Remédio quebra jejum? Cuidados e dicas

Especialista da área:
atualizado em 13/01/2022

Tudo que tem calorias pode quebrar o jejum, mas e os remédios? Será que você pode tomá-los sem restrições durante um jejum?

  Continua Depois da Publicidade  

Quando é preciso fazer um jejum, é comum ter dúvidas sobre o que você pode consumir durante esse período. Às vezes, o jejum é necessário apenas para fazer um exame de sangue. Em outros casos, é por um motivo religioso. E há também as pessoas que optam por fazer o jejum intermitente com o intuito de emagrecer.

Jejum
Há diversos casos em que pessoas optam ou precisam fazer jejum

Em todos esses casos, é preciso se privar de alimentos ao longo de um tempo determinado. No jejum para um exame de sangue, não é permitido tomar nem um café sem açúcar, pois as substâncias presentes na bebida podem alterar os resultados. Já no jejum intermitente, você pode tomar bebidas sem calorias como café ou chá sem restrições.

Assim, em um jejum voltado para a realização de um exame, fica mais fácil lidar com a dúvida em relação aos medicamentos. Basta remanejar o horário do seu remédio para depois do jejum ou apenas perguntar ao médico que pediu o exame se você pode tomar seu comprimido no horário habitual. A resposta vai depender do tipo de remédio e também do exame solicitado.

Nos demais casos, o jejum pode ser mais prolongado ou até mesmo durar vários dias e isso pode impossibilitar a mudança no horário das doses.  

Remédio quebra o jejum?

Na maioria dos casos, o remédio não quebra o jejum. De fato, para realizar um exame de sangue, basta informar no laboratório qual remédio você está usando para que ele não prejudique a interpretação dos resultados do exame.

Assim, se você vai fazer um jejum para coletar sangue, é bastante improvável que você precise deixar de tomar o seu remédio.

  Continua Depois da Publicidade  

Porém, no caso de um jejum que visa a perda de peso, não é bom consumir nada que contenha calorias ou que gere uma alteração nos níveis de insulina. 

Dessa forma, se o remédio que você toma contém açúcar, apresenta calorias ou interfere na insulina, ele pode sim quebrar o seu jejum.

Remédios que quebram o jejum

Além dos xaropes e certos suplementos, outros remédios que podem conter qualquer tipo de açúcares ou calorias e, por isso, quebram o jejum são:

  • Os remédios que podem quebrar o jejum são principalmente os xaropes, já que a maioria deles têm açúcar ou adoçantes em sua composição. Suplementos de proteínas como o BCAA, por exemplo, podem conter até 4 calorias por grama. Por isso, ele também pode quebrar o jejum.
  • Antialérgicos como o cloridrato de difenidramina que contém glicose
  • Remédios para a diabetes que aumentam o risco de hipoglicemia quando usados em jejum
  • Cloreto de magnésio em cápsula que pode conter amido de milho e, com isso, calorias

Aliás, diabéticos em geral não devem fazer jejum intermitente justamente por conta do risco de hipoglicemia, que pode causar sintomas como fadiga, tontura, batimento cardíaco acelerado e outras complicações de saúde.

Remédios que não quebram o jejum

Remédios
Muitos medicamentos são permitidos quando estamos de jejum

É sempre bom conferir com o seu médico, mas é possível usar a maioria dos medicamentos em jejum. É o caso de:

  • Analgésicos
  • Antidepressivos
  • Anticoncepcionais
  • Remédios para regular a pressão arterial
  • Remédios para problemas na tireoide
  • Diuréticos

Remédios que fazem mal ou têm baixa absorção em jejum

Há também o outro lado da moeda. Embora não quebrem o jejum, tomar certos remédios em jejum pode prejudicar sua ação ou causar efeitos adversos.

  Continua Depois da Publicidade  

Ao tomar qualquer remédio em jejum, a substância vai viajar mais rapidamente para a sua corrente sanguínea. Como resultado, aumenta o risco de efeitos colaterais como a tontura e náuseas, principalmente se é a primeira vez que você está tomando o remédio em questão.

Além disso, há remédios que irritam a mucosa gastrointestinal e que, por isso, precisam ser tomados junto com uma refeição. É o caso de anti-inflamatórios como a aspirina, por exemplo. Os suplementos de ferro também não são bem tolerados com o estômago vazio e podem causar sintomas gastrointestinais desagradáveis como constipação, cólica e náusea.

Por último, existem os remédios e suplementos que não são bem absorvidos pelo organismo quando ingeridos em jejum. Suplementos solúveis em gordura como por exemplo a vitamina A, D, E e K não serão bem absorvidos pelo organismo se você ingeri-los em jejum.

Cuidados e dicas

Se você precisa tomar um remédio junto com um alimento, veja com seu médico se você pode mudar a hora de tomá-lo para que não coincida com o período de jejum.

Caso você tenha algum problema de saúde como a diabetes, pense duas vezes antes de começar um jejum, pois isso pode prejudicar a saúde se feito sem o acompanhamento de um médico.

Nos casos de jejum para realizar um exame, informe-se com o laboratório antes de fazer o teste se você pode tomar seu remédio normalmente ou se é melhor esperar para tomar após a coleta.

  Continua Depois da Publicidade  

Por fim, lembre-se que não é recomendado interromper qualquer medicamento de uso contínuo por causa de uma dieta, principalmente sem o aval do seu médico. 

Fontes e referências adicionais

Você faz uso de algum medicamento de uso contínuo? Já teve que parar de tomar um remédio durante um jejum? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média 5,00)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é Nutricionista - CRN-RJ 0510146-5. Ela é uma das mais conceituadas profissionais do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition.

Deixe um comentário