidade de grelina no organismo.

  Continua Depois da Publicidade  

No geral, priorizar uma alimentação rica em frutas, legumes e verduras e atendendo as necessidades do corpo na ingestão de carboidratos, proteínas e gorduras saudáveis, junto com a prática de atividades físicas, é a melhor forma de lidar e controlar as quantidades do hormônio no organismo.

Entretanto, os conceitos e indicações de uma alimentação saudável e práticas de exercícios físicos adequadas podem ser diferentes de pessoa para pessoa, ainda mais dependendo de alguns fatores que podem desbalancear a produção da grelina, como é o caso dos transtornos alimentares.

Portanto, se tratando de uma substância complexa e que possui seu excesso ou falta no organismo muito atrelado a alguns problemas de saúde, é indicado que, para lidar da melhor forma com este hormônio, se busque ajuda com nutricionistas e profissionais do ramo da educação física, de maneira a balancear de maneira saudável e adequada a alimentação e o ritmo dos exercícios físicos.

Fontes e referências adicionais

Você já conhecia a grelina? Sabia que a sua ação no organismo vai muito além da sensação ou não de fome? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média 5,00)
Loading...
Sobre Equipe MundoBoaForma

Quando o assunto é saúde, você tem que saber em quem confiar. Sua qualidade de vida e bem-estar devem ser uma prioridade para você. Por isso contamos com uma equipe profissional diversificada e altamente qualificada, composta por médicos, nutricionistas e profissionais de educação física. Nosso objetivo é garantir a qualidade do conteúdo que publicamos, que é também baseado nas mais confiáveis fontes de informação. Tudo isso para que você tenha confiança no MundoBoaForma e faça daqui sua fonte preferencial de consulta para assuntos relacionados à saúde, boa forma e qualidade de vida.

Deixe um comentário