Musculação grávida

Musculação na Gravidez – Benefícios, Riscos e Cuidados

Praticar exercícios físicos regularmente e ter uma alimentação saudável são recomendações de vários profissionais para pessoas que buscam ter uma vida mais equilibrada e conquistar um bem-estar físico e mental completo. Em alguns casos, no entanto, a prática de atividades físicas deve ser feita somente com a orientação de um médico para que não existam riscos associados, como é o caso das mulheres grávidas.

Vamos conhecer como fazer musculação na gravidez, saber mais sobre os benefícios, os riscos e os cuidados que você deve tomar antes de iniciar uma atividade e algumas dicas de exercícios para quem está no primeiro trimestre de gravidez.

Por que fazer musculação na gravidez e quais os benefícios? 

A prática de exercícios físicos é recomendada a todas as pessoas por trazer inúmeros benefícios à saúde, porém muitas pessoas questionam se a musculação na gravidez pode ser feita de forma segura e quais os riscos deste exercício para as gestantes. Praticar exercícios de força na gravidez pode trazer muitos benefícios, ajudando a reduzir as complicações durante este período e apresentando mudanças significativas no controle da postura corporal da mulher, reduzindo bastante a incidência de quedas durante os últimos meses de gravidez.

O período de gestação é caracterizado por muitas alterações e adaptações no corpo da mulher, gerando mudanças respiratórias, musculares, ósseas e cardíacas. Estas mudanças acontecem de forma gradativa e, caso a gestante não tenha bons cuidados com a alimentação e com a prática de atividades físicas, elas podem impactar na qualidade de vida e no bem-estar tanto da mulher quanto do bebê.

Um estudo mostrou que no período de gestação, muitas mulheres se queixam de ter dores na lombar com frequência e este é um sintoma que traz muitas limitações para a gestante, atrapalhando nas atividades diárias e reduzindo a qualidade de vida neste período. Pesquisas mostram que a dor lombar foi frequente em 73% de mulheres que apresentavam lombalgia prévia e mulheres grávidas pela primeira vez. Este sintoma também é mais comum durante o terceiro trimestre, em que o peso na parte da frente do corpo influencia bastante no aumento do problema.

Durante a gestação também é bastante comum que haja uma perda significativa de massa muscular e um ganho excessivo de peso que, em muitos casos, pode levar, inclusive, à obesidade gestacional. Além disso, muitas mulheres após o parto desenvolvem outros problemas de saúde que estão relacionados a este aumento de peso excessivo durante a gestação, entre eles problemas de diabetes, pressão alta e problemas de circulação.

Desta forma, praticar musculação na gravidez pode ser um grande aliado para ajudar na melhoria da saúde e da qualidade de vida da gestante. No entanto, é sempre importante que a mulher busque a orientação de um profissional da área de saúde para que a prática esportiva seja feita de forma segura e sem riscos para a gravidez, trazendo benefícios de forma adequada durante este período.

Veja, a seguir, os diversos benefícios que a musculação na gravidez pode trazer para as mulheres:

  • Aumento da força muscular;
  • Aumento da flexibilidade;
  • Redução do estresse cardiovascular gerado pela gravidez;
  • Melhora o controle da gordura corporal e evita o excesso de peso;
  • Redução das câimbras nas pernas;
  • Melhoria do equilíbrio muscular e ajuda na prevenção de quedas;
  • Redução das dores e das complicações durante a gestação;
  • Ajuda no controle da glicose, prevenindo a diabetes;
  • Prevenção da continência urinária;
  • Prevenção da lombalgia;
  • Melhora da sensibilidade da insulina, prevenindo a diabetes;
  • Ajuda no suporte do corpo ao aumento de peso da gestação;
  • Prepara a mulher para o trabalho de parto;
  • Protege contra a depressão puerperal;
  • Melhora a recuperação no pós-parto;
  • Fortalece a musculatura abdominal;
  • Alivia os desconfortos intestinais;
  • Ajuda a melhorar a circulação e o retorno do sangue.

