Bursite tem cura? Causas, tratamentos e dicas

Especialista da área:
atualizado em 09/03/2021

A bursite é um problema que pode atingir várias articulações do corpo, e muitos se perguntam, quando recebem o diagnóstico, se ela tem cura.

  Continua Depois da Publicidade  

Mas, apesar de a maioria das dores articulares ser algo passageiro e se resolver com um pouco de descanso, a bursite pode levar a sérias limitações de movimento, sendo considerada as vezes um problema grave.

Além disso, a bursite e outros problemas articulares causam dor e acabam afastando a pessoa de suas atividades profissionais de forma temporária e até mesmo por tempo indeterminado.

Por isso, vamos conhecer um pouco mais sobre a bursite, que vem se tornando cada vez mais comum, além de descobrir se ela tem cura e quais são as formas de tratamento.

O que é a bursite?

Envolvendo as articulações no corpo humano, existem bolsas cheias de líquidos lubrificantes chamadas de bolsa sinovial, ou bursas.

Essas bolsas têm a função de proteger as articulações, e assim evitar o atrito entre as suas diferentes partes.

Além disso, as bursas são fundamentais para auxiliar no movimento, para amortecer impactos e também para aumentar a proteção das articulações, reduzindo o desgaste das mesmas.

E, quando há a inflamação dessa estrutura, chamamos de bursite, que pode ser classificada como aguda ou crônica, dependendo do seu tempo de duração.

homem com bursite

A bursite tem cura?

Sim, a bursite tem cura. Mas para que ela possa ser tratada de forma correta, é preciso que sua causa seja identificada.

Por isso, é de extrema importância que um ortopedista seja consultado, pois ele pode fazer o diagnóstico adequado e prescrever o melhor tratamento para cada caso, que normalmente envolve medicamentos que controlam a inflamação, além de fisioterapia.

  Continua Depois da Publicidade  

Sintomas da bursite

Os sintomas da bursite são parecidos com os de outros problemas articulares, e incluem:

  • Dor na articulação afetada, principalmente ao realizar movimentos;
  • Articulação rígida, com certa dificuldade de movimento;
  • Inchaço e vermelhidão na articulação;
  • Sensibilidade da região ao redor da articulação.

Por ter sintomas considerados “genéricos”, ou seja, não muito específicos, é importante relatar ao médico algumas informações, como:

  • Data do início dos sintomas;
  • Atividades realizadas antes do início da dor;
  • Histórico de problemas articulares.

Assim, será mais fácil para o médico realizar um diagnóstico correto e iniciar o tratamento o mais rápido possível.

Causas da bursite

Não existe uma causa exata para o desenvolvimento da bursite, mas sim um conjunto de fatores de risco e de movimentos ou posições que forcem as articulações.

Os principais fatores de risco são:

  • Idade avançada, uma vez que a bursite se torna mais comum conforme envelhecemos. Mas isso não quer dizer que pessoas jovens não possam desenvolver o problema;
  • Movimentos repetitivos ou pressão constante na articulação;
  • Outros problemas de saúde que afetem as articulações ou que causem inflamações, como a artrite reumatoide, a gota e a diabetes descontrolada.

E quanto aos movimentos específicos que possam contribuir para o desenvolvimento do problema, temos:

  • Apoiar o peso no cotovelo ou joelho por longos períodos;
  • Ficar muito tempo sentado, principalmente em locais inadequados, como superfícies rígidas demais ou sem apoio apropriado;
  • Carregar peso com frequência;
  • Levantar peso ou objetos sobre a cabeça com frequência.
bursite jogando tênis

Tipos de bursite

Outra forma de classificar a bursite, além de aguda ou crônica, é de acordo com a articulação onde o problema se desenvolve.

Veja, a seguir, alguns dos principais tipos de bursite:

  Continua Depois da Publicidade  

1. Bursite no quadril

Existem duas bursas principais no quadril que podem inflamar:

  • A primeira abrange o ponto ósseo do quadril chamado de o grande trocanter (bursite trocantérica);
  • A outra bursa é do tendão do músculo iliopsoas, que fica no lado interno do quadril, ao lado da virilha.

Esta inflamação no quadril pode afetar homens e mulheres, porém é mais comum em pessoas de meia idade e em idosos.

2. Bursite no ombro

A articulação do ombro é formada pelo úmero (osso do braço), pela clavícula e pela escápula.

