Lipase Alta – O Que é, Causas e Tratamento

Especialista:
atualizado em 31/01/2018

Lipase é uma enzima presente em vários compartimentos no organismo humano, principalmente no pâncreas, intestino e fígado. No pâncreas, que é a principal fonte de lipase no organismo, a função da enzima é ajudar na digestão dos alimentos quebrando componentes da gordura, por exemplo, em moléculas menores que podem ser mais facilmente absorvidas.

Quantidades elevadas de lipase no sangue podem ser encontradas por diversos motivos, desde problemas no pâncreas até devido ao uso de certos medicamentos e que serão discutidos abaixo.

O que é

A lipase alta, também conhecida como lipasemia ou hiperlipasemia, é um excesso da enzima pancreática lipase no sangue. Níveis altos de lipase detectados no exame de sangue podem indicar um problema relacionado com o pâncreas.

A digestão de carboidratos e gorduras ingeridos na dieta depende da ação da enzima pancreática amilase, encontrada na saliva, que inicia a digestão de amidos. Ao mesmo tempo, a lipase presente nas secreções gástricas quebra as moléculas de gordura.

Assim, a amilase e a lipase gástrica agem em conjunto para estabilizar as gorduras dos alimentos durante a digestão no estômago. Deste modo, a amilase normal também é essencial para uma boa digestão e bom funcionamento do organismo. 

Teste

Um teste de lipase é feito por um exame de sangue em que se mede a quantidade desta enzima em uma amostra. É importante fazer um jejum de 8 a 12 horas antes de realizar o teste para evitar interferências. Os resultados estão normalmente disponíveis no prazo de 12 horas.

Para adultos com até 60 anos de idade, valores normais de lipase estão no intervalo de 10 a 140 unidades por litro (u/L), enquanto que para adultos acima de 60 anos, o intervalo de referência mudam para 18 a 180 u/L.

É claro que tais valores são apenas uma referência e podem variar de acordo com o laboratório em que o exame é realizado e com condições específicas de saúde do paciente.

Níveis de amilase e lipase no sangue são mais frequentemente medidos para diagnosticar pancreatite, já que quando o pâncreas está inflamado, ocorre o aumento das enzimas amilase e lipase nos níveis sanguíneos. Porém, cerca de 20% dos casos de pancreatite detectados mostram níveis de lipase alta e amilase normal, o que significa que o exame para lipase é mais preciso para diagnosticar a inflamação no pâncreas.

O que afeta o teste

As razões pelas quais você não pode realizar o teste ou por que os resultados podem não ser úteis incluem:

  • Uso de medicamentos como anticoagulantes, colinérgicos e opiáceos;
  • Doenças como doença renal crônica e colesterol alto;
  • Estar grávida;
  • Realizar um teste de glicopirreitografia retrógrada endoscópica de colangiopancreatografia (CPRE) antes do teste de lipase.

Causas

Uma quantidade de lipase alta no sangue pode ser causada por:

  • Doenças do pâncreas como pancreatite ou câncer de pâncreas;
  • Problemas com a vesícula biliar, como cálculos biliares e inflamações (colecistite);
  • Doença renal crônica;
  • Problemas com os intestinos, como obstrução intestinal ou morte no tecido;
  • Infecção, inflamação ou câncer de glândula salivar;
  • Úlcera péptica;
  • Insuficiência renal;
  • Cirrose biliar primária, uma condição grave que danifica o fígado e evita que ele funcione da maneira que deveria;
  • Abuso de álcool ou drogas.

Você pode ter lipase alta mesmo quando você não tem nenhum problema no pâncreas.

Um teste para amilase, a outra enzima produzida pelo pâncreas, muitas vezes é feito ao mesmo tempo que um teste de lipase, pois juntos podem ajudar a determinar problemas específicos. Como já mencionado, para o diagnóstico de pancreatite, o teste de lipase é mais preciso.

Outros exames de sangue para um diagnóstico mais preciso que podem ser feitos ao mesmo tempo que um teste de lipase, como de cálcio, glicose, fósforo, triglicerídeos, alanina aminotransferase (ALT), nitrogênio ureico no sangue (BUN) e creatinina.

