Plasil dá sono? Para que serve, efeitos colaterais e posologia

Especialista da área:
atualizado em 30/11/2021

Plasil dá sono? Essa é uma dúvida comum para quem tem o hábito de consumir este medicamento.

  Continua Depois da Publicidade  

E sabe-se que, de fato, a sonolência está entre os possíveis sintomas associados ao uso do Plasil, dentre outros efeitos colaterais, que você vai ver a seguir.

Plasil dá sono? Veja o que diz a bula

Sonolência

A sonolência é um sintoma muito comum associado ao uso do Plasil. Além disso, outros efeitos colaterais do Plasil podem ser:

  • Cansaço excessivo
  • Dor de cabeça
  • Inquietação
  • Confusão mental
  • Tontura
  • Falta de energia.

Curiosamente, algumas pessoas apresentam insônia durante o tratamento com o cloridrato de metoclopramida. Mas a maioria relata o sono excessivo como efeito principal. Geralmente, os efeitos são leves e passam em alguns dias.

Além disso, em alguns indivíduos, o Plasil pode causar o que se chama de sintomas extrapiramidais. Trata-se de uma reação do sistema nervoso que gera sintomas semelhantes aos de uma crise de ansiedade. Nesse caso, a pessoa pode sentir:

  • Aumento da frequência cardíaca
  • Espasmos musculares
  • Rigidez muscular.

Para evitar todos esses desconfortos, é muito importante só usar o Plasil na dose correta e quando o medicamento for prescrito por um médico.

Vale lembrar que alguns pacientes podem ter uma reação alérgica ao cloridrato de metoclopramida que se manifesta na forma de manchas avermelhadas na pele e outros sintomas de alergia.

  Continua Depois da Publicidade  

Para que serve e como funciona o Plasil

Enjoo

O Plasil é um remédio antiemético usado para aliviar sintomas como náuseas e vômitos. O princípio ativo do Plasil é o cloridrato de metoclopramida.

A ação do Plasil se dá pelos seus efeitos antieméticos e procinéticos. O antiemético serve para diminuir a náusea e o vômito enquanto que o procinético ajuda a esvaziar o estômago mais rapidamente.

Assim, o remédio bloqueia receptores do corpo que causam os sintomas de enjoo e vômito e aumenta as contrações dos músculos do estômago, acelerando assim o movimento intestinal. Além disso, a metoclopramida aumenta a rigidez do esfíncter esofágico inferior que conecta o esôfago e o estômago, prevenindo o refluxo ácido.

Além de servir para prevenir ou reduzir náuseas e vômitos causados por doenças, por enjoos após cirurgias ou por efeitos adversos de outros medicamentos, o Plasil também pode ser usado durante exames de raio X na região do trato gastrointestinal para facilitar a obtenção da imagem.

Neste último caso, o Plasil aumenta as contrações musculares no trato digestivo. Isso acelera o esvaziamento gástrico e intestinal, ajudando tanto na realização de certos exames de raio X na região abdominal.

Além disso, a metoclopramida também ajuda a aliviar a azia e a curar feridas no esôfago em pessoas que têm a doença do refluxo gastroesofágico. 

  Continua Depois da Publicidade  

O remédio também é útil no alívio de sintomas de gastroparesia diabética, uma condição em que o estômago leva muito tempo para esvaziar, causando sintomas como náusea, vômito, azia, perda de apetite e sensação prolongada de saciedade.

Posologia

O Plasil é encontrado de várias formas, inclusive em gotas, soluções e comprimidos. Há ainda a versão injetável que é indicada em alguns casos. Assim, o modo de uso depende da apresentação do remédio e de outros fatores como o peso corporal e a idade do paciente. 

Em geral, o remédio oral leva de 30 a 60 minutos para começar a agir. Veja como usar cada tipo:

  • Solução oral: a dose recomendada é de 2 colheres de chá (10 mL) até 3 vezes ao dia pelo menos 10 ou 30 minutos antes das refeições principais.
  • Gotas: a dose usual é de 53 gotas até 3 vezes ao dia aproximadamente 10 ou 30 minutos antes das refeições.
  • Comprimidos: a dose recomendada é de 1 comprimido até 3 vezes ao dia antes das refeições.
  • Injetável: o médico pode indicar 1 ampola que deve ser aplicada a cada 8 horas via intramuscular ou intravenosa. 

Normalmente, a versão injetável é mais indicada para a realização de exame de raio-X do trato gastrointestinal. Nesse caso, o ideal é usar uma ampola 10 minutos antes do início do exame.

Todas as doses mencionadas acima podem variar de acordo com a indicação médica e com o tipo de sintoma a ser aliviado. Em geral, o tratamento com Plasil não dura mais do que 12 semanas.

Por último, vale ressaltar que o Plasil também é contraindicado para crianças menores de 1 ano de idade, para adolescentes menores de 18 anos de idade e para mulheres grávidas ou lactantes. Nesses casos, peça uma alternativa de tratamento para um médico de sua confiança.

  Continua Depois da Publicidade  

Fontes e referências adicionais

Você já tomou Plasil? Se sim, já sentiu algum efeito colateral? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média 5,00)
Loading...
Sobre Dr. Marcos Marinho

Dr. Marcos Marinho é especialista em Gastroenterologia, Endoscopia Digestiva e Ultrassonografia - CRM 52.104130-4. Formou-se em Medicina pela Universidade do Grande Rio (Unigranrio) e é pós-graduado em Gastroenterologia pelo IPEMED. Realizou cursos de ultrassonografia geral e intervencionista pela Unisom, ultrassonografia musculoesquelética e Doppler pelo CETRUS. Atualmente, é pós-graduando de Endoscopia Digestiva pela Faculdade Suprema de Juiz de Fora-MG. No momento, atua em vários municípios do estado do Rio de Janeiro como na capital, Niterói, Magé e Araruama. Dr. Marcos Marinho tem experiência em setores variados de sua especialização e continua em constante aprendizado e evolução para ser uma referência da área. Para mais informações, entre em contato através de seu Instagram oficial @drmarcosmarinho

Deixe um comentário