Além de todos estes benefícios físicos e fisiológicos, a musculação na gravidez pode trazer inúmeras vantagens emocionais à mulher, gerando melhorias na autoestima, aumentando a autoconfiança e ajudando no controle emocional durante a gestação que é tão importante para o bem-estar da gestante.

Quais os riscos de fazer musculação na gravidez e quais os principais cuidados?

É muito importante que a gestante tenha a orientação e o adequado acompanhamento médico durante toda a gestação e também para realizar a prática de exercícios físicos. Apesar de existirem muitas vantagens e benefícios de fazer musculação na gravidez, é fundamental que tudo seja feito de forma segura, pois a prática de exercícios pode acarretar em muitos riscos potenciais para o feto em situações em que a intensidade do exercício seja muito alta.

Em algumas situações, estes exercícios podem criar um estado de hipóxia para o feto, podendo também haver risco de trauma abdominal e de hipertermia na gestante, que é o aumento da temperatura corporal causando possíveis danos ao organismo. A prática de exercícios de forma inadequada pode gerar estresse fetal, além de causar danos ao crescimento intrauterino e até mesmo prematuridade para o feto.

Alguns estudos mostram que um aumento acima do normal da temperatura corporal, com temperaturas acima de 39 °C, pode resultar em defeitos no fechamento do tubo neural, que deve acontecer após o 25° dia de concepção. Embora este risco seja pouco relatado em estudos, é importante que a gestante evite qualquer situação que resulte em hipertermia materna durante o primeiro trimestre de gravidez.

Veja, a seguir, algumas recomendações e cuidados para a prática de exercícios durante a gravidez, de acordo com uma pesquisa feita pela Sports Medicine Australia:

  • Em mulheres que já praticam atividades físicas, manter os exercícios aeróbios com intensidade moderada durante a gestação;
  • Os exercícios de força também devem ser moderados;
  • Evitar treinos com frequência cardíaca acima de 140 bpm (batimentos por minuto);
  • Fazer treinos de 20 a 30 minutos no máximo, durante três a quatro vezes por semana;
  • Evitar atividades em ambientes quentes ou piscinas muito aquecidas;
  • Evitar exercícios na posição supina;
  • Evitar contrações isométricas máximas;
  • Consumir a quantidade adequada de calorias para a realização da atividade física e para a manutenção da saúde do bebê;
  • Interromper imediatamente a prática esportiva se surgirem sintomas de tontura, náuseas, vômitos, palpitações, distúrbios visuais, cólicas, dores abdominais, sangramento vaginal ou qualquer sintoma estranho e indesejável;

A prática de exercícios é, porém, contraindicada para mulheres com qualquer tipo de complicação, incluindo as mulheres com tromboflebite, doença infecciosa aguda, risco de parto prematuro, sangramento uterino, doença miocárdica descompensada, insuficiência cardíaca congestiva, isoimunização grave, doença hipertensiva descompensada, hipertensão arterial, doenças tireoidianas, anemia, obesidade mórbida, diabetes mellitus descompensado, histórico de sedentarismo extremo ou quaisquer complicações para a prática de atividades físicas.

Conclusão

A prática de exercícios físicos é recomendada a todas as pessoas por trazer inúmeros benefícios à saúde, porém muitas pessoas questionam se a musculação na gravidez pode ser feita de forma segura.

A atividade física pode ser uma grande aliada para ajudar na melhoria da saúde e da qualidade de vida da gestante. No entanto, é sempre importante que a mulher busque a orientação de um profissional da área de saúde para que a prática seja feita de forma segura e sem riscos para a gravidez, trazendo benefícios de forma adequada durante este período.

Referências adicionais:

Você foi recomendada a fazer musculação na gravidez e mesmo assim tem receio da prática? Se faz, que tipo de exercícios são melhores? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 3,50 de 5)
Loading...
Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite - (no G+)



ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*