Abaixo, segue a descrição de algumas das causas mais comuns de lipase alta.

– Problemas no pâncreas

O nível de lipase é geralmente medido em pessoas que se queixam de dor abdominal intensa, especialmente quando a dor é sentida no meio do abdômen. O pâncreas está nesta região, e quando fica inflamado, os níveis de lipase geralmente aumentam.

Esta inflamação no pâncreas é chamada de pancreatite aguda e é mais comum devido ao uso de álcool ou por causa de cálculos biliares que ficam perto de um duto que sai do pâncreas. Episódios repetidos de pancreatite aguda podem levar à pancreatite crônica, em que os níveis de lipase podem ser cronicamente elevados. Tumores no pâncreas também podem causar níveis elevados de lipase.

Finalmente, o trauma no pâncreas, seja por lesão ou por uma operação ou procedimento cirúrgico, pode causar a lipase alta.

– Vesícula biliar e problemas intestinais

A colecistite, uma infecção da vesícula biliar, pode causar a lipase alta. Os níveis de lipase também podem ser altos em pessoas com bloqueio intestinal, uma condição que pode acontecer em pessoas com tecido cicatricial no abdômen de cirurgias anteriores.

As úlceras intestinais, especialmente na parte superior do intestino delgado conhecido como duodeno, também podem aumentar os níveis de lipase. A doença celíaca, uma condição em que a proteína glúten, presente em produtos de trigo como farinha e pão, não é absorvida corretamente, também tem sido associada a altos níveis de lipase.

– Uso de medicamentos

Uma variedade de medicamentos pode causar aumento dos níveis de lipase no sangue. Como exemplo desses medicamentos temos a furosemida, uma pílula diurética comumente usada em pessoas com problemas de inchaço ou coração, corticoesteróides, que são usados ​​para tratar uma variedade de doenças inflamatórias, contraceptivos orais e ácido valpróico, que é usado para tratar pessoas com distúrbios convulsivos ou certas condições psiquiátricas.

– Outras causas

Pacientes com doença do HIV podem ter níveis elevados de lipase, e às vezes isso ocorre devido à pancreatite, de acordo com um artigo publicado no American Journal of Gastroenterology. Os altos níveis de lipase também podem estar relacionados com doença ou insuficiência renal.

Sintomas

Muitas vezes, não há sintomas da lipasealta, a menos que você desenvolva pancreatite ou alguma outra condição que possa causar dor, náuseas ou vômitos.

Se o seu pâncreas estiver inflamado devido à pancreatite e não for capaz de produzir insulina, você pode ter sintomas temporários de diabetes. Estes incluem:

  • Sede excessiva;
  • Micção frequente;
  • Cansaço extremo (fadiga);
  • Perda de peso.

Os sintomas da pancreatite podem incluir:

  • Náuseas;
  • Transpiração excessiva;
  • Fraqueza;
  • Dor no meio do peito, que pode se mover ou irradiar para as costas.

Tratamento

Para normalizar os níveis elevados da enzima lipase no sangue, o médico irá prescrever certos medicamentos e indicar mudanças na dieta. Dentre as possíveis formas de tratamento, estão:

  • Uso de medicamentos prescritos pelo médico;
  • Alteração da dieta para uma alta em fibras e com baixo teor de gorduras e carne vermelha para facilitar o processo de digestão pelas enzimas;
  • Hidratação;
  • Evitar o consumo de álcool, pois o mesmo pode irritar o pâncreas e fígado, além de interagir com os medicamentos prescritos.

Além de seguir as ordens médicas, é preciso informar o seu médico sobre quaisquer outros medicamentos que esteja tomando (incluindo medicamentos sem receita médica, vitaminas ou remédios de ervas) para evitar interações medicamentosas. Também é importante informar o profissional sobre o histórico de diabetes, doenças no fígado, rim ou no coração, se houver.

Medicamentos que podem ser prescritos pelo seu médico

Se você tiver níveis elevados de lipase no sangue (hiperlipasemia) mas não apresentar sintomas de doenças específicas como a pancreatite, o médico ou o profissional de saúde pode recomendar que você evite o uso de álcool e narcóticos e que repita o exame de sangue para lipase e amilase com frequência.

