Corticoide engorda? Efeitos colaterais e dicas

Especialista da área:
atualizado em 20/02/2021

Essa é uma dúvida que sempre aparece quando precisamos utilizar um tipo específico de medicamento: Será que o corticoide engorda?

  Continua Depois da Publicidade  

Também conhecido como corticosteroide, o corticoide é uma classe de medicamentos com estrutura semelhante à do hormônio cortisol, também chamado de hormônio do estresse.

E é justamente essa semelhança que é responsável por boa parte dos efeitos colaterais, entre eles, o ganho de peso.

Então, vamos conhecer um pouco mais sobre essa classe de medicamentos tão usada, além de descobrir quais os seus efeitos colaterais e o que fazer para evitá-los.

O que é corticoide?

pílulas corticoides

Os corticoides, ou corticosteroides, são medicamentos que tem a estrutura parecida com o cortisol, o nosso “hormônio do estresse”. Porém, o seu efeito é mais potente do que a versão natural do hormônio.

Seu principal uso é como anti-inflamatório, e ele é utilizado como tratamento para doenças infecciosas, autoimunes, alergias e mesmo como parte do tratamento para o câncer.

Embora seja muito útil para tratar condições médicas graves, o uso de medicamento corticoide, principalmente por períodos muito longos, costuma estar associado a alguns efeitos colaterais, como veremos mais adiante.

Tipos de corticoide

Atualmente existe uma grande variedade de corticoides sintéticos, encontrados na forma de comprimidos, soluções injetáveis e inalatórias, colírios, pomadas e xaropes.

Os mais comuns:

  • Hidrocortisona;
  • Prednisona;
  • Prednisolona
  • Betametasona;
  • Dexametasona.

Com a exceção da hidrocortisona, todos os outros corticoides são mais potentes que o cortisol naturalmente produzido pelo nosso corpo.

  Continua Depois da Publicidade  

Enquanto a prednisolona é de 4 a 5 vezes mais potente que o cortisol, a betametasona chega a ser até 30 vezes mais eficiente que nosso hormônio natural.

Principais indicações para uso de corticoide

Devido à sua grande capacidade anti-inflamatória, o corticoide pode ser utilizado para evitar ou tratar problemas inflamatórios, como algumas lesões esportivas e tendinites.

Além disso, sua atuação no sistema imunológico também permite que o corticoide seja utilizado para combater doenças autoimunes e alérgicas, como:

Além disso, eles podem ser usados para tratar pessoas que sofrem de deficiência na produção de cortisol pela glândula suprarrenal.

Corticoide engorda?

Infelizmente, sim, o uso prolongado de corticoide leva ao aumento de peso, sobretudo em doses maiores e por períodos prolongados.

E isso ocorre principalmente pelos seguintes motivos:

1. Acúmulo de gordura

mulher com gordura na barriga
O uso prolongado de corticoide leva ao aumento de peso

Em situações de estresse, nosso corpo entende que estamos passando por um período difícil, e que talvez não tenhamos novamente alimento disponível para nos fornecer energia.

Assim, o cortisol liberado nessas situações é responsável então por promover o acúmulo de gordura, e assim garantir que não falte energia para nossas funções.

  Continua Depois da Publicidade  

Por isso, quando passamos a fazer uso de corticoide em maiores quantidades, como nos tratamentos de longo prazo, nosso organismo passa a reagir da mesma maneira e aumenta nosso estoque de gordura, além de alterar sua distribuição pelo corpo.

2. Aumento da glicemia e da insulina

O corticoide tem a capacidade de elevar os níveis de glicose no sangue, levando, inclusive, ao desenvolvimento de diabetes.

Essa mudança na glicemia leva a um ciclo de reações, que acabam causando o ganho de peso:

  • Quando as taxas de glicose no sangue estão altas, há uma maior liberação de insulina, que por sua vez retira rapidamente todo o excesso de açúcar em circulação;
  • E quando há um excesso de insulina e não há mais açúcar para ser enviado para as células, o cérebro recebe uma mensagem para comer mais, para que a insulina possa trabalhar.

Na prática, isso significa um aumento do apetite, que leva a uma ingestão calórica maior e consequentemente ao ganho de peso.

3. Retenção de líquidos

Esse é o efeito mais visível e que aparece com um tempo de tratamento relativamente curto.

Ele ocorre porque o corticoide está envolvido no mecanismo de regulação de água, sódio e outros eletrólitos em nosso corpo, e uma mudança no equilíbrio entre esses elementos pode causar retenção de líquidos.

Mas, para evitar esse efeito, muitas vezes o uso de corticoide é feito junto com algum medicamento diurético.

Principais efeitos colaterais do corticoide

O uso de corticoides, apesar de necessário para o tratamento de uma infinidade de problemas de saúde, pode causar alguns efeitos colaterais.

São eles:

  • Aumento da pressão arterial;
  • Osteoporose;
  • Insuficiência da glândula adrenal;
  • Catarata;
  • Úlcera;
  • Distúrbios de humor;
  • Hiperglicemia;
  • Maior risco de infecções;
  • Insônia;
  • Acne;
  • Síndrome de Cushing, uma condição que, entre outras coisas, altera a distribuição de gordura no rosto;
  • Fraqueza muscular.

Mas é sempre importante lembrar que nem todas as pessoas em uso de corticoides apresentam esses efeitos, e que alguns fatores afetam o seu aparecimento, como veremos agora:

Fatores que influenciam o aparecimento de efeitos colaterais

O aparecimento e a intensidade doa efeitos colaterais do uso de corticoides estão relacionados com:

  • Tipo de medicamento: Os corticoides usados por via inalatória ou tópica, como pomadas, tem menor chance de causar efeitos colaterais;
  • Dosagem: Quanto maior a dose recomendada pelo médico, maior será a probabilidade de aparecerem efeitos colaterais;
  • Duração do tratamento: Em geral, a chance de ocorrência de efeitos colaterais é maior quando o uso é feito por mais tempo. O uso esporádico, para tratar crises agudas, por exemplo, oferece menos riscos de efeitos colaterais.

Dicas para evitar os efeitos colaterais

mulher relaxando
Atividades relaxantes são importantes para garantir uma melhor noite de sono

Embora não seja possível evitar todos os efeitos colaterais do corticoide, a boa notícia é que é possível minimizar alguns deles, como o ganho de peso.

Veja como:

1. Preste atenção na sua fome

Nós já vimos que o corticoide engorda principalmente porque aumenta o apetite, fazendo com que você consuma mais calorias que o normal.

Mas agora que você já sabe disso, pode começar a prestar atenção no seu apetite e tente fazer escolhas mais conscientes à mesa.

Uma dica é evitar alimentos calóricos e pouco nutritivos, como é o caso dos doces e carboidratos refinados, e dar preferência a alimentos que vão manter você saciado por mais tempo e que são menos calóricos, como:

  • Legumes;
  • Frutas;
  • Alimentos integrais;
  • Proteína magra.

2. Faça atividade física

Como o uso de corticoide engorda ao alterar o metabolismo e aumentar o apetite, a prática de exercícios pode evitar o ganho de peso.

Mas, como muitas vezes o uso de corticoides é feito para tratar lesões físicas ou doenças como a artrite, é importante consultar um profissional de saúde, para descobrir quais são os exercícios indicados para cada caso.

3. Diminua o inchaço

Uma alimentação com pouco sódio pode ajudar você a diminuir a retenção de líquidos causada pelo uso de corticoide.

Então, tente limitar seu consumo de sódio a no máximo dois gramas por dia, incluindo o sal que já vem junto com alguns alimentos industrializados.

4. Consuma mais cálcio

É importante aumentar o consumo de cálcio durante um tratamento longo com corticoide, pois ele causa perda de massa óssea.

Assim, você pode incluir mais laticínios magros, nozes, sardinha e algas marinhas na sua dieta, a fim de combater o efeito colateral do corticoide sobre os ossos.

5. Relaxe

O corticoide pode causar insônia, então é importante você incorporar atividades que te ajudem a relaxar, para conseguir dormir melhor à noite.

Alongamento, caminhada moderada, yoga e meditação são alguns exemplos de atividades que acalmam e podem contribuir para uma melhor noite de sono.

E, além de melhorar o sono, essas atividades ajudam a diminuir a ansiedade e podem contribuir para um melhor controle do apetite.

Assista abaixo o vídeo da nossa nutricionista tratando deste assunto.

Gostou das dicas?

Fontes e referências adicionais

Você já fez o uso de um medicamento desses, e engordou durante o seu uso? Quanto foi o seu ganho de peso, e como você lidou com isso? Comente abaixo.

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (170 votos, média: 3,96 de 5)
Loading...
Sobre Marcela Gottschald

Marcela Gottschald é Farmacêutica Clinica - CRF-BA 8022. Graduada em farmácia pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) em 2013. Residência em Saúde mental pela Universidade do Estado da Bahia (UNEB). Experiência em pediatria e nefrologia, com ênfase em unidade de terapia intensiva. Ela faz parte da equipe de redatores do MundoBoaForma.

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário

1 comentário em “Corticoide engorda? Efeitos colaterais e dicas”

  1. Sim fiz tratamento por um ano e foi terrível para mim, pois usava tópico, injetável e comprimido, isso acabou com minha auto estima, acabei ganhando muito peso e um inchaço fora do comum foi muito difícil perder o peso após antes nunca tinha tido problemas com isso, após parar de tomar os remédios pois tive medo de continuar ganhando peso pois dieta e atividades físicas pareciam não fazer efeito meu colesterol continuava subindo desisti do tratamento em 4 meses consegui emagrecer, fiquei uns 3 anos com o peso certo depois passei por uma cirurgia facial tive que tomar a mesma medicação e novamente ganhei peso de novo, a primeira vez cheguei a ficar 17 dias sem comer para emagrecer agora estou fazendo jejum de 24 horas depois consumo no maximo 600 calorias em media vamos ver como vai ser, não recomendo algo assim mas foi a única coisa que funcionou.