A bursa protege toda esta região e, com pressão prolongada, repetitiva ou devido ao esforço excessivo, pode ocorrer a inflamação desta bolsa.

E esse problema vem se tornando cada vez mais comum, devido ao estilo de vida moderno, com as pessoas cada vez mais trabalhando em escritórios ou passando longos períodos de tempo no trânsito.

3. Bursite no joelho

A bursite no joelho pode acontecer em diferentes regiões, e dessa forma, teremos os seguintes tipos de bursite:

  • Pré-patelar, ou “joelho de empregada doméstica”, que ocorre na frente do joelho;
  • Anseriana, ou pata de ganso, que ocorre no lado interno do joelho;
  • Semimembranosa ou Cisto de Baker, que acomete a parte de trás do joelho;
  • Infrapatelar, que atinge a região logo abaixo da patela;
  • Iliotibial, que ocorre no lado externo do joelho.

A bursite de joelho é bastante comum, podendo acontecer por sobrecarga, devido à pressão contínua, por trauma direto, por pequenos traumas repetitivos ou mesmo pela repetição prolongada.

Quais os principais tratamentos da bursite?

Primeiramente é necessário um diagnóstico adequado, que é feito por um ortopedista através do exame físico e da realização de exames de imagem, quando necessários.

Após o diagnóstico, o tratamento mais comum envolve o uso de medicamentos anti-inflamatórios e fisioterapia, para reverter a inflamação e devolver a mobilidade da articulação.

Além disso, alguns pequenos cuidados no dia a dia podem ajudar bastante no tratamento deste problema, como:

  • Evitar atividades que forcem a articulação e possa agravar o problema;
  • Aplicação de gelo no local também ajuda no alívio das dores e na redução do inchaço.

Veja também: Estudos ligam ibuprofeno e outros analgésicos a parada cardíaca.

Tratamentos alternativos para a bursite

Além dos tratamentos tradicionais para a bursite, existem tratamentos alternativos, que ajudam a melhorar os sintomas.

Alguns deles são:

  • Acupuntura, uma técnica milenar da Medicina Tradicional Chinesa que é usada como tratamento para diversas doenças;
  • Massagens, que aliviam as dores e a rigidez.
acupuntura

Dicas de prevenção

Mais do que entender que a bursite tem cura e simplesmente tratar o problema, é importante tomar medidas de prevenção, para evitar o desenvolvimento da doença.

E, apesar de não existir um programa de prevenção “oficial”, algumas mudanças podem contribuir bastante para a prevenção do problema.

Algumas delas são:

  • Pausas para descanso;
  • Redução da sobrecarga muscular durante atividade diárias;
  • Diversificação das tarefas rotineiras, para evitar movimentos repetitivos;
  • Adequação ergonômica de máquinas, ferramentas e mobília.

Uma dica também importante é que antes de se fazer qualquer atividade física, ou mesmo alguma atividade profissional que exija esforço físico, deve-se realizar o correto aquecimento muscular e também aumentar a ingestão de líquidos ao longo do dia.

Você já imaginava que a bursite tem cura? Sofre com essa condição em alguma região do corpo? Que tratamentos já experimentou? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (14 votos, média 4,00)
Loading...
Sobre Dr. João Hollanda

Dr. João Hollanda é Médico Ortopedista - CRM-SP 113136. Formou-se pela Santa Casa de São Paulo, com especialização em cirurgia do joelho. É também médico da Seleção Brasileira de Futebol Feminino desde 2016 e médico voluntário do Grupo de Traumatologia do Esporte da Santa Casa de São Paulo desde 2010. Tem experiência de trabalho prévio com a Confederação Brasileira de Vela, Cisne Negro Companhia de Dança, Escola de Dança do Teatro Municipal de São Paulo, Equipe de Ginástica Artística de Guarulhos. Já trabalhou como Médico nos Jogos Panamericanos Rio 2007, e foi Médico do Time Brasil para os Jogos Olímpicos Rio 2016. Trabalhou junto a organização Médicos Sem Fronteiras no Afeganistão e no Haiti, e junto a organização Expedicionários da Saúde no Haiti. Dr. João Hollanda é uma referência profissional em sua área e autor de artigos científicos. Você pode entrar em contato com o Dr. João através de seu site.

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário