Especialista da Área:

Quando Usar Gelo ou Água Quente?

Quando você se machuca por causa de uma pancada ou está sentindo algum tipo de dor relacionada aos músculos ou a alguma condição de saúde, é muito comum que as pessoas te aconselhem a fazer uma compressa de gelo ou uma compressa de água quente na região. Porém, gelo e água quente são coisas completamente opostas. Será que ambas as técnicas realmente funcionam para qualquer tipo de dor? Ou depende da condição a ser tratada?

Vamos explicar quando usar gelo ou água quente em diferentes tipos de lesões e dar dicas de como fazer o tratamento adequado.

Gelo ou água quente?

Como você já deve estar desconfiando, saber quando usar gelo ou água quente em uma lesão depende muito de cada caso. Em geral, a terapia que usa calor ou água quente na região lesionada é usada para condições crônicas de saúde. Já o gelo é recomendado para acidentes e outros tipos de machucado que são caracterizados por uma lesão aguda.

Exemplos de aplicação de gelo ou água quente

Se você se machucou recentemente ou agravou uma lesão já existente por qualquer motivo, o gelo é o mais indicado. Nesses casos, o gelo pode ser aplicado na região por um período de até 20 minutos durante 3 dias. Se não houver uma melhora e os músculos na região ficarem tensos e rígidos, é um indicativo de que a lesão já se agravou e o gelo não trará mais alívios. Se isso acontecer, você pode usar uma compressa de água quente e procurar orientação médica para entender o que aconteceu no seu machucado.

Ou seja, o gelo deve ser usado em lesões agudas. Exemplos de lesões agudas são quedas ou movimentos de torção em algum membro em que você sente dor na hora do machucado. Assim, se você levou uma pancada no joelho fazendo alguma atividade física ou sofreu uma queda, por exemplo, você deve usar gelo.

Isso porque no estágio agudo da lesão, o processo de inflamação ainda está acontecendo e o gelo pode ajudar a reduzir essa inflamação e o inchaço no local. Se você aplicar água quente em uma lesão aguda, a circulação sanguínea irá aumentar na região, isso vai agravar a inflamação e também piorar o inchaço.

Porém, se passar um período de 72 horas e a lesão não melhorar, significa que a fase aguda já terminou e o gelo não será mais eficiente. Neste caso, você deverá buscar outro tratamento que pode ser a água quente.

A água quente, por sua vez, pode ser usada em casos de lesões crônicas que ocorrem durante um período longo de tempo ou por causa de uma lesão aguda que não cicatrizou completamente. Lesões crônicas englobam problemas de saúde como bursite e tendinite, por exemplo.

Como identificar se a lesão é aguda

Se você ainda tiver dúvidas se sua lesão é aguda ou não, é possível prestar atenção em alguns sintomas. Geralmente, quando você torce o tornozelo, toma uma pancada no joelho ou sofre algum tipo de fratura leve, você sofreu uma lesão aguda que costuma apresentar os seguintes desconfortos:

  • Dor aguda e forte;
  • Inchaço;
  • Vermelhidão;
  • Calor na região;
  • Movimento articular restrito;
  • Impossibilidade de colocar peso no local afetado.

Nesses casos, utilize uma compressa de gelo assim que possível para reduzir o inchaço e o processo inflamatório.

Como identificar se a lesão é crônica

As lesões crônicas resultam do uso excessivo de alguns tecidos ou de condições de saúde que deixam os tecidos rígidos, tensos e inflexíveis, causando dor. Um exemplo de lesão crônica é a tendinite.

Os sintomas de lesões crônicas incluem:

  • Dor ao realizar atividades específicas;
  • Dor em repouso;
  • Inchaço.

Para tratar esse tipo de lesão, é recomendado usar água quente para ajudar a relaxar os músculos e articulações tensas, aumentar a extensibilidade dos ligamentos e tendões e promover um maior fluxo sanguíneo na região afetada.

Gelo na lesão aguda

– Como funciona

Na terapia fria, conhecida também como crioterapia, o gelo atua diminuindo a dor na região lesionada através da redução das transmissões nervosas devido à diminuição da temperatura no local. Além disso, o frio resulta na liberação de endorfina, ajudando a aliviar a sensação de dor e promovendo uma ação analgésica.

A redução do inchaço também é um benefício do gelo em lesões agudas. Isso porque o gelo resfria a superfície da pele e os tecidos adjacentes, causando uma contração dos vasos sanguíneos. Essa contração ajuda a diminuir a quantidade de sangue que circula na região, evitando a propagação dos danos e reduzindo o inchaço. Depois de retirar o gelo, o sangue volta a circular normalmente sem causar nenhum dano no local. Por isso, é indicado aplicar o gelo em intervalos de tempo, para que a circulação do sangue na região não seja prejudicada por longos períodos.

Mesmo com uma diminuição do fluxo sanguíneo, não há danos celulares, já que o gelo reduz a taxa metabólica e as necessidade das suas células por oxigênio e nutrientes. Dessa forma, não há dano nenhum associado ao uso de gelo no local.

– Tipos

Existem vários tipos de terapia com gelo. As aplicações mais usuais são com compressas de gelo ou pacotes de gel. Também existem banhos de gelo, massagens com gelo e câmaras de terapia fria para o corpo inteiro.

– Aplicação

O jeito mais fácil de usar essa terapia é com compressas. Também é possível aplicar o próprio bloco de gelo, uma toalha molhada com água gelada ou usar qualquer coisa que você tenha congelada no momento (um pacote de congelados ou uma carne envolvidos em um pano ou toalha funcionam bem).

É recomendado que você mantenha a região resfriada por no máximo 20 minutos para evitar quaisquer danos aos nervos, tecidos ou pele devido à pouca circulação sanguínea e à baixa temperatura. Reaplique o gelo a cada 2 ou 3 horas durante o dia e repita o procedimento por até 5 dias, até observar a diminuição e estabilização do inchaço.

– Contraindicações e riscos

Pessoas que apresentam distúrbios sensoriais que as impedem de sentir algumas sensações não devem se submeter à terapia fria, pois elas podem não perceber se algum dano está sendo causado na região. Isso inclui pessoas com diabetes, pessoas com problemas de má circulação sanguínea e pessoas com doenças cardíacas. O uso também não é recomendado em músculos ou articulações muito rígidas.

Água quente na lesão crônica

– Como funciona

A água quente aumenta a temperatura na pele e também dos tecidos adjacentes. Isso faz com que os vasos sanguíneos se expandam, permitindo uma melhor circulação sanguínea na região. Esse fluxo sanguíneo mais intenso ajuda a remover resíduos provenientes do processo inflamatório da lesão e a aumentar a quantidade de nutrientes e oxigênio no local. Além disso, o calor ajuda a aumentar a flexibilidade e o relaxamento dos tecidos, aliviando também a dor.

– Tipos

Existem dois tipos de terapia de calor: uma com água quente, que é conhecida como calor úmido, e outra com calor seco. O calor seco envolve almofadas ou panos aquecidos com um ferro, por exemplo, ou até mesmo a permanência por tempo determinado em uma sauna, sem envolver diretamente o uso de água. Já o calor úmido envolve compressas de água quente, que é a técnica abordada nesse artigo.

– Aplicação

O calor também pode e deve ser usado antes da prática de exercícios para pessoas que têm esse tipo de lesão para aquecer os músculos e aumentar a flexibilidade. A água quente pode ser aplicada como uma compressa, com o uso de uma toalha quente ou uma garrafa de água quente. Um banho quente também pode ser bastante eficaz. Tome sempre cuidado para não exagerar e acabar queimando a pele.

Assim como o tratamento com gelo, é indicado usar a água quente no local de 15 a 20 minutos por dia se as dores são pouco intensas. Dores de moderada a grave podem ser tratadas com sessões de 30 minutos a 2 horas de terapia com água quente.

– Contraindicações e riscos

A terapia com água quente deve ser evitada por pessoas que têm algum tipo de ferida aberta na região ou se a área estiver machucada ou inchada. Pessoas com algumas condições de saúde como diabetes, dermatite, doenças vasculares, trombose venosa profunda ou esclerose múltipla também não devem aplicar água quente devido a risco de queimaduras ou complicações de saúde devido ao calor.

Técnica de uso alternado de gelo e água quente

Existe também uma técnica que consiste na aplicação de gelo e água quente na região em momentos alternados. Porém, isso só pode ser feito se você tiver certeza que o processo inflamatório já terminou. Um modo de descobrir isso é verificar se a região ainda está vermelha e se a pele está sensível ao toque, significando que ainda há inflamação.

Se não houver inflamação, é possível aplicar gelo por 10 minutos seguido de uma compressa de água quente por 10 minutos. Isso causa um aumento no fluxo sanguíneo na área, resultando em um grande suprimento de nutrientes e oxigênio que promoverão uma melhor cicatrização no local. Essa técnica também ajuda a remover resíduos da inflamação e o inchaço residual.

Dicas de quando usar gelo ou água quente

Dessa forma, o uso de gelo é recomendado nos seguintes casos:

  • Pancada no joelho ou cotovelo;
  • Tornozelo ou pé torcido;
  • Lesões agudas em qualquer região.

Já o uso de água quente é recomendado em casos crônicos ou em casos de rigidez e tensão nos músculos, como por exemplo:

  • Bursite;
  • Tendinite;
  • Dor no ciático
  • Torcicolo;
  • Dor muscular;
  • Cãimbra.

Bursite e tendinite também podem se beneficiar de terapia com gelo, que pode ajudar a diminuir a inflamação. Porém, a água quente costuma trazer melhores resultados pois ajuda a relaxar os músculos tensos na região e aliviar a dor com melhor eficácia. Uma terapia de uso conjunto com gelo e água quente também pode ser uma boa saída. Consulte seu médico.

No caso de dor no ombro, dor nas costas ou coluna, dor no ciático, fibromialgia, osteoartrite, artrite reumatóide e hérnia de disco, é indicado que, ao sentir os primeiros sintomas, você aplique gelo na região. Se o problema persistir por mais de 72 horas, é possível iniciar a terapia com água quente para aliviar a dor. Nestes casos, é imprescindível a visita ao médico para que ele avalie a gravidade da lesão e indique o tratamento adequado, que pode incluir também a técnica que alterna gelo e água quente para o alívio dos sintomas.

Se a condição piorar ou não apresentar nenhum tipo de alívio ou melhora, é indicada a consulta a um médico como um fisioterapeuta para te ajudar na reabilitação desses tecidos e indicar outros tipos de tratamento adequados para a sua condição.

Referências adicionais:

Você já tinha uma noção de quando usar gelo ou água quente para as lesões? Possui alguma condição crônica que precisa do uso de água quente? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (3 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

3 comentários em “Quando Usar Gelo ou Água Quente?”

  1. no caso de usa os dois tipos alternados de terapio com agua quente e gelo.
    pergundo; qual é o correto primeiro. agua ou gelo.

  2. Meu pai estava com o joelho muito inchado, vermelho, nem conseguia dobrar a perna. Já fazia uma semana que estava assim, o médico passou uma injeção e mandou aplicar gelo. Não estava adiantando, então ele decidiu por conta própria colocar toalha quente. Em 2 dias já melhorou e foi até pedalar.

  3. tive uma distenção no tendão de aquiles,perto do calcanhar.isto faz aproximadamente 30dias.estou fazendo aplicações
    com aparelhos,e quando doe,aplico gelo.Pelo que endendi,apos este rempo o gelo não mais resolve,razão pela qual
    péço se devo usar aqua quente no local,antes ou depois de minha caminhada de 30 minutos.

    antecipadamente grato,

    Gaston

Deixe um comentário