No caso de medicamentos prescritos, é possível que seu médico receite alguns que ajudem na digestão até que os níveis das enzimas voltem ao normal, como:

  • Agentes anti-inflamatórios não esteróides: Como exemplos, temos o naproxeno sódico e o ibuprofeno, que podem proporcionar alívio da dor relacionada ao seu pâncreas inflamado.
  • Acetaminofeno (Tylenol): No caso de não poder utilizar fármacos anti-inflamatórios como os sugeridos acima devido a algum tipo de câncer ou tratamento de quimioterapia, é possível tomar uma dose de até 4000 mg de acetaminofeno por dia para ajudar nos sintomas. É importante não exceder a dose diária recomendada de Tylenol®, pois isso pode causar danos ao fígado. Discuta isso com o seu médico.
  • Enzimas pancreáticas: Se seu pâncreas não é capaz de produzir as enzimas necessárias para a digestão de gordura devido a alguma cirurgia, câncer ou pancreatite, o médico pode receitar enzimas complementares na forma de pílulas como a pancrease. Ao tomar esse complemento junto com as refeições, a digestão é facilitada. Efeitos colaterais possíveis são diarreia, náuseas ou dor estomacal e devem ser informados ao médico.

Quando procurar um médico

Ao ter um ou mais dos sintomas abaixo, entre em contato com um profissional da saúde:

  • Náusea que interfere na capacidade de se alimentar e não é aliviada com o uso de medicação;
  • Diarreia de 4 a 6 episódios em um período de até 24 horas que não é aliviada com medicação nem com alteração da dieta;
  • Dor abdominal, transpiração e/ou febre;
  • Qualquer tipo de erupção cutânea. 
Fontes e Referências Adicionais:

Você já foi diagnosticado com lipase alta? A que tratamento foi submetido pelo seu médico? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (42 votos, média: 3,79 de 5)
Loading...
Sobre Julio Bittar e Dra. Patricia Leite

Quando se trata de saúde, é muito importante poder contar com uma fonte confiável de informações. Afinal de contas sabemos que o sua qualidade de vida e bem-estar devem estar em primeiro lugar para você. Por isso contamos com uma equipe profissional diversificada, com redatores e editores que desenvolvem um conteúdo de qualidade, adaptando-o a uma linguagem de fácil compreensão para o público em geral, tendo por base as mais confiáveis fontes de informação. Depois disso todo artigo é revisado por profissional especialista da área, para garantir que as informações são verídicas, e só então ele é publicado no site. Tudo isso para que você tenha confiança no MundoBoaForma e faça daqui sua fonte preferencial de consulta para assuntos relacionados a saúde, boa forma e qualidade de vida. Conheça mais sobre os profissionais que contribuem para a qualidade editorial do portal.

Deixe um comentário

8 comentários em “Lipase Alta – O Que é, Causas e Tratamento”

  1. A lipase de meu esposo está em 1.650 e a amilase 590, os demais exames estão todos bons, não sei o que fazer…. qual medicamento que é indicado??

  2. Parabéns, doutora, pelo texto didático e esclarecedor.

    Há um mês, minha mãe, 78a, 55kg, 1.61m e hipertensa, pré-diabética e proinúria,, foi diagnosticada com chinkungunya e está intrnada no HSVP, no Rio/RJ, mas sem processo inflamatório. Únicos sinais foram forte coceira com sucessivas trocas de camadas superficiais da pelee e LIPASE batendo entre 600 e 1800. Os médicos já tentaram dieta zero, antibióticos e, agora, testes com suspensão de medicacão em rodízio. Ajude-me, por favor!

  3. E quando os niveis da lipase chegam a 3.200 e todos os exames foram feitos e estão normais? o paciente foi internado noi samaritano da barra com dores na altura do diafragma e diagnosticado como pancreatite mas nenhum exame detectou absolutamente nada? o medico considerado o “papa” da pancreatite em SP disse que todos os exames bons e normais não há nada o que fazer. como assim