Raio-X faz mal? O que acontece com nosso corpo?

Especialista da área:
atualizado em 01/03/2021

Às vezes é necessário fazer um exame de raio-X. Apesar de ser um exame muito usado, ele traz consigo doses baixas de radiação. Entenda o que acontece com nosso corpo depois da radiografia e veja se raio-X faz mal.

  Continua Depois da Publicidade  

Se você ainda não precisou de um raio-X, é provável que um dia você precise. Essencial para o diagnóstico de ossos quebrados, esse exame permite que você tire uma foto da parte interna do seu corpo.

Aliás, o raio X também é muito importante para identificar manchas no pulmão e até mesmo para ajudar a medir a gravidade da COVID-19.

Certamente, a dose de radiação em exames como a radiografia é muito baixa. Ainda assim, existe a preocupação sobre esse exame já que a radiação pode danificar células.

Afinal, por que temos que vestir roupas de chumbo e por que o técnico que realiza o exame sai correndo da sala durante a realização do exame?

Veja a seguir como funciona um exame de raio-X e se a radiação faz mal ou não para a nossa saúde.

O que acontece com nosso corpo depois da radiografia?

mulher analisando exame de raio x

O raio-X é um tipo de radiação que está presente em pequenas quantidades naturalmente no ambiente. Por isso, ela não faz mal.

Porém, em exames como o raio-X e a tomografia computadorizada, a dose de raio-X usada é maior do que a que somos submetidos diariamente. 

Em doses mais altas, o raio-X tem potencial cancerígeno, ou seja, pode levar ao desenvolvimento de câncer. E isso acontece porque essa radiação atravessa o corpo humano, podendo danificar células e causar alterações no DNA.

No entanto, para que o raio X cause um dano significativo, é necessária uma quantidade de radiação alta ou um tempo de exposição muito longo.

  Continua Depois da Publicidade  

Nos exames, a dose é bem baixa e o tempo de exposição é muito curto. Por isso, os riscos do exame são baixos.

Qual é o risco de uma radiografia?

O problema em relação aos exames que usam raio-X é repetir exames com muita frequência ou se submeter a exames desnecessários.

De fato, baixas doses de radiação estão presentes ao nosso redor o tempo todo. Por isso, ela não faz mal para a saúde. Porém, o raio-X é cumulativo – isto é, ele não sai do nosso corpo após o exame. 

Assim, ao fazer exames repetidos, a tendência é que uma concentração maior de raio-X se acumule no seu corpo e tenha maior potencial de causar danos.

Portanto, só é indicado fazer um exame que usa radiação do tipo raio-X quando for realmente necessário. 

Raio-X é seguro?

médica analisando exame de raio x

Para saber se você deve ou não se submeter a um exame de raio-X, pense sobre as perguntas abaixo e converse sobre elas com seu médico:

  • Estou com suspeita de osso quebrado?
  • Tenho suspeita ou risco de câncer de mama?
  • Preciso realmente de uma tomografia computadorizada?
  • Esse exame é necessário para fechar o meu diagnóstico?

Se a resposta for sim, isso significa que os benefícios do exame superam os riscos e que ele deve ser feito.

Certamente, a radiografia é uma ferramenta não invasiva extremamente necessária na identificação precoce de um câncer de mama, por exemplo. Aliás, se você quer entender como é feito esse exame, confira como é feita uma mamografia

  Continua Depois da Publicidade  

De acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde), os exames de raio-X contém um nível de radiação seguro. 

Esse nível não causa efeitos adversos. Além disso, de acordo com um estudo publicado na revista científica Lancet em 2004, os raios-X aumentam o risco de câncer de 0,6 a 1,8% – o que é uma porcentagem muito baixa quando levado em conta os benefícios do exame.

Sendo assim, você não deve se preocupar com o que acontece com o seu corpo depois de uma radiografia.

Por outro lado, a exposição prolongada nunca é indicada. É por isso que a pessoa que manipula o equipamento de raio-X deixa a sala quando você está sendo examinado. Isso serve para reduzir a exposição do técnico ao raio X, já que ele fica o dia inteiro operando a máquina.

Além disso, os coletes de chumbo minimizam a exposição à radiação. Dessa forma, apenas o local examinado recebe os raios-X.

Considerações

Por fim, se você está gestante ou tentando engravidar, é importante evitar exames de raio-X, pois os raios X podem prejudicar o feto. Mas, dependendo do local do corpo que será submetido à radiação, a gestante pode fazer o exame se o médico julgar necessário.

Vale lembrar que estamos expostos a radiação o tempo todo, pois os alimentos e o ambiente ao nosso redor e até o nosso próprio corpo emite radiação. Porém, as quantidades são inofensivas, assim como a emitida na maioria dos exames.

Fontes e Referências Adicionais

Você conhecia os prós e contras dos raios X em relação à nossa saúde? Já precisou fazer muitos exames de raio X na sua vida? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média 5,00)
Loading...
Sobre Dr. João Hollanda

Dr. João Hollanda é Médico Ortopedista - CRM-SP 113136. Formou-se pela Santa Casa de São Paulo, com especialização em cirurgia do joelho. É também médico da Seleção Brasileira de Futebol Feminino desde 2016 e médico voluntário do Grupo de Traumatologia do Esporte da Santa Casa de São Paulo desde 2010. Tem experiência de trabalho prévio com a Confederação Brasileira de Vela, Cisne Negro Companhia de Dança, Escola de Dança do Teatro Municipal de São Paulo, Equipe de Ginástica Artística de Guarulhos. Já trabalhou como Médico nos Jogos Panamericanos Rio 2007, e foi Médico do Time Brasil para os Jogos Olímpicos Rio 2016. Trabalhou junto a organização Médicos Sem Fronteiras no Afeganistão e no Haiti, e junto a organização Expedicionários da Saúde no Haiti. Dr. João Hollanda é uma referência profissional em sua área e autor de artigos científicos. Você pode entrar em contato com o Dr. João através de seu site